O profissional precisa cuidar da carreira e o primeiro passo é atualizar o currículo. Passar por uma demissão nunca é fácil, mas o profissional precisa ser otimista e manter o foco.

Não é fácil para nenhum profissional lidar com a demissão, principalmente se ela for inesperada, mas de toda forma, uma demissão nunca é bem-vinda e o profissional precisa estar preparado para seguir adiante e se não estiver preparado é melhor que o faço logo, pois não há tempo a perder.

A demissão afeta tanto o lado financeiro quanto o emocional, e a pior coisa que o funcionário faz nesta hora é ficar lamentando. É hora de ver que chegou ao fim a sua prestação de serviço naquela empresa, pode até ser que futuramente eles lhe chamem para uma nova entrevista, mas agora é hora de procurar um outro caminho para seguir.

E agora que foi demitido é hora de cuidar da sua carreira e o primeiro passo é atualizar o seu currículo, modificá-lo informando sobre a recente demissão e partir para uma nova oportunidade no mercado de trabalho.

Pode acontecer de você demorar bem mais do que gostaria para conquistar um novo emprego e enquanto espera, não poderá ficar parado, é importante investir em um trabalho freelance ou temporário, até porque você precisa de uma renda. E é importante incluir estes trabalhos em seu currículo, isso demonstra que você está sempre buscando alternativas.

Fazer cursos dentro de sua área de atuação é importante e mais ainda agora que foi demitido. A vantagem é que você vai ter mais tempo e pode investir em cursos online que são mais baratos e alguns até são gratuitos. O importante é continuar mantendo-se atualizado.

Importante também é você buscar boas referências, pois quando estiver em uma entrevista de emprego isso contará bastante. Tenha cuidado então quando for demitido, para continuar mantendo o bom relacionamento com a empresa onde trabalhava, pois ela poderá lhe ajudar, dando boas indicações suas para o seu novo empregador.

Por mais que você gostasse do antigo emprego, lembre-se que quanto antes você esquecê-lo, melhor, pois você precisará manter o foco agora em uma nova oportunidade!

Mantenha contato com seus ex-colegas de trabalho, pois eles poderão lhe ajudar a encontrar um novo emprego e procure manter-se animado, de bom humor e muito otimista, para que você cause boa impressão quando for a uma entrevista de emprego.

Por Russel


O modo com você age e a sua visão de mundo podem influenciar na escolha da sua carreira.

Todos nós sabemos o quanto nossa personalidade é importante para o mercado de trabalho. Não apenas em entrevistas de emprego e em relações internacionais, o modo como você age e a sua visão de mundo podem e devem te ajudar na escolha de sua carreira. A importância se deve ao fato de que as características de sua personalidade podem combinar muito com uma área e muito pouco com outra, e, uma escolha errada pode te prejudicar profissionalmente, enfrentando problemas desnecessários.

A Myers-Briggs Type Indicator, a MBTI é uma teoria que se baseia em tipos psicológicos criados por Carl Jung, criada por Katherine Briggs e Isabel Myers, duas estudiosas norte-americanas.  A teoria aponta 16 tipos de personalidades diferentes, e, através de um teste, você pode descobrir qual o seu tipo de personalidade e quais são as melhores carreiras para você.

Quatro eixos diferentes separam nossas preferências psicológicas, entre o modo como processamos informações, o modo como tomamos decisões, como interagimos com as pessoas a nossa volta e como lidamos com nossas emoções. Através das combinações que o teste lhe proporciona, ele dá alternativas e mostra quais as habilidades que são mais aproveitadas para cada tipo de personalidade.

Alguns exemplos de personalidades apontadas pelo teste são os “Ativistas” e os “Lógicos”. Esse primeiro grupo é emotivo e age tentando encaixar toda sua paixão a outros aspectos da vida, grupo que anseia por liberdade e criatividade. Já o segundo faz parte de uma parcela muito pequena da população, que segundo o estudo, são as mentes que fizeram a maioria das descobertas científicas da história.

Quer saber em que grupo você se encaixa? Através do site 16 Personalities (www.16personalities.com/br/teste-de-personalidade) você pode realizar o teste e descobrir qual a melhor área profissional para seu tipo de personalidade. Independentemente do resultado do teste, faça algo que lhe agrade e que você tenha prazer de fazer, assim com certeza terá mais facilidade no trabalho, além de uma vida com menos estresse.

Por Tom Vitor de Freitas


É preciso passar pela fase de adaptação, mas com a ajuda do marido e dos familiares fica mais fácil equilibrar a vida de mãe e a vida profissional.

A vida pessoal e a vida profissional, apesar de parecerem separadas a maior parte do tempo, sempre acabam entrando em conflito, muitas vezes por causa de relações, amizades ou até mesmo família, e quando você é mãe, a história fica ainda mais complicada. Muitas mulheres perdem a cabeça ao pensar em como conciliar a vida de mãe com sua vida profissional, muitas chegam até a duvidar se realmente conseguem fazer isso. Mas afinal, é possível conciliar as duas coisas sem se perder?

Existem muitas discussões acerca do assunto, mas muitas provas de que é possível existem no nosso dia a dia. O grande problema de conciliar as duas coisas é querer fazer tudo ao mesmo tempo, se você é uma mãe recente, saiba que conciliar as duas vidas vai levar tempo, muito mais tempo do que uma licença maternidade pode dar. É muito provável que depois de ter seu primeiro filho, sua vida profissional vá mudar e nunca volte a ser como antes, seu cansaço pode aumentar e seu tempo diminuir e isso pode fazer com que você fique mais estressada, pelo menos por um tempo, essa fase de adaptação é dura, porém importante para saber andar nessa nova estrada.

Saber dividir a tarefa de casa com o marido e com quem mais more com você é uma boa dica e importante aliada na hora da criação de seu filho. Pessoas próximas que podem te auxiliar como seus pais ou pais de seu marido são importantes para momentos em que o trabalho exige um pouco mais de você. É importante lembrar que isso não significa repassar uma tarefa que deveria ser sua por você não conseguir fazer, mas saber dividir tarefas com todos que fazem parte da criação de seu filho, desse modo, não apenas você, mas todos poderão conciliar a vida profissional e a pessoal.

Valorize ao máximo o tempo que tiver apenas para seu filho, esse pequeno tempo pode se tornar cada vez mais raro. Na tentativa da conciliação das duas vidas diferentes, muitas mães acabam deixando de lado esse pequeno momento, muitas vezes por medo de serem demitidas ou algo parecido. Não abra mão de seus momentos e não tenha medo de colocar seu filho em primeiro lugar nas coisas, acabará descobrindo que existem muito mais pessoas compreensivas do que você imaginava, além de muitos que podem te ajudar nessa difícil fase de adaptação, sua e da sua criança. 

Por Tom Vitor de Freitas


Pesquisa revelou que profissionais que fazem plano de carreira podem ter uma vida profissional mais feliz.

Uma pesquisa foi realizada pela empresa de consultoria ETALENT junto com a Catho, onde ambas conseguiram resultados incríveis referentes à felicidade e a satisfação na vida de cada profissional.

De acordo com esse levantamento, as pessoas que fazem planos de carreira podem ter uma vida profissional muito mais feliz se for comparado com aqueles que não fazem esse tipo de planejamento.

A pesquisa mostra que cerca de 55% das pessoas que possuem um plano de carreira se sentem muito felizes com esse tipo de conquista profissional.

Apenas o total de 33% das pessoas informaram que não fazem esse tipo de planejamento e ainda assim estão bastante satisfeitas com a sua ocupação dentro da empresa, e que se sentem felizes profissionalmente.

Mas vale destacar que em contrapartida, 38% das pessoas que foram entrevistadas, e falaram não fazer planejamento de carreira afirmam estar pouco ou nada felizes com o cargo que possui dentro da empresa.

O nível de insatisfação cai um pouco quando o profissional possui um plano de carreira estruturado para acontecer em médio ou longo prazo.

Jorge Matos, que é o presidente da ETALENT descreveu que para conseguir conquistar um objetivo é preciso planejar, e esse procedimento é um tipo de combustível para manter a motivação e para deixar a vida mais estimulante e positiva.

E o Luís Testa, que atua como diretor de marketing da Catho, relata que o profissional, mesmo quando desempregado, quer ter segurança em relação a sua carreira , pois dessa forma é possível planejar o que poderá ser realizado mais adiante na vida pessoal.  

No caso daqueles que estão desempregados, saiba que o ideal é sempre procurar por empresas que oferecem planos de carreiras bem definidas, para que essa felicidade pessoal e profissional aconteça.

E saiba que não existe idade certa para começar a se planejar profissionalmente, porém, vale destacar que quanto antes souber qual carreira quer seguir melhor será. 

Por Yasmin Fernandes Robles


Para criar um objetivo profissional é preciso aliá-lo à vida pessoal. Criar metas e saber como atingi-las é um grande começo.

Todas as pessoas sempre estão em busca de atingir o sucesso. Isso vale tanto para a vida pessoal quanto no que diz respeito à vida profissional. O mais comum é que se façam planos para que os objetivos sejam atingidos. Entretanto, ter um objetivo profissional pode parecer fácil, mas não é. O motivo é bem simples de ser entendido. Como ser humano, a área pessoal e profissional estão intimamente ligadas. Em outras palavras quer dizer que se uma vai bem a outra tenderá a ir. O ponto crucial é: ter objetivos, metas profissionais não é o suficiente. Abaixo listamos algumas considerações que podem apontar o caminho, o primeiro passo.

– Tenho um objetivo profissional, mas como chegar ao sucesso?

O objetivo por si só não é o suficiente. É preciso, inicialmente, criar metas tanto pessoais quanto profissionais. Essas metas precisam apontar para um caminho: o desenvolvimento pessoal e profissional. O primeiro passo é saber o que precisa ser atingido e se isso trará satisfação em todas as linhas. Por fim, acredite em si mesmo.

– Alcance o sucesso e não a sorte.

Ter sucesso pessoal e profissional não significa a mesma coisa que ter sorte. A pessoa que conseguiu atingir seu objetivo profissional (ou pessoal) geralmente chegou lá por que se entregou à dedicação. E o mais importante, foi disciplinado o suficiente para colocar em prática tudo o que foi planejado.

– Como atingir o objetivo.

Para se chegar a um objetivo traçado a pessoa precisa ter muito mais do que confiança em si mesmo e dedicação. Em muitos casos esses pontos apenas transformam a pessoa em um bom profissional e não a levam a chegar ao ponto final. Profissionalmente falando a pessoa precisa ter metas, mas que seja possível tornar as mesmas em algo real. É preciso ter bom senso para isso. Para atingir um objetivo a cabeça precisa pensar e não estar “nas nuvens”. Um aspecto que reforça esse ponto é o fato de que metas quase que impossíveis de serem cumpridas geralmente vão trazer para o profissional desmotivação e frustração uma vez que a cada dia que passa parece ser mais difícil alcançá-las.

– Conecte o pessoal ao profissional.

Abrimos esse artigo citando o fato de que o pessoal influencia o profissional e vice-versa. Por isso mesmo, ao se estabelecer objetivos, é preciso considerar esses dois lados. Vejamos da seguinte forma: Um objetivo profissional que consequentemente refletirá em algo positivo na vida pessoal manterá a pessoa mais motivada para atingi-lo. Isso pelo simples fato de que a pessoa vai estar trabalhando em duas frentes diferentes ao mesmo tempo.

Boa sorte e que essas dicas possam ajudar a você a criar, planejar e atingir seus objetivos.

Por Denisson Soares


Conhecer-se é um grande passo para o desenvolvimento e a descoberta profissional.

No mundo corporativo, pequenas coisas podem fazer a diferença quando surge uma vaga para um cargo maior ou de mais visibilidade. Seu crescimento profissional depende de vários fatores, sua formação, cursos extracurriculares, conhecimentos em línguas estrangeiras, e por que não, conhecer a si mesmo?

Conhecer a si mesmo significa saber onde estão seus defeitos, suas qualidades, seus pontos fortes e fracos, significa também saber onde você pode mudar e o que fazer para melhorar suas fraquezas e isso é uma grande vantagem para sua vida profissional.

Seu avanço, não importa onde trabalhe, está ligado a quanto você conhece a si mesmo. Se você não sabe quais são suas maiores ambições, como vai saber para onde quer crescer? Mesmo sabendo qual a área de atuação que deseja seguir, você pode não saber especificamente com o que quer trabalhar. Por exemplo, em uma empresa de um segmento especifico onde atuam diversos setores, como vai saber qual é o melhor para você e em qual você conseguiria se adaptar e crescer mais? Apenas conhecendo a si mesmo!

Conhecendo-se, você também tem mais confiança para chegar aonde quer, pois sabe exatamente como pode chegar e principalmente, porque quer chegar lá.

Como faço para me conhecer melhor?

Invista em você, primeiramente. Pergunte a si mesmo o que mais gosta de fazer e o que mais te dá prazer na vida profissional, invista em cursos e viagens que possibilitem seu crescimento e seu conhecimento. Descubra novos interesses e se interesse por mais coisas, saia da zona de conforto e veja como se sai, é uma ótima tática.

Por fim, o autoconhecimento te ajuda não só profissionalmente como também na vida pessoal, te ajuda a controlar melhor suas emoções e a não ser guiado por impulsos, melhora a autoestima e assim conseguimos lidar melhor com diversas situações. Conheça a si mesmo e assim poderá crescer.

Por Tom Vitor de Freitas





CONTINUE NAVEGANDO: