Taxa de desemprego subiu em maio



  

Taxa de desemprego atingiu 6,7% em maio de 2015, sendo considerada a mais alta para o mês desde 2010.

Em relação à taxa de desemprego, o mês de maio seguiu a mesma tendência que abril: aumento da taxa de desemprego. Para aqueles que não sabem, a taxa de desemprego voltou a subir, dessa vez a taxa chegou ao patamar de 6,7%. Em contrapartida, a renda média registrou recuo. Essas informações são parte de dados oficiais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE. Vale destacar que a taxa de desemprego aqui informada é a mais alta para o mês em questão desde 2010.

Além disso, saiba que em relação a abril, segundo o IBGE, a taxa de 6,7% no desemprego ficou estável, estatisticamente falando. É importante destacar que o mês de abril havia registrado taxa de desemprego de 6,4%. Quando a comparação é feita com maio de 2014, o aumento é bem maior: 1,8%.

Como foi destacado no início desta matéria, a renda média habitual dos ocupados seguiu a linha contrária da taxa de desemprego e registrou um recuo de 1,9%, dessa forma, passando de R$ 2.158,74, em abril, para R$ 2.117,10, em maio.

Outro dado importante é quanto à população desocupada no Brasil. Segundo dados oficiais do IBGE a mesma ficou estável em relação a abril: 1,6 milhão de pessoas. Porém, quando a comparação é feita com maio de 2014 a taxa não é estável, haja vista os 38,5% a mais, ou seja, 454 mil pessoas.



A população ocupada e a população não economicamente ativa conseguiram se manter estáveis com 22,8 milhões e 19,3 milhões, respectivamente.

Já quando o assunto é a comparação de número por região, o IBGE aponta que a taxa de desocupação não registrou alteração em relação a abril. Porém, quando a comparação é feita com maio de 2014 os números apresentam uma boa variação.

A região metropolitana de Porto Alegre registrou aumento na taxa de 3% para 5% quando a comparação é feita com maio de 2014. Seguindo a linha de aumento, a região metropolitana de Salvador saltou de 9,2% para 11,3%. Outra região metropolitana que também registrou aumento foi a de Belo Horizonte que passou de 3,8% para 5,7%. São Paulo apresentou aumento de 5,1% para 6,9%, Rio de janeiro pulou para 5% contra 3% em maio de 2014 e Recife registrou um aumento de 7,2% para 8,5%.

Por Bruno Henrique



Post Comment