Tem quem gosta, tem quem detesta. O fato é que as dinâmicas de grupo são altamente utilizadas em processos seletivos. Atemorizam muitos candidatos. Isso porque muitas delas não dá para entender onde se quer chegar.

Já vi dinâmicas onde você tirava os sapatos e ficava em grupo, em roda, sentado, por mais ou menos 10 minutos, no mais absoluto silencio. E só. Depois pediam para que todos levantassem e nada era falado. Devia ser para analisar se alguém desistia por causa do chulé de quem tivesse do seu lado. Ou se alguém dormia caso a empresa contratante trabalhasse num ambiente muito silencioso. Vai entender. Se você é novato na busca de um emprego e nunca participou de uma dinâmica, relaxe. Sua hora vai chegar. E você também muitas vezes não vai entender nada.

Para te dar um norte, uma dinâmica é uma das etapas de um processo seletivo realizado por empresas, entre as primeiras entrevistas até a contratação. São atividades realizadas em grupo, que visam avaliar se você consegue trabalhar em grupo. Pode ter a certeza que se você não consegue vão descobrir. Porque primeiramente você será colocado no meio de pessoas que você nunca viu e terá que ser simpático, vai ter que mostrar que todas aquelas pessoas ali a sua volta têm potencial de serem seus melhores amigos. Em alguns casos, terá que demonstrar que teu sonho era conhecer aquelas pessoas, que você não sabia como estava vivo até hoje sem tê-los conhecido. Terá que mostrar que você, aos 18 anos é um líder nato, com experiência para levar um grupo adiante, que você é o cara e não sabia. Terá que mostrar que você, aos 50 anos ficou emocionado e surpreso quando um rapaz de 19 anos disse que é importante estudar.

As dinâmicas são sim muito importantes e mostram algumas qualidades procuradas pelas empresas e defeitos que elas desejam que permaneçam longe de seus quadros de colaboradores. Mas existem exageros. E como existem!

Por Luciana Viturino


As dinâmicas de grupo se tornaram uma das etapas principais de alguns processos seletivos, especialmente para estágios e trainees, pois são postos que exigem mais dos participantes, por ser o primeiro ingresso deles no mercado de trabalho. 

Diante disso, às vezes, é comum  demonstrar um certo temor, ansiedade ou até mesmo pânico, já que muitas vezes algumas empresas exageram nessa etapa. 

Para fugir dessas emoções que só te atrapalham, acompanhe as dicas a seguir:

– Procure chegar antes do horário marcado:

Chegue uma hora antes de começar a dinâmica, e quando entrar na sala para iniciar a dinâmica, procure sentar entre as pessoas e não em uma cadeira separada dos demais, pois isso demonstrará introversão.

Não seja um "bobo alegre" mas também não seja tímido demais, pois essas atitudes quando demasiadas ou em falta podem demonstrar comportamentos inesperados e inerentes à você.

– Comunique-se:

Fale abertamente sobre as questões impostas na dinâmica, sem interferir as opiniões das outras pessoas, mas seja criativo, um tanto audacioso e ousado na medida certa. Vale lembrar que exageros nunca são bem vistos. 

Quando você for questionado sobre alguma coisa, mantenha a postura e utilize de argumentos que demonstram atitude e bons conhecimentos no assunto, já que você está ali porque de alguma forma interessou a eles.

– Demonstre seu interesse:

Demonstre todo o seu interesse, entregue-se totalmente e faça a diferença entre os demais, mantendo sempre a ética e o respeito.

Você estará sendo observado o tempo todo, por isso, muito cuidado com certos comportamentos.

– Mostre que tem competência:

Mostrar competência é diferente de querer se aparecer. Quando você só quer aparecer, normalmente não há respeito pelos demais, você só pensa na sua opinião e se torna muito invasivo. Seja educado, compreensivo e saiba expor suas ideias com sutileza, e na hora certa.

Enfim, mais do que nunca, você deve aprender a ter controle sobre suas emoções para não deixar elas agirem na hora errada, pois as pessoas podem perceber e o momento tende a ficar mais tenso ainda. Se for possível, faça sessões de relaxamento dias antes da dinâmica, pois pode ajudar muito. 

Por Daniela Almeida da Silva





CONTINUE NAVEGANDO: