Segundo pesquisa realizada nos Estados Unidos, pessoas consideradas mais feias possuem outros atributos que os levam a ter mais sucesso profissional.

Chega a ser engraçado, mas um estudo realizado recentemente mostra que os melhores salários do mercado pertencem às pessoas mais feias, que são portanto, mais bem-sucedidas.

Na realidade esse estudo baseou-se em uma pesquisa já realizada nos Estados Unidos. Iniciando-se no ano de 1994 o estudo fez o acompanhamento de 15 mil pessoas do período da adolescência até a fase adulta. Em seguida um outro acompanhamento foi realizado com adultos de 24 até os 32 anos de idade. Fazia parte da pesquisa que os participantes classificassem seus colegas em relação à beleza, para isso eram usadas notas e também era realizado uma análise assimétrica do rosto de cada um. Além de que com os mais velhos foram feitos os levantamentos de seus salários. Após tudo isso os dados recolhidos foram cruzados e o resultado surpreendeu os pesquisadores da Universidade de Massachussetts.

Verificou-se que nesse apanhado de pessoas haviam vários grupos, os classificados muito feios, os feios, os bonitos e os classificados muito bonitos, sendo que os “muito feios”, que significam apenas 2,7% dos entrevistados, eram os que apresentaram os melhores ganhos em sua vida profissional, as melhores remunerações da pesquisa pertenciam a eles.

Os pesquisadores acabaram por concluir que não é uma característica física que aponta a beleza que forma o profissional. Na verdade, esses participantes menos bonitos da pesquisa classificados como “muito feios” possuíam outras competências e características que os fizerem merecedor de uma boa remuneração. Enquanto os classificados como “lindos” não possuíam esse conjunto de competências.

Satoshi Kanazawa e Mary Still, os idealizadores desse estudo, afirmam que o profissional bem-sucedido merecedor do melhor salário ele precisa possuir inteligência, saúde, seriedade no trabalho, ser extrovertido e não ser neurótico. E como se pode observar, o item beleza nem entra nessa lista. Contudo, os “muito feios” parecem possuir essas características mais que os muitos bonitos.

A conclusão final é que para obter no sucesso na vida é preciso muito mais que um rosto bonito, que faça parte dos padrões de beleza. O mundo dos negócios está à procura de profissionais que possuam competência e talento. A beleza com certeza é um item atrativo que pode até abrir portas profissionais, mas que logo se fecham quando o talento não existir.

Sirlene Montes


É preciso definir o horário de trabalho e de estudo e depois se dedicar e manter a concentração para eu tudo saia como o planejado.

Não é fácil a vida do trabalhador que precisa dedicar-se também ao estudo. Tanto o trabalho quanto o estudo requerem tempo, dedicação e dividir o dia a dia entre as duas tarefas é realmente exaustivo, por isso é preciso saber bem como conciliá-los para que um não prejudique o outro.

Separar os horários para estudo e trabalho é o primeiro passo e isso caberá a cada pessoa definir quais serão os melhores horários. Alguns preferem estudar pela manhã, outros à noite e dependendo do horário de trabalho nem dá para ficar escolhendo muito. Se você já tem o seu horário de trabalho a ser cumprido, então veja qual é o horário que irá estudar e monte sua agenda.

O segundo passo talvez seja o mais difícil, pois se refere à concentração. Mas veja bem, durante o seu horário de trabalho você não fica parando para conversar com amigos ou familiares, não é interrompido o tempo todo para atender o celular ou ficar navegando na internet e isso deverá valer também para o horário de estudo.

Quando você vai para o trabalho, todos sabem que naquele período, somente poderão lhe procurar se for por um motivo muito importante. Avise então a todos quando for estudar e diga que deseja ser interrompido somente por uma boa causa.

Quando tentamos conciliar trabalho e estudo, o segundo sempre sai prejudicado, porque o horário de trabalho é cumprido à risca, sem interrupções, mas quando se trata de estudo, é bem diferente. Por isso, sua atenção maior deve ser dada ao horário reservado para os estudos.

Quem tem o privilégio de poder trabalhar na mesma área em que está estudando consegue conciliar muito melhor, porque estará sempre convivendo com a teoria e a prática, isso incentiva tanto os estudos como também o trabalho.

Mas sabemos que esta não é a realidade da grande maioria das pessoas, então o melhor a ser feito é deixar bem claro o seu horário de trabalho e de estudo.

E da mesma forma que se dedica ao trabalho, dedica-se também aos estudos. Fuja das redes sociais durante este período, deixe o celular desligado, procure um ambiente mais tranquilo e livre de distrações, além de avisar a todos que durante aquele período você estará estudando.

Conseguindo conciliar trabalho e estudo, você vai perceber um rendimento muito maior e no final conseguirá o resultado esperado, lembre-se sempre disso.

Por Russel





CONTINUE NAVEGANDO: