A etapa da entrevista e muito importante para qualquer um que busque sua recolocação no mercado de trabalho, e por isso mesmo e a fase mais temida por muitos candidatos.

A pressão e o “frio na barriga” são normais, mas não pode deixar que atrapalhe e comprometa seu desenvolvimento e não permita que demonstre todo o seu potencial.

Para ajudar estes candidatos, diversas empresas de recrutamento e seleção possuem programas de TREINAMENTO PARA ENTREVISTAS.

Esse programa tem por objetivo treiná-lo e capacitá-lo a enfrentar qualquer tipo de entrevista de emprego.

O treinamento mais comum e feito com o auxilio da web, onde o candidato depois de fazer uma entrevista on-line, recebera e-mail informando seus pontos positivos e o que se deve melhorar.

Com isso, ao chegar à entrevista o candidato terá mais calma e tranqüilidade e só irá se beneficiar de sua experiência.

Por José Alberi Fortes Junior


Hoje em dia, onde o mercado cresce e modifica-se acentuadamente em seus paradigmas, o rigor na contratação de um novo colaborador é tanto que presidentes de grandes corporações chegam a entrevistar os aspirantes aos cargos oferecidos, pessoalmente.

A necessidade é entender sua equipe, conquistar a confiança e confirmar o êxito na escolha. Com isso, consequentemente, é possível extrair o melhor destes profissionais. Cara a cara com o seu futuro chefe não basta proferir palavras ensaiadas e ensinadas na faculdade; é necessário deixar claro seus objetivos, falar de resultados concretos (e os mais importantes) que já conquistou, socializar experiências como gestor, mostrar que dedicou-se a estudar a empresa (valores, missão, organização), concentrar-se em questões estratégicas, controlar o nervosismo e aí então mostrar-se sereno diante da avaliação.

Lembre-se a busca por trabalho é acirrada, mas garante seu lugar aos melhores profissionais. Seja um deles!

Fonte: Revista Você S/A

Por Teresa Almeida


O Instituto de Desenvolvimento do Trabalho do Ceará recebe até o dia 25 de março, as inscrições dos candidatos da seleção para o cargo de  Entrevistador de Campo. A disputa será para formação de cadastro de reserva e visa buscar profissionais para atuarem na Coordenação de Produção Estatística.

O trabalho de 40 horas semanais tem remuneração variável, de acordo com o cumprimento de metas e produtividade, mas tem base o piso salarial da categoria, que é de R$510,00.

O profissional que não cumprir as metas por três meses poderá ter o contrato de trabalho rescindido. Quem alcançar as metas terá direito a salário diferenciado, auxílio alimentação, assistência médica e odontológica, seguro de vida, auxílio educação e outros.

Para ter acesso ao edital e ficha de inscrição, os interessados devem acessar o site do IDT www.idt.org.br, e clicar no link ‘Venha trabalhar no IDT’.

Por  Rossana Fonseca





CONTINUE NAVEGANDO: