As empresas podem monitorar os funcionários pelas redes sociais, por isso manter o bom senso é essencial para ter uma boa imagem no trabalho.

As redes sociais podem ser um auxílio para quem está à procura de um emprego, oferecendo páginas úteis de empresas onde os candidatos podem encontrar informações e vagas disponíveis.

Acontece que nem todos usam a ferramenta da melhor forma possível. Em alguns casos, as redes sociais podem se tornar o estopim de uma demissão. Isso acontece porque a maioria dos funcionários esquece que seus perfis sociais podem estar sendo monitorados pela empresa e até mesmo pelas concorrentes desta. Um perfil que mostra demais da vida do funcionário pode prejudicá-lo.

Não é proibido falar de sua vida pessoal, família ou lazer, mas tenha cuidado com o que posta. Pessoas que postam cada passo de sua vida, por exemplo, podem ser consideradas fúteis e até mesmo chatas. É preciso delimitar uma linha de postagens que podem ser mostradas publicamente.

Evite os erros de português. Embora a rede social tenha um caráter mais informal, erros graves podem prejudicar sua imagem na empresa.

Se você é um “ativista de rede social” cuidado! Opiniões tendenciosas e polarizadas podem afastar o empregador, ou “sujar” a sua imagem na empresa. A pior coisa que existe para a sua imagem profissional é ser taxado de radical.

E, por último, imponha um limite entre sua vida profissional e sua vida pessoal. Sabe aquela foto da bebedeira do final de semana? Melhor não postar. Ela pode não ser bem vista por um selecionador de emprego, ou pelo seu próprio chefe. Lembre-se que sua imagem está relacionada à da empresa, e provavelmente não é esta a imagem que a empresa deseja passar aos seus clientes.

Procure usar as redes sociais com cautela. Uma boa forma de utilizar a ferramenta como apoio ao trabalho é participar de fóruns de discussão sobre seu trabalho ou suas áreas de interesse. Isso demonstra que você é um profissional focado e interessado em sua área de trabalho.

Por Patrícia Generoso


O funcionário que sabe se adequar às mudanças que a empresa passa com a atual crise que o País vem enfrentando, tem mais chances de permanecer no emprego e garantir seu futuro na organização.

A crise que afeta o Brasil não dá sinal de que vai melhorar tão cedo e, com isso, o desemprego continua assombrando o trabalhador brasileiro que teme perder sua fonte de renda e, nesta hora, conseguir uma nova recolocação no mercado de trabalho não é nada fácil. Mas uma certeza todos podemos ter: em tempo de crise, o funcionário com maior facilidade de se adequar à nova realidade vai sobreviver.

As empresas estão passando por uma série de dificuldades e elas sabem que, se não se adaptarem à nova realidade do país, vão acabar tendo que fechar as portas. Com isso, as empresas vão "enxugando" ao máximo, cortando despesas e buscando aumentar a produtividade. Nesta hora, vai sobreviver o funcionário que souber aceitar as mudanças e não só acompanhar as mudanças da empresa, mas abraçar esta causa.

E o funcionário "esperto", que tem maior facilidade de ir se adequando às novas realidades, pode até mesmo anteceder o movimento de cortes dentro da empresa. Talvez aconteça que a empresa onde você trabalha ainda não esteja passando dificuldades, mas é só olhar à sua volta para ver que a situação está difícil para todo mundo e a tendência é piorar até o final do ano. Toda empresa corre o risco de ser atingida pela crise, isso se tem alguma que ainda não foi.

O funcionário não precisa esperar a empresa começar com os cortes para ter uma postura diferente, aliás, se ele for o primeiro a dar sinais de que está empenhado em ter uma atitude diferente, por causa da crise, será visto com bons olhos dentro da empresa e passará a ser não apenas um funcionário, mas uma pessoa que poderá ajudar a empresa a superar este momento de maior dificuldade.

E hoje em dia as empresas estão valorizando muito os profissionais com este perfil, que sabem se adequar aos momentos da empresa, pois há épocas que tudo funciona bem e a empresa sabe recompensar o bom funcionário, mas no momento de crise, se o funcionário quiser manter seu emprego, vai precisar se adequar à nova realidade.

Querer ver a empresa bem é querer continuar empregado, então não pense que você é insubstituível e que sem você a empresa não sobrevive.

Procure olhar o mundo à sua volta com outros olhos e esteja pronto para abraçar as mudanças da empresa ou até mesmo promovê-las, pois assim você estará cuidando da saúde da empresa e do seu futuro como funcionário dela.

Por Russel


Retornar ao mercado de trabalho depois de um tempo parado é bastante complicado. Por isso, confira aqui algumas dicas que podem ajuda-lo neste retorno.

Voltar ao mercado de trabalho nunca é fácil e o que pode facilitar ou dificultar esta volta não é o tempo que a pessoa ficou ausente, mas sim o fato de que ela tenha se mantida atualizada durante esta ausência ou não, pois o grande problema para os profissionais voltarem ao mercado de trabalho é que quando eles se ausentam, seja por qual for o motivo, deixam de lado completamente os assuntos referentes ao trabalho, não acompanham as novidades e quando querem voltar encontram um mercado bem diferente do que quando saíram.

Então, a primeira dica para quem quer voltar ao mercado de trabalho é que quando sair, encontre uma forma de se manter atualizado. Isso pode ser feito de várias formas, principalmente através da internet, onde a pessoa pode acompanhar as notícias a respeito de sua área de atuação e até mesmo realizar cursos online, que vão lhe manter sempre muito bem informado sobre as últimas novidades.

Outra dica é que mesmo afastando-se do mercado de trabalho, mantenha contato com os colegas profissionais, de forma que possam se encontrar com certa frequência, seja pessoalmente ou pelas redes sociais, pois isso manterá você a par de tudo que vai acontecendo no mercado, facilitando um pouco mais a sua volta.

E tem a vantagem de que quando você for voltar ao mercado de trabalho, estará mais próximo destes colegas, facilitando sua indicação. O problema é  quando a pessoa sai do emprego, se afasta de tudo e de todos, procurando depois de certo tempo os colegas para pedir que eles lhe indiquem um emprego na empresa. Dificilmente você conseguirá uma indicação desta forma, então mantenha-se sempre "presente", mesmo estando ausente.

Como vemos, não há uma "fórmula mágica" que lhe ajude a voltar ao mercado de trabalho, tudo vai depender do seu esforço em continuar mantendo-se atualizado e dos contatos que manteve "vivo" durante sua ausência.

E já que o esforço vai lhe ajudar no mercado de trabalho, esforce-se ao máximo para garantir novas habilidades. Por exemplo, se você não sabe dirigir ainda, entre para um Centro de Formação de Condutores, se não domina um segundo idioma, aproveite para fazer um curso de inglês ou espanhol, procure na internet por cursos gratuitos online e busque investir em trabalhos voluntários, pois tudo isso vai enriquecer bastante o seu currículo e certamente facilitará seu retorno ao mercado de trabalho.

Por Russel


Um líder precisa saber como motivar a equipe, tirando o melhor de cada membro dela.

Um bom líder tem o poder de motivar a sua equipe e levá-la a patamares que qualquer empresa considera altíssimos. Mas é preciso ter cuidado: se o líder tem toda essa influência sobre a equipe, o contrário também pode ser verdadeiro. É preciso ter cuidado para não levar a sua equipe para o fracasso. Saiba como desenvolver corretamente as capacidades dos membros de sua equipe e assim manter a sua equipe motivada corretamente:

Delegue funções corretamente: Já que você está em uma função de destaque é preciso conhecer bem os funcionários, para fazer com que as funções sejam distribuídas corretamente. Um bom líder estuda para melhor conhecer as fraquezas e pontos fortes de cada membro de sua esquipe, e assim delegar as funções certas para cada um.

Defina objetivos: Um bom líder tem traçados os objetivos para sua equipe, para chegar mais rapidamente aos seus ideais.

Ouça seus funcionários: O trabalho é feito em equipe e você faz parte dela. Mantenha-se acessível, seja uma figura frequente no ambiente de trabalho e ouça suas reclamações, e sugestões. Você é o principal interessado nos resultados, então tem que trabalhar para fazer com que a equipe esteja à vontade e motivada para alcançá-los.

Dê feedbak: De nada adianta ouvir os funcionários e não lhes dar as respostas que procuram. Um líder que retorna os questionamentos será muito mais respeitado e trará um ambiente de confiança, que consequentemente aumentará a produtividade dos seus funcionários. Eles saberão que podem contar com você.

Ponha a mão na massa: Não é porque você é um líder que não irá trabalhar junto aos seus funcionários. Você não está ali somente para delegar tarefas.  Seja parte ativa da esquipe, ofereça-se para ajudar ou mesmo fazer alguma função que o seu funcionário esteja com dificuldades. Isso o traz para perto de você, além de contribuir com a qualidade da produção na empresa.

Por Patrícia Generoso


Com a consultoria a empresa passa por uma boa renovação, pois terá um novo olhar sobre o negócio e contará com profissionais experientes que possuem novas formas de dirigir os negócios.

Uma boa consultoria para trazer uma série de vantagens para sua empresa, alavancando os negócios, gerando economia, reduzindo os gastos, trazendo uma nova visão do mercado, é sem dúvida alguma, uma excelente forma de você garantir maior velocidade no crescimento de seus negócios. E consultoria não é exclusividade de grandes empresas, pelo contrário, são as pequenas e médias empresas que mais vêm se interessando pelo serviço de consultoria, pois são estas empresas que estão em busca de crescimento, de novos mercados.

Muitas vezes a empresa fica estagnada e até começa a ter prejuízos e apresentar quedas na venda porque acha que não há mais nada a ser feito, o mercado está ruim, a concorrência está grande e sua empresa já fez tudo que era possível para reverter a situação, mas não teve êxito. Com a consultoria a empresa passa por uma boa renovação, pois terá um novo olhar sobre seus negócios e contará com profissionais experientes que possuem novas formas de dirigir os negócios.

Outra grande vantagem da consultoria é que estes profissionais estarão em tempo integral, trabalhando para o crescimento de sua empresa. Quando este serviço é destinado a um funcionário da empresa, na maioria das vezes, o resultado não é positivo porque o funcionário acumula outras tarefas, não conta com a experiência necessária e justamente por estar envolvido nos projetos da empresa, não tem uma visão externa do negócio.

Com uma consultoria haverá muito mais chances de se dar um novo rumo aos seus negócios, porque os funcionários nem sempre terão a coragem de ousar ou propor uma mudança radical ou até o investimento em novas áreas ou o cancelamento de antigos serviços, justamente pelo fato de estarem ligados à sua empresa, por possuírem vínculos e uma série de temores, enquanto que a consultoria irá avaliar a situação e propor soluções reais, mesmo que isso venha a mexer com toda a infraestrutura da empresa ou mudar anos de tradição.

Há ainda o fato de que a consultoria leva ânimo para a empresa, novas energias e um caminho para que toda esta nova disposição possa ser canalizada para um novo negócio que trará novas oportunidades para seu negócio crescer.

Por Russel


Ser líder pode não ser uma tarefa fácil, mas é preciso ficar atento para sempre melhorar a postura no ambiente de trabalho.

Ser líder no trabalho pode não ser a melhor das tarefas, pois você terá que estar atento para a melhor maneira de lidar com a equipe e as diferentes opiniões e personalidades das diversas pessoas que a formam. Por essas dificuldades, é normal o profissional que ocupa a liderança se perguntar como melhorar sua postura no ambiente de trabalho. Confira algumas dicas:

– Ler sobre a área: Procurar dicas sobre sua área é a melhor opção para conhecer melhor as saídas para problemas difíceis ou que você ainda não encarou. Muitas vezes não temos um mentor profissional, alguém com quem possamos nos identificar e tirar as dúvidas. Buscar ajuda em livros voltados para essa área é a melhor opção para enriquecer seus conhecimentos de forma válida e certa.

– Ter amigos experientes: Nem sempre temos amigos com experiência, mas se você tiver a sorte de contar com algum amigo que tenha mais experiência que você, não deixe essa chance escapar! Converse com ele e absorva dicas importantíssimas para sua carreira. Um profissional mais experiente também pode aumentar seu círculo profissional, estreitando laços importantes para o dia a dia na empresa.

Além disso, amigos que sejam discretos também podem te ajudar nas relações interpessoais, mas é realmente preciso estar atento para que os amigos em questão sejam de plena confiança, para que assuntos profissionais não sejam vazados.

– Manter-se persistente: Por mais que os desafios da liderança sejam grandes e a vontade de desistir por vezes apareça, tenha em mente que para ser um bom líder é preciso ter também firmeza e não transparecer suas fraquezas. O que se espera de uma pessoa em posição de liderança é que ela conduza a equipe, que seja a sua referência. Continue refletindo sobre suas práticas e buscando novas estratégias, seja com o auxílio de livros ou profissionais da área. Fazendo isso, você estará colaborando para o fortalecimento de sua equipe, e fazendo com que esta siga o seu exemplo de perseverança e garra profissional.

Por Patrícia Generoso


Algumas profissões garantem bons salários e ainda ótimas oportunidades de viajar pelo mundo.

O sonho de várias pessoas é ter um trabalho que seja possível fazer muitas viagens ao redor do mundo. Nesta matéria vamos trazer algumas profissões que farão com que você possa viajar e trabalhar ao mesmo tempo. Confira!

Voe alto sendo comissário de bordo:

Nessa função, você dará assistência para os passageiros do voo e fazer com que a viagem seja o mais confortável possível. Para trabalhar nessa área, é necessário um bom tato com o público. Gostar de avião nem seria necessário falar que é preciso, uma vez boa parte do seu dia passará dentro de um. Para que seja possível ingressar nessa carreira, geralmente, o requisito é ter o inglês fluente e um curso específico para a área. O site da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) você pode encontrar mais detalhes da profissão.

Voe também como piloto de aeronave:

Essa carreira possibilita que o profissional atue na aviação civil ou na aeronáutica. A pessoa poderá aprender a lidar com aeronaves de portes distintos como monomotores, helicópteros, aviões comerciais, entre outros. É necessário que o profissional tenha licenças distintas para ser piloto comercial e privado.

A profissão de Guia de Turismo:

Nela você poderá viajar muito e acompanhar turistas, organizar viagens e até montar um roteiro. Você deverá ter cursos na área e, se tiver a pretensão de atuação fora do país, deverá ter uma carteira especial que possa comprovar a sua habilidade na área. Algumas empresas que fazem o Free Walking Tours, não fazem a exigência de formação em turismo. O inglês fluente, normalmente, é sempre pedido.

A área de Geólogo:

Nessa profissão, o trabalho exige viagens com uma frequência grande, sendo que a maior parte delas será para áreas remotas ou em zonas rurais. Se você curte a natureza e fazer viagens para esses tipos de destinos, a profissão de geólogo é uma boa pedida.

As várias facetas do Serviço Humanitário:

Nesse ramo você poderá trabalhar em organizações como a WWF, Gree Peace, Médico Sem Fronteiras, entre outros. Elas trabalham em todo o mundo e sempre estão ligadas aos direitos humanos e também ao meio ambiente. Essas organizações são famosas por seus trabalhos de voluntariado, mas, em certos casos, você pode conseguir um emprego fixo e ter uma carreira. A pessoa viaja bastante, mas deve estar ciente que é para áreas pobres, com conflitos ou que foram afetadas por desastres naturais. Entre as áreas que estão englobadas, citamos as de Comunicação, Medicina, Administração e Engenharia.

Os Arqueólogos:

Nessa profissão, o trabalho é voltado para explorar, analisar e conservar áreas de materiais que estavam em sociedades antigas. Vai exigir da pessoa muitas viagens, as quais também são feitas, geralmente, para áreas mais remotas.

Vou trabalhar em um Cruzeiro:

São várias as áreas que você poderá entrar trabalhando em cruzeiros. Elas passam pelo atendimento ao público, entretenimento, hotelaria, cozinha, entre outros. O domínio da língua inglesa aqui é essencial. O profissional vai viajar por diversos locais no mundo e rende uma boa remuneração. O interessado deve estar ciente que o trabalho é árduo e, muitas vezes, mais de oito horas por dia.

Serei Diplomata:

A função vai exigir que a pessoa represente o Brasil frente a outros países. Essa profissão é uma das que contam com melhor salário. Para aqueles que gostam de viajar, essa pode ser a grande oportunidade, uma vez que o passaporte vai lhe dar possibilidade de ir para praticamente todos os lugares do mundo, sem problemas com a imigração. A área de diplomata exige que a pessoa passe no concurso do Instituto Rio Brasil e a concorrência é enorme.

Comunicação Social (Jornalismo, Cinegrafia e Fotógrafo):

Essas áreas podem possibilitar que você seja um correspondente internacional de alguma empresa do ramo. A área de jornalismo de viagens tem boa procura ou o profissional ainda poderá atuar como freelancer. O jornalismo esportivo é outra área que pode promover que a pessoa faça viagens: Copa do Mundo e Olimpíadas são bons exemplos. Para fotógrafos e cinegrafistas eles viajam e vendem os trabalhos realizados em outros países na internet ou alguma empresa os contratam para isso.

A função do intérprete e tradutor:

O requisito é a formação em letras. O profissinal poderá atuar como tradutor de livros, de filmes, de documentos, de áudios, eventos ao vivo, entre outros. A exigência de ter domínio de diferentes línguas é um dos principais requisitos.

Atuação com Comércio Exterior:

A função faz com que o profissional atue com a relação de compra e na venda de produtos e outros serviços com empresas de fora do Brasil ou também com órgãos do governo do exterior. Isso possibilita que o profissional faça muitas viagens para realizar suas funções. 


Para falar sobre seus pontos fracos em uma entrevista, é preciso se conhecer e ser sincero com o recrutador. É preciso dizer também o que está fazendo ou o que pretende fazer para melhorar os pontos fracos que foram citados.

É na entrevista de emprego que o candidato tem a oportunidade de mostrar para a empresa que ele é o candidato certo para a vaga, porém o recrutador pede para que ele fale sobre seus pontos fracos e isso, para a grande maioria dos candidatos, é um duro golpe porque ele está ali para mostrar as suas qualidades e convencer a empresa que é o melhor candidato, porém, ao enumerar seus pontos fracos poderá estar colocando tudo a perder.

Mas é melhor estar preparado para este momento porque as empresas vão te pedir para falar sobre seus pontos fracos durante a entrevista de emprego e é melhor que você esteja muito bem preparado nesta hora.

Não há uma fórmula a ser seguida para se dar bem nesta hora, o que acontece é que a empresa quer saber se você tem um bom autoconhecimento, então para não fraquejar, o indicado é que você faça uma autoanálise e veja com sinceridade quais são os seus pontos fracos.

Responder com sinceridade e enumerar com tranquilidade os seus pontos fracos, mostrará ao recrutador que você se conhece muito bem e não tem problema em falar dos pontos fracos e isso é tudo que o recrutador quer de você!

Mas fique atento a este momento, porque citar seus pontos fracos e baixar a cabeça se sentindo um inútil é o caminho certo para você ser reprovado e não conseguir a tão sonhada vaga. Porque o recrutador perguntou pelos seus pontos fracos, mas tem algo que ele quer saber, só que não vai lhe dizer, que é o que você pretende fazer ou já está fazendo a respeito dos pontos fracos citados.

Se você disser, por exemplo, que não domina um segundo idioma, estará enumerando um ponto fraco, mas o que você pretende fazer a respeito? Por isso é tão importante a autoanálise, porque se você detecta com antecedência que um dos seus pontos fracos é a falta de um segundo idioma, poderá tomar uma providência, por exemplo, iniciar um curso de inglês ou espanhol. Assim, neste momento da entrevista de emprego, quando você enumerar seus pontos fracos, irá dizer também o que está fazendo a respeito. Com isso, você vai mostrar ser uma pessoa sensata, que está atenta ao seu crescimento profissional, que tem consciência de seus defeitos, seus pontos fracos, mas que está trabalhando para melhorá-los.
Agora você entendeu porque dissemos que não há respostas prontas para este momento, cabe a cada candidato, fazer sua autoanálise com antecedência, verificar seus pontos fracos e tomar providências para melhorar como pessoa e como profissional.

Se você agir desta forma, no momento da entrevista de emprego, irá agir naturalmente e com certeza, vai conquistar o recrutador com sua sinceridade e também com a sua postura.

Por Russel


Pessoas eficientes são ágeis e cumprem bem todas as tarefas que lhe foram confiadas.

É muito fácil detectar uma pessoa eficiente, pois ela possui características que são percebidas facilmente, por exemplo, são pessoas que cumprem bem todas as tarefas. No dia a dia da empresa, temos muitas tarefas a serem cumpridas e boa parte dos funcionários acaba priorizando aquelas que são mais importantes e as demais ficam para o dia seguinte ou nem chegam a ser feitas. Mas a pessoa quando é realmente eficiente, ela cumpre bem todas as tarefas que lhe foram confiadas, tanto aquelas mais urgentes como também as de menor importância, mas que são sim importantes, tanto é que ficaram designadas a alguém para serem feitas.

Quem deseja ser eficiente, sabe que é preciso ser ágil para cumprir todas as tarefas, mas claro, nada de fazer de qualquer jeito, só para chegar ao fim do dia e dizer que cumpriu com todas as obrigações, pois eficiência é também sinônimo de qualidade!

E justamente por saber que tem que fazer tudo bem feito, a pessoa eficiente tem como característica, saber dizer "Não" sempre que for preciso. A pessoa eficiente conhece seus limites, é organizada e administra bem os seus horários, por isso, quando solicitada para fazer uma determinada tarefa, se ela ver que não vai ter tempo, ela precisa saber dizer não, ou se for um trabalho que indispensável, ela irá redistribuir seus horários, adiando uma tarefa para incluir esta nova função.

E o maior de todos os desafios para uma pessoa eficiente é ser confiante não somente nela, mas também em seus colegas de trabalho, pois atualmente o trabalho em equipe é indispensável para o sucesso de qualquer empresa e a pessoa eficiente sabe que não adianta nada se ela for capaz de realizar bem suas funções e os demais colegas da equipe não tiverem o mesmo empenho.

A pessoa eficiente precisa contagiar a todos com o seu método de trabalho, convencer os colegas de trabalho que é preciso fazer o melhor.

Hoje, a eficiência não pode mais ser a característica de um funcionário, pois ninguém trabalha sozinho, é preciso que todos assumam esta postura.

O funcionário eficiente é muito mais que um exemplo a ser admirado dentro de uma empresa, ele é acima de tudo, um exemplo a ser seguido, pois só desta forma é que a empresa conseguirá de fato, o sucesso esperado, já que todos estão envolvidos no processo de produção de bens ou na prestação de serviços.

Por Russel


Manter a rotina no dia a dia do trabalho pode ocasionar o comodismo e atrapalhar o desenvolvimento profissional. Por isso, é preciso saber quando sair da rotina.

A rotina é um veneno para o sucesso profissional! Claro que dominar bem suas funções é primordial, a rotina do dia a dia vai ajudando o profissional a aperfeiçoar-se, mas chega a um ponto que a história muda e o que antes ajudava agora atrapalha.

Quando você chega ao trabalho e o cérebro já sabe exatamente o que fazer, quando fazer e como fazer, então a rotina começa a alimentar o comodismo, o profissional vai se acomodando e o sucesso profissional que sempre requer novos desafios, acaba ficando em segundo plano.

Até certo ponto, a rotina é importante para que o profissional adquira conhecimentos, segurança, determine as melhores formas de executar sua tarefa, porém, a rotina tem um limite e o profissional é quem define quando a rotina está matando seu sucesso profissional.

Quando você perceber que a rotina não dá mais espaço para a inovação, é preciso ligar o sinal vermelho! É hora de analisar novas formas para fazer o que é feito de forma rotineira, tentar encontrar uma forma de fazer mais rápido, com mais economia, enfim, colocar o cérebro para trabalhar não deixando que a rotina o sufoque.

Se você olha sempre para o mesmo lugar, verá sempre as mesmas coisas, isso é óbvio. Mesmo que ótimas oportunidades passem ao seu lado, você não as verá, porque está mergulhado na rotina.
Seguir o trilho nos dá segurança, mas a carreira muitas vezes pede para sairmos desta zona de conforto para enfrentarmos novos desafios.

E muitas vezes o grande culpado por nos manter nesta rotina é o medo de errar. Ele nos aterroriza, nos faz olhar para o futuro com uma insegurança muito grande e quanto maior a insegurança mais nos agarramos à rotina.

Quando nos apegamos à rotina, deixamos de lado:

– Novas oportunidades que podem nos levar ao sucesso;

– Aprendizado, que pode nos levar ao sucesso;

– Novas experiências, que podem nos levar ao sucesso;

– Tudo aquilo que nos faz crescer profissionalmente, porque o crescimento requer aprendizado, tentativas, erros e tropeços.

Sair da rotina é preciso, claro que tendo cautela para não prejudicar tudo aquilo que já foi conquistado.
Para sair da rotina não precisamos começar a errar, pelo contrário, a rotina é que nos garante maior chance de acerto, deixar a rotina é se arriscar mais, é não se acomodar, é estar sempre buscando um novo aprendizado.

Por Russel


Confira aqui algumas Dicas de como fazer um Currículo para o Primeiro Emprego.

Todo candidato a uma vaga de emprego sabe que é de fundamental importância apresentar um bom currículo, que seja claro, objetivo e apresente suas qualidades profissionais, além de sua experiência, de forma que consiga chamar a atenção do recrutador.

O problema é quando se trata do primeiro emprego, pois neste caso o candidato não tem muito o que informar, mas saiba que mesmo assim, é possível e também é preciso, que se apresente um bom currículo e você vai descobrir agora como fazer!

Para começar, você deve ter em mente que todo currículo deve ser objetivo. Por não ter muito o que colocar em seu currículo, os candidatos sem experiência profissional acabam colocando muita informação desnecessária, achando que isso irá tornar o currículo mais "bonito", mas é um grande engano. O recrutador não tem tempo a perder, são muitos currículos, então você terá pouco tempo para convencê-lo de que é o candidato ideal à vaga, então prepare o currículo sempre de forma objetiva, mesmo quando é para se candidatar ao primeiro emprego.

Nos "dados pessoais" você deverá informar apenas o seu nome, data de nascimento, estado civil e contatos. Nunca insira foto em seu currículo, somente quando a empresa informar no anúncio que é para enviar anúncio com foto e neste caso, que seja uma foto adequada, nada de selfie ou você com os amigos.

No campo "objetivo" você deverá ser o mais direto possível, informando que tem interesse pela vaga e total disposição de horário, além de estar disposto a contribuir com a empresa, crescer profissionalmente e investir em sua carreira, vindo a se tornar cada vez mais útil à empresa.

No campo "qualificações" é onde você deverá caprichar mais, porém, nada de mentiras! Você deve informar todas as suas qualidades, principalmente aquelas que contribuirão para o melhor desempenho do trabalho oferecido. Se você é uma pessoa pontual, comprometida, responsável, atenta, focada, que gosta de contribuir com outras pessoas e está sempre procurando fazer suas tarefas da melhor forma possível, este é o momento para informar tudo isto.
Se você tem curso de informática, algum curso profissionalizante, se domina outro idioma, informe-os também.

Claro que você não vai ter como preencher o campo onde se deve relatar a "experiência profissional", mas não se preocupe com isto, pois quando o recrutador ver sua idade, ele já irá deduzir que você está em busca do primeiro emprego e se ele quis ler o seu currículo é porque você tem chances. Então, neste campo é importante que você informe algum serviço que já fez como voluntariado. As empresas estão valorizando muito isto hoje em dia.

Mas e se o jovem ainda não vez nenhum voluntariado? Então é bom fazer, porque seu currículo vai estar lado a lado com currículos de vários jovens que certamente já fizeram algum serviço neste sentido e se você quer ter chances no mercado de trabalho é melhor começar, desde agora a investir em você mesmo.

O que não pode é ficar de braços cruzados, reclamando que as empresas não dão oportunidade a quem não tem experiência, pois elas dão sim, só que há muitos jovens buscando o primeiro emprego que já fizeram vários serviços voluntários, se você ainda não fez nenhum, com certeza terá muito mais dificuldade de conseguir sua primeira vaga no mercado de trabalho.

No campo de "experiência profissional" você poderá inserir também algum serviço que tenha feito, mesmo que de forma informal, por exemplo, um serviço que tenha feito com seu pai, com algum amigo, etc.
Estes "bicos" são valorizados sim, pelos recrutadores.

E lembre-se de ser objetivo e sincero, pois você pode sim, dizer que está buscando o primeiro emprego e que está disposto a contribuir com a empresa, além de batalhar para seu crescimento profissional, sempre realizando cursos profissionalizantes.

As empresas buscam pessoas criativas, dispostas, que querem crescer e contribuir com o crescimento da empresa, então monstre que você é esta pessoa.

Por Russel


Confira aqui algumas dicas do que é necessário para se destacar no trabalho e ser um bom profissional.

A crise econômica do país já tirou o emprego de muitas pessoas e aquelas que procuram um trabalho devem estar cientes de que o mercado está mais exigente com tudo isso. Os candidatos a uma vaga de emprego precisam ter noção das qualidades necessárias que devem ter para impressionar os empregadores. Além de tudo isso, muita dedicação e esforço também devem ser expostos. Confira abaixo algumas características primordiais para ser um bom profissional:

Esteja capacitado para a vaga que almeja:

Uma capacitação técnica em uma vaga específica ainda é um dos pontos primordiais que são exigidos nas empresas. Caso o trabalhador não se mostre pronto para exercer o seu posto, as chances são praticamente nulas de entrar na vaga. Apresentar uma formação boa, experiência e cursos que possam adicionar bons pontos no currículo, serão fatores diferenciais na competição por uma vaga.

Informação é tudo:

Hoje estamos em uma sociedade que a informação corre por diversos cantos e meios de comunicação. Se você sabe o que acontece ao seu redor, provavelmente vai estar na frente de outras pessoas. Em termos da sua função pleiteada, o empregador vai gostar de conversar com uma pessoa que saiba tudo o que está ocorrendo dentro do nicho de trabalho.

Se informe também sobre a economia do país, questões atuais, esportes, artes, negócios, entre outros assuntos que podem mostrar que você é uma pessoa que procura à informação. Você poderá interagir com seus chefes e também com outras pessoas na companhia. Obviamente, é bom que você tenha noção, primeiramente, daquilo que está relacionado com a sua área de trabalho.

A tecnologia deve estar perto de você:

Hoje praticamente ninguém vai trabalhar sem a internet ou um computador ao lado. O trabalho e a comunicação sempre vão andar lado a lado com a tecnologia. Sempre interaja bem com esses meios e novas tecnologias e terá uma boa vantagem em termos de competição.

As redes sociais e o trabalho:

Em termos de redes sociais, elas não são utilizadas somente para o entretenimento. Esses sites hoje são utilizados em larga escala para resolução de problemas, encontrar respostas e informar o público-alvo de sua empresa ou produto. Você sabendo utilizar as redes sociais de maneira correta, estará muito à frente dos concorrentes.

Os idiomas devem estar na ponta da língua:

Um segundo ou terceiro idioma é essencial em um mundo globalizado. Cada vez mais, é menor o número de pessoas que possuem um amplo domínio em línguas estrangeiras. Porém, usar de modo correto o português também é necessário. Pode ser até óbvio falar, mas quem domina a nossa língua portuguesa é um forte candidato a várias vagas.

Nunca pare de estudar:

Faça mais cursos além da sua graduação, participe de workshops, palestras, faça uma pós-graduação, entre outros tipos de estudo que só podem agregar ao seu currículo e aumentar as chances de entrar em uma vaga. Todo conhecimento que é agregado é valioso para a sua vida profissional. Você crescerá também como pessoa.

Saiba como ser cordial:

Ser elegante e ter uma cordialidade são boas qualidades também. Tanto no modo com que você se veste, como você fala com colegas e chefes e também em suas atitudes no dia a dia. Você demonstrará uma maturidade e também simpatia para com os outros.

Faça trabalhos de voluntariado:

A pessoa que conta em seu currículo com trabalho voluntário demonstra que, além de tudo em termos profissionais, se preocupa também com outros valores em sua rotina. Tanto em termos profissionais como pessoais, a pessoa demonstra qualidade e caráter. Os bons valores mostrados são sempre um ponto a mais para empresas que se preocupam com caráter, além das qualidades profissionais, que obviamente são importantes.


É necessário pensar positivo e ter atitudes que favoreçam sua motivação em tempos que o Brasil passa por crise econômica.

O ano já está na metade e todos já sentiam qual seria o clima de 2015, a crise tem atingido todos os tipos de negócios. Está nos noticiários, quando você passa pelas ruas ou em conversas entre amigos, você consegue perceber que todos estão sendo atingidos pela crise financeira. Mas em um ano com tantas complicações, como se manter motivado?

Em tempos difíceis, é importante não deixar o pessimismo tomar o controle de suas ações. A crise é uma reação em cadeia, atinge todas as pessoas em todas as áreas e você tem que estar consciente disso. Também deve saber que você pode reagir, reorganizar suas economias e preparar estratégias para combater a crise, e isso é o mais aconselhável a se fazer no momento. Também é preferível não correr grandes riscos e se manter mais estável, mesmo com todos já tomando essa postura.

Se o recesso na economia é uma verdade, também devemos levar em conta que isso não significa ter só prejuízos, encarar o cenário econômico de outra forma pode te ajudar a passar por esse ano difícil, o ideal é manter uma atitude positiva mesmo em meio aos problemas que estão surgindo, dar o seu melhor para reorganizar sua vida. O pensamento positivo funciona para que você encare esse momento com outros olhos, dessa forma a crise pode te atingir com menos impacto e você ter uma maior estabilidade tanto na sua vida financeira quanto na sua vida profissional.

Adotar essa postura positiva não é uma tarefa fácil, principalmente porque muitos problemas ainda podem aparecer por conta deste ano de crise, ainda as constantes más notícias econômicas tomando conta do nosso dia a dia. A postura positiva e para frente é uma forte arma que você tem para combater a crise. Por isso aprender a usá-la significa ter um forte aliado na guerra contra o retrocesso financeiro que vem acontecendo nos últimos meses.

Por Tom Vitor de Freitas


Saber negociar é uma das habilidades mais valorizadas no mercado de trabalho, isso porque negociar significa saber se relacionar e saber convencer, ou seja, ser assertivo

Você sabe quais são os tipos mais importantes de negociação? E o quanto é importante saber negociar hoje em dia? O poder de saber negociar é uma das habilidades mais valorizadas no mercado de trabalho hoje em dia, isso porque negociar significa saber se relacionar e saber convencer, ser assertivo. Dessa forma, tal habilidade é o objetivo de muitos, mas para conseguir desenvolvê-la, você precisa conhecer suas técnicas e quais são seus principais tipos.

O resultado que você busca para a sua negociação é vencer um certo debate, para isso acontecer, você precisa passar por todo o processo, o que demanda tempo e habilidade de saber lidar com a outra pessoa. Uma dica importante para obter um resultado positivo é ter o máximo de informação possível sobre o que está sendo negociado e sobre as ideias do seu cliente ou sócio que está negociando com você.

Profissionais que detêm a habilidade de negociar devem ser pacientes, a maioria dos resultados das negociações surge apenas nos últimos 20% do tempo, isso significa que paciência é uma virtude necessária para quem deseja ser um bom negociador. É importante lembrar que resultados rápidos podem surgir, acontece de vez em quando, mas geralmente, os resultados atingidos de forma muito rápida não são os melhores.

Você pode acabar tendo que ceder às vezes, é um tipo de negociação vista como um investimento, quando você faz um negócio que no momento que é fechado você não vê lucro nenhum e só vai ver depois de um certo tempo. Esse tipo de negociação é perigoso e é preciso saber o que está fazendo.

Não confunda isso com más negociações, quem não domina certas habilidades pode acabar tendo apenas prejuízos para sua empresa ou para si na hora de negociar.

Não é à toa que a habilidade de negociar é tão desejada no mercado, existem muitos que não conseguem bons resultados por falta de conhecimento na área e um bom profissional com essa habilidade pode se destacar cada vez mais no mercado de trabalho. 

Por Tom Vitor de Freitas


É possível se tornar um profissional mais eficiente acrescentando novos hábitos na sua rotina.

Já pensou em aumentar a sua eficiência no trabalho? As pessoas bem sucedidas costumam ter hábitos próprios, tanto na vida pessoal quanto na profissional. Por exemplo, elas são bem controladas na sua produtividade, e sabem que o tempo é um recurso valioso, ou seja, não ficam desperdiçando-o. Que tal se tornar uma pessoa mais eficiente, acrescentando novos hábitos ao seu cotidiano? Confira as dicas!

– Organização: fundamental para a sua rotina.

Os profissionais eficientes devem ser organizados, ou seja, devem planejar o seu dia. Quando as pessoas não organizam o seu dia, elas ficam mais dependentes e vulneráveis das tarefas, sobretudo se acontece algum imprevisto. Portanto, organize a sua rotina por meio de uma planilha ou agenda. Tenha controle das suas tarefas, prazos, relatórios, reuniões, entre outros.

– Saiba falar não!

Você assume compromissos que não pode cumprir? Leva trabalho para a casa? Que tal aprender a falar não? As pessoas eficientes devem ter senso de responsabilidade e não querer carregar o mundo nas costas. Desta forma, a tarefa que não se encaixar no seu tempo cumpra-a depois, e saiba dizer “não” para as pessoas.

– Tenha equilíbrio.

Tenha equilíbrio para todas as áreas da sua vida. Saiba conciliar a sua vida pessoal com a profissional e reserve um tempo para o lazer. Ao ficar por conta do trabalho, você esquece outros hábitos importantes da vida. Portanto, aproveite o fim de semana em família, viaje para relaxar, faça atividades físicas. O estresse afeta a produtividade no trabalho e como consequência atrapalha o rendimento.

– Saia da zona de conforto.

Quem quer atingir o sucesso, precisa sair da zona de conforto. Assim, os profissionais produtivos e eficientes sabem que isso é necessário para encontrar soluções e resultados melhores. Portanto, saia da rotina e do comodismo e não tenha medo de encarar novos desafios na sua vida profissional, mesmo que isso tome o seu tempo.

Boa sorte e muito sucesso!

Por Babi


Para contratar um novo funcionário é preciso muita cautela e estudo da vaga. Com isso, a empresa será assertiva em suas contratações.

Os candidatos a uma vaga de emprego encontram grande dificuldade na entrevista de emprego, para conseguirem se destacar e serem os escolhidos, mas do lado de lá, tem a empresa que também vem encontrando cada vez mais dificuldade para encontrar profissionais aptos às vagas que se encontram em aberto.

Para evitar futuros aborrecimentos e até o arrependimento por ter contratado um candidato que não conseguiu atender às necessidades da empresa na ocupação do novo cargo, é preciso muita cautela na hora da contratação. Mas com as dicas abaixo, ficará mais fácil ter sucesso em suas novas contratações.

A primeira dica é a empresa saber exatamente o porque de estar contratando um funcionário. Não é pelo fato de que alguém foi demitido que um novo funcionário deverá ser contratado. Pode ser que a empresa siga muito bem sem um novo funcionário naquela vaga, mas isso varia de caso para caso.
Importante também a empresa avaliar se não há um funcionário dentro da empresa melhor qualificado para a vaga que está em aberto e a contratação passa a ser para um outro cargo de menos relevância.

Definida esta primeira etapa, vem a segunda dica que é ter extremo cuidado na contratação do novo funcionário. Contratar às pressas é um dos principais erros, pois são nestas ocasiões que as empresas contratam de forma equivocada. Verifique o que a vaga exige e o que os candidatos oferecem de conhecimento profissional para saber qual é o mais indicado.

Outra dica importante é saber onde irá procurar o próximo funcionário. As empresas gastam tempo e dinheiro com empresas de recrutamento ou com anúncios em jornais de classificados, quando dentro da própria empresa tem um funcionário que poderia lhe dar uma boa indicação. Ou na própria região onde a empresa está situada, há profissionais que se enquadram perfeitamente na vaga em aberto, por isso é bom que a empresa esteja atenta na hora de divulgar suas vagas em aberto.

A empresa deve investir na entrevista do empregado, não pressionando-o com perguntas difíceis, mas querendo saber se ele realmente tem o perfil ideal para a vaga em aberto, explicando para ele que isso é importante para a empresa e para o próprio candidato. Sendo claro e objetivo com o candidato à vaga, o recrutador estará mais seguro de ter sucesso em sua contratação.

E, por fim, a empresa precisa ficar atenta às referências, sejam profissionais ou pessoais, pois como é um novo funcionário que estará entrando para as dependências da empresa, cautela nunca é demais.

Por Russel


Mudar de emprego requer muitos cuidados. Confira algumas dicas do que analisar antes de optar por trocar de trabalho.

Com a crise econômica que temos passado, está cada vez mais difícil encontrar uma nova oportunidade de emprego. Apesar disso, muita gente que atualmente está empregada está insatisfeita e quer mudar de emprego, mas será que este é o momento certo para isso? Primeiramente, saiba que mesmo com a economia instável, muitos profissionais buscam novas oportunidades para aumentar seus conhecimentos e até mesmo para conquistar melhores posições de trabalho. Apesar disso, antes de trocar de emprego o profissional precisa analisar várias coisas para não acabar se arrependendo da decisão. Mas afinal de contas, o que deve ser levado em consideração antes de você mudar de emprego? Se você também tem esta pergunta, confira agora o que você deve analisar antes de buscar novos rumos:

Primeiramente o profissional precisa analisar o propósito da nova empresa e se ela oferece oportunidades de desenvolvimento. Ninguém quem mudar de trabalho e acabar descobrindo mais tarde que sua antiga empresa teria muito mais oportunidades para crescer do que a atual. É preciso analisar também se a nova empresa busca construir um legado que agregue competências para as gerações futuras e também para ela própria.

Outro ponto a ser analisado é com relação à Cultura Corporativa. É preciso que a nova empresa seja coerente e pratique tudo o que prega. É importante lembrar que a falta de sintonia entre o discurso pregado pela empresa e a realidade pode desmotivar o profissional e levar este a repensar a sua permanência na empresa.

Outra coisa que deve ser analisada pelo trabalhador é a Remuneração e os Benefícios. Dificilmente um trabalhador irá querer receber um salário muito menor do que o que recebia na empresa antiga. Já se dispuser a isso, é bem provável que depois de um certo tempo o profissional fique um pouco desmotivado por receber menos. É preciso analisar ainda os benefícios oferecidos, muitas vezes uma previdência privada, ações da empresa, bônus ou até mesmo um carro da companhia podem servir de fator compensador para o profissional.

O profissional interessado em mudar de emprego também precisa analisar se nesta nova oportunidade ele terá tempo para conciliar a vida profissional e pessoal. É muito importante que a pessoa consiga conciliar de maneira equilibrada as duas coisas, pois somente assim conseguirá se manter motivado e comprometido para exercer as suas atividades.

É preciso avaliar também o perfil de seu chefe. Procure trabalhar com gestores que incentivam, ensinam, apoiam e impulsionam o trabalhador a tomar suas próprias decisões. É preciso considerar ainda que geralmente as pessoas que buscam trocar de emprego possuem um perfil mais aberto a mudanças, que buscam novos conhecimentos e que também gostam de desafios e do desconhecido. Devido a isso, os líderes inspiradores são os que mais agradam e retém este tipo de profissional.

É preciso buscar também oportunidades que oferecem crescimento profissional. Poder enxergar possibilidades de evolução técnica e econômica fazem com que o profissional tenha mais satisfação e motivação para seguir dentro da empresa.

Por fim, o profissional também precisa analisar a autonomia que terá dentro da empresa. Atualmente, muitas empresas trazem consigo regras que podem desagradar o funcionário. Portanto, é bom que o profissional que deseja trocar de emprego analise bem todas as regras da empresa para ver se irá se encaixar a elas. Além disso, o trabalhador deve priorizar empresas que possibilitam que o funcionário possa romper com os paradigmas e trazer novas soluções para a companhia. 


Você já sabe quanto vai pedir no momento da negociação? Confira nesta matéria boas dicas para seguir uma conversa em que o final seja bom para o candidato e a empresa.

Você está prestes a ter uma entrevista de emprego e uma das coisas mais importantes que você irá abordar é sobre a questão salarial da vaga. Quando o recrutador telefona em uma pré-entrevista, por exemplo, ou mesmo já na visita presencial, eles vão questionar quanto almeja ganhar e quanto você estava ganhando em outro trabalho.

Nesta matéria você contará com algumas dicas sobre o que fazer no momento em que tratar de questões salariais na entrevista de emprego.

Sempre é bom estar preparado

O candidato deve fazer uma pesquisa de mercado. Uma empresa poderá oferecer um salário abaixo daquilo que é praticado no mercado. É muito importante saber dos valores que são praticados na profissão que você exerce e isso pode ser um bom argumento na hora da entrevista.

Ele deverá ter em mente as suas necessidades e apontar um nível para o seu salário, além dos benefícios que a empresa poderá oferecer. Observe bem se tudo o que está incluso vai atender às suas expectativas e que isso não trará problemas num futuro próximo. A sua proposta deverá ter embasamento, como a sua experiência e qualidade.

Faça um estudo sobre a empresa em questão, os valores que ela cultua e toda a sua cultura. O interesse que você mostra frente a empresa pode ser um fator que influencie na decisão. A preparação também está no aprimoramento do profissional com os cursos, pós-graduação, palestras, MBA, entre outros. Esse será um candidato que estará na frente de seus concorrentes e será mais valorizado.

Valorização pessoal

Você está sendo avaliado, mas é sempre bom mostrar qual é o seu objetivo profissional e ter um planejamento para com as suas necessidades. O seu planejamento sendo feito de forma adequada, você poderá contar com um trabalho melhor e um salário maior.

Tenha pulso firme

Muitos recrutadores e negociadores podem tentar se livrar de propostas salariais que eles pensem que não são boas. Você deve fazer uma oferta razoável e que seja apropriada. A outra parte deverá dar uma razão boa para que você mude de opinião. Obviamente, esteja aberto para conversa.

Prudência sempre é bom!

A sua proposta deve ficar na sua mente e a intenção é achar um norte que agrade as duas partes envolvidas. Caso a discussão mostre que está longe de conseguir um acordo, tenha uma contra-proposta. Uma solução deve ser criada e não uma guerra entre as partes.

Uma boa dica de prudência é deixar a negociação de salário para o final da entrevista.  A conversa sobre outros assuntos deve acontecer tranquilamente e você deve conquistar o seu empregador para depois falar dos valores.

Tenta oferecer destaque para suas experiências de sucesso

Quando você é aprovado na seleção, as condições de trabalho serão o próximo passo da conversa. É muito bom você destacar os seus feitos que deram relevância na sua carreira. Desafios que conseguiu superar e a importância que teve na estratégia de outras empresas e trabalhos que participou.

Sempre pense primeiramente na empresa

Quando a pessoa que está fazendo a entrevista lhe faz uma proposta de salário, o candidato deve fazer uma revisão de sua proposta que está em mente. É necessário fazer uma comparação do valor que foi oferecido com a faixa salarial que o mercado paga e assim chegar a uma conclusão.

Já sabe o quanto vai pedir?

O candidato deve deixar claro que sabe o quanto é a faixa salarial do mercado. Uma boa dica é dar uma resposta sobre o quanto quer, sendo ela mais ampla possível, sem dar um valor mais específico.

O recrutador deverá saber que o candidato vai escutar e entender o que a empresa tem em mente para buscar uma solução viável para os dois lados. O trabalho em conjunto nesse momento é importante para o consenso ser encontrado. Não dê ultimatos ou coisas do tipo.

Tenha critério

Uma pessoa será mais facilmente persuadida se a sua proposta apresentar um critério objetivo. Aborde temas como pagamento pela competência, pela sua experiência ou no tempo que está na “casa”.

Reflita e partcipe de mais processos seletivos

Depois da reunião, sempre faça uma reflexão sobre os pontos positivos e negativos que teve. Quando você participa de mais processos de seleção, os salários que são oferecidos servem como um bom argumento na negociação. Tenha foco no que quer e esperamos que as dicas lhe ajudem na sua próxima negociação. 


Dialogar e motivar a equipe são algumas dicas

O sucesso de uma empresa está relacionado com o desempenho da sua equipe. Por isso, é importante que os colaboradores estejam motivados, tenham vontade de trabalhar e muita força de vontade para dar o seu melhor. Entretanto, nem sempre as pessoas estão motivadas e, devido a isso, o rendimento e a produtividade podem diminuir. Mas, como manter a motivação em colaboradores  que estão rendendo pouco? Veja as dicas!

– A importância do diálogo

Você conversa com a sua equipe? O diálogo é fundamental para estabelecer boas relações no trabalho. Portanto, que tal começar a dar feedback para a sua equipe? Muitas vezes, os colaboradores ficam dando tiros no escuro, ou seja, ficam sem saber se as atividades estão sendo bem feitas ou se precisam melhorar, e, assim, acabam perdendo o interesse.

Converse com a sua equipe, motive, elogie e também diga os pontos que precisam ser melhorados. Assim, as pessoas poderão ficar na direção certa para produzir melhor e aumentar o rendimento.

– Acompanhe o processo da sua equipe

Muito mais do que dar ordens e esperar por bons resultados, é preciso, também, acompanhar a evolução da sua equipe. Ou seja, participar de todo o processo e mostrar interesse pelo trabalho das pessoas, para que elas possam se sentir importantes para o crescimento da empresa.

– Entenda a situação

Por que será que o colaborador não está rendendo? Será que está acontecendo alguma coisa? Que tal conversar com ele para entender a situação? Pergunte a ele os motivos e tente encontrar uma boa solução para ambos. Dessa forma, a pessoa já pode se sentir motivada e melhor.

– Bronca: ela pode ser necessária

Dependendo da situação, a bronca pode ser necessária, principalmente se não existir um motivo forte para o pouco rendimento do colaborador. Portanto, se achar conveniente, chame a atenção do funcionário. Mas saiba conversar e usar as palavras certas.

– Valorize os esforços

O funcionário esforçou e melhorou? Valorize o desempenho dele. Mostre que você se importa com as pessoas da sua equipe e que o rendimento de todos é muito importante para o sucesso da organização. 

Por Babi


Empresas buscam pessoas com capacidade para trabalhar em equipe e resolver problemas. A colaboração no ambiente de trabalho tem sido essencial para o sucesso da organização e do profissional.

Trabalhar em equipe tem sido uma das habilidades mais cobradas pelas empresas atualmente. Antigamente valorizava-se somente o profissional, ou seja, as capacidades necessárias para se realizar algum tipo de trabalho. Mas, nos últimos anos, as empresas estão ampliando esta visão e considerando como habilidade profissional pessoas com capacidade para trabalhar em equipe e resolver problemas.

A colaboração no mercado de trabalho tem sido característica importante juntamente com as habilidades que o profissional necessita para realizar o seu trabalho. Pois as empresas entendem que este espírito de colaboração pode trazer mais retorno em todos os aspectos. Esta união no setor de trabalho torna mais fácil a resolução de problemas e, consequentemente, aumenta as sugestões de solução. Os dados comprovam que as mudanças trouxeram resultados efetivos para as empresas.

O profissional com este espírito de colaboração agregará mais valores à empresa na qual se encontra, pois não estará focado em seus interesses pessoais e sim no coletivo. Quando há clara esta visão os problemas, picuinhas e competições tendem a diminuir ou serem solucionados mais facilmente. Também nos momentos que algum profissional necessitar de ajuda ou orientação todos os envolvidos poderão contribuir neste processo.

Este novo conceito partiu da necessidade que as empresas tiveram de humanizar seus processos e resolverem os conflitos internos que eram gerados nas relações de trabalho. Os modelos empresariais focados na competição causaram muitos problemas entre funcionários, gerando outros conflitos nos setores da empresa. Percebeu-se daí a necessidade de profissionais que não sejam bem preparados somente tecnicamente, mas as habilidades pessoais têm sido valorizadas, inclusive são realizadas dinâmicas para que haja mais contato entre os funcionários da empresa. Algumas empresas também realizam dinâmicas no ato da contratação para avaliarem a capacidade do candidato de trabalhar em equipe, sendo este um dos pré-requisitos para a futura contratação.

Atente-se para estas habilidades e atitudes necessárias para se trabalhar em equipe, pois quem as possui tem maiores chances de se destacar no mercado de trabalho. 

Por Regiane Daniele de Jesus


Uma pessoa que tenha a introversão na sua personalidade pode contar com alguns problemas no ambiente de trabalho. Confira os melhores trabalhos e algumas dicas para se dar melhor na carreira.

Você é introvertido? Se sim, você e algumas outras pessoas que tem essa personalidade, podem encontrar certos problemas para trabalhar em alguns empregos. Tais pessoas preferem trabalhar sozinhas e buscar uma energia que venha de sí próprio, mas em algumas ocasiões se sentem deslocadas.

O site especializado em carreiras o Payscale aponta em artigo, que depois viria ser publicado no Business Insider, que o mercado de trabalho está em grande parte sendo projetado para pessoas extrovertidas.

Problemas como redes de contatos ou falar para um público maior, podem se tornar barreiras que dificultam, e muito, pessoas introvertidas em seu ambiente de trabalho. Com isso, foram divulgadas alguns empregos que são apontados como os melhores para pessoas introvertidas. Eles são indicados devido ao fato que os mesmos não exigem uma grande interação com outras pessoas ou são exercidos de maneira mais autônoma.

Confira os trabalhos –

  • Chef Particular – Neste trabalho, maior parte do tempo para a função é voltada somente para preparar a comida e não com o contato de servir as pessoas. O público feminino é o que mais representa os chefs particulares (62%).
  • Estatístico – Além de serem bem remunerados pelos seus trabalhos, um vencimento médio de R$ 5.400 ao mês, os estatísticos tem a maior preocupação com os números, equações e suas planilhas.
  • Geólogo de Petróleo – Esse tipo de profissional fica em grande parte da rotina fazendo a modelagem de projetos de engenharia e analisando dados. Outro bom atrativo é o salário destes geólogos.
  • Designer de Videogame – Uma função que é feita em sua maioria por pessoas introvertidas e é destinado para elas. Os designers criam os mundos virtuais e as experiências que os jogadores terão nos consoles. O trabalho também não exige a interação com muitas pessoas.
  • Artistas Plásticos – A função é dividida entre escultores, pintores ou ilustradores, mas o importante é que eles passam várias horas no estúdio no trabalho de suas obras. Tanto pessoas introvertidas como as extrovertidas, a função é válida para ambos.
  • Arquivista, técnico de museus ou curador – O profissional passa o dia dentro de um museu ou biblioteca, então, pessoas introvertidas podem se dar bem nessa área.
  • Desenvolvedor de web – Esse é outra função que os introvertidos gostam. Como trabalham com a internet, a rede não exige que se tenha uma interação presencial com as pessoas.
  • Guarda Florestal – Tanto para introvertidos como para amantes da natureza, essa é uma boa pedida. Os profissionais vão passar um bom tempo estudanto sozinhos os parques, lagos, florestas e outras áreas.
  • Gerente de mídias sociais – Ficar cercado de muitas pessoas podem deixar os introvertidos desgastados. Os gerentes de mídias trabalham com a interação virtual. Com isso, as pessoas vão interagir virtualmente com pessoas do Facebook e Twitter, por exemplo.
  • Engenheiro de Motores – O tempo para a interação com outras pessoas fica bem diminuto, uma vez que o profissional fica com o seu foco voltado para cada pequeno detalhe do motor.

Dicas para pessoas introvertidas no trabalho

Faça o possível para identificar seus pontos fortes!

Não pense em como os colegas lhe veem no seu emprego. O primeiro passo é conseguir verificar quais são seus pontos fortes. Além daquelas habilidades que tenham relação ao cargo atual que ocupa, vise valores que agregariam em qualquer outra posição que poderia ter em um futuro.

Não deixe que o “ser extrovertido” mude seu foco. Caso você seja uma pessoa que é mais solitária, sua produção deve ser muito boa quando necessita ler e escrever pesquisas e relatórios. O comportamento em questão vai mostrar que você é independente e pode agregar novas ideias para sua equipe.

Conseguiu verificar as suas principais forças? Tenta destacar as mesmas no seu local de trabalho.

Quando é a hora de aceitar um desafio?

Reconheça o ser introvertido e elimine desconfortos. Alguns desafios para essas pessoas são, por exemplo, aceitar ir a um almoço com bons clientes ou com um diretor importante da empresa. Aceite tais desafios e equilibre a sua vida pessoal e profissional, sempre aceitando a sua personalidade.

Nunca use a introversão como desculpa. Busque a hora certa de tentar superar em alguns momentos a sua introversão e melhore as oportunidades em seu trabalho. Sempre faça uma análise por de trás desse desafio. Vale a pena ir em frente para ter uma nova oportunidade?

Deixe bem claro para as pessoas o que podem esperar de você!

Quando se é introvertido, muitas vezes você pode ser mal interpretado no ambiente de trabalho. Sempre diga para seus colegas e superiores o que podem esperar de sua função. Quando se deixa isso muito aberto, o profissional poderá ter o reconhecimento daquilo que merece e não apenas por uma falsa impressão de alguns colegas, por exemplo, que podem lhe enxergar como um funcionário que não agrega a sua empresa. Mesmo com alguns problemas de comunicação, quando se deixa claro suas qualidades, você dificilmente será interpretado de maneira errônea. 





CONTINUE NAVEGANDO: