Quando nos deparamos com o tema “está faltando emprego ou qualificação?”, podemos refletir acerca de muitas questões que vão surgindo.

Alguns acreditam que ele é forte demais para ser tratado em um momento tão delicado, outros pensam que é um tema que deve ser debatido, pois a sociedade precisa passar a encarar o desemprego, ou a quantidade de vagas em aberto como um fato a se pensar.

De um lado, inúmeros indivíduos disponíveis para o mercado de trabalho, do outro lado, pessoas que podem escolher onde querem atuar. Porém, neste último caso isso representa uma minoria, pois a maioria não está apta para o mercado de trabalho, uma vez que falta qualificação profissional.

Ás vezes culpar as ofertas de trabalho é muito simples, mas o que nos deparamos todos os dias é com vagas e mais vagas divulgadas, seja através de sites, consultorias, cartazes, e-mails, carros de som, entre outros. O que tem acontecido? Será que a está faltando mão de obra? As pessoas buscam boas ofertas de trabalho, mas não buscam qualificação para tal. Buscam bons salários, mas não estão dispostas a entregar às organizações o que elas de fato procuram nos seus colaboradores, ou seja, querem o benefício, mas em alguns casos não estão dispostas a se sacrificar.

Se todo colaborador pensasse como gestor, talvez iria às entrevistas mais preparado, se profissionalizaria melhor, procurava ter um diferencial que o tornasse diferente de outros candidatos.

A pergunta que fica aos interessados em conseguir um bom trabalho é: se eu fosse gestor, me contrataria? E a pergunta que se faz as organizações é: se eu encontrar um candidato que atenda às competências exigidas darei o valor que ele merece e ele será remunerado conforme o que ele desenvolver?

Faça isso e investigue o que precisa melhorar. Com o decorrer do tempo você irá estar qualificado e apto para qualquer tipo de vaga que buscar, o que será um diferencial para você onde quer que você vá.

Boa sorte!

Por Luciana Viturino


Os períodos de férias são excelentes para descansar e repensar sobre nossa vida pessoal. Mas o que algumas pessoas não sabem é que também pode ser uma boa época para aprimorar o conhecimento.

O que você precisa saber é que independente de você estar em férias ou não, qualificação deve ser uma rotina e não um evento. Por isso, aproveite seu tempo de férias e invista em seu conhecimento. Com certeza é uma opção que cai muito bem.

Veja algumas dicas do que você pode aprimorar:

– Cursos rápidos são opções eficientes:

Já que nesse período você está longe de obrigações, estudar se tornará uma rotina mais leve e você terá mais facilidade em manter o foco. Nesse caso, opte por cursos rápidos de curta duração, seja eles intensivos ou de atualização de alguma atividade. Você pode escolher cursos de idiomas voltados para sua área ou para alguma área específica. Há também outras instituições que oferecem intercâmbios intensivos de férias, e você pode aproveitar para adquirir conhecimentos de negócios.

– Currículo internacional:

E por falar em viagem, você pode até acabar fazendo uma viagem internacional. Essa pode ser uma ótima oportunidade vivenciar experiências para agregar seu currículo, caso a viagem for de intercâmbio. Entre as opções escolhidas estão: intercâmbio de férias, programas de aupair ou voluntário. Se você não estiver se programado com passaportes e vistos, a dica é ir para países como Chile ou Argentina e aprender o espanhol, já que o passaporte não é obrigatório nesses casos. Consulte agências de intercâmbio especializadas e veja quais os procedimentos para realizar a viagem.

– Networking:

Essas experiências podem ampliar sua rede de contatos profissionais e sua visão de negócios. Um profissional com um networking amplo está sempre atualizado e aberto a novas oportunidades, pois ele sempre será avisado sobre outros processos seletivos em outras empresas e ser indicado por pessoas que conhecem suas habilidades. Por isso, você deve começar a se programar mesmo antes de suas férias.

Por Daniela Almeida da Silva





CONTINUE NAVEGANDO: