Vivo abre 300 vagas para pessoas com deficiências


A Vivo anunciou 300 vagas exclusivas para pessoas com deficiência (PCD).

Para aqueles que tiverem dúvidas em relação às atribuições do emprego e sobre o processo seletivo, dia 31 de maio será realizada a Feira de Carreira para Profissionais com Deficiência, às 10 horas, de forma 100% online.


Para inscrever-se na feira e concorrer à vaga, basta clicar neste link:


https://forms.office.com/pages/responsepage.aspx?id=DmBElwQ-Lkm6oSXsJFxvEMltA0VB-u9BvvlQ9WLpL15UMEpaSUtERlFXUzFCTzMxUDA2UDQxUklETy4u


Alguns pré-requisitos são necessários, como ter domínio de informática, domínio de pacote office, possuir ensino médio completo, além de ter disponibilidade para trabalhar em casa. Não é necessário que o candidato tenha ensino superior, mas se tiver, ajuda. O ensino superior, completo ou em andamento, acrescentará ao concorrente. A Vivo deixa claro que o candidato deverá ter “características da cultura digital colaborativa da Vivo”, como atitude digital, curiosidade, abertura e “fazer acontecer com responsabilidade”.


Para o exercício do trabalho à distância, os selecionados à vaga contarão com um auxílio home office. Além do salário, padrão para a função (a Vivo não o divulgou), o funcionário recebe plano de saúde, plano odontológico, vale transporte, vale refeição, descanso no dia do aniversário, seguro de vida, plano móvel controle, banda larga, TV por assinatura e licença parental. Atenção: os inscritos não podem esquecer que devem mandar um laudo médico com informações sobre a acessibilidade necessária e as limitações!

Aqueles interessados devem se apressar, já que as vagas são limitadas. Quanto ao formulário, ele é bem simples. Basta dar o nome completo, o e-mail, o número para contato, o Estado, a cidade, o nível de escolaridade e a deficiência.

É muito bom saber que empresas grandes como a Vivo estão cada vez mais preocupadas em dar emprego àquelas pessoas que, por motivos de saúde, podem encontrar mais dificuldades em encontrá-lo. Afinal, todos precisamos dar um jeito de sobreviver. Vivemos em um momento de grande desemprego, e no meio do “salve-se quem puder”, essas pessoas podem acabar ficando para trás.

Como a própria empresa diz, essa ação procura transformar oportunidades de emprego em valorização do potencial de cada pessoa. Todos temos potencial para trabalhar, de uma forma ou de outra. Temos o dever de ajudar e colaborar uns com os outros, para que consigamos vencer nossos desafios em conjunto, tornando tudo melhor para todos.

Há muitas pessoas com deficiência no Brasil. Segundo o IBGE, são quase 24% dos brasileiros, ou 45 milhões de pessoas. Somente 1% dessas pessoas tem emprego, o que é um número muito baixo.

Portanto, a atitude dessa empresa pode servir de exemplo para que façamos, pelo menos, o melhor possível para ajudar aqueles que são um pouco mais necessitados. Talvez, grande parte desse desemprego aconteça devido a uma concepção errada de que as pessoas com deficiência não possam fazer um bom trabalho. Muitas vezes, o que acontece é falta de apatia e de visão. Sim, de visão, porque pessoas com visão tendem a ver o potencial nos outros e a dar pelo menos uma chance.

Todos temos o dever de trabalhar, todos temos o dever de produzir e todos temos o dever de nos ajudar. Negar emprego a uma pessoa que tem capacidade de cumpri-lo, alegando o oposto, é uma humilhação, além de ser uma mentira. Todos temos limitações, alguns mais outros menos. Mas temos igualmente o dever de superá-las para sustentar a nós mesmos e aos nossos, e de ajudar os outros a fazer o mesmo, na medida do possível.



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.