Emprego para Pessoas com mais de 40 anos Aumenta no Brasil





De acordo com pesquisa realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e divulgada pelo Portal R7, os brasileiros com idade de 40 anos ou mais estão aderindo cada vez mais ao mercado de trabalho, um número que vem crescendo deste o ano de 2006, especialmente em empresas de pequeno e médio porte.

A escolha por estes profissionais vem em função de sua experiência e maior grau de maturidade em relação à população mais jovem.




Por isso, a idéia de que o mercado de trabalho só quer jovens atuando não está mais em alta hoje em dia. Quanto mais experiente, comprometido e atualizado o profissional, mais credibilidade ele vai adquirindo e com isto, melhor colocação ele vai obtendo em sua vida profissional, ocupando especialmente cargos de supervisão e chefias.


Por Elizabeth Preático



9 comentários em “Emprego para Pessoas com mais de 40 anos Aumenta no Brasil

  • Discordo sobre este post, pois, aqui em minha região sul de minas, as indústrias e empresas no geral, estão contratando somente mão de obra “barata” de recém formados, estagiários e principalmente pais e mães solteiras com despesas de aluguel, de casa e filhos. Isto porque começam com salários muito baixos (salário mínimo), para poder “moldarem” o profissional com o perfil que a empresa quer. Sem falar nos altos cargos que as grandes empresas trazem de fora, sobrando apenas cargos de produção aos cidadãos daqui.

  • eu tambem discordo tenho 45 anos um bom curriculo e nen por isto consigo emprego e eu pergunto se a gente so se aposenta com 62 anos como fica 20 anos tem que vender picole porque as empresas não abrem oportunidades

  • Os comentários acima estão corretíssimos. Infelizmente os profissionais que chegam ou passam dos 40, por melhor que sejam seus currículos são deixados de lado. Aqui na região sul é assim, cargos executivos de empresas multinacionais são trazidos de fora, e para grande parte de outros cargos dentro de empresa de médio a grnade porte são contratados trainees e para estagiários, porque são mão-de-obra “barata” p/ a empresa. E os profssionais que se dedicaram,abriram caminhos, se especializaram ficam a ver navios literalmente, não há uma valorização da experiência profissional, e pessoal que estas pessoas tem a oferecer. Vivemos um momento de fusões de empresas, aberturas de capital onde as mesmas visam apenas LUCROS e não valorizam o capital humano, os profissionais responsáveis pelo sucesso das empresas.

  • Também discordo com estes dados, acho que estão passando uma informação que está fora da realidade do mercado de trabalho, pois conheço várias pessoas que trabalham em recrutamento, as quais disseram me que as empresas preferem os mais novos porque são facéis de comandar, pois os mais velho já tem vicíos trabalhistícos tornando assim a convivência difícil. E muitas dessas informações estão correlacionadas a profissionais de auto-escalão, ou seja, a executivos, empresários e etc.
    Já á classe operaria não se enquadra nesse perfil, pois o mercado não os aceita.
    Hoje vemos muitos cursos de qualificações no mercado,passando á idéia de que após sua conclusão o mercado o absorverá, mas não é isso que acontece.Pois quando o individuo consegue terminar essa qualificação lhe falta a experiência exigida pelas empresas, ou seja, a dificuldade aumenta, á não ser quando o profissional tem uma pessoa que lhe endique á determinada empresa.

  • faço meu os comentarios acima dos colegas internautas,tudo isso mostrado na midia é pura enganaçao coisas do governo pra se promover e esconder as maracutais de Brasilia. só no Brasil que um trabalhador(a) apos os 40 anos nao serve mais. eu pergunto estas pessoas nao precisam mais comer,beber,vestir enfim como ser um cidadao digno sem um trabalho.
    e os politicos minha gente os pobres miseraveis depois de quatro anos já saem dos seus cargos aposentados…………………………….
    que pais é este de leis tao diferentes?…………..

  • Concordo com os comentários acima. O Mercado de trabalho é ainda restrito a tradições, e a maior dela é a deque o profissional mais velho tem vícios e manias indesejáveis ao ambiente do trabalho. Não consideram a maior experiência por isso preferem os jovens, para que estes cumpram funções numa dinâmica de trabalho sem maiores questionamentos e resposta imediata.

  • Discordo com esta informação,porque foge da realidade do nordeste.Sou nordestina e nesta região,pessoas acima dos 40 anos não conseguem emprego.Além do mais as empresas não sabem entrevistar os candidatos,principalmente os profissionais de RH,muitos discriminam porque “ACHAM” que pessoas maduras não servem para trabalhar mesmo sem experiência em determinada função, com estudo,qualificação e tenham sido aprovadas na seleção da entrevista ,não aceitam,querem o candidato pronto,fabricado na hora. Sempre falam:”QUALQUER COISA NÓS ENTRAREMOS EM CONTATO COM VOCÊ”.Tenho 45 anos um bom currículo,nível superior,vários cursos de capacitação ,experiência profissional e estou desempregada.

  • · Editar

    Eu me encontro na mesma situação já perdi muito tempo da minha vida fiz faculdade de psicologia e curso técnico em radiologia e não consegui, arrumar emprego em nehum das duas profissões até hoje,já estou com quase 40 anos e sem carteira assinada envio os currículos para as empresas e nem se quer me chamam para as entrevistas,outros dizem que eu tenho que fazer trabalho voluntário para que ?Não adianta de nada porque continuarão não me dando oportunidade do mesmo jeito ,porque já estou velha para o mercado de trabalho.

  • · Editar

    Esta matéria frente à realidade brasileira (inclusive paulistana) é uma evidência (ou pelo menos)um forte indício de que os institutos de pesquisa não bastam para traduzir realidades. Emprego para pessoas na faixa de 50 anos é pura ilusão ! Ou, pelo menos, é para muito poucos privilegiados com padrinhos em cargos de poder de decisão.

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *