Conteúdos publicados nas redes sociais influenciam no momento da contratação em um emprego



  

Um site norte-americano de recursos humanos realizou um estudo envolvendo a linha empregadores – candidatos – mídias sociais. De acordo com o levantamento feito, cerca de 51% dos empregadores e recrutadores que por um motivo ou outro consultaram os perfis dos potenciais candidatos em redes sociais afirmaram que encontraram algum tipo de conteúdo que acabou por impedir a contratação do mesmo. Conforme as informações apontadas pelo estudo no ano de 2012 esse índice foi na faixa de 34% e em 2013 de 43%.

Essa pesquisa feita pela empresa de recursos humanos foi encomendada pelo CareerBuilder e foi realizada nos Estados Unidos. O período usado para a pesquisa foi de 10 de fevereiro ao dia 4 de março. Nesse período foram entrevistados 2.138 gerentes de contratação e também profissionais de recursos humanos. Também foram entrevistados 3.022 trabalhadores do setor privado das mais variadas indústrias e empresas.

A análise feita pelo site ainda fez um levantamento de questões um pouco esquisitas que foram encontradas nos perfis dos profissionais e também quais as postagens (tipos) de conteúdos que fazem com que os candidatos sejam rejeitados.

Abaixo listamos alguns apontamentos levantados na pesquisa.

– Coisas estranhas que os recrutadores encontraram nos perfis dos candidatos:

  • Links que divulgavam serviços para “acompanhantes”;
  • Fotos que apresentavam um mandado de prisão;
  • Vídeos de exercícios para quem tem avós;
  • Um candidato que por brincadeira – ou não – apresentou um porco como sendo seu melhor amigo;
  • Um candidato que “tirava onda” por ter dirigido por várias vezes bêbado e nunca ter sido pego pelas autoridades;
  • Um candidato que havia processado a esposa por atirar na sua cabeça.



A lista de coisas estranhas vai bem mais longe. Tem gente que até incluiu no seu perfil fotos que conseguiu tirar do Pé-grande (aquele monstro gigantesco das lendas).

Mas nem tudo é ruim. A pesquisa também mostrou alguns pontos positivos. Cerca de 33% dos empregadores que participaram da pesquisa disseram que encontram certas coisas que aumentaram as chances de o profissional ser contratado. Outra fatia, representada por23% disseram que acharam coisas que foram fundamentais e que contribuíram diretamente para a contratação do profissional.

Então a dica é ter muito cuidado com o que se compartilha nas mídias sociais. Elas podem ser um currículo e tanto se bem aproveitadas.

Por Denisson Soares

Nossos Cursos - Loja Online



Cursos de aprimoramento profissional Trabalhou.com.br. Visite nossa loja.



Post Comment