Pesquisa realizada pela consultoria Michael Page revela que os executivos estão atualizando suas formas de se recolocar no mercado de trabalho. Mais da metade dos entrevistados (65%), na faixa dos 26 aos 30 anos afirmaram preferir as redes sociais e sites para coletar informações sobre vagas de trabalho, enquanto que cerca de 48% dos mais velhos (acima dos 40 anos) também utilizam das mesmas ferramentas.

De acordo com Sérgio Sabino, diretor de marketing da consultoria, essa tendência revela que a chamada geração Y é relativamente “mais dinâmica” do que as gerações anteriores e isso se reflete na forma como ela tem buscado novas oportunidades de trabalho, pela web. No entanto, como quase 50% dos executivos acima dos 40 anos também têm optado por buscar emprego do mesmo jeito, esse dinamismo não pode mais ser atribuído apenas à “geração Y”.

Fonte: info.abril.com.br

Por Alberto Vicente


A chamada “Geração Y”, nome dado aos nascidos nos anos 80, estão chamando a atenção pela ousadia e pela forma no qual lidam com situações no dia-a-dia da empresa.

Por exemplo, hoje em dia não vemos tanto e-mails formais como eram escritos antigamente, principalmente quando eram e-mails encaminhados aos seus superiores. Também percebe-se uma maior interação entre os membros de uma determinada equipe, formando laços de amizade que rompem as fronteiras do trabalho.

Conseguimos realizar diversas tarefas simultaneamente, como por exemplo ver uma notícia, postar algo no Twitter ou Facebook sem perder o foco no trabalho.

Sendo assim, a tendência que envolve empresa e geração Y é simples: se antes o profissional tinha que se adequar á empresa, hoje os gestores das empresas são responsáveis pela adequação da empresa à essa geração que é o futuro.

Por Adriana do Nascimento





CONTINUE NAVEGANDO: