Programa Começar de Novo atinge 1300 vagas de Emprego para Presos



  

Ao mencionar a palavra emprego, provavelmente grande parte da população relacionará o termo aos cidadãos que moram em casas, prédios, favelas, condomínios de luxo etc. Dificilmente alguém pensa que os presos têm sua justa chance de ingressarem no mercado de trabalho, algo que pode comprovar à sociedade capacidade de reinserção, sem qualquer tipo de preconceito.

O Portal de Oportunidades, criado na esfera do programa Começar de Novo a presos e egressos do sistema carcerário do país, contabilizou, por meio da página do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), quase 1,3 mil postos de trabalho e mais de 1,2 mil vagas em cursos profissionalizantes somente no mês de maio a essa camada social.




Inúmeras empresas, entre elas a Hering do Brasil, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e a Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), por exemplo, aderiram à ideia de contratar a população carcerária em atividades para ajudantes de pedreiros, pintores, recepcionistas, telefonistas, entre muitas outras.

Está aí, algo a ser seguido como exemplo prático. Todas as pessoas devem ser consideradas atuantes num mesmo contexto. Quando preconceito acabar, o mal pelo mundo não fará sentido.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Nossos Cursos - Loja Online



Cursos de aprimoramento profissional Trabalhou.com.br. Visite nossa loja.



Post Comment