Confira aqui algumas dicas de como se comportar em festas de confraternização da empresa.

É comum que muitas empresas realizem festas de final de ano para seus colaboradores. É um momento que serve para agradecer um ano de trabalho. Essas festas servem como um ambiente de confraternização e fechamento de um ciclo para iniciar o novo ano.

Mas o comportamento nessas ocasiões deve seguir alguns protocolos para que a imagem na empresa não seja afetada. Pelo contrário, as festas de confraternização são um ótimo lugar para criar vínculos e ter o famoso “networking”. Nessas festas, gestores e funcionários possuem uma relação mais direta e aberta.

Algumas pessoas ficam com dúvidas se é benéfico comparecer ao evento ou não. Como dito acima, as festas de confraternização são uma ótima oportunidade para interagir com os colegas de trabalho. Não ir, algumas vezes, pode ser visto como um ato de pouca sociabilidade ou mesmo que o indivíduo em questão não gosta dos colegas e ambiente de trabalho.

Seguem abaixo algumas dicas práticas para se portar na festa de final de ano da empresa:

1) Aceite o convite para participar do evento. Caso não seja possível, desculpe-se por não poder ir e apresente sua justificativa para o não-comparecimento. Comente com seus colegas os seus motivos. Deixe claro que gostaria de participar da ocasião.

2) Chegue em um horário que possa cumprimentar todos. A festa de confraternização não é uma balada.

3) Beba socialmente e com responsabilidade. Caso tenha bebido, não dirija após a festa.

4) A festa é um ambiente de igualdade. Circule em todos os meios, não fique somente no grupo de colaboradores que possuem o mesmo cargo que o seu. Abandone a hierarquia do trabalho durante a noite. Trate todos com respeito.

5) Utilize roupas discretas. Evite exageros no modo de vestir ou roupas que chamarão muita atenção dos seus colegas de trabalho. Prefira cores discretas.

6) Evite sair junto com os seus superiores. Não seja o último a sair da festa.

7) Caso perceba algum colega exagerando, tente dar um toque no momento certo. Converse com o colega de trabalho e seja cordial, explicando o motivo de ter cuidados com o excesso de bebidas alcoolicas. Como dito anteriormente, as festas de confraternização da empresa não são baladas.

Seguindo essas dicas, não há maiores preocupações quanto o assunto é o comportamento na confraternização da empresa. Aproveite a noite e o encerramento do ano de trabalho.

Matheus Griebeler


Confira aqui o que fazer para melhorar a sua produtividade no trabalho durante a semana.

Especialistas costumam ser unânimes com relação ao planejamento de nossas atividades antes que as mesmas sejam executadas. Por exemplo, em um final de semana, sabemos que teremos pela frente dias cheios de desafios. Quem sabe, tomadas de decisões importantíssimas!

Pensar e planejar essas atividades de antemão é meio caminho para que tudo vá bem. É o que todos nós almejamos para uma semana de atividades corriqueiras intensas. E vamos convir, os tempos modernos e nossa vida agitada exigem de fato que tenhamos uma atitude desse tipo.

Esse planejamento pode conter itens diversos, como os citados pelo especialista Nelson Fukuyama (http://www.dicasprofissionais.com.br/planeje-o-seu-tempo-de-trabalho/).

Agora, a novidade é que, segundo Nicolas Cole, consultor da revista Inc, todo esse planejamento pode ser feito naquele momento que, para muitos, é um período chato, entediante e melancólico do final de semana: a noite de domingo!

Para mudarmos essa situação, devemos escolher a noite de domingo para delinearmos nossas tarefas da semana. Cole pontua que este hábito pode até mesmo ser estimulante. A ideia é iniciarmos a semana na segunda, já com tudo bem delineado e esquematizado.

É claro que o consultor também informa uma espécie de “cartilha” para que isso possa ser exercitado. Vamos a ela?

  • Pense em tudo o que você já fez: Não é apenas no futuro que você deve se ater. Também naquilo que você já fez, a fim de definir o que falta ser feito e analisar os motivos pelos quais certas coisas não foram finalizadas;
  • Categorize suas tarefas: Separar aquilo que faz parte do âmbito pessoal do profissional, separar projetos, etc. Isso provocará um ganho de produtividade, segundo Cole;
  • Adiante o que for possível: Algumas tarefas podem ser feitas, sem estresse, no próprio final de semana. Ou seja, haverá um ganho de tempo durante a semana para aquilo que você já conseguiu resolver no domingo;
  • Pense e relaxe: Em outras palavras, analise tudo o que planejou e relaxe.

O especialista também aconselha a ficarmos longe das redes sociais nesses momentos, para que não haja um desvio de pensamentos. São dicas úteis para uma vida profissional e pessoal bastante melhorada!

Dan Dias


Pesquisa realizada pela Universidade de Miami afirma que a música pode aumentar a produtividade no trabalho.

O fato de que a música tem um papel fundamental nas nossas vidas já não é novidade desde há muito tempo. Além de fazer bem para a saúde ela ainda nos ajuda estimulando-nos emocionalmente e também intelectualmente. O mais interessante é que a música pode nos ajudar a melhorar o desempenho no trabalho. Ao menos é isso que aponta uma pesquisa realizada pela Universidade de Miami (veja o link da pesquisa no final dessa matéria).

Em resumo, a justificativa maior para o fato de que música melhora o desempenho das pessoas no trabalho e consequentemente a sua produtividade é o fator humor. Afinal, quando ouvimos aquilo que gostamos nos sentimos bem e mais dispostos. De acordo com a pesquisa, funcionários que costumam ouvir os gêneros preferidos até terminam suas tarefas mais rápido e de forma melhor.

Então, vejamos algumas observações de alguns especialistas nessa área e depois fecharemos falando ainda sobre o estudo.

Bom, para aquelas tarefas que sejam relativamente simples o ideal seria ouvir músicas que já conhecemos, já que na maior parte das vezes, apesar de simples, essas tarefas são um pouco monótonas. Então, um pouquinho de animação com o que gostamos!

Na hora de aprender, o indicado é não optar por ouvir músicas que tenham letras complexas (a não ser que sejam suas “mega preferidas” e que você esteja acostumado). Isso porque com o cérebro trabalhando no aprendizado de algo ele ainda teria um trabalho extra para interpretar a letra da música (mesmo que nós nem percebêssemos que ele está fazendo isso).

Para tarefas que envolvam organização entram na lista sons instrumentais com temas de natureza tais como rios, cachoeiras e chuva, já que esse tipo de música ajuda na concentração.

Voltando ao estudo, segundo a professora de musicoterapia Teresa Lesiuk, quando ouvimos músicas que gostamos ou aquelas que auxiliam a nos deixar mais relaxados, as coisas no trabalho evoluem porque os sons ativam uma região específica do cérebro que é responsável por liberar a dopamina, que é responsável pela sensação de prazer em nosso organismo.

Por isso, na hora que o estresse chegar, a reunião foi complicada ou estiver sem ideias no trabalho, coloque sua música predileta. Faça o teste e você verá como sua produtividade começará a melhorar com o tempo.

Para conferir a pesquisa que citamos no início da matéria clique aqui (em inglês).

Por Denisson Soares


Conheça aqui o que é ERP e confira os benefícios.

O que é um ERP?

Um sistema ERP (Enterprise Resource Planning) é constituído por diversos subsistemas interligados, onde todas as informações se interagem entre si, facilitando desta forma o controle e análise de todas as fases de produção. Reúne todas as informações em uma base de dados central, fazendo com que os setores estejam mais próximos, como: financeiro, logístico, vendas, importação, exportação, marketing, entre outros. Com tal sistema fica muito mais fácil administrar as finanças e os processos de uma organização.

As vantagens de se instalar um ERP para a gestão de processos dentro de uma companhia são as mais diversas, dentro deste meio as informações trafegam diretamente entre o emissor e o receptor, ou seja, ocorrem entre os respectivos setores, sem que a mesma seja interrompida. Isso faz com que não ocorra extravio de dados no meio do caminho.

Diversas empresas não implantam tal sistema, pois encontram uma grande dificuldade na mensuração de seus benefícios ou acreditam que os gastos com este software é muito grande e não terá um retorno à altura.

O ERP traz vantagens tanto para companhias de grande porte como também para pequenas e médias empresas, listaremos aqui alguns de seus principais pontos positivos, são eles:

  • Automatização de Processos e Eliminação de Controles Manuais
  • Eliminação do uso de Interfaces Manuais
  • Redução de Custos e na Perda de Material de Produção
  • Otimização no Fluxo da Informação e consequentemente confiabilidade na mesma
  • Otimização no processo de tomada de decisão
  • Aumento da produtividade
  • Eliminação de redundância de atividades
  • Redução do tempo de resposta
  • Diminuição de papel impresso
  • Precisão e segurança na informação
  • Redução no custo de transporte logística e manutenção de veículos
  • Redução com custo no setor de TI
  • Padronização de processos detecção de erros internos

Sem dúvida a integração através do ERP traz muitas melhorias, entretanto, o uso do mesmo resulta em uma diminuição nos gastos e consequentemente um aumento na Receita, que é o foco de qualquer negócio. Em tempos de crise econômica, esta solução pode ser uma bela aliada para a empresa evitar a regressão.

FILIPE RIBEIRO DA SILVA


Confira aqui algumas dicas do que fazer para se recolocar no Mercado de Trabalho.

As dificuldades fazem parte da vida e encarar o desemprego não é uma das tarefas mais simples. Para voltar ao mercado de trabalho, é necessário foco e estratégia, além de tentar traçar um plano que esteja aliado de forma objetiva aos seus interesses profissionais. Confira algumas dicas para se recolocar no mercado!

O profissional deve se planejar financeiramente, uma vez que a demissão pode desestabilizar a vida profissional e emocional. Desta forma, é fundamental reorganizar as contas de forma racional e se preparar para encarar o período, até encontrar uma nova oportunidade de emprego. Organizando a fase financeira, a pessoa terá mais tranquilidade e estabilidade para enfrentar a situação.

Durante o período, o candidato pode refletir sobre os seus objetivos profissionais e fazer uma lista com as suas conquistas e vitórias. Além disso, é fundamental pensar nas experiências anteriores de vitória para reconstruir a autoestima e adotar uma postura positiva durante esta fase, que é essencial. Assim, o profissional pode pensar no que almeja daqui para frente e estabelecer um foco, para traçar metas e objetivos.

A atualização do currículo é fundamental antes de entregar para as empresas. Acrescente no documento cursos, idiomas, entre outros eventos profissionais que tenha participado. Que tal utilizar o tempo livre a seu favor? Aproveite para visitar palestras sobre a sua área profissional ou quem sabe investir em um novo curso.

O profissional deve assumir a postura e responsabilidade da situação e não se fazer de vítima ou culpar os amigos ou familiares. Neste momento, ele deve olhar para frente e buscar por possibilidades novas, ou seja, tomar as rédeas da situação e comandar a fase de mudança profissional.

Durante o período, o profissional pode buscar por oportunidades temporárias, até encontrar a definitiva. Além disso, também é necessário considerar a hipótese de aceitar uma proposta de emprego que tenha uma oferta salarial menor do que a que está buscando.

Por Babi


Confira aqui quais as vantagens e os principais motivos para participar do Happy Hour de sua empresa.

Você tem o hábito de ir ao Happy Hour da sua empresa? Muitas Organizações, por exemplo, têm o hábito de fazer reunião em restaurantes. Além de lazer, o happy hour é uma boa oportunidade para socializar com os outros integrantes da empresa e conhecer novas pessoas. Que tal conferir algumas dicas?

O Happy Hour pode ser considerado uma troca de experiências e compartilhamento entre os profissionais da empresa. A pessoa que tem o hábito de não ir a uma festa organizada pela Companhia, tomar um café após o almoço ou perder eventos, não participa da cultura da empresa, que é promovida nestes eventos. Desta forma, o profissional pode ficar de fora das próximas decisões a serem tomadas e também da construção do próprio grupo.

Além disso, a pessoa que não frequenta os eventos informais acaba não compreendendo muito bem as regras estabelecidas pelos grupos. O Happy Hour oferece muitas oportunidades, mesmo que implícitas, porque representam oportunidades para aprender sobre a cultura da empresa.

Dentre outras razões, por meio destes eventos o profissional pode procurar aumentar e ampliar o seu networking. A pessoa pode conhecer novos amigos, ter acesso a outros departamentos, clientes, fornecedores, entre outros. Já imaginou se no próximo Happy Hour você fica por dentro de uma oportunidade de emprego nova?

O ambiente corporativo tende a gerar muito estresse, tensão e até conflitos. Os encontros informais tendem a minimizar estes desgastes, porque gera descontração, equilíbrio e alegria. A ocasião também pode ser aproveitada para comemorar novas alegrias e conquistas. Por exemplo, recebeu um aumento no seu salário ou conseguiu uma boa promoção? Que tal reunir os seus colegas de equipe e comemorar com eles?

O Happy Hour também pode estimular a criatividade do profissional, uma vez que as pessoas estarão mais relaxadas e fora do ambiente tradicional da empresa. Por isso, não perca o próximo evento organizado pela sua empresa. Boa sorte!

Por Babi


Confira aqui algumas dicas de como melhorar o trabalho em equipe.

Você sabe trabalhar em equipe? Não é fácil lidar com as pessoas, principalmente se elas têm uma opinião diferente. Além disso, os profissionais que são mais introvertidos tendem a ter uma dificuldade maior. Desta forma, trabalhar em equipe e manter a produtividade é um desafio. Que tal conferir algumas dicas?

Inicialmente, a pessoa deve conhecer o seu perfil profissional e tentar entender em qual situação ela se sai melhor. Ao identificar os seus pontos fortes, o profissional pode trabalhar para reforça-los e conhecendo os fracos, pode melhorar. Desta forma, é fundamental a pessoa conhecer as suas lacunas. Que tal começar a se observar? Você fala de forma excessiva nas reuniões? Consegue escutar a opinião do outro até o fim sem interromper?

Você tem o perfil mais extrovertido ou introvertido? É normal haver muita divergência entre ambos os perfis, uma vez que o extrovertido tende a falar de forma excessiva e o introvertido a ficar mais calado. É preciso ter um equilíbrio entre ambos.

Além disso, para os perfis extrovertidos, por exemplo, o ideal é que o trabalho em grupo seja estruturado e com prazo definido para cada atividade. Desta forma, o foco será mantido nas atividades do trabalho em equipe.

O profissional deve saber lidar com as críticas de forma construtiva e saber receber feedback, mesmo que seja negativo. Assim, ele vai poder melhorar o seu desempenho e produtividade na equipe.  

O trabalho em grupo tende a gerar discussões, por isso, os integrantes devem saber argumentar e escutar opiniões, sobretudo se forem diferentes. Assim, é preciso saber respeitar cada componente do grupo, assim como a sua forma de pensar e falar. Lembre-se de que nem todas as pessoas são obrigadas a pensar e a ter a mesma opinião que a sua.

Trabalhar e saber manter a equipe é um desafio nos dias atuais das grandes Organizações. Você gosta de trabalhar em equipe? Deixe a sua opinião!

Por Babi


Uso do aplicativo de mensagens requer cuidado no trabalho. Confira aqui algumas dicas de como usá-lo.

O WhatsApp passou a ser a primeira opção dos usuários de celulares para enviar mensagens, deixando o SMS de lado. Porém, esse aplicativo tem outras funcionalidades e estas podem ajudar ou atrapalhar dentro do ambiente de seu trabalho.

Como usar o WhatsApp da melhor forma?

Empresas e profissionais vem adotando esse aplicativo de smartphone para ser um meio a mais de se comunicar com seus funcionários e até algumas breves “reuniões” podem ser feitas através do mesmo. O WhatsApp agiliza e facilita a comunicação. Esse é um bom uso do aplicativo no ambiente de trabalho.

Agora, existem pessoas que devem ter muita atenção no que estão fazendo em suas funções: motoristas, pessoas que lidam com muitas contas e cálculos, operação de máquinas, entre outros. O WhatsApp vai lhe ajudar na maioria das vezes? Não. Por isso, não se deve utilizar o mesmo durante atividades como essa. Deixe para o tempo de descanso e/ou intervalo.

Se a sua função de vez em quando lhe dá a oportunidade de verificar o celular e suas mensagens, sem que isso atrapalhe no desempenho, então saiba utilizar bem o aplicativo. Assim como o WhatsApp, deixe o celular em modo silencioso para não atrapalhar as pessoas ao seu redor com constantes alertas de mensagem.

Evite ficar muito tempo em grupos feitos dentro do WhatsApp. Nele são enviados muitos áudios e vídeos que podem atrapalhar a sua função. O ideal, se você pode, é verificar as mensagens que podem ser mais urgentes ou aquelas de amigos, mas que sejam breves, sem tomar muito do seu tempo. Seu chefe ou supervisor pode verificar que isso atrapalhe o seu trabalho e as coisas podem ficar nada legais para seu lado.

Se alguém pede para você contatar uma pessoa de maneira urgente e você tem esse sujeito no WhatsApp, falarei com ele pelo aplicativo? Não é uma das melhores saídas. Se for algo de seu trabalho, faça o uso do telefone, pois se o fizer pelo app, pode dar uma impressão de pouca importância para o fato tratado.

As empresas hoje são bem aceitáveis em termos de novas mídias e redes sociais. Mas tome cuidado para verificar como cada uma delas vai tratar esse assunto.


Confira aqui algumas dicas do que é necessário para se destacar no trabalho e ser um bom profissional.

A crise econômica do país já tirou o emprego de muitas pessoas e aquelas que procuram um trabalho devem estar cientes de que o mercado está mais exigente com tudo isso. Os candidatos a uma vaga de emprego precisam ter noção das qualidades necessárias que devem ter para impressionar os empregadores. Além de tudo isso, muita dedicação e esforço também devem ser expostos. Confira abaixo algumas características primordiais para ser um bom profissional:

Esteja capacitado para a vaga que almeja:

Uma capacitação técnica em uma vaga específica ainda é um dos pontos primordiais que são exigidos nas empresas. Caso o trabalhador não se mostre pronto para exercer o seu posto, as chances são praticamente nulas de entrar na vaga. Apresentar uma formação boa, experiência e cursos que possam adicionar bons pontos no currículo, serão fatores diferenciais na competição por uma vaga.

Informação é tudo:

Hoje estamos em uma sociedade que a informação corre por diversos cantos e meios de comunicação. Se você sabe o que acontece ao seu redor, provavelmente vai estar na frente de outras pessoas. Em termos da sua função pleiteada, o empregador vai gostar de conversar com uma pessoa que saiba tudo o que está ocorrendo dentro do nicho de trabalho.

Se informe também sobre a economia do país, questões atuais, esportes, artes, negócios, entre outros assuntos que podem mostrar que você é uma pessoa que procura à informação. Você poderá interagir com seus chefes e também com outras pessoas na companhia. Obviamente, é bom que você tenha noção, primeiramente, daquilo que está relacionado com a sua área de trabalho.

A tecnologia deve estar perto de você:

Hoje praticamente ninguém vai trabalhar sem a internet ou um computador ao lado. O trabalho e a comunicação sempre vão andar lado a lado com a tecnologia. Sempre interaja bem com esses meios e novas tecnologias e terá uma boa vantagem em termos de competição.

As redes sociais e o trabalho:

Em termos de redes sociais, elas não são utilizadas somente para o entretenimento. Esses sites hoje são utilizados em larga escala para resolução de problemas, encontrar respostas e informar o público-alvo de sua empresa ou produto. Você sabendo utilizar as redes sociais de maneira correta, estará muito à frente dos concorrentes.

Os idiomas devem estar na ponta da língua:

Um segundo ou terceiro idioma é essencial em um mundo globalizado. Cada vez mais, é menor o número de pessoas que possuem um amplo domínio em línguas estrangeiras. Porém, usar de modo correto o português também é necessário. Pode ser até óbvio falar, mas quem domina a nossa língua portuguesa é um forte candidato a várias vagas.

Nunca pare de estudar:

Faça mais cursos além da sua graduação, participe de workshops, palestras, faça uma pós-graduação, entre outros tipos de estudo que só podem agregar ao seu currículo e aumentar as chances de entrar em uma vaga. Todo conhecimento que é agregado é valioso para a sua vida profissional. Você crescerá também como pessoa.

Saiba como ser cordial:

Ser elegante e ter uma cordialidade são boas qualidades também. Tanto no modo com que você se veste, como você fala com colegas e chefes e também em suas atitudes no dia a dia. Você demonstrará uma maturidade e também simpatia para com os outros.

Faça trabalhos de voluntariado:

A pessoa que conta em seu currículo com trabalho voluntário demonstra que, além de tudo em termos profissionais, se preocupa também com outros valores em sua rotina. Tanto em termos profissionais como pessoais, a pessoa demonstra qualidade e caráter. Os bons valores mostrados são sempre um ponto a mais para empresas que se preocupam com caráter, além das qualidades profissionais, que obviamente são importantes.


Eventos sociais da empresa podem ajudar em nossa carreira. Confira aqui os principais motivos para comparecer no próximo encontro com os colegas de trabalho.

O fim do expediente de trabalho vem chegando e com ele sempre chega aquele convite para um Happy Hour. Este convite despretencioso e que muitas vezes acabamos recusando e deixando de lado, pode fazer com que tenhamos mais dificuldades em nossa caminhada profissional. Pode parecer um exagero, mas o fato é que um simples Happy Hour com os colegas de trabalho são muito mais importantes do que pensamos e devemos leva-los mais a sério. Isso porque estas reuniões fora do trabalho são uma ótima oportunidade de melhorar a nossa convivência com nossos colegas e até aumentar a nossa visibilidade dentro da empresa.

Saiba que nestes eventos sociais das empresas, como almoços, festinhas de aniversário e os populares Happy Hours, são os locais onde surgem mais oportunidades. É exatamente nestas reuniões que temos a oportunidade de conhecer um pouco melhor o colega de trabalho e até mesmo ser mais notado pelo nosso chefe. Apesar desta importância, vale lembrar que precisamos manter o equilíbrio e não podemos valorizar e nem desvalorizar demais estes eventos.

Se não frequentarmos estas reuniões, podemos acabar sendo esquecidos quando aparecer alguma oportunidade dentro ou até mesmo fora da empresa. Não bastasse isso, a não presença nestes eventos pode criar uma imagem meio anti-social da pessoa, onde os colegas podem começar a pensar que a pessoa não está disponível para eventos e que só procura os colegas quando precisa de algo.

Porém, também é preciso ter muito cuidado ao participar destes eventos, pois se o não comparecimento pode ser projudicial, o exagero dentro deles poder soar como algo bastante forçado e também "queimar o seu filme". Por isso, muito cuidado para não exagerar na bebida e também para não falar demais

Muitas pessoas tímidas tem dificuldades em participar destes eventos entre colegas. Nestes casos, o recomendado é ir participando aos poucos. Vale lembrar que você não precisa ser a pessoa mais extrovertida e falante do evento, mas só de estar lá aos poucos você vai conquistando o seu espaço e se sentindo melhor junto aos seus colegas.

Se você ainda duvida da importância de sua participação nos eventos sociais da empresa, confira abaixo alguns motivos para você participar da próxima:

  • Quem Aparece é Lembrado: Quem participa destes eventos aumenta bastante a chance de ser lembrado na hora de uma promoção. Lembre-se de que se você não é visto, dificilmente será lembrado por alguém.
  • Oportunidades Surgem: Apesar de ser um momento de descontração, nada impede de que nestes momentos acabe surgindo alguma conversa de trabalho. E neste bate papo informal, muitas vezes podem surgir ideias, projetos e oportunidades.
  • Conhecimentos são Adquiridos: Nas conversas destes eventos sociais, sempre há oportunidades de aprender algo novo. Isso porque em meio ao bate papo, sempre tem alguém com uma boa informação para compartilhar, seja sobre um novo curso, filme ou até mesmo algum acontecimento ou reportagem interessante que mereça ser compartilhada.
  • Laços ficam Estreitos: A participação de eventos sociais proporciona que se possa estreitar as amizades com o pessoal do trabalho. É nestes momentos que podemos conhecer e mostrar o nosso lado fora do trabalho, que muitas vezes é bem diferente da postura adotada dentro da empresa.
  • Trabalho Rende Mais: Pode parecer que não, mas nestes eventos sociais da empresa sempre pode-se aprender algo que nos facilite a vida no trabalho. Além disso, também é possível conhecer colegas de outro setor que também podem auxilia-lo dentro da empresa.


Sabe aquela pessoa que só de ficar perto dela você se sente mal? Pois é, essas pessoas são conhecidas como "negativas" e estão por toda parte. Um dos ambientes mais propícios de pessoas assim é no trabalho, pois é lá que colocamos em jogo todas as nossas habilidades, capacidades e energia psíquica.

Querendo ou não, de certa forma, somos influenciados pelo ambiente, e, por se tratar de influência, as pessoas contribuem totalmente no direcionamento de uma ação ou intenção. Um ambiente com muitas pessoas negativas pode influenciar brigas, desarmonia, inveja, desmotivação, e outros fatores que podem contribuir para a insatisfação dos envolvidos. Se você trabalha em um ambiente assim, veja o que você pode fazer para não se deixar influenciar e ter mais qualidade de vida:

– Esteja sempre atento ao comportamento das pessoas. A todo momento elas emitem sinais de aprovação e reprovação.

– Faça sempre a sua parte, independente se as circunstâncias não favorecerem muito.

– Quando você se sentir influenciado, estabeleça um limite entre você e a situação e saiba que a atitude depende apenas de você.

Não fale muito a respeito de você, principalmente de seus problemas, pois pessoas negativas costumam usar do ponto fraco das pessoas para a influenciarem, e muitas vezes também para criticarem.

– Uma das coisas mais preciosas nas relações entre as pessoas é a intimidade, por isso, seja mais seletivo. É mais fácil sair uma discussão com pessoas que você tem intimidade do com pessoas que você considera desconhecidas.

Jamais dependa de palpites de outras pessoas. Lembre-se de que nem todos estão ali para ajudar e você também não conhece suficientemente para depositar sua confiança.

Cuidado com fofocas e informações que não são verídicas dentro de uma empresa. Isso pode ter consequências gravíssimas.

Enfim, você precisa estar atento a todo momento. Não precisa ser indiferente com as pessoas, apenas saber quem pode contribuir com a sua evolução ou não. São pequenas atitudes, mas que podem fazer toda a diferença.

Por Daniela Almeida da Silva


Normalmente a nossa rotina no trabalho se torna mais embaraçosa quando não conseguimos equilibrar organização e obrigação, e isso pode ser tornar um problema para o profissional, podendo atrapalhar até a sua produtividade. Para que isso não aconteça com você, siga as dicas a seguir e estabeleça a organização como prioridade para a sua vida:

– Reserve um dia para se organizar: você pode não saber, mas o que mais atrapalha nosso senso de organização é querer fazer tudo ao mesmo tempo. Por isso, tire um tempo só para arrumar aquela mesa do escritório, seus arquivos do computador, aquela agenda de contatos, fazer aquela ligação que está pendente há tempos, dentre outras tarefas. Não economize tempo quando o assunto for organização, e só volte à sua rotina normal quando sentir que está tudo sob controle.

– Saia da rotina: quando estamos desorganizados a tendência é continuarmos desorganizados se não ousarmos na rotina. Quando você conseguir se organizar faça uma rotina diferente desta vez para não se perder de novo, e nessa hora vale tudo, trabalhar em outro ambiente que não seja o seu escritório, trocar ou alternar tarefas, sair para almoçar mais cedo, entre outras, use a sua imaginação!

– Troque pilhas de papéis em sua mesa por arquivos: sabe aquela pilha de papéis que costumamos acumular em nossa mesa? Ela já ficou no passado. Hoje em dia se pudermos passar tudo para o computador, melhor, só não vale fazer com os arquivos do computador a mesma confusão das pilhas de papéis. E isso vale também para agendas de contatos, onde você marca suas reuniões e contatos de outros profissionais. Uma boa dica é trocar a agenda por um smartphone, pois você pode baixar aplicativos que servem de auxílio para você gerenciar melhor suas tarefas.

Enfim, use sua criatividade para não cair na rotina da desorganização, esteja sempre atento para que tudo não vire uma bola de neve, impedindo-te de voltar atrás de novo.

Por Daniela Almeida da Silva


Quando estamos em um ambiente com várias pessoas é normal estabelecer vínculos, pois isso fortalece relações e ajuda na resolução de problemas. Mas, quando isso acaba virando intimidade de forma excessiva, as pessoas tendem a misturar o lado pessoal com o lado profissional.

Para que isso não aconteça, é necessário estabelecer alguns limites entre amizade e intimidade, visto que ambos são bem diferentes. A amizade pode se tornar necessária no nosso cotidiano, mas a intimidade pode se tornar invasiva.

Conheça agora algumas dicas e saiba como lidar com isso no seu ambiente de trabalho:

– Seja seletivo: ser seletivo não significa esnobar algumas pessoas e dar liberdade para outras, mas sim colocar um certo limite em que essas pessoas saibam sobre você. Você é a única pessoa que pode fazer isso, e se não fizer, sua vida será um livro aberto. Tome cuidado para quem você conta seus problemas. Geralmente nem todos que estão dispostos a ouvir estão dispostos a ajudar. Mantenha a discrepância de sua vida pessoal, e se precisar de uma urgência, procure um profissional.

– Saiba se comportar: algumas pessoas usarão seu comportamento como porta de entrada para sua intimidade, ou seja, você mesmo dará liberdade para elas através do que está permitindo.

– Seja realista: nem tudo é o que parece, você pode estar cercado de pessoas boas querendo te ajudar, mas que no fundo só estão ali por algum interesse. Tome cuidado.

– Seja determinado: saiba separar vida pessoal de vida profissional, principalmente no trabalho. É claro que você pode ter amigos dentro do ambiente de trabalho, desde que as coisas fiquem bem claras entre vocês. Falar de vida pessoal com um amigo que não seja do seu trabalho é totalmente diferente para um amigo que você vê todos os dias no trabalho. Da mesma forma que falar de trabalho para um amigo de fora. Os limites precisam ser estabelecidos para que isso não venha te prejudicar em outros aspectos.

Por Daniela Almeida da Silva


Algumas pessoas não sabem, mas a competição é um sentimento negativo. Por outro lado, a ela tem instinto primitivo de preservação, em que temos a necessidade de sobressairmos para conseguirmos o melhor posto, e em consequência disso uma melhor sobrevivência.

O lugar em que mais se vê competições com certeza é em um ambiente de trabalho, pois é ali que estão todas as nossas competências. No entanto, nem sempre as competições são vistas como boas, há pessoas que não conseguem lidar com isso, e se esse for o seu caso, aprenda com algumas dicas como evitar que isso aconteça:  

– Seja prudente:

Você precisa entender que com ou sem competições há regras a serem seguidas e que isso sim faz diferença. Não é a capacidade de conseguir competir e sim a de fazer a diferença, respeitando o limite dos outros, que fará você chegar a algum lugar.  

– Saiba perder:

Saber perder também é uma característica de um grande vencedor. Quando estamos cientes de nosso valor como profissional, essa característica é vista como algo positivo, mas quando a dúvida e o medo perduram, é sinal de que você não acredita em si mesmo. Nesse caso, reveja a possibilidade de melhorar seu ponto de vista a respeito de você e de outras pessoas, por exemplo. Quando alguém alcançar um objetivo sinta-se vitorioso como ele e não fique desanimado.  

– Esteja preparado:

Não é porque existe competição em seu ambiente de trabalho que você deve estar o tempo todo competindo. Saiba reconhecer seus pontos fracos e fortes e usá-los apenas a seu favor. Tenha uma posição neutra para qualquer tipo de situação recorrente e saiba esperar.

– Faça a sua parte:

Se o assunto é competição, então nada melhor que competir com você mesmo, ou seja, vença seus próprios medos, sua ansiedade e seus sentimentos negativos. Saiba que fazendo a sua parte você estará colaborando com suas obrigações sem afetar ninguém. Não perca tempo tentando agradar alguém, seja você mesmo.

Por Daniela Almeida da Silva


Qualquer ambiente pode ficar agradável com objetos pequenos e simples, e, apesar de ser algo fácil, muitos profissionais deixam escapar esse detalhe. Talvez seja por esse motivo que um ambiente de trabalho fica com aquele clima pesado, fazendo com que nos sentimos desanimados e desmotivados.

Um ambiente de trabalho deveria ser a nossa segunda casa pois é onde passamos a maior parte do nosso tempo, por isso devemos fazer o possível para deixá-lo animado e descontraído. Você pode fazer isso decorando-o com objetos pessoais, pode ser seus personagens favoritos, jogos, frases engraçadas ou alguma coisa que lembre seu hobby predileto. Se você souber ousar um pouco, com certeza eles trarão tranquilidade e bem-estar, fazendo você sentir em casa!

Para começar, observe algumas dicas abaixo:

– Frutos ou plantas:

Utilize a energia da natureza para mudar a 'atmosfera' de trabalho em sua sala, por exemplo. Uma boa dica é manter sempre uma planta em vasos pequenos próximo à você, caso trabalhe com mais pessoas ao seu redor. Um Bonsai seria ótimo! Agora, se você tem uma sala só sua, coloque outras plantas como Orquídea, Comigo-ninguém-pode ou Bromélia. Mas não se esqueça de que algumas plantas precisam de cuidados específicos. Antes de comprá-las informe-se corretamente a respeito de seus cuidados.

Vale ressaltar também que nem todas as empresas incentivam este tipo de atividade, por isso, informe-se antes de tomar alguma iniciativa.

– Estátuas ou imagens representativas:

Uma outra maneira de deixar seu ambiente agradável é trazer alguma imagem ou estátua que represente algo muito importante para você. Mas antes certifique-se de saber a opinião das pessoas que trabalham junto com você.

– Quadros e fotos:

Porta-retratos com fotos de sua família são ótimas opções. Trazem motivação, alegria, criam e fortalecem vínculos e são capazes de aliviar o estresse.

– Jogos:

Jogos são excelentes alternativas para estimular a criatividade e se socializar com as pessoas do seu trabalho. Em momentos de tédio e monotonia eles promovem distração e podem aumentar sua produtividade no desempenho das tarefas do dia a dia. Tenha sempre um jogo na gaveta de sua mesa e utilize-o apenas em momentos permitidos.

Por Daniela Almeida da Silva


As redes sociais atualmente ocupam um bom espaço na vida cotidiana das pessoas. É muito comum, por exemplo, no mercado de trabalho termos acesso e contato aos perfis sociais de diversos colegas, empresas e pessoas ligadas com o setor onde trabalhamos. Por outro lado, elas não podem ser usadas como uma ferramenta útil apenas por quem já está empregado. Quem é estudante ou ainda quem busca uma posição no mercado de trabalho, o perfil social pode ser um ótimo cartão de apresentação e pode servir para te ajudar a conseguir uma vaga no mercado.

Dentre as diversas mídias sociais está o Facebook. Alguns profissionais quando possuem uma boa quantidade de material e experiência acabam criando páginas para expor seus trabalhos. Quem não tem tanta coisa assim ainda pode usar seu perfil pessoal como um cartão de visitas. É claro que alguns cuidados devem ser tomados. Mas no geral é relativamente simples melhorar sua conta no Facebook para um objetivo mais profissional.

É claro que o nível de profissionalismo da página irá depender da área de atuação do profissional. Algumas permitem uma certa liberalidade enquanto que outras não. De qualquer maneira o ideal é ter certeza de que o que se está fazendo irá passar uma imagem de confiabilidade bem como de um certo ar amigável.

Confira algumas coisas que podem ser feitas:

1 – Cuide da aparência. Isso mesmo sendo algo óbvio é comum vermos perfis com avatares e capas nada discretas. É conveniente fazer uso de imagens que, claro, a pessoa esteja com um bom aspecto.

2 – Cuide da privacidade. Como a conta é nossa é claro que iremos publicar coisas que nos sejam interessantes e aos nossos amigos. É interessante criar uma lista que separe aqueles que são do nosso círculo pessoal daqueles que são nosso circulo profissional. As configurações de publicação das postagens são bem abrangentes. Vale a pena dar uma olhada com atenção nelas antes de publicar algo.

3 – Publique algo “publicitário”. Isso é indicado para quem tem muitos contatos do mesmo ramo. Não vai fazer mal nenhum de vez em quando publicar algo que seja do mesmo ramo profissional, ou seja, coisas que tenham algo em comum com seu emprego.

4 – Fotos profissionais. Sempre que tiver poste alguma foto em seu ambiente de trabalho, trabalhando é claro, e não mostrando o quanto você pode ser improdutivo.

Com algumas coisas simples é possível melhorar o nosso perfil para que ele nos ajude profissionalmente e não ao contrário.

Por Denisson Soares


É notório que o mercado de trabalho está cada dia mais competitivo e essa rotatividade exerce uma seleção natural mesmo dentro das empresas, é preciso avaliar o rendimento dos funcionários, pois existem muitas pessoas competentes que desejam uma oportunidade em uma empresa.

A ética profissional é uma postura exigida incondicionalmente em um ambiente de trabalho, o perfil de um profissional precisa ser pautado por seriedade e proatividade em ser colaborativo para com a empresa. Para se manter no mercado é preciso tomar algumas precauções quanto a algumas atitudes dentro do ambiente de trabalho, como evitar desentendimentos pessoais e rivalidades. As brigas não levam a lugar algum e criam um mal estar geral em um ambiente de trabalho. Quando se cria inimizades em um emprego o que se conseguirá é ganhar atenção negativa por parte de todos, tente chegar em um consenso chamando a pessoa em particular civilizadamente, com perfil profissional.

É importante tomar cuidado com o uso excessivo do celular, seja por qualquer motivo o uso do celular pode fazer com que você seja mal visto pelos colegas de trabalho e demonstra uma falta de atenção e de foco, que resultam na perda de produtividade.

Falar mal do chefe pode ser um tiro no pé que pode desestabilizar toda uma carreira profissional, caso você tenha algum problema quanto às decisões tomadas a melhor maneira de se resolver isso é conversando, é preciso dar a oportunidade de explicação e deixar a lógica arcaica de falar mal por traz.

É preciso ter uma postura profissional, usando termos profissionais e evitando usar no vocabulário gírias ou mesmo se vestindo de forma imprópria ao ambiente de trabalho.

A postura profissional é essencial no mundo corporativo e é conquistada pelo comportamento de ética e profissionalismo. Lembre-se que você esta sendo avaliado por todos a todo o momento, e sua “fama” será cartão de visita em todo o lugar que trabalhar.

Por Paulo Victor Bragança


Realização no trabalho é uma busca incessante de todo o ser humano, justamente porque, primitivamente, precisamos de conforto para suprir outras necessidades básicas. Porém, sempre existem aqueles que são mais talentosos, mais batalhadores, e com isso, conseguem rapidamente o que querem, e de forma honesta.

Enquanto isso, há outras pessoas que têm dificuldade de obter sucesso ma vida, e com isso ficam almejando ser aquelas pessoas que vencem na vida. Ficam almejando ter as mesmas qualidades, os mesmos gostos e até a mesma postura. Saiba que isso é um comportamento doentio e altamente prejudicial.

Conheça agora os principais comportamentos de pessoas invejosas e mantenha distância delas no trabalho se você quer ter sucesso:

Sabe aquela pessoa que, mesmo você não tendo feito nada vive te elogiando da cabeça aos pés? Cuidado. Ela é uma pessoa invejosa e está apenas tentando identificar qual o seu ponto fraco para o ataque.

Evite fazer e até mesmo ouvir fofocas. Além de ser um comportamento negativo, só atrai gente fracassada e que fica colocando defeitos no sucesso alheio – é o chefe que não presta, é a secretária que teve uma promoção porque dormiu com ele – entre outras conversas. Fuja dessas pessoas. A qualquer momento, quando a bomba explodir, poderá sobrar para qualquer um dos envolvidos, inclusive para os mais fracos. 

Jamais conte nada da sua vida e muito menos dos seus planos para ninguém, mesmo que essa pessoa seja muito próxima à você. Lembre-se: você nunca saberá que o inimigo mora ao lado. Quando alguém quiser saber sua opinião a respeito de algo que cabe aos seus projetos pessoais, seja o mais neutro possível, pois pessoas invejosas não perdem tempo e jogam o "verde para colher o maduro" – no dito popular.

Não queria se fazer de bonzinho e ser amigo de todos. Ambiente de trabalho é um lugar sério, e você só tem a ganhar se souber filtrar muito bem as amizades. 

Por Daniela Almeida da Silva


Um bom ambiente de trabalho não é relacionado, necessariamente, a quanto se ganha por mês. Há pesquisas que apontam uma tendência de um trabalhador preferir ter remuneração mais baixa, mas estar situado numa empresa – micro, pequena, média ou grande – com clima prazeroso para o desenvolvimento da função.

Atualmente, muitas companhias prezam pela inclusão e destinam parte de seus postos de trabalho para pessoas com problemas de mobilidade e idosos. Sueyn Miranda, consultora e estudiosa sobre o comportamento humano em empresas, ressalta que a aceitação para ambos os casos vem apresentando melhorias desde 2007.

Os idosos e deficientes favorecem o ambiente organizacional com toda a experiência de vida adquirida, em muitos casos empiricamente. Além disso, aqueles que trabalham ao redor de profissionais com essas características sentem outras diferenças, pois as companhias precisam reorganizar seu espaço físico para propiciar segurança e conforto, atingindo, então, a todos.

Mesmo assim, Sueyn aponta que inúmeras organizações ainda veem com certo preconceito os idosos e os deficientes ao alegar que a inserção deles em seu quadro de funcionários pode atrasar o trabalho. Mesmo assim, a tendência deste século é, de fato, a inclusão.

A análise de Sueyn pode também ser aplicada nos ambientes escolares. Diariamente, notícias sobre Bullying são expostas. Se a “cultura” for modificada desde cedo, os novos patrões, os chefes do futuro, terão as mentes totalmente afastadas de preconceitos e possivelmente enxergarão todas as pessoas como um ser igual, sem qualquer tipo de limitação. A sociedade inteira, com certeza, agradeceria.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Assessoria de Imprensa


Muita gente acredita que é possível ser feliz e ficar satisfeito com o seu emprego. Mas há pessoas que por causa do chefe, dos colegas, do ambiente ou da correria não conseguem encontrar essa felicidade, mesmo sendo possível.

O que poucos conseguem perceber é que a vida pessoal e trabalho estão interligados e se a primeira não vai bem, naturalmente a segunda também não irá. É uma questão de equilíbrio entre todas as esferas da vida. Para descobrir se lado pessoal está afetando o lado profissional, basta refletir sobre o que o incomoda na empresa, no local de trabalho e assim descobrir o que está dando errado e trazendo a infelicidade.

É preciso salientar que problemas sempre existirão em qualquer lugar, assim como pressão, quanto a isso nenhum ser humano consegue fugir, porém consegue lidar. O ponto chave é fazer o que se gosta e ter relações de respeito no ambiente de trabalho.

Por Karin Földes


Hoje em dia, as empresas estão cada vez mais à procura de profissionais, além de qualificados, de bem com a vida. Já foi cientificamente comprovado que o bom humor só nos traz benefícios, pois, diminui a fadiga, une a equipe, aumenta a produtividade e abranda o estresse.

Claro que não é fácil manter o bom humor em um ambiente de trabalho, sabendo que existe a necessidade de enfrentar trânsito diariamente, fazer reuniões, pressão do chefe em busca do melhor resultado, e muitos outros fatores diários que parecem cada vez mais testar o seu bom humor no dia-a-dia.

É necessário manter o autocontrole emocional e melhorar sua auto estima para obter bons resultados e aperfeiçoar seu desempenho profissional e, para aqueles que lideram uma equipe, é importante que se tenha cuidado para não se tornar um chefe chato ao invés de bem humorado, e não confundir bom humor com falta de bom senso.

Por Adriana do Nascimento


A chamada “Geração Y”, nome dado aos nascidos nos anos 80, estão chamando a atenção pela ousadia e pela forma no qual lidam com situações no dia-a-dia da empresa.

Por exemplo, hoje em dia não vemos tanto e-mails formais como eram escritos antigamente, principalmente quando eram e-mails encaminhados aos seus superiores. Também percebe-se uma maior interação entre os membros de uma determinada equipe, formando laços de amizade que rompem as fronteiras do trabalho.

Conseguimos realizar diversas tarefas simultaneamente, como por exemplo ver uma notícia, postar algo no Twitter ou Facebook sem perder o foco no trabalho.

Sendo assim, a tendência que envolve empresa e geração Y é simples: se antes o profissional tinha que se adequar á empresa, hoje os gestores das empresas são responsáveis pela adequação da empresa à essa geração que é o futuro.

Por Adriana do Nascimento


Todos os dias empresas no mundo todo buscam formas de motivar seus funcionários de forma criativa e eficaz. Muitos dos programas de motivação exigem investimentos que nem sempre podem ser adquiridos. A aplicabilidade de métodos mais simples e com baixo custo são a melhor opção.

O processo da motivação é mais amplo do que se imagina. Algumas medidas sem custo algum podem ser tomadas pelos funcionários e gestores da empresa para um bom desenvolvimento do trabalho.

Entre elas podemos destacar a boa comunicação entre os funcionários, a divisão com a equipe dos resultados obtidos, reconhecer o desempenho de cada um, demonstrar atenção e consideração com os funcionários, incentivar o dialogo para solucionar duvidas e celebrar as pequenas e grandes conquistas.

Acessibilidade dos gestores e proprietários também é muito importante e altamente influenciável no processo que gera a motivação.

Pequenas mudanças podem gerar grandes resultados.

Por Milena Evelyn


 Administrar recursos ou pessoas exige trabalho duro. O papel do gerenciador vai além das funções atribuidas inicialmente ao cargo que se desempenha. Mediar conflitos e impasses são algumas delas. A gestão de um bom gerente faz toda a diferença numa empresa, seja ela de grande, medio ou pequeno porte.

O gestor, seja ele em qualquer setor profissional lidera pessoas que por sua vez desenpenham o papel de colaboradores no processo. Influencia-los de forma positiva tem grande responsabilidade e a maneira de tratar é fundamental.

Os problemas que o gestor encontra com mais frequencia no ambiente de trabalho, são o mau humor e o cansaço, que contribuem de forma negativa no relacionamento e no desempenho das tarefas habituais, por isso deve ser combatido de forma eficaz.

Todo aquele que almeja ser um bom gestor, deve ter em mente que as dificuldades encontradas no processo serão muitas e exigirão muita dedicação e estudo.

 Por Milena Evelyn


No ambiente de trabalho a comunicação é essencial. Para tanto, observe algumas dicas:

– Ouvir o que esperamos ouvir. Nem sempre o que nos falam é uma crítica, apenas uma constatação que não foi observada. Anotar o que não agrada e refletir posteriormente será um processo demorado, mas valoroso, para tornar-se um ouvinte mais predisposto a flexibilidade.

– Utilizar palavras de vários significados, com diferentes sentidos para diferentes pessoas.

– Utilizar vocabulário específico.

– Interferência da comunicação não verbal. Dispor de predefinições quanto às pessoas somente perante suas ações, sem estabelecer um diálogo dificultará seus relacionamentos.

– Interferência das emoções. Os acontecimentos diários vivenciados interferem no modo de como tratamos as pessoas, mesmos aquelas que não estão envolvidas no ocorrido.

– Percepções influenciadas pelo grupo. Cada indivíduo é único e, assim, possui sua própria percepção de mundo, das pessoas, de valores éticos e morais.

Por Patricia Gujev


Na primeira vez que uma empresa dispor aos seus funcionários formas de expressar sua opinião quanto aos trabalhos desenvolvidos, é normal que nesse primeiro momento as pessoas liberem de forma intensa e até indesejável, descontentamentos retidos há anos.

Mas conflitos estão presentes em qualquer lugar onde convivem pessoas. O que vai fazer diferença é a qualidade e a intensidade com que se manifestam. O ato de não revelá-los não significa que não existam. Estão apenas sendo reprimidos.

Reprimir os descontentamentos e os conflitos existentes em nome de uma falsa harmonia, em nada contribui para sua superação. Pelo contrário, serve para alimentá-los. Pressionados, podem explodir a qualquer momento. Ou então, podem manifestar-se através de procedimentos indesejáveis, como a fofocas, críticas destrutivas, conversas no corredor, mau humor, má vontade, competição, reclamações mútuas. Ou seja, revelaram a inexistência de um espaço coletivo onde as insatisfações pudessem ser debatidas e superadas.

Por Patricia Gujev


A responsabilidade está direcionada à dedicação do servidor ao trabalho. O chefe imediato de um profissional considerará que solicitar, várias vezes, um mesmo serviço ou mesmo explicar como fazê-lo, como uma falta de interesse ou responsabilidade do profissional perante os trabalhos a serem desenvolvidos dentro de uma empresa. Iniciativa é a habilidade exata que grandes organizações buscam no mercado de trabalho.

As relações interpessoais são necessárias ao profissional e estarão presentes ao longo de sua carreira. Assim, considere sua habilidade em relacionar-se com os colegas, superiores hierárquicos ou terceiros. Se observar que tem dificuldades, procure ajuda ou leia bons livros que tratam sobre o assunto.

Por Patricia Gujev


A palavra diferença está associada à palavra igualdade, pois para refletir quanto às diferenças nos remetemos às igualdades. Assim, primeiramente, pensaremos nas igualdades existentes entre locais de trabalho: disposição de mobiliário no espaço físico; horários estabelecidos; hierarquia, entre outros. As diferenças são registradas, como satisfatórias e empolgantes, para um profissional quando este observa além das igualdades mencionadas, as diferenças que fazem parte deste contexto.

As diferenças se devem, unicamente, ao fator humano e não aos equipamentos ou estrutura física. Um ambiente de trabalho ideal e, consequentemente, propício ao fortalecimento de um profissional está na relação profissional e pessoal estabelecida entre as pessoas, bem como a predisposição destas ao esquecimento do individualismo. Esta é a diferença que traduz o sucesso de uma empresa e de um profissional dentre tantas igualdades num mesmo mercado de trabalho.

por Patrícia Gujev

 


O Trabalho em Equipe é uma nomenclatura de uso comum no mercado profissional. Isto não significa que as palavras se efetivem em ações.

Numa empresa nem sempre todos os colaboradores de uma equipe estão propensos ou têm conhecimento de como atuar em conjunto, destacando as habilidades individuais para o processo de construção de um todo. Isto é um fator decisivo para que se alcance uma meta, ultrapasse um obstáculo e até como auxílio na conquista de promoções; no coletivo, obviamente.

Assim, observar e buscar alternativas para aprimorar este trabalho determinará ao profissional, consciente de sua importante atuação, um diferencial que dispõe além de conhecimentos técnicos, de predisposição para mudanças nas relações interpessoais, mas, principalmente, uma invejável autoconfiança em sua capacidade, independente do que as pessoas ao seu redor lhe digam.

por Patrícia Gujev


O profissional inserido no mercado de trabalho está sujeito ao estresse. Não somente pelas constantes vivenciadas no próprio local de trabalho. Outros fatores, como exemplo, transporte diário, questões financeiras, lazer, relacionamentos afetivos, relações familiares, entre outros, afetam o indivíduo acarretando em diminuição de sua produtividade profissional.

A ação exercida pelo mundo que nos rodeia relaciona-se diretamente ao estresse. E quando esta ação passa a interferir, neste caso, no trabalho, o profissional estará propenso a ser um forte candidato a dispensa da empresa.

Assim, é essencial a observância destes fatores para que, além da possibilidade de melhorar a situação que gera o estresse, não afetar uma carreira profissional promissora. Em certos casos existe necessidade de ajuda de profissionais, em outros, o próprio indivíduo poderá ser o agente modificador.

Por Patricia Gujev


No trabalho manter a boa convivência com todos é essencial para, primeiramente, manter a tranquilidade e, em segundo, alcançar os objetivos. Assim, alguns quesitos são necessários serem lembrados diariamente e, principalmente em situações de conflito. Reflita sobre estas duas dicas:

Utilize com sabedoria as palavras, pensando bem antes de dizer alguma coisa. Uma boa maneira de ganhar tempo e pedir que a pessoa repita o que foi falado para seu melhor entendimento. Assim, enquanto o outro repete a fala você escolhe as palavras. Seja rápido e nunca deixe que ele perceba que já havia entendido.

– Todos, supostamente, são necessários na empresa. Então, seja sociável, pois em algum momento, precisará daquele sujeito que você teve antipatia desde o primeiro dia de serviço. Ao solicitar algo demonstre objetividade, sem agressividade. Profissionalismo é ter a competência distinguir questões profissionais das pessoais.

Por Patricia Gujev


Os profissionais quando inseridos no mercado de trabalho desconhecem a preparação necessária quanto suas atitudes numa corporação.

Umas das primeiras atitudes é a clareza na execução de atividades, bem como em seu entendimento de como realizá-las. Tomar decisões e buscar soluções são outras atitudes que diferenciarão o profissional dentro da equipe.

Execute os serviços solicitados com confiança em seu potencial e, nunca demonstre aparências sobre sua capacidade, na dúvida, solicite esclarecimento e deixe sempre visível que precisará de auxílio. Assim, colegas ao seu redor não o verão como arrogante, muito menos aquele folgado que solicita ajuda a todo instante.

Por fim, mostre-se confiante em qualquer situação.

Por Patricia Gujev


A cada instante é fácil deparar-se com todos os tipos de pessoas, e cada uma delas com pensamentos, opiniões e atitudes diferentes.

E não é difícil encontrar entre elas, aquelas pessoas com pensamentos, ou atitudes negativos que consequentemente deixa seu ambiente mais pesado influenciando também as pessoas á sua volta.

Portanto, estudos comprovam que um pensamento positivo pode ser 1000 vezes mais forte que um pensamento negativo. Por isso, para ser pessoas mais positivas, só depende da satisfação própria.

Também as atitudes positivas podem criar um ambiente agradável seja no ambiente de trabalho, ou seja em casa com os familiares.

Por Sulamita Filisbelo


O processo de comunicação entre as pessoas é de suma importância seja ela no dia a dia, ou no ambiente de trabalho.

Embora a cada dia que se passa torna-se mais difícil, não é impossível manter uma boa comunicação seja ela formal ou informal.

Dentro de casa, a medida que a comunicação é bem moldada, isso pode influir na nossa vida em vários aspectos, como por exemplo um boa comunicação no transito, ou pode influenciar em uma boa comunicação dentro e fora do ambiente de trabalho.

Mas como saber exatamente como deve ser uma boa comunicação no ambiente de trabalho?

O especialista em comunicação Reinaldo Passadori, nos dá algumas dicas. Para vê-las clique aqui.

Por: Sulamita Filisbelo


Visto que os meios de comunicação crescem cada vez mais em todo o mundo, fica bem mais fácil entrar em contato com quem precisamos.

No ambiente de trabalho não é diferente, algumas empresas deixam á disposição de seus funcionários, telefones celulares, computares com Internet móvel, entre outros, como ferramentas de trabalho que podem ser usados dentro e fora da empresa.

Mas infelizmente alguns funcionários tem feito um mal uso dessas ferramentas, portanto é importante lembrar que essas ferramentas estão sempre sendo monitoradas pela empresa e seu mal uso pode causar danos á empresa e ao funcionário, podendo até causar sua demissão por justa causa.

Por: Sulamita Filisbelo


Pesquisas relacionadas ao assunto dizem que para termos um melhor relacionamento com nossos colegas de trabalho, devemos nos colocar em seu lugar.  Lembrando sempre do ditado que diz: Faça aos outros o que gostaria que fizessem à você.

Uma pessoa extremamente séria, com a cara fechada, dificilmente consegue ter bons relacionamentos. É normal que todos se afastem e evitem sua presença, Já as pessoas simpáticas, positivas, que têm sempre um sorriso no rosto, por mais singelo,e timido que seja sempre estará cercada de amigos á sua volta.

Precisamos como seres humanos, de pessoas que nos ajudem, que nos auxiliem, que saibam que resposta dar aos nossos problemas, que nos transmitam otimismo e que estejam dispostas à nos ouvir e dedicar-nos seu tempo.

A boa aparência e a higiene são fatores inestimáveis para um bom relacionamento dentro da empresa. Pois quem é que não gosta de estar na presença de uma pessoa que se cuide, que esteja sempre limpa e cheirosa?. 

A realização de cursos de capacitação profissional e de especialização também ajudam e muito nas nossas relações. Pois assim tendo contato diretos com os "outros seres humanos" fica bem mais fácil nossa percepção da vida e dos problemas alheios, tendo cada vez mais ferramentas para lidar com os problemas comportamentais.

É claro que ninguém  gosta de ser corrigido, ainda mais na frente dos outros, mas por muitas vezes isso se faz necessário, e temos que ter a humildade de reconhecer nosso erro, e procurar melhorar cada dia mais. E cabe a pessoa que nos corrige ter o bom senso de saber corrigir, sempre longe dos outros, evitando assim causar constrangimentos e fazer com que a situação vire motivo de chacota dentro da empresa.

Por Carla Gisele


É verdade que em ano de copa do mundo, a primeira coisa a se pensar é: “Onde vou assistir aos jogos do meu time?” ou: “Como se organizará minha empresa durante os jogos do Brasil?” .

Se você é fanático por futebol e não quer perder nenhum jogo do Brasil, é bom manter a calma, caso contrário poderá comprometer seu emprego e seu rendimento no trabalho. Por isso é bom atentar-se a essa dica, para não perder os jogos da copa sem prejudicar emprego:

Se a sua empresa já estiver montando um esquema para assistir os jogos, e você já tinha combinado de sair com seus amigos, é bom você repensar na sua escolha. Mas se a empresa liberar para assistir os jogos em casa, ou em qualquer outro lugar, e você tiver que voltar ao expediente, vale lembrar de não consumir bebidas alcoólicas durante o jogo.

Confira mais dicas no vídeo abaixo:

Por Sulamita Filisbelo


Atualmente o mercado de trabalho exige que cada vez mais as tarefas sejam executadas rapidamente, o que contribui e muito para nos deixar estressados. Muitas vezes por nossa culpa mesmo, nos estressamos, pois acabamos dando muita atenção à  atividades desnecessárias, resultando depois em horas e mais horas extras na empresa para darmos conta do que realmente era importante em nosso trabalho. Vale então algumas dicas simples mas que com certeza ajudarão e muito no gerenciamento do seu "precioso" tempo.

ANOTE todos os seus compromissos dos próximos três dias, e leve sempre consigo sua agenda. Planeje sua execução estipulando um tempo certo para cada atividade. ( claro que não conseguiremos atingir 100% do que planejamos exatamente, mas com certeza nos policiando dessa forma evitaremos muitos imprevistos)

FAÇA UM CHECK LIST de tudo o que for prioridade assim que chega na empresa. Assim nunca irá esquecer de realizar nenhuma tarefa.

RESPEITE SEUS LIMITES Não deixe que horas extras e levar trabalho pra casa se torne um habito prá sua vida. Isso com certeza irá contribuir para te deixar frustrado e irritado, pois você acaba abrindo mão de seus interesses pessoais para se dedicar ao trabalho. Uma vez ou outra, desde que seja realmente necessário não tem problema,. mas procure sempre dar um tempo para si mesmo. Aproveite melhor o período dentro da empresa gerenciando o seu tempo, para depois poder desfrutar de momentos de lazer e descontração. 


Assim que as empresas definirem suas estratégias para os funcionários assistirem aos jogos da Copa do Mundo, se programe e tome muito cuidado com os exageros que podem acontecer em algumas confraternizações.

Apesar do ambiente festivo e de descontração, não esqueça que ainda é seu trabalho e que seus colegas e chefes estarão presentes.

Qualquer atitude de desrespeito ou preconceito, seja com colegas ou seja com as equipes que o Brasil venha a enfrentar, deve ter um tom comedido, afinal, nenhum coreano gostaria de ser ouvir um xingamento como “amarelo safado”, por exemplo, quando o Brasil jogar contra a Coreia do Norte. Os outros adversários do Brasil serão Costa do Marfim e Portugal e procure torcer, sem ser agressivo, afinal as pessoas podem se ofender.

Por José Alberi Fortes Junior


Varias empresas usam e abusam de vídeos motivacionais como forma de ajudar no aumento de produtividade de seus empregados e funcionários.

Alguns têm apelo motivacional com base em exemplos de esportistas, outros usam artistas de cinema ou exemplos de grandes empresários.

Vários líderes podem ser citados para conseguir chegar ao emocional de seus empregados e normalmente o rendimento e a entrega aos objetivos propostos acontece de maneira mais fácil, rápida e objetiva.

Os vídeos motivacionais só devem ter uma recomendação, não banalizar sua mostra, afinal as mensagens podem deixar de ser únicas e começarem a ser repetitivas e insossas e sua função deixar de ser efetiva.

Por José Alberi Fortes Junior


Quando chegamos ao fim do primeiro semestre, algumas empresas oferecem aos seus funcionários a famosa PLR, a Participação nos Lucros, e como algumas empresas bem fazem isso ajuda e muito o funcionário.

Porem este beneficio não é obrigação de toda empresa, isto faz parte de acordo entre sindicatos e as empresas, que normalmente no acordo de salários e reajustes, já inserem também este beneficio.

Havendo acordo coletivo, a PLR pode ser entendida inclusive para os funcionários não registrados, mas o que normalmente acontece é que a grande maioria das empresas ignora este pagamento e não oferece a nenhum empregado, seguindo ao pé a legislação.

Por José Alberi Fortes Junior


Algumas empresas dispensam uniformes e uma vestimenta mais formal, mas nesse meio é complicado alguns empregados que insistem em ir vestidos com a camisa de seu time de coração.

Independentemente da ocasião, uma camisa de futebol, sempre trás consigo provocação e muita discussão sobre os jogos e historia, por isso que a maioria das empresas evita que isto aconteça, proibindo qualquer camisa ou vestimenta que lembre ou faça alusão ao clube de futebol.

Mesmo que a medida pareça um pouco ditatorial, o bom mesmo é sempre usar o bom senso, e quando o numero de funcionários é grande, o melhor é mesmo deixar para que mostre sua paixão em casa, com os amigos, mas não no ambiente de trabalho.

José Alberi Fortes Junior


O bom relacionamento com os colegas de trabalho é fundamental para manter um ambiente saudável, tranqüilo e gostoso de trabalhar. Harmonia no relacionamento interpessoal, hoje é a idéia que gira em torno de qualquer trabalho de grupo.

Caso isso não ocorra, os resultados são diretamente afetados, pois um ambiente de estresse e com clima pesado influencia na produção de cada funcionário significativamente.

Sendo assim, por mais que seja difícil, mantenha um bom relacionamento com os colegas.

Converse, exponha os problemas e sugira soluções para que o ambiente se torne fácil para trabalhar e não aconteçam desavenças desnecessárias.

Experimente, quem ganha é você!

Por José Alberi Fortes Junior


A carta de apresentação é tão ou mais importante que o currículo, isso se revela por que diversas empresas lêem primeiramente essa carta para depois ver e analisar o currículo do candidato.

Uma carta bem feita pode ser a porta de entrada para uma empresa.

Por isso alguns especialistas já fazem esse tipo de trabalho, eles elaboram essa carta a fim de mostrar ao candidato que o primordial é expor suas qualidades a empresa.

Os profissionais são da área de Recursos Humanos e desempenham essa tarefa importante de maneira objetiva e certeira para que o candidato consiga mostrar o necessário sem exageros nem erros.

Aprenda, invista e não perca mais nenhuma oportunidade.

Por José Alberi Fortes Junior


Tranquilidade e barulho controlado favorecem a produção.

A falta de tranquilidade e o barulho são fatores que podem sim atrapalhar e muito o rendimento e a concentração do funcionário, atrapalhando em demasia seu desempenho e produtividade.

Um ambiente com ruídos, barulhos e pessoas conversando alto e em demasia são ótimos e comuns exemplos que atrapalham o profissional, pois a concentração e o rendimento são afetados significativamente. Uma escolha infeliz de música ambiente também tem o mesmo resultado.

Já o silêncio e a tranqüilidade, juntamente em parceria com a competência, são ótimos fatores para que a obtenção de resultados venha e consiga se concretizar junto com o inicio de uma carreira bem sucedida.

Por José Alberi Fortes Junior


Algumas empresas, principalmente as terceirizadas, sofrem quando aparecem nos contratos de prestação de serviço cláusulas de absenteísmo (faltas e não comparecimento à jornada de trabalho) e turnover (diferença entre demitidos e contratados.

Isso faz com que estas empresas não possam reduzir seus quadros e demitir maus funcionários conforme as necessidades, causando insatisfação no funcionário (que não vai pedir demissão) que não admite perder alguns benefícios, como multa do FGTS e seguro desemprego.

Acordos sempre é a melhor saída, mas segurar o funcionário insatisfeito é o pior dos negócios, afinal ele, além de não render, irá fazer e dar motivos para um desligamento sem justa causa, como baixo aproveitamento e faltas justificadas em demasia, apresentando atestados e declarações médicas.

Algumas pessoas chegam a esta posição, pois vislumbram nestes benefícios do governo uma forma de passar tempo em casa ganhando um pouco de dinheiro e não percebe que construir uma carreira é muito mais importante do que curtir um curto período de tempo.

Por José Alberi Fortes Junior


Agora com tudo encaminhado para a realização da Copa do Mundo deste ano, na África do Sul, cabem às empresas e instituições brasileiras decidirem sobre como lidar com a situação junto com os seus funcionários.

Não há como negar que o país todo se volta para o mundial e que proibir as pessoas de assistirem aos jogos da seleção brasileira no período de trabalho pode gerar uma insatisfação a ser refletida na produção e nos resultados esperados pelos empregadores.

Por isto, algumas empresas já estão se organizando para lhe darem com a situação, seja colocando televisores espalhados pela empresa para que os funcionários tenham acesso aos jogos da copa, ou até mesmo, adotando a liberação dos mesmos nos horários das partidas.

Por Elizabeth Preático


Jogo de Copa do Mundo é como um momento sagrado no Brasil, o país literalmente para pra ver, mas como fazer se você estiver em horário de trabalho?

Segundos especialistas consultados pelo site G1, as empresas não podem descontar as horas dos funcionários se eles forem liberados para assistir aos jogos a não ser que haja um acordo previamente estabelecido, porém as empresas tem o direito de proibir que os funcionários assistam os jogos enquanto trabalham.

Não seria recomendável que o empregado opte por faltar o trabalho em dia de jogo sem ter sido liberado pela empresa, isto pode gerar advertência e descontos da horas não trabalhadas e, se vier a se repetir, demissão por justa causa. Sendo assim, o melhor mesmo é seguir o bom senso e estipular um acordo entre empregado e patrão, afinal, todos querem torcer pela Seleção Brasileira.

Por Mauro Tavares

Fonte: G1


Será realizado no dia 20 de maio de 2010 uma palestra on-line com o tema “Indivíduos Eficazes”. A promoção é da empresa de consultoria FranklinCovey Brasil e será dirigida pelo diretor de conteúdo e facilitação da empresa, Luciano Meira.

A idéia da palestra é mostrar como o sucesso de uma empresa é diretamente relacionada a eficácia dos seus colaboradores no ambiente de trabalho. Serão abordados quesitos como organização, relacionamentos produtivos e comunicação com o objetivo de realização profissional e pessoal. Participe dessa discussão! A entrada é gratuita e pode ser feita pelo site da FranklinCovey Brasil no www.franklincovey.com.br ou pelo telefone (11) 5105-4400.

Fonte: IG

Por: Camila Porto de Camargo


Segundo especialistas em Recursos Humanos, os primeiros meses de trabalho numa nova empresa  são cruciais para a avaliação do empregador sobre o empregado,e é onde verificam se fizeram uma boa escolha ao contratar o funcionário ou não. Então, erros nesse período prejudicam a imagem do recém-empregado, mas assim que estas falhas venham a acontecer, é necessário usar como aprendizado e experiência e principalmente, não repetí-las.

Daniella Correa, consultora de RH da Catho Online e Angela Souza, especialista em gestão estratégica,  dão  algumas dicas de erros que os novatos em empresas devem evitar para não prejudicar a sua imagem perante o empregador: não ser desinteressado ou arrogante; demonstrar falta de conhecimento; recusar trabalho proposto; críticas sem embasamento ou conhecimento de processo; faltar ou se atrasar, além de sempre demosntrar querer ir embora antes do horário combinado.

A maioria dessas “falhas” ocorrem por situações comportamentais e podem ser evitados seguindo uma disciplina mais rígida e de controle pessoal. Já as gafes de conhecimento são solucionadas através de perguntas e treinamento adequado, geralmente fornecido pela empresa.

Por Rafael TOTP


A falta de tempo é um dos principais motivos para a baixa produtividade no trabalho. Quando a função ou a tarefa chega por e-mail, fica ainda mais fácil se esquivar da responsabilidade, por poder encaminhar ou delegar a atividade para um assistente ou outra pessoa.

Para o especialista em administração de tempo e produtividade, Christian Barbosa, o planejamento errado é o principal fator para essa desordem. Christian é fundador da Triad OS – empresa especializada em programas de consultoria na área de produtividade – e autor dos livros A Tríade do Tempo e VocêDona do Seu TempoEstou em Reunião e co-autor do Mais Tempo, Mais Dinheiro.

Ele ainda aponta os sete pecados capitais dos perdedores de tempo no trabalho: não ter agenda; má organização da semana; ambiente de trabalho desorganizado; lotar a agenda; uso indevido da Internet; E-mail e MSN; e ficar sem tempo para si mesmo.

Por Rafael TOTP


Conhecer o chefe é fundamental para um bom andamento da carreira, isto porque conflitos são evitados e uma maior afinidade pode aparecer, facilitando assim a rotina diária do trabalho. Procure traçar um perfil e análise todos os hábitos dele, fazendo com que as diferenças sejam minimizadas e as afinidades sejam exaltadas.

Caso tenham amigos em comum, alguns comentários mais pessoais, desde que muito discretamente, podem ser feitos, desde que seja respeitada a privacidade do chefe.

Brincadeiras devem ser evitadas em momentos de tensão ou de crises, e em casos de descontração, assuntos mais sérios devem ser evitados e somente ser discutidos em ambiente mais particular.

Por José Alberi Fortes Junior


Quem sabe a pontualidade e presenteísmo são as características mais fáceis de avaliar e criar um sentimento de credibilidade e de confiança. Certamente a pontualidade é um dos primeiros fatores a serem levados em conta em promoções e oportunidades, e quem faz do atraso um habito pode estar criando um buraco que não há retorno.

O presenteísmo é outro fator de confiança, afinal saber que sempre se pode contar com tal pessoa é importante e a certeza de presença é algo muito confortável para qualquer empregador ou gestor.

O ideal, porém, é unir pontualidade e presenteísmo com produtividade e bom desempenho.

Por José Alberi Fortes Junior


Elogiar bons funcionários é função de qualquer gestor, e quem sabe é uma das principais funções para motivar a todos de uma equipe. Sempre dê créditos a quem é de direito, afinal isso fará com que todos se sintam parte de um todo, e estimula a todos participar dos processos, com idéias e sugestões.

Mesmo aquele que somente cumpre as obrigações, sem aquele ''algo a mais'', tem seus méritos, desde que não afete os índices de avaliação e atinja as metas estabelecidas, não prejudicando a equipe.

Agora uma posição mais firme se faz necessário para com os que não cumprem suas obrigações, fazendo assim com que ninguém se sinta motivado a descumprir as regras.

Por José Alberi Fortes Junior


A honestidade é algo fundamental para toda a nossa vida, mas no emprego é algo que nunca deve faltar, afinal a todo o momento temos informações sigilosas e dados de clientes e de outras pessoas. Independentemente da situação, a honestidade e transparência devem sempre ser respeitados, para assim evitar maiores problemas, seja com a empresa, seja com terceiros.

Isso faz com que nenhuma posição pública seja diferente daquela que você toma em sua equipe.

Juntamente com a honestidade, a ética torna qualquer um excelente profissional, fazendo com que toda a sua carreira seja construída sob os valores mais importante para qualquer empresa e organização.

Por José Alberi Fortes Junior


“Vestir a Camisa” da empresa significa gostar do chefe? Para muitos especialistas sim!

Diversos especialistas na área acreditam que a fidelidade e o bom desempenho dos funcionários se deve ao bom relacionamento e até mesmo a amizade criada com o chefe.

Mas como a maioria pensa o salário é o menor índice de insatisfação ou de “infidelidade” para com a empresa.

O bom ou o mau relacionamento é o que vai dizer se o funcionário está ou não contente com a empresa em que trabalha.

Por isso o relacionamento é o que influencia diretamente na posição e no bom trabalho.

Esse fator sempre foi fundamental nas empresas e nas carreiras , porem agora está se tornando primordial.

Por José Alberi Fortes Junior


Muitos almejam subir de cargo, alcançar posições de chefias e lideranças, mas se estas posições não tiverem certa autonomia podem comprometer toda a estrutura pessoal do líder ascendente.

A falta de autonomia faz com que a equipe de trabalho não seja aquela adequada ao perfil do comandante e os resultados certamente não irão surtir efeito. Medidas disciplinares e mudanças nos integrantes são fatores de controle, e se estes são podados, os objetivos terão maior dificuldade de serem alcançados.

Uma autonomia e canal aberto com os seus superiores são fundamentais para um trabalho transparente e com grande efetividade na produtividade e na satisfação de todos, seja líder ou liderados.

A falta de autonomia gera desgaste com a equipe e com os superiores, fazendo com o que responsável sofra pressão de duas frentes, uma que não corresponde e outra que somente faz cobranças para os resultados serem apresentados.

Por José Alberi Fortes Junior.


Os Manuais de diretrizes das empresas é fundamental para que os funcionários tenham a devida ciência de todas as suas obrigações, direitos e qual deve ser a sua postura e conduta no ambiente de trabalho.

Usar uma linguagem clara, objetiva e de fácil compreensão por todos é importante para que todos os detalhes sejam compreendidos, minimizando assim os desentendimentos e os problemas eventuais de uma falta de comunicação.

Além de tudo, assim fica mais fácil para os líderes cobrarem resultados, postura adequada e atitude de todos os subordinados, pois as regras estão claras e a situação é bem transparente.

Um bom manual de diretrizes é um bom norteador da posição que a empresa quer se colocar no mercado.

Por José Alberi Fortes Junior


Os Manuais de diretrizes das empresas é fundamental para que os funcionários tenham a devida ciência de todas as suas obrigações, direitos e qual deve ser a sua postura e conduta no ambiente de trabalho.

Usar uma linguagem clara, objetiva e de fácil compreensão por todos é importante para que todos os detalhes sejam compreendidos, minimizando assim os desentendimentos e os problemas eventuais de uma falta de comunicação.

Além de tudo, assim fica mais fácil para os líderes cobrarem resultados, postura adequada e atitude de todos os subordinados, pois as regras estão claras e a situação é bem transparente.

Um bom manual de diretrizes é um bom norteador da posição que a empresa quer se colocar no mercado.

Por José Alberi Fortes Junior


Qualquer que seja a crítica recebida, deve-se ter o discernimento sobre a utilidade dele ou não, mesmo que as críticas sejam infundadas. Saber ouvir e escutar as opiniões de terceiros nunca é fácil, principalmente quando as opiniões divergem de o ouvinte acha.

Um feedback só será realmente proveitos se a pessoa ouvir atentamente e com interesse, procurando saber a maior quantidade de detalhes possível. Nunca se contente com a crítica inicial, procure esclarecimentos e todas as informações que estão ao alcance do interessado.

Não discuta nem se oponha ao ouvir um feedback. A defesa de quem recebe não é bem vinda e atrapalha na exposição de todos os argumentos. E ao final, depois de ouvir e demonstrar interesse, sempre agradeça, afinal todo feedback pode ser aproveitado para um crescimento profissional.

Por José Alberi Fortes Junior


Hoje as empresas investem muito em treinamento, pois se atentaram à tamanha importância que isto tem na vida profissional e no grande aumento de produtividade de todos os colaboradores.

Apesar de ser um grande investimento, existe o retorno quase que imediato de todos os pontos abordados e treinados.

Toda a evolução fica facilmente mensurável e a evolução é facilmente detectada se traçarmos um comparativo temporal de antes e depois de treinamentos.

Mas deve-se ter cuidado com o método e com os assuntos a serem abordados, pois uma série muito grande de aulas com assuntos não pertinentes, causa desgaste da equipe e a praticidade não é percebida.

Por José Alberi Fortes Junior


Apesar da concorrência ferrenha dentro de empresas e multinacionais, a organização mundial de saúde, recomenda a todos os trabalhadores atividades fora do âmbito profissional que deem prazer e diversão.

Já sabemos que um trabalhador que está de bem com a vida e descansado, rende mais, trazendo assim, mais benefícios ao empregador.

A ideia de que para ser um bom empregado é preciso fazer inúmeras horas extras e estender o expediente até às 9 da noite, são ideias antigas que não fazem mais sentido na atual sociedade e ritmo de vida.

É preciso ter tempo de namorar, comer, dormir, fazer esportes e se divertir. Afinal, trabalhamos para viver e não o oposto!


Fabiano Calixto – consultor de carreira – afirma que identificar os próprios objetivos profissionais é fundamental para a obtenção de resultados.

O site Empregos.com.br ouviu consultores organizacionais que deram dicas valiosas para obter êxito e alcançar as metas profissionais estipuladas. São elas: conhecer bem e identificar metas e objetivos; planejar metas diárias; aprender a priorizar tarefas; registrar seus resultados; avaliar suas competências; ser proativo, buscar sempre o aprendizado e atender as demandas de serviços; ser assertivo e comunicativo; ser um bom negociador; e cuidar da saúde psíquica e física.

Todas estas dicas, segundo os especialistas, são de grande valia para alcançar as metas no trabalho e melhorar seu rendimento profissional.

Rafael TOTP


Independentemente da fase e do estado emocional encontrado no seu emprego, sempre procure fazer questionamentos e se questionar se está trabalhando no lugar certo e ganhando o que merece.

Sempre pergunte: “Você está ganhando o que merece?”, “Você está preso a um emprego chato e sem futuro?”, “Você gosta de verdade do que está fazendo?”, “Você quer continuar trabalhando na mesma área pelo próximos 20 anos?”.

Se na maioria das perguntas a resposta é negativa, saiba que está andando em uma área perigosa, afinal além de desconte pode estar em um local que não lhe valoriza nem oferece oportunidade de crescimento.

Sempre procure ser feliz em um local onde seja possível uma valorização profissional e um reconhecimento financeiro, para assegurar o futuro e uma qualidade de vida merecida.

Por José Alberi Fortes Junior


Em diversas profissões, o uso do computador, nos dias de hoje, é mais do que necessário. Mas o que você acha das empresas que monitoram o uso das máquinas de seus funcionários? Pode parecer invasão de privacidade, mas se o monitoramento já era previsto em contrato, dependendo da prática feita no computador, o funcionário pode ser até demitido.

Muitas empresas afirmam que monitoram apenas para acompanhar o rendimento dos trabalhadores, mas caso algum funcionário pratique algum crime virtual, que pagará pela infração será a empresa.  Desde que no contrato, as empresas têm o direito de permitir ou bloquear qualquer tipo de ferramenta no computador, e caso um funcionário seja pego fazendo algo proibido, ele pode ser mandado embora por justa causa.

Raphael Ramirez

Fonte: G1


É importante  às pessoas que estejam a procura de emprego tomarem conhecimento da existência do contrato de experiência. Afinal, esse é o primeiro procedimento para que se oficialize o vínculo empregatício.

Na prática, o contrato de trabalho é um processo em que ambas às partes envolvidas ( empregador e empregado), podem fazer suas avaliações.  Além do empregado passar por um teste de habilidade, adaptação e capacidade.

O prazo mínimo desse contrato é de 90 dias e, se porventura for excedido, começará a valer como se fosse um contrato por prazo determinado. Ele, portanto, poderá ser prorrogado apenas uma vez, dentro desse prazo de 90 dias. Serão feitas anotações na Carteira de Trabalho e o empregado terá todos os direitos e obrigações relacionados no acordo, como por exemplo: 13° salário proporcional, férias proporcionais acrescidos de 1/3 e FGTS sendo incluso os 40 %.


O grande desafio da liderança é utilizá-la sem que a autoridade, inerente ao líder, traduza negativamente a imagem perante os liderados. Refletir sobre as funções desempenhadas pelos envolvidos poderá auxiliar neste processo de receptividade, até que a confiança esteja estabelecida.

Assumir responsabilidades, escolhas, tomar decisões, apoiar ou discordar, bem como sugerir significa, de certa forma, alterar a ideia inicial proposta ou executada pelos subordinados. As ações não são isoladas, mas referenciadas aos outros, levando-as a movimentos que geram conflitos e divergências, suscitam debates, discussões de pontos de vista. Assim, o posicionamento é crucial para consolidar relações e gerar credibilidade ao trabalho, bem como outros quesitos essências ao trabalho em equipe, como lealdade e assertividade.

por Patricia Gujev


Os problemas, geralmente percebidos e ocasionados pelas dificuldades nas relações humanas, podem degradar o convívio entre as pessoas, a ponto de torná-lo fonte de sofrimento ao trabalhador.

As pessoas, em sua grande maioria, tem dificuldade de separação entre convivência pessoal e profissional. Assim, conflitos gerados na área profissional acabam sendo transferidos ao âmbito pessoal. As solicitações feitas pelo chefe imediato, que ocasionalmente, pode ser um amigo, bem como as questões pontuais de melhora no trabalho e necessidade de refazer serviços expostos durante uma conversa informal, acabam tornando-se um dos fatos de distanciamento entre as pessoas que, inicialmente, eram amigas. A dificuldade de uma visão global e separadora de amizade e relação chefe – subordinado, em ambas as partes, torna-se um dos conflitos interpessoais de mais difícil resolução dentro de uma empresa.

por Patricia Gujev


Profissionais qualificados são contratados, conforme determina a lei, para garantia do funcionário na qualidade do trabalho e sua segurança. Os psicólogos e técnicos de segurança do trabalho são funções que vem em crescente continua como parte integrante dos recursos humanos nas empresas.

A psicologia do trabalho se apropria de aspectos peculiares do comportamento humano: atenção, percepção, afetividade, emoção, pensamento, linguagem. Estuda processos mentais e fenômenos psicossociais. Os profissionais técnicos em segurança do trabalho, com enfoque no âmbito teórico, contribuem na construção de modelos que facilitarão a compreensão, por exemplo, de condutas seguras e inseguras.

No âmbito diagnóstico, encarregam-se de traçar procedimentos operacionais que possibilitem análises de um determinado contexto. Certamente, um diagnóstico bem realizado pelo técnico, viabilizará uma avaliação da melhor possibilidade de intervenção e escolha de um plano de ação mais adequado, como configura o âmbito da intervenção, caso este seja necessário.

por Patricia Gujev


Para aqueles que adoram vender produtos como cosméticos, bijouterias, acessórios e roupas em pleno ambiente de trabalho, visando um complemento de sua renda, cuidado: isso pode resultar em demissão por justa causa.

A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) regulamenta que tal prática, sem a permissão do empregador, pode resultar em advertência ou até mesmo a demissão do empregado, classificando esta  como uma atividade incompatível com o cargo. Para o consultor em desenvolvimento humano e de empresas, Nélio Bilate, a venda de produtos é prejudicial uma vez que não somente tira do funcionário sua atenção, mas também pode acabar gerando nele uma verdadeira crise de ansiedade, comprometendo sua produtividade e o resultado de seu trabalho.

Fonte: Zero Hora, Porto Alegre, 21 de março de 2010.


Você já ouviu falar em Benchmarking? Se não, saiba que essa ferramenta estratégica pode ser de grande valor para sua empresa.

O benchmarking busca as melhores práticas com empresas líderes de mercado ou detentoras de excelência em alguma atividade. Pode ser interno também, quando um setor avalia seu desempenho em comparação com outro.

Ao coletar informações, as empresas são levadas a melhorias dos seus produtos, processos ou serviços. Seu conceito, porém, não pode ser atrelado à cópia ou plágio; o benchmarking vai muito além disso pois não copia o produto em si, apenas adequa melhorias que são decisivas para a garantia da sua qualidade.

Têm eficiência comprovada, visto que grandes organizações já a utilizaram e hoje permanecem competitivas no mercado.


O mercado de trabalhadores autônomos cresce a cada dia no Brasil. São profissionais que preferem trabalhar independentemente e com maior flexibilidade.

Com o crescimento deste tipo de profissional, cresce também o número de cafés nas grandes cidades brasileiras. Os cafés são utilizados como escritórios dos profissionais free-lance e a maioria deles oferece internet, boa recepção para linhas de celulares, casando assim, a utilidade do espaço com a atmosfera mais despojada que o free-lance geralmente busca.

Escritores, designers, jornalistas, consultores e tradutores hoje em dia utilizam cafés como espaço de trabalho e também como espaço para receber clientes e discutir projetos. Alguns cafés já de olho na oportunidade, idealizam cobrar uma taxa a este tipo de usuário, que daria a ele uma mesa mais reservada, com mais privacidade além de serviço de mesa e garçom, quando tiver o free-lance, a vista de um cliente.

A ideia é boa, especialmente para estes profissionais que podem desenvolver claustrofobia ao morar e trabalhar em casa. Assim sendo, a mudança de ares deve trazer novas inspirações e quem sabe, novos trabalhos.


A demissão é o maior motivo do medo de funcionários nos casos de fusão de empresas. Segundo dados da KPMG, só no segundo semestre de 2009, foram realizadas 97 fusões e aquisições no Brasil, gerando instabilidade entre os funcionários das empresas transacionadas.

O papel do gestor é fundamental para que haja transparência nas informações e evitar buchichos e conversas de bastidores, o que gera insegurança no ambiente de trabalho, prejudicando até no desempenho dos seus funcionários. Um exemplo de empresa que investiu muito em sua comunicação é o Grupo Santander, que possui um canal de dúvidas e receios para seus funcionários.

Planos de demissão voluntária, principalmente para funcionários antigos, tem como objetivo dar condições financeiras para funcionários que desejam se aposentar ou que querem buscar novas oportunidades dentro do mercado. Além da transparência, outro aspecto importante para que uma fusão tenha resultados positivos é o treinamento a ser feito com os funcionários a partir da uma nova gestão.

Rafael TOTP


Todo e qualquer trabalhador empregado pelo regime CLT – Consolidação das Leis de Trabalho – tem direito a pagamento de hora extra com acréscimo de 50% a 100%, dependendo do dia da semana. Porém, algumas empresas optam pelo banco de horas, que se baseia no não pagamento dessas horas extras em dinheiro, mas em folgas.

É considerado hora extra quando o funcionário trabalha além das suas horas da jornada normal de trabalho. Para o consultor de RH Leandro Antunes, o regime de Banco de Horas compensa mais ao empregador, enquanto o pagamento de horas extras compensa mais ao empregado, já que por hora trabalhada a mais, ele recebe no mínimo 50% a mais de pagamento subordinado. Já o banco de horas só é benéfico ao trabalhador quando ele pode programar suas folgas ou saber com devida antecedência quando irá folgar ou trabalhar horas a mais.

Em ambos os casos, quando o funcionário fica a mercê do empregador – sem saber quando serão suas folgas ou fazendo horas extras sem aviso prévio – esses tipos de pagamento de horas sempre é benéfico somente ao empregador, cabendo ao funcionário uma negociação ou uma conversa sobre este tipo de pagamento – em folgas ou dinheiro.

Rafael TOTP


Especialistas e consultores afirmam que “falar mal do chefe” em horário de almoço é uma ação de fofoca e que pode ser muito prejudicial ao profissional.

Apesar de ser inevitável falar mal do chefe ou de colegas de trabalho durante o almoço – horário em que o funcionário desabafa sobre o dia-a-dia – a prática não é recomendada, pois pode prejudicar bastante o ambiente de trabalho ou mais ainda, se mal observado, prejudicar aquele que desabafa, criando uma imagem ruim do “reclamante”. Segundo a professora de Administração da FGV (Fundação Getúlio Vargas) Cecília Arruda, quando a crítica à empresa nos horários de almoço se torna frequente é sinal de que algum canal de comunicação dentro da empresa está errado.

Ainda segundo a especialista, quando há algum problema, este deve ser conversado diretamente com seu superior ou, quando isso não é possível, é recomendado direcionar a crítica ao departamento de Recursos Humanos.

De acordo com especialistas, a empresa deve fornecer canais de comunicação para obter um feedback do trabalho e dos serviços dos funcionários a fim de maximizar a qualidade na otimização do trabalho e no ambiente de trabalho.

Rafael TOTP


“Navegar é preciso, viver não é preciso.”

A navegação na rede nos oferece vários recursos… o audiovisual, a transmissão de dados, as comunidades, os perfis. E, se precisamos adequar nossa linguagem ao contexto em que estamos, assim também deve ser no ambiente virtual. O sucesso da comunicação não é simplesmente escrever/falar certo, mas ser compreendido.

Por isso, antes de nos comunicarmos, é importante considerar: 1. qual canal estamos usando (carta, e-mail, chats de bate-papo), 2. em que situação (conversa, entrevista de emprego), 3. com quem (colega, chefe, familiar) e 4. o que queremos comunicar.

Então, se o e-mail – ou os recadinhos do Orkut e do MSN – for para amigos, legal encher de abs, bjs, rs, xau, add. Se for pro chefe, por mais legal ou amigo que ele possa ser, o “atenciosamente” ou “grato” deixarão claro que você respeita o ambiente de trabalho e seus colegas.


A carreira profissional pode ser atrapalhada no trabalho por diversos itens. A má reputação é um item que influencia muito no ambiente de trabalho e no respeito entre os colegas de trabalho, além de poder ser banido da empresa, o profissional pode carregar a fama dentro do mercado de trabalho, além de dificultar promoções e impedir a participação em novos projetos.

Segundo Antenor de Toledo Barros Neto – consultor de Recursos Humanos do Grupo Soma – a postura correta é imprescindível para se manter uma ótima reputação. E ele indica algumas atitudes que devem ser evitadas no ambiente de trabalho como: chegar sempre atrasado no expediente, não ter ética e não saber se comportar, ser desorganizado com horários e materiais, não conseguir separar a vida pessoal da vida profissional e não ter um caso extraconjugal com um colega de trabalho comprometido.

O consultor ainda dá dicas para sair desta fase e acabar com esta fama: o profissional deve mudar as suas atitudes, e suas mudanças devem ser verdadeiras, não adianta melhorar em poucos aspectos por pouco tempo. O começo da mudança é o fator principal para começar a refazer a imagem profissional, ter consciência da fama ruim e pedir um feedback aos colegas de trabalho para enfim, começar a repensar suas atitudes.

Rafael TOTP.


Mulheres que passam algum tempo fora do mercado de trabalho para poderem se dedicar à maternidade ou à vida pessoal, acabam tendo certa dificuldade quando resolvem retornar às atividades diárias.

E quando a idade já está um pouco avançada, o problema se torna ainda maior, pois, o mercado ainda prefere pessoas mais jovens para ocuparem suas vagas. Mas, segundo os especialistas, uma forma de retornar ao mercado pode ser através dos contatos via internet, ou até mesmo cursos à distância ou presenciais, em que a mulher possa ter um contato profissional e a partir daí descobrir novas oportunidades. Uma outra opção é a abertura do próprio negócio, que não irá depender da aceitação de uma outra pessoa para o retorno ao trabalho.


Com a revolução industrial, e posteriormente a globalização, o mercado de trabalho começou a se tornar cada vez mais competitivo, e esse fato trouxe a tona à discussão sobre a lealdade no ambiente de trabalho.

Devemos ser leais a quem ao chefe a si mesmo, ou aos seus amigos? Depende do seu ponto de vista. Atualmente a novela da 6 da rede globo trouxe à tona essa discussão. Nela o protagonista era um ser arrogante e prepotente e, após perder tudo, passou a valorizar mais a sua família e amigos.

Se seu amigo erra uma coisa insignificante? Não vejo necessidade de contar para o chefe. O mercado de trabalho é competitivo sim, mas você toma as suas próprias decisões e pode optar pelo caminho da generosidade ou do egoísmo.

Então, qual será a sua escolha?


Existem alguns profissionais que são verdadeiras máquinas, são inflexíveis, não querem saber do bem estar do empregado e acham que a sua vida resume-se somente ao trabalho. Não entendendo porque isso acontece, todos são seres humanos com um diploma de curso superior, talvez a causa esteja no diploma de curso superior.

Quando ingressamos em uma universidade, nos deparamos com muitos professores, trabalhos, provas, seminários. E muitos professores gostam de mostrar que sabem muito, humilham os alunos quando estes vão apresentar seminários, ridiculariza-os quando erram “bobagens” em provas e trabalhos. Por conta disso o aluno vai se sentindo cada vez mais acuado e humilhado e sente necessidade de reerguer-se dando vazão a sentimentos de egoísmo e soberba.

Os discentes chegam a tal ponto que querem provar ao seu professor que são capazes, e vão se tornando cada vez mais inflexíveis, e consequentemente levam esse comportamento até o seu local de trabalho.

Profissional inflexível é o resultado de alunos frustrados. Contudo é lógico que isso não é desculpa para “descontar nos outro”. O que esses profissionais precisam é de amor, e companheirismo, se sentirem capazes e acolhidos. No fundo de todo profissional inflexível há uma pessoa insegura e frustrada.

Por Mateus Silveira


Quem nunca ouviu aquela frase ‘de psicólogo e louco, todo mundo tem um pouco’? Em meio a tantos jargões, esse mostra sua realidade no momento atual, tão falto de sensibilidade entre as pessoas. O termo se aplica em todos os aspectos da vida, mas como boa parte do nosso tempo passamos no trabalho, vamos considerar aqui como ele pode ser útil nessas oito horas diárias.

Quem segue tudo o que os outros falam, corre o risco de ser visto como pessoa sem personalidade definida, conselhos sobre o que fazer diante de situações do cotidiano não faltam. Por isso, saiba apenas ouvir os palpites sem ir logo acreditando nas suas verdades absolutas, muitas vezes seguir o coração e a intuição é a melhor saída.

No trabalho, é fácil sermos influenciados pela postura de ser o durão, o líder e ser o melhor acima de todos. Cuidado com o excesso, não viva o tempo todo na salva-guarda, use de psicologia a lidar com as pessoas, elas são como você.

Por: Zilmara Filisbelo


Os conceitos e nomenclaturas utilizados por modismos em determinadas áreas profissionais são relevantes até certo ponto. Se a utilização facilita e aprimora as atividades, então, agregam satisfatoriamente sua justificativa de existência. Entretanto, se geram interpretações e dificuldades para reflexão sobre determinado assunto ou tema, desta vez, devem ser descartadas. Restringindo esta linha de pensamento a nível nacional, os conceitos e nomenclaturas utilizados em qualquer área profissional devem, além de facilitar a comunicação entre pessoas formadas na área, de qualquer lugar, proporcionar, o mínimo, entendimento dos expectadores leigos. Não se trata de uma referência a conceitos técnicos, obviamente, nem a algum tipo de unificação de conceitos e ideias, mas sim a parâmetros.

O entendimento de qualquer cidadão sobre assuntos correlacionados as áreas profissionais próximas a sua de atuação, possibilitará ampliação de conhecimentos, bem como fortalecerá sua atuação participativa na sociedade.

Patricia Gujev


No meio de tantos papéis, a mulher de hoje se divide em diversas funções dentro do lar, no trabalho, até mesmo alguns cargos que antes era executado somente por homens, hoje tomam espaço na agenda de muitas mulheres. Mas como conciliar tantas atividades e manter a auto-estima no trabalho sem deixar cair a produção?

Especialistas dão a dica: não assuma mais responsabilidades do que pode cumprir, as mulheres tem forte tendência a ajudar outras pessoas, preocupar-se com problemas que não são delas, isso pode levá-la à exaustão. Delegue mais, confie no que outros podem fazer por você, evite oferecer-se para tudo, saiba dizer ‘não’ sem sentir-se culpada.

No trabalho, confie na parceria com outras pessoas, tenha metas possíveis de ser atingidas em pouco tempo. Invista suas energias no que faz de melhor sem ultrapassar seu próprio limite de disponibilidade.

Por: Zilmara Filisbelo


Ter uma boa aparência faz parte das qualificações exigidas de um profissional pela maioria das empresas. Para isso, deve-se prestar a atenção no ambiente de trabalho e assim, se adequar da melhor maneira possível e de forma apropriada.

Atualmente, cada empresa possui sua cultura. Umas exigem de seus funcionários vestimentas mais formais, outras já são mais liberais e deixam os seus funcionários escolherem o que vestir.

Porém, a boa aparência não depende apenas da forma em que o profissional se veste.  Muitas vezes os profissionais se preocupam somente com as roupas e acabam esquecendo algo de extrema importância que é a higiene pessoal. É essencial que os homens estejam bem barbeado, com unhas limpas e bem cortadas. Já as mulheres, além de cuidados com as unhas, devem ainda ter cuidado com os cabelos e com a pele.

Todos se sentem bem quando perto de pessoas que possuem cuidado com sua higiene, isso é uma forma de respeito com si mesmo e com os outros ao redor.


O trabalhador seja qual for sua ocupação, além de obedecer todas as leis que acercam a Constituição Federal, deve também se ater às regras de conduta do código de ética de sua profissão.

São parâmetros que norteiam o profissional sobre que atitude é pertinente no ambiente de trabalho bem como sua repercussão pública ou social. Ademais, ferir o código de ética é factível de penalizações, as quais incluem cassação de registro profissional no Ministério do Trabalho ou até mesmo julgamento nas esferas penal e civil da justiça comum.

Estudantes universitários costumam ter pelo menos uma disciplina dedicada à ética. Para se informar mais, entidades representantes de classe, como conselhos e sindicatos, usualmente disponibilizam em seus websites o documento que regulamenta a profissão.

Karina Gonçalves


Em uma conversa entre colegas de trabalho, com superiores, subordinados, fornecedores ou parceiros comerciais, chegar a um resultado favorável para expectativas de ambos depende de empatia.

Esta qualidade nada mais é que a capacidade de se colocar no lugar do outro. Para isso, a observação social e o aprendizado de algumas técnicas de comunicação são essenciais, entre elas: ouvir o que o outro tem a dizer ao invés de se desligar para planejar o que dirá na sua vez; prestar atenção a sinais de que o interlocutor está com mentiras, como repetidamente passar a mão no rosto, botar a mão na boca e desatar o nó da gravata.

Muitos prejuízos são causados por egoísmo e falta de sensibilidade para entender uma atitude ou personalidade. Abrir-se para a compreensão e aceitação do outro é uma dica, aliás, que vale para quaisquer relacionamentos interpessoais e sociais.

Karina Gonçalves


As empresas de todo mundo vivem momento de transformação em suas estruturas e modos de trabalho. Antigamente, as hierarquias eram longas: estagiários, assistentes de estagiários, subchefes, chefes, supervisores, assistentes de supervisão… Atualmente, a qualidade para se obter sucesso em suas atividades laborais é outra: a capacidade de auto-gerência.

Ter visão global do negócio, de suas competências e de quais as atividades diárias de colegas e supervisores ajuda o empregado a enxergar todas as possibilidades de atividades e tarefas que ele pode e deve cumprir para o êxito de um projeto. Saber organizar seu tempo e agenda, contribuir com novidades e diferentes pontos de vista em voga e saber controlar seus gastos ao trabalhar são formas de demonstrar essas habilidades.

Karina Gonçalves


O tema ainda é pouco abordado, mas há muitas pessoas que são assediadas  moralmente no ambiente de trabalho e sequer se dão conta do que se trata o fato. Mas ao conhecermos diversas atitudes que constituem assédio moral, nos damos conta de como ele é comum.

Que dizer de ter sido lhe imposto uma meta quase inalcançável ou um horário de trabalho injustificados ou mesmo ter-lhe atribuído um erro imaginário? Essas atitudes por mais comum e às vezes ‘normais‘ dentro da empresa são consideradas assédio moral e a freqüência de acontecimentos pode trazer sérios danos ao trabalhador, desde depressão à perda de motivação e bloqueio da criatividade.

O assediado pode denunciar a empresa, mas deve reunir provas. Primeiramente deve fazer a denúncia no serviço de recursos humanos da empresa, se o problema persistir o trabalhador deve denunciar para o Ministério Público do Trabalho. Em casos graves que há comprovações, a justiça pode conceder indenização ao reclamante.

Por: Zilmara Filisbelo


Um dos mais comuns motivos para se trabalhar satisfeito citados pelos empregados são as recompensas financeiras e materiais, que muitas vezes são recebidas na forma de gratificações, prêmios e dinheiro.

Mas, a ciência tem revelado por meio de estudos do meio corporativo, que quem tem sua principal motivação baseada em recompensas, não desempenha seu trabalho com melhor qualidade.

Embora a maioria das empresas entenda que quanto mais dinheiro receber o funcionário, mais dedicado ele será, essa idéia parece contradizer o que se pratica hoje no mundo corporativo, pois a visão quantitativa não está de acordo com a visão qualitativa.

Existe distantes diferenças entre motivação intrínseca (que vem de dentro) e motivação extrínseca (que vem de fora).

Quando a motivação é intrínseca, a pessoa demonstra real interesse na atividade e desenvolve alguns atributos como autonomia, propósito e aprimoramento. Essas características fazem a diferença no trabalho no quesito qualidade, e é o que trás os surpreendentes resultados.

Por Zilmara Filisbelo

Fonte: Você S/A

Todos sabem que não é preciso nem agradável ser um puxa-saco para agradar o chefe. Acertar na dose requer um pouco de equilíbrio. Mas não precisa ser muito exagerado em modéstia a ponto de deixar em branco seu bom trabalho.

Chefe gosta que pense como chefe, que aja como empreendedor. Não adianta ser competente se não tiver a confiança do seu superior. Eis algumas dicas simples para conquistá-lo:

– Procure antecipar as necessidades dele e até mesmo exceder suas expectativas, saiba o que ele quer e, também o que não quer;

– Evite quebra de braço, não é por que você começou a pensar como chefe que vai competir com ele;

– Não diga sim para tudo o que ele diz, eles também gostam de ser confrontados, principalmente por quem oferece soluções;

– Esqueça o relógio, se você fica acompanhando o ponteiro até marcar 18 horas, isso denota falta de comprometimento;

– Cuidado com exageros, saiba se vender e aceitar elogios, mas não se torne arrogante querendo ser melhor do que seus colegas.

Por Zilmara Filisbelo

Fonte: Guia do Empreendedor

As pessoas que se tornam excelentes profissionais e executivos não tem como diferencial algum segredo que só eles sabem ou um super anjo da guarda.

O que eles tem é absurdamente simples: sabem extrair das pessoas o melhor que elas tem, não ficam se esforçando em tentar mudar as pessoas.

Existe um abismo entre o pensamento convencional e o estilo dos melhores administradores. Tenha em mente que dinheiro apenas atrai as pessoas, mas não as mantém satisfeitas, não as inspira. Vale também citar aquele jargão ‘trate as pessoas como gostaria que fosse tratado’, para isso é preciso conhecer bem a si mesmo e as pessoas ao seu redor.

Há regras que devem ser quebradas, mas com cuidado, não existe um único  caminho correto a ser seguido por todos. Os melhores executivos sabem onde estão e onde querem chegar, sem ter necessidade de controle sobre coisas que estão nas mãos de outras pessoas.

Por Zilmara Filisbelo

Fonte: Guia do empreendedor

Segundo uma executiva de carreira, é importante que os profissionais tracem objetivos a curto prazo que podem ser alcançados do que esperar quatro, cinco anos para a realização de um projeto. Refletir sobre seu desempenho atual e identificar o que pode melhorar pode ajudá-lo a avaliar a carreira.

A análise deve ser feita medindo o que foi positivo e o que foi negativo no ano anterior, essa análise serve para não repetir ações que não tiveram resultados. O primeiro passo é fazer uma lista com tudo o que acha necessário para melhorar seus resultados, depois escolher o que acredita que realmente poderá fazer. É útil colocar no papel todo o planejamento para que possa priorizar o que fará em menos tempo. São as pequenas ações que fazem a base dos bons resultados.

Busque novas informações, cultive um diferencial competitivo, seja flexível para mudanças em seu planejamento, caso precise. Não se feche em a uma única alternativa.  Aumente sua rede de realcionamentos.

Por: Zilmara Filisbelo


Muito se tem falado, sobre a dificuldade hoje em dia de se conseguir um bom emprego. Mas e quando o candidato chega lá e consegue a vaga? A partir dai, é o comportamento do profissional que determina qual será seu futuro na empresa.

Existem dois tipos de pessoas: aquelas que procuram emprego e as que procuram trabalho. Na primeira opção ficam as pessoas, que acham que um bom profissional é o que chega e sai na hora determinada pela empresa. O segundo encara o trabalho como um fator de crescimento individual e profissional.

A postura ética é um conjunto de fatores que fazem a distinção entre os empregados da empresa. A postura ética inclui principalmente, não conversar assuntos paralelos aos pertinentes ao trabalho. Em outras palavras, não falar mal de colegas ou chefes, a fim de desestruturar a equipe.

O Profissional deve apresentar foco e concentração, naquilo que faz, sem se deixar influenciar por conversa de terceiros, além de produzir de forma eficiente para o crescimento da empresa. Dessa forma, esse profissional cônscio de seu dever, com certeza será percebido dentro do grupo, como um indivíduo capaz de realizar trabalhos mais complexos, e gerar até uma promoção. Ai fica a dica: postura profissional é o diferencial hoje no ambiente profissional.

Salete Dias


Em alguns casos, onde a equipe anda desmotivada e o sentimento de marasmo é geral, a demissão para criar um exemplo pode ser a única solução.

Alem de criar a motivação através do receio de um desligamento, mostra que todas as ações podem criar conseqüências nada boas.

A demissão deve ser o ultimo recurso e atitudes assim são apenas para contornar situações que estão insuportáveis e onde a conversa não resolve. Outro ponto a ser levado em conta, é que a demissão deve ser dita que não será nem a primeira nem a ultima e que todos que continuarem trabalhando mal serão punidos desta maneira.

Por José Alberi Fortes Junior


O modo de falar e aplicar um feedback é fundamental para que ele seja eficiente e resulte em melhorias individuais e da equipe.

Em primeiro lugar o feedback deve ser descritivo e não avaliativo, ou seja, não deve haver julgamento nem citar pessoas e muito menos adjetivá-las. O ideal é apenas expor a situação e descrever o ocorrido. Um exemplo é dizer que a pessoa é chata da seguinte forma: “esse seu comportamento incomoda quando estou fazendo algo”.

E o feedback deve ser especifico e nunca generalizado, a menos que o feedback seja coletivo e TODOS estejam fazendo cometendo o mesmo erro. Mostre a situação e aponte o que aconteceu com exemplos, ou com a situação pontual, evitando assim uma absorção errada do fato.

Por José Alberi Fortes Junior


Quem sua e se estremece só de pensar em fazer uma pergunta numa reunião, é bom começar a trabalhar esse medo. Um velho ditado citado principalmente por professores diz que “não existe pergunta boba, existe bobo que não faz pergunta”, esse ditado faz todo sentido.

Para quem quer ascender em uma carreira dentro da empresa, deve usar o dom de perguntar como primeira fonte de conhecimento. Perguntar é essencial para desenvolver seu trabalho, ficar tímido diante duma dúvida só piora a situação. O vice-presidente de planejamento da Mastercard, diz que as perguntas são sempre necessárias mas “é preciso ser hábil para fazer as perguntas que tem relevância”.

Questionar quanto isso ou aquilo vai economizar ou lucrar é preocupar-se diretamente com os objetivos da empresa. Igualmente importante ao fazer perguntas, é saber para quem perguntar, você precisa saber com quem falar quando precisar de uma resposta. Sua pergunta podem ser também a pergunta de outro.

Por : Zilmara Filisbelo


Não há como cobrar uma produtividade exemplar e uma disposição em trabalhar se você sabe que a situação financeira de sua empresa é delicada e isso pode gerar o fechamento das portas a qualquer momento.

Procure junto ao setor de contabilidade, ao Departamento de Recursos Humanos e junto a Diretoria informações para que você possa se tranqüilizar quanto a sua situação e ao seu futuro.

Mesmo que não haja possibilidade de manter seu emprego durante um longo tempo, pelo menos existe uma posição consolidada, o que permite um bom planejamento e, se for o caso, já procurar economizar e arrumar outra vaga em outras empresas.

O importante é não perder o animo e nem se desesperar, aceite a situação e se adapte para o futuro.

Por Jose Alberi Fortes Junior


O sorriso tem um poder inimaginável no ambiente de trabalho. Abra portas e facilita as solicitações de favores apenas por ser mais simpático e mais amistoso.

Quando for dar bom dia ou cumprimentar seus colegas utilize o sorriso como sendo a ferramenta mais primordial, tornando assim mais fácil a receptividade de seus colegas.

Uma pessoa com sorriso é mais motivadora e agradável do que uma que tem um semblante abatido, carrancudo ou nervoso.

Portanto, sorria, seja feliz e sempre use do bom humor nas mais diversas situações, tornando o ambiente mais saudável, menos estressando e fazendo com que o tempo passe mais rápido.

Por José Alberi Fortes Junior


A terceirização de serviços e atendimento tem seus prós e contras, depende muito do ponto de vista e do que está sendo avaliado.

Para serviços gerais, como manutenção predial e limpeza, as grandes empresas já não contam mais com mão de obra contratada, mas sim é tudo terceirizado, o que facilita o treinamento, a contratação e demissão destes funcionários.

Já para o atendimento ao cliente, a terceirização possibilita uma economia, já que barateia os custos de manutenção dos funcionários, mas normalmente causam uma queda de qualidade, afinal os empregados já não se sentam parte do sistema.

A terceirização é uma certeza de economia, e até equipamentos de informática, frota e ferramentas já é possível encontrar no mercado.

Por Jose Alberi Fortes Junior


Quando o assunto é venda, a velocidade e a repetição é certeza de produtividade e retorno financeiro.

As vendas só ocorrem quando o contato com o cliente é efetuado, ou seja, é necessário que a ligação, que a conversa ou a visita ocorram para que o inicio do relacionamento aconteça.

Então é lógico que quanto mais você entrar em contato com o cliente mais vendas irão ocorrer, mesmo que a taxa de efetividade diminua um pouco, devido ao grande numero de contatos.

Ter isso em mente, na cabeça do vendedor facilita e muito a quantidade de vendas, mas a efetividade não pode diminuir muito, pois os custos também aumentar conforme mais clientes são contatados.

Por Jose Alberi Fortes Junior





CONTINUE NAVEGANDO: