Confira aqui algumas dicas importantes para analisar quando estiver pensando em mudar de emprego.

Com a situação econômica do país instável, um clima de insegurança invade a vida profissional dos brasileiros. Mudar de ramo, cargo ou carreira, parece um tanto quanto delicado considerando o cenário atual. Por isso, os brasileiros estão cada vez mais receosos quando pensam em alterar o que está seguro, para que não hajam arrependimentos futuramente.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 12,3 milhões de brasileiros terminaram o ano de 2016 desempregados. Diante dessa estatística fica a dúvida: será que esse é um bom momento para mudar de emprego? O que se deve considerar? Especialistas afirmam que objetivos, plano de carreira e mudança de área ou emprego podem influenciar na sua vida pessoal, considerando a condição econômica em que o país se encontra.

Segundo especialistas, o movimento do mercado de trabalho já é maior no início de 2017, em relação ao ano passado, por conta das vagas que ficaram retidas no ano passado e começaram a surgir com a chegada do novo ano, mas alertam que nem sempre vale a pena mudar de emprego. Confira as 5 dicas dos especialistas para pensar certo a sua possível mudança de emprego:

1 – Pensar o possível plano de carreira

É unânime entre os estudiosos que é necessário avaliar quais benefícios a mudança de área ou emprego trará a longo prazo. Pode ser que a mudança, de imediato, seja vantajosa, mas não podemos nos esquecer do futuro e do que essa mudança nos reservará.

2 – Detectar a sua motivação

Antes de efetuar qualquer mudança, é preciso que você saiba exatamente o que está te levando a isso. Por que você quer mudar e por que isso será a melhor opção? Entre os fatores que podem valer a pena observar quando alguém pensa em mudar de emprego estão: perspectiva de futuro, objetivo profissional, aprendizado e crescimento, remuneração, localização, entre outros.

3 – Vagas retidas devem se apresentar

O ano de 2016 foi muito conturbado no cenário político e econômico. Portanto, algumas empresas acabaram por adiar projetos. Sendo assim, oportunidades surgirão em 2017.

4 – Identificação com a empresa

Claro que a remuneração conta muito na hora de escolher um emprego, mas nem sempre dinheiro é o fator de principal motivação. É importante avaliar se ocorre uma identificação com a cultura da empresa.

5 – Oportunidades de desenvolvimento dentro da empresa

É importante pensar qual é a condição da empresa diante do mercado e se ela tem condições de desenvolver seus talentos e te prover as ferramentas necessárias para realizar suas funções e crescer em seu posto.

Carolina B.


Muitas vezes nos pegamos pensando: devo buscar uma posição mais alta ou ficar em um cargo de menor responsabilidade ?  

A situação piora quando recebemos aquele convite tão esperado para um processo seletivo de uma empresa concorrente, para um cargo de maior responsabilidade que o atual . E agora? Fique tranquilo! Você almejou essa oportunidade e agora só precisa observar se está preparando para esse novo desafio .  

Antes do processo seletivo, procure saber qual será sua função e pense se até o momento já desenvolveu o máximo de habilidades antes de aceitar esse desafio . Nesta hora de reflexão tudo conta: sua experiência profissional, o seu equilíbrio de vida pessoal os seus planos para o futuro .  

Caso entenda que não é o seu momento, não se preocupe. O profissional tem o direito de falar “ não “ ao convite , isso não fará de você um profissional desqualificado , pelo contrario você estará se fortalecendo para uma próxima oportunidade .

Mas com muita elegância , seja claro e explique por que essa mudança não está em seu planejamento de carreira do momento .   Mas, se após sua avaliação você resolver aceitar o desafio, converse com um profissional mais experiente; ele irá te ajudar a enxergar os próximos passos. Obtenha a maior quantidade de informaões de sua nova função e não se esqueça: essa oportunidade lhe dará segurança para as próximas!

Por Chris Pontes





CONTINUE NAVEGANDO: