Dicas de como conciliar dois empregos




Ter dois empregos pode representar tanto um sonho quanto um pesadelo para algumas pessoas, vai da intenção e do objetivo de cada um. Os americanos têm um ponto de vista diferente de nós brasileiros, por exemplo, eles valorizam a possibilidade de ter dois empregos, não porque aumentam seus ganhos, mas pelo reconhecimento e status que isso pode trazer. 

É certo que a economia dos Estados Unidos é bem diferente das políticas trabalhistas do Brasil. Aqui, para se ter dois empregos pode ser algo bastante burocrático, dependendo da área e da empresa. Agora pense, se um emprego já toma muito do nosso tempo, imagine dois? Dois turnos, dois chefes, duas responsabilidades, etc. Mas também tem outro lado: dois salários, duas experiências, duas férias, etc.


Se mesmo assim você escolheu ter uma dupla jornada de trabalho em sua vida, precisa se preocupar com alguns pontos importantes:

1. Crescimento na carreira e desempenho profissional: ter que se dedicar a duas tarefas ao mesmo tempo pode prejudicar seu desenvolvimento e fazer você perder chances de crescimento profissional. Além disso, com a correria de ter que dar conta de dois empregos você pode perder o foco e ter dificuldades de administrar seu tempo.

2. Vida pessoal: sua vida pessoal pode se tornar uma rotina exaustiva e acabar afetando até seu bem-estar físico e emocional. Se dedicando a dois empregos com certeza terá uma agenda sempre lotada, provavelmente com pouquíssimo tempo para se alimentar bem e relaxar seu corpo devidamente. Cuidado com sua saúde.


Vale lembrar que no Brasil não existem leis que impedem alguém de ter dois ou mais empregos registrados ou não em carteira. Porém, se essa for a intenção, é necessário deixar a situação bem clara para ambas as empresas para evitar possíveis divergências. Seja sincero!

Avalie e veja o quanto essa experiência valerá para você, seja pelo lado financeiro ou pelo lado profissional. E mesmo assim, tente sempre equilibrar vida profissional, pessoal, família, lazer e descanso.

Por Daniela Almeida da Silva

Relacionados



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *