Prazo de inscrições se encerra no dia 10 de julho de 2018.

Nos últimos dias, o Serasa de São Paulo abriu inscrições com intuito de selecionar participantes para o programa de jovem aprendiz.

É isso mesmo, leitor! A Serasa confirmou recentemente a realização de mais uma edição do programa jovem aprendiz, que visa selecionar jovens, que estão inseridos em áreas que podem auxiliar na prestação de serviços para a empresa, e oferecer um treinamento de qualidade, a fim de dar-lhes bagagem para obter mais conhecimento na área de atuação escolhida, bem como oferecer o suporte necessário para que eles possam deslanchar em suas carreiras no futuro.

Não é novidade para ninguém que aos candidatos a disputarem às vagas oferecidas, é necessário atender a alguns requisitos que são determinados pela instituição. Nesse contexto, é desejável que o candidato que almeja desfrutar dessa oportunidade possua conhecimentos em inglês, saiba operar o programa Excel, além de possuir prática em informática.

Dessa forma, percebe-se a grande importância dos jovens, que desejam ter uma boa oportunidade profissional, estarem sempre na busca de novos cursos e epecializações que os levem para frente, uma vez que, como todos já sabem, o mercado de trabalho está ficando cada vez mais saturado de mão-de-obra. Nesse contexto, é preciso esforçar-se para oferecer um diferencial na hora da seleção, pois nos últimos tempos as empresas não querem apenas selecionar o aprendiz. Ao contrário disso, eles querem que haja uma troca de conhecimento e informações, para que o investimento no programa traga bons resultados para ambas as partes. Por isso, não se pode, de forma alguma, permanecer na zona de conforto.

Para quem não sabe, a Serasa Experian é uma empresa focada em oferecer um serviço especializado na área de informações e análises, com o intuito de auxiliar grandes empresas a tomarem decisões a respeito de negócios, créditos e finanças.

Fundada no Brasil, atualmente ela é reconhecida como uma das maiores empresas desse ramo, mais capacitada para oferecer tais serviços. Seu reconhecimento é tamanho, a ponto de extrapolarem as barreiras nacionais e exercer influêcia intercontinental, isto é, nos dias de hoje há filiais espalhadas em todos os continentes.

Então, o leitor ficou interessado em participar ou conhece alguém que pode ter interesse? Não deixe portanto de acompanhar as informações a seguir, que esclarecem e dão mais informações sobre o programa jovem aprendiz.

Primeiramente é importante deixar claro que estão sendo ofertadas 12 vagas em diferentes áreas de atuação. Além disso, todo o processo de experiência ocorre na cidade de São Paulo.

É necessário ainda estar por dentro de outras exigências, isto é, ter idade entre 17 e 21 anos, estar matriculado ou ter concluído o Ensino Médio na rede pública. Além dos conhecimentos específicos que já foram mencionados anteriormente.

Aqueles que conseguirem a oportunidade, vão contar com bolsa-auxílio por mês de aproximadamente R$ 750. Somado a isso, há ainda outros benefícios como convênio odontológico e médico, seguro saúde, auxílio refeição e vale-transporte, por exemplo.

Os jovens devem ter disponibilidade de tempo, uma vez que o programa deve durar cerca de 11 meses. Vale salientar que possui uma carga horária diária de 6 horas, o que resultam em 30 horas semanais de aprendizado. Esse tempo é divido para dois tipos de treinamento, ou seja, os aprendizes atuam no interior da empresa na metade do tempo, mas também há momentos para treinamento externo.

Para participar, é necessário enviar o currículo para o seguinte enderço de E-mail: [email protected], no prazo máximo de até o dia 10 do mês de Julho. Recomenda-se que no assunto, coloque Serasa SP. Os selecionados iniciam no programa no mês de setembro.

Ana Paula Oliveira Coimbra


Que os empregadores não podem deixar de contratar um funcionário que esteja devendo ‘na praça’, isso todo mundo sabe. Porém, muitas vezes desempregados se deparam com a discriminação de empresas que não permitem que o futuro funcionário tenha o ‘nome sujo’. Essa prática é considerada pelo Ministério Público do Trabalho como discriminatória.

Vale lembrar que a única exceção dessa regra é somente para os bancários, em que há previsão legal por justa causa, caso o empregado esteja em situação de inadimplência.

Ao partir do pressuposto de que para pagar as dívidas é necessário ter trabalho, as atitudes de algumas empresas que costumam consultar esses serviços de proteção são incoerentes.

Se você souber de alguma empresa que teve essa prática, ou se você mesmo foi vítima dessa discriminação, procure a Serasa e denuncie.





CONTINUE NAVEGANDO: