redator-freelance-advogado-tributarista

Uma empresa com quase uma década de atuação no mercado nacional recruta redator freelancer para artigos técnicos sobre advocacia em alguns de seus sites.

Deseja-se para este posto um advogado tributarista ou equivalente, com experiência, para tratar de assuntos corriqueiros de sua área.

Conheça a lista de pré-requisitos:

  • ter domínio pleno da língua portuguesa;
  • ter ótima capacidade de escrita, com português claro e inteligível;
  • conhecer a legislação tributária e seus procedimentos;
  • ter noções sobre o plano fiscal;
  • saber como otimizar o pagamento de tributos (sem fraude);
  • ter experiência em processos administrativos contra multas por não pagamento de tributos;
  • noções sobre defesa penal no caso de não pagamento de tributos (execução fiscal);
  • planejamento tributário e fiscal de empresas;
  • conhecimento sobre mandados de segurança sobre atos arbitrários da administração pública (negativas), etc.

Trata-se de um trabalho “on demand”, não sendo necessária dedicação full time e nem exclusiva, podendo ser realizado em ritmo home office. Não há metas nem prazos e o volume de artigos não será grande.

Os artigos devem conter pelo menos 500 palavras, com linguagem técnica, e serem 100% originais (sem cópias, nem de trechos, de outros sites / referências).

Os interessados podem enviar um e-mail para “[email protected]” com o assunto: “Vaga Tributário”.


A área do Direito é um das mais disputadas atualmente. Mas a profissão de advogado mudou muito nas últimas décadas, exigindo dos novos profissionais habilidades totalmente impensáveis àqueles formados no passado.

Hoje a empatia (essa pequena palavra e de grande significado) não pode ficar de fora da lista de competências básicas de todo profissional da área jurídica. Além de excelentes conhecimentos e preparo técnico, que se traduz em ações competentes e seguras, o profissional deve atentar para a auto-percepção, autocontrole, auto-motivação e prática social.

Iso quer dizer que um profissional completo deve saber aliar competências comportamentais às competências jurídicas, no sentido de trabalhar e gerir, entre outros aspectos, suas próprias emoções, sem esquecer em momento algum do importante aspecto interpessoal que permeia toda a área da advogacia.

Créditos: Cris Keller





CONTINUE NAVEGANDO: