Vagas temporárias abertas para profissionais de saúde em todo o Brasil – EBSERH



Você é da área da Saúde? Então temos uma excelente notícia para você. O Ministério da Economia autorizou chamamento público para a EBSERH – Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares. Ao todo são mais de 6 mil vagas.

Enquanto alguns setores da economia estão entrando em colapso, outros deles, como não poderia deixar de ser, possuem maior demanda (ou uma piora não tão abrasiva). É possível ver isso claramente com as farmácias e supermercados que são praticamente os únicos setores com atendimento ao público que não foram impactados até o momento com a pandemia mundial.

Além disso, os hospitais também requerem maior atenção. E é exatamente por este motivo que a EBSERH está abrindo vagas para diversos profissionais da área da saúde, de modo a garantir o bom funcionamento da rede de saúde nesse período tão complicado que viveremos nos próximos meses.



Os profissionais serão alocados em cerca de 40 hospitais universitários de todo o Brasil, e devem começar a atuar já nas primeiras semanas de abril. Afinal, apesar de serem vagas temporárias, é uma contratação emergencial. A saúde não pode esperar. A tendência é que o pico de casos, pelo menos em São Paulo, ocorra na metade de abril, e portanto, os profissionais precisam estar a postos para atender da melhor forma possível, e na linha de frente.

Se você é médico, enfermeiro, técnico em enfermagem, fisioterapeuta, engenheiro ou arquiteto, você poderá pleitear alguma das vagas. Os detalhes do chamamento público serão divulgados em breve, onde estarão contempladas informações sobre os salários, requisitos, carga de trabalho, locais de acomodação, entre outras informações.



O presidente da EBSERH, Oswaldo Ferreira, afirmou que “o reforço de nosso contingente vai ao encontro das necessidades desse período tão delicado”.

Atualmente boa parte dos Estados brasileiros estão lidando com a pandemia do coronavírus utilizando o modelo de “lockdown horizontal”, ou seja, independentemente do grupo de risco todos estão orientados a ficarem em suas casas até segunda ordem. Em teoria, este modelo reduziria o crescimento do número de casos registrados (infectados), achatando a curva, e não estressando o sistema de saúde.

Ainda é cedo para sabermos se esse tipo de restrição é suficiente para o controle dos casos, mas com certeza veremos um cenário de recessão bastante intenso com tantas pessoas em seus lares durante tanto tempo. Empresas e empregados terão meses bastante árduos pela frente.

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *