Ouvir música pode melhorar o desempenho no trabalho





Dependendo do perfil do profissional e das normas da empresa, ouvir música no trabalho pode melhorar o rendimento diário.

Vivemos na era digital, onde toda informação é de muito fácil acesso no dia a dia muito corrido, nessas condições temos uma nova geração muito mais ligada e mais ativa, para muitos fazer duas coisas ao mesmo tempo não é nenhum problema. Quando o assunto é ambiente de trabalho, entra em pauta uma questão, ouvir música enquanto se trabalha melhora ou piora a produtividade?

Existem muitas opiniões sobre o assunto, mas um estudo realizado pela Universidade de Miami (EUA) em 2012 diz que a música pode melhorar sim seu rendimento na empresa. Os fatores são diversos, mas sempre estão envolvidos com o psicológico do funcionário, já que ouvir música pode melhorar o humor e ser uma forma de terapia dentro do trabalho.


No geral, a música ajuda a relaxar quem a ouve, o estudo diz que quando seu humor está mais positivo, você pode analisar melhor suas opções na hora de tomar alguma decisão importante. Em outras situações a música também pode ajudar, por exemplo, quando um funcionário está com problemas em sua vida pessoal, a música pode o ajudar a relaxar e evitar um possível estresse no ambiente profissional.

O estudo ainda diz que o resultado varia de acordo com a experiência de cada funcionário, no geral, os mais novatos acabam se distraindo com as músicas, por se lembrarem de algum momento divertido ou importante de suas vidas, enquanto nos mais experientes, ela parece não fazer muito efeito. Já nas pessoas que têm experiência moderada, a música parece aumentar a produtividade já que relaxa e melhora o humor em muitos casos.

Claro que há muitas questões sobre ouvir música no trabalho, como a política da empresa. Uma sala pode ter um rádio ligado ou um coordenador permitir que seus funcionários usem fones de ouvido, desde que a empresa também permita.


A escolha de ouvir música ou não deve ser bem pensada, faça testes com você mesmo e descubra como sua produtividade pode mudar, claro, sempre respeitando as normas de sua empresa.

Por Tom Vitor de Freitas



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *