Ter novas experiências é importante para o cérebro



  

O cérebro precisa ser exercitado e receber novas informações constantemente. Assim, teremos novas ideias e faremos conexões novas de uma maneira mais eficiente e rápida.

Engana-se quem acha que uma tarefa repetida várias vezes evolui o cérebro. A pessoa pode até aprimorar a forma como a executa, mas isso não vai representar uma evolução. O ser humano é um animal que nasce com apenas sabendo apenas 5% do que precisa. Nascemos sabendo apenas chorar e ao longo da nossa vida aprendemos diversas coisas. Diferente de outros animais como répteis que nascem com um maior percentual de sabedoria, contudo possuem inteligência limitada em relação à humana.

Ao longo de nossas vidas, em circunstâncias normais, não deixamos de aprender e isso é de grande importância. Antigamente a humanidade acreditava que o aconteciam alterações físicas no cérebro na infância, contudo pesquisas mais modernas mostraram que ele continua criando novos caminhos neurais e/ou modificando os que já existem, com objetivo de se adaptar às mudanças, chamada Neuroplasticidade.

Da mesma forma que precisamos de alimentos para nos nutrir, nosso cérebro também necessita de nutrientes para manter-se saudável e se desenvolver. Ter contato com novas experiências é a melhor forma de aprender, uma vez que o novo aumenta nosso universo cognitivo, ampliando nossa capacidade de pensar e argumentar.



O contato com objetos novos, obras de arte, experiências nunca antes vividas e lugares nunca antes visitados ajudam a estimular o cérebro a funcionar em diferentes contextos. Consequentemente, será possível fazer conexões novas e de uma maneira mais eficiente e rápida. Podemos ter novas ideias, uma vez que aumentaremos o conteúdo da “biblioteca da mente”.

Experiências novas fazem com que a nossa cabeça tenha que se adaptar constantemente a uma nova realidade. Cada uma delas modifica, de alguma maneira, o nosso cérebro, uma vez que ele é como um músculo que necessita ser trabalhado e por essa razão é imprescindível participar de situações novas para manter o cérebro ativo. Vale de tudo: ler um livro, assistir filmes, plantar uma árvore, exercitar o corpo, conhecer novas pessoas e lugares. O que não pode é deixar a cabeça parada.

Por Ana Rosa Martins Rocha



Post Comment