Confira aqui algumas dicas de como melhorar o seu Marketing Pessoal no Trabalho.

Mas o que é Marketing Pessoal? Marketing Pessoal são atitudes que os profissionais podem tomar para “vender” sua imagem, ou seja, para conseguir alcançar o sucesso sem precisar pisar ou “puxar o tapete” de outra pessoa.

Ter o “feeling” para saber como se comportar e  atitudes nas horas corretas são fundamentais para se auto promover, se destacar e assim crescer profissionalmente.

Listamos abaixo 6 características decisivas que você profissional deve ter no ambiente de trabalho, dicas que irão te auxiliar na sua auto promoção:

  • 1. Transmita Confiança e Exercite a Liderança: Você precisa ser seguro de suas opiniões e saber influenciar os demais.
  • 2. Seja Multidisciplinar: Não se limite ao seu setor, mostre interesse em outras áreas, pela atividade da empresa, seja voluntário, participe de reuniões, palestras, dê sugestões e argumente com inteligência, seja comunicativo e procure trabalhar em equipe;
  • 3. Cuidado com a Dose: Não se mostre demais ou de menos, seja balanceado, não invente história e nem se utilize de mentiras para se promover, conte sempre suas verdadeiras conquistas em momentos oportunos, se utilizar de falsidade só irá te prejudicar no futuro. Pense sempre que e-mails bem escritos, avaliação de desempenho e de feedback, conversas não formais e participação em reuniões são formas de se valorizar sem ser inadequado;
  • 4. Puxar o Tapete? Nem Pense Nisso: Ser o melhor é bom, mas por méritos seus, sem prejudicar um colega um trabalho, seja honesto em suas atitudes profissionais;
  • 5. Seja Criativo: Use a criatividade como um diferencial, seja atualizado, leia bons livros, revistas e jornais, além de fazer cursos e viagens, dessa forma você se torna um talento;
  • 6. Mantenha o Alto Astral: Esteja sempre de bom humor, seja simpático e esteja sempre disposto a cooperar, a pessoa otimista sempre tem vantagem.

O mercado de trabalho está cada mais competitivo e seletivo, as exigências vêm aumentando consideravelmente e para se destacar em meio a tantas pessoas que possuem atributos parecidos com os seus, seja para promoção na empresa ou conseguir um emprego ,fica complicado. Por isso, utilize esse diferencial, o marketing pessoal, utilizando suas qualificações em benefício próprio e se promova de forma correta e sadia.

Andreza


Antigamente, o marketing pessoal era o de menos. Os atuantes de áreas de exatas, por exemplo, só precisavam realizar suas tarefas e pronto. O que os outros pensavam deles não tinha a mínima importância. Hoje já não é mais assim.

Hoje em dia, no mundo dos negócios, o marketing pessoal não apenas diz quem você é, ele integra suas capacidades, habilidades e competências para o mercado de trabalho, além de ter se tornado uma característica competitiva para os profissionais. Dessa forma, podemos dizer que, não é preciso apenas ser bom no que você faz, mas mostrar que você é bom além disso.

Você pode ser o melhor profissional de sua área, comunicar-se bem, ter etiqueta, ser bem informado, possuir um bom currículo, liderar bem, ser dinâmico, e outras qualidades, se você não tiver domínio absoluto do assunto da sua área de atuação,  você não trará os resultados que a empresa exige. Isso acontece porque, desta forma, o indivíduo está fazendo uma propaganda enganosa, ao invés de fazer marketing pessoal.

Para quem não sabe, o marketing pessoal é constituído na base destes cinco pilares do marketing:

– Produto: o profissional (sempre);

– Promoção: apresentação do profissional no mercado (a forma como ele se apresenta aos outros);

– Praça: local ou ambiente onde o indivíduo (profissional) faz o seu marketing;

– Preço: valor do próprio profissional no mercado de trabalho em termos alcançáveis e não alcançáveis. 

– Posicionamento: conjunto formado de outros pilares consideráveis.

Portanto, o que o mercado de trabalho quer é conseguir ver perfeitamente a marca pessoal que o profissional pode transmitir para a empresa. Mas, o que um profissional pode diferenciar do outro em um currículo quando ambos são parecidos, por exemplo? É óbvio que é no marketing pessoal, e isso responde pela capacidade de vender suas ideias, transmitir conhecimento, influenciar pessoas, entre outros itens, e isso, com o tempo o profissional vai construindo uma imagem positiva através do marketing pessoal e de seus resultados alcançados, e um complementa o outro.

Quem pretende chegar a esse nível, precisa procurar também ser o melhor da sua área para a sua rede de contatos. Tem que estar sempre entre os dez melhores para ser visto como referência em sua área de atuação.

Para concluir, vale um conselho: quem nunca é visto, nunca é lembrado.

Por Daniela Almeida da Silva





CONTINUE NAVEGANDO: