Muitos profissionais alimentam dentro de si o desejo de poderem trabalhar por conta própria, de terem sua própria empresa. Ser um empreendedor a primeira vista é algo fantástico. Entretanto, existem muitos aspectos que devem ser observados e levados em consideração pelo profissional que pretende abrir sua empresa para que não acabe fechando as portas já nos dois primeiros anos.

A pessoa que tem planos de abrir um negócio, uma empresa, com recursos próprios e isso quando não colocamos na lista os prováveis investidores, os empréstimos e etc, precisam estar bem conscientes sobre o que vão fazer e saber muito bem como vão gastar o dinheiro.

Levando em consideração esse tipo de cenário não é difícil de perceber que qualquer deslize, qualquer erro por mínimo que seja, pode acabar ameaçando não apenas o caixa da nova empresa como também os projetos que envolvem o crescimento da mesma.

De fato, trabalhar para si mesmo não é fácil. O fundador da Ciplex, uma agência do setor digital norte-americano que foca sua atuação em startups e em pequenas empresas listou algumas dicas para quem quer começar a própria empresa investindo o mínimo e necessário possível com vistas a diminuir os riscos. O artigo foi publicado no site da revista Inc. Confira duas observações feitas por ele.

 – Torne sua ideia válida:

Aqui temos uma questão fundamental: como é que a pessoa vai saber que a ideia que está tendo para o seu negócio é boa? A sensação de que se perguntar para um amigo ou um parente é o ideal é um completo engano. Às vezes suas opiniões apenas querem agradar e não traduzem a realidade.

A melhor forma de descobrir se a ideia é boa ou ruim é ir perguntar para quem não vai ganhar ou perder com ela. Nessa categoria pode-se incluir profissionais mais experientes e prováveis clientes.

– Procure por um mentor:

Não é uma boa ideia pedir opiniões para aquelas pessoas que só vão confirmar suas ideias. É necessário que a pessoa que quer abrir sua própria empresa busque conversar com quem desafie suas proposições. Desta forma haverá uma maneira de se discutir os prós e os contras de uma maneira mais eficaz.

Fica o aviso. Em muitos casos o empreendedor não vai gostar do que irá ouvir. Mas é bom ponderar e levar a sério para continuar recebendo feedbacks.

Por Denisson Soares


Apesar de todo sucesso que gira em torno do nome Walt Disney, ele, o homem, era como qualquer um de nós. E na verdade qualquer um que o visse não acharia que seria capaz de algo. Hoje vemos até onde o “poder” do sujeito conseguiu chegar. Walt Disney é aquele tipo de gente que podemos dizer que possui dois lados. Ele era um grande empreendedor, mas um péssimo administrador. Então se ele estivesse por trás dos negócios algo iria dar errado. Ele mesmo destacava o fato de que qualquer empresa tem que ter um empreendedor, a estrela que sempre inova e traz ideias e o gestor, aquele que mantém os números na linha.

Ele foi reconhecido como um grande desenhista, mas em sua opinião nunca havia desenhado alguma coisa que realmente tivesse gostado. No meio disso tudo, claro que surge a pergunta “Como ele fez sua trajetória se transformar em uma das maiores histórias sobre o sucesso de empreendedores de todos os tempos?”. Pode parecer incrível, mas foi com coisas simples que qualquer profissional pode aplicar em sua carreira ou seu negócio.

Abaixo segue uma pequena lista com alguns aspectos desse homem de sucesso. São coisas sutis, mas que podem ser usadas por qualquer um que quer transformar os sonhos em realidade.

– Sonhar grande e sonhar sempre:

Walt Disney gostava de repetir que se você tem um sonho então é possível torná-lo realidade. Muitos profissionais não se dão a permissão de sonhar grande, tem até gente que tem medo de sonhar alto. Por mais estranho e improvável que pareça é possível transformar em realidade. De acordo com ele a melhor forma de começar é parar de falar e começar a agir. Disney lembrava sempre que tudo começou com algo também estranho e improvável: um rato.

– Tenha persistência:

Disney resumia a escalada para a realização dos sonhos em algo que ele chamada de 4 Cs (curiosidade, coragem, constância e confiança). Convenhamos que essas são características fundamentais para qualquer profissional. Quando se quer algo tem que acreditar e lutar de todas as formas para transformar aquilo em realidade. Uma curiosidade sobre Disney é que a sua primeira empresa chamada de Laugh-O-Gram faliu e ele até teve que se mudar de cidade para fugir das dívidas. A coisa não estava bem, teve que caçar comida no lixo, dormir de favor e por aí vai. Entretanto, abatido, mas não destruído ele abriu um novo estúdio em Los Angeles para onde havia se mudado. Em suas próprias palavras “Todos caem. Levantar e dar a volta por cima é aprender a andar novamente”. Pense nisso se sua carreira ou seu negócio não está bem.

– Seja aberto:

Isso vale para tudo. Novas amizades, novos contatos, novas conversas, novas experiências. Disney tinha o hábito de conversar com todos. Seja em casa ou nos negócios. Dos sócios aos pipoqueiros. O objetivo era saber o que melhorar. Afinal, “você não sabe de onde pode sair a próxima grande ideia”.

Por Denisson Soares





CONTINUE NAVEGANDO: