Como enfrentar as crises do mercado de trabalho na sua área de atuação




Em tempos de crise na sua área de atuação, o que você faz? Há varias opções de resposta, no entanto, espera-se que a maior parte dos profissionais respondam que estão preparados para qualquer terremoto no seu campo de trabalho e que são flexíveis podendo buscar novos caminhos em áreas que estejam em evidência. Essa resposta é o que se espera de pessoas antenadas e que sabem que atualmente o mercado de trabalho é eclético e demanda das pessoas uma especial capacidade por adaptar-se a realidade do momento.

Ser profissional em um ambiente amplamente mutável é um desafio que as pessoas enfrentam diariamente, o mercado de trabalho sempre está remanejando suas necessidades e as pessoas tem que seguir o curso que o mercado determina senão correm o risco de ficar sem emprego. Isso é assustador principalmente se pensamos que a umas décadas atrás o que se esperava mesmo de um profissional era a persistência e a vontade de permanecer eternamente na sua área de conhecimento. Agora, com crises aparecendo, fica difícil manter essa postura quase que rígida e não pensar em migrar para outras áreas que sejam efetivamente mais rentáveis.


Lamentavelmente, a crise se reflete na carreira, obviamente um setor que não esteja aquecido não vai proporcional boas oportunidades de emprego, muito menos, boas remunerações.  É aí que o profissional deverá se impor e decidir o que quer fazer, manter-se numa empresa em crise exige das pessoas muito mais dedicação daquela que poderia ser vista em épocas da maré tranquila. Neste momento de incerteza a pessoa pode escolher se retrair e buscar novos rumos na carreira ou pode optar por mostrar que veste realmente a camisa da empresa. Seja da forma que for, crises exigem dos profissionais uma atitude proativa, o que não se pode fazer é ficar parado.

Analisando a primeira opção, ela é boa desde que você esteja preparado para alçar novos voos, isso implica que deverá investir em cursos de aperfeiçoamento e buscar informações sobre a nova área que deseja abraçar. Não é necessário dizer que você precisa ter cautela e pensar muito a respeito dessa mudança, ou seja, precisará de tempo para mudar completamente de caminho. Já se escolher a segunda opção, ficar na empresa e dar o melhor de si, poderá colher bons frutos posteriormente, quando a crise passar os executivos poderão considerar a sua dedicação e bons projetos poderão aparecer.

De todas as formas, crises nem sempre são sinônimos de desastre total, está em você decidir se aceitará o aprendizado que ela quer lhe proporcionar.


Por Melina Menezes

Relacionados



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *