Tempo Efetivo Trabalhado x Escala de Trabalho



  

Quando se aplica escala de trabalho as pessoas não se atem ao que se pode chamar de tempo de trabalho efetivo.

Em empresas de Call Center, por exemplo, as escalas normalmente são de seis horas diárias, com algumas pausas e intervalos. Se levarmos em conta que o verdadeiro trabalho é o atendimento telefônico dos clientes das empresas, devemos concluir que somente ocorre trabalho quando a pessoa esta atendendo e falando com o cliente.




O tempo falado gira em torno de 2 horas diárias e se levarmos em conta a conclusão anterior, o funcionário acaba valorizando em 200% sua hora de trabalho, afinal, mesmo presente, só acaba trabalhando 1/3 do tempo.

Por José Alberi Fortes Junior.

Nossos Cursos - Loja Online



Cursos de aprimoramento profissional Trabalhou.com.br. Visite nossa loja.



2 Comentários - Escrever um Comentário

  1. Não se aplica tal raciocínio na prática, pois a lei que ampara o trabalhador conclui que a partir do momento que o mesmo está se deslocando para o seu local de trabalho ele já está em serviço.
    Se o “verdadeiro trabalho” é o ato do uso do telefone (conforme exemplo citado acima) então a empresa poderia fornecer somente o treinamento e/ou “alugar” os equipamentos de trabalho para o trabalhador usa-lo em casa, já que seria mais econômico a empresa não custear alimentação, transporte e seguro de transporte para o dito funcionário.
    Esta hipótese dada já se utiliza em alguns casos, porém não se deve esquecer que o ambiente de trabalho não é exatamente o lugar onde todos gostariam de estar desisteressadamente, então cabe ao empregador e empregado estiverem acordados de quais são os limites entre o trabalho efetivo e o que não for.

Post Comment