Como lidar com as emoções no ambiente de trabalho



  

As emoções são um dos maiores atributos do ser humano, mesmo que no mundo dos negócios, por exemplo, as pessoas tenham aquela ficção de que um bom profissional precisa ser inteiramente racional. 

Se você tenta infalivelmente negar seus sentimentos, isso quer dizer que eles podem estar atrapalhando sua produtividade.

Uma pesquisa realizada pela escola de aprendizagem corporativa Cultman, relatou que 89% dos líderes não são capazes de admitir que são tomados pelas emoções no dia a dia.

Para Rogério Boeira, especialista e proprietário da escola, isso deve comprometer a produtividade até mesmo em qualquer cargo. Ele ressalta ainda que, mais do que tentar ocultar algo que é inerente e necessário para a nossa humanidade, deveríamos pelo menos utilizar a nosso favor. 

Veja a seguir três hábitos saudáveis listados pelo especialista para inspirar o autoconhecimento em suas escolhas profissionais:

1. Permita-se sentir mesmo o que for ruim:

Estar sempre calmo não quer dizer que esteja equilibrado. "Vivencie as emoções, mesmo se elas forem negativas", diz Boeira.

Ele ainda acrescenta que ignorar não vai fazer as emoções desaparecerem completamente. Quanto mais você deixar fluir, mais chance você terá de solucionar um problema. Por exemplo, você sente raiva de seu chefe, para resolver isso não precisa brigar, claro, o que você deve fazer aqui é processar as emoções internamente para procurar entendê-las.




2. Não pense apenas, escreva:

Quando escrevemos, expressamos também nossos sentimentos através do papel e isso pode auxiliar nosso consciente com novas informações. De acordo com Boeira, esse ato faz com que os verdadeiros sentimentos venham à tona.

"Se você não der forma ao seu pensamento com a fala ou com a escrita e permanecer apenas no mundo imaginativo, o conflito tende a percorrer por caminhos mais convenientes para ele e nada irá se resolver", assegura.

"Por exemplo, você pensa que admira uma pessoa, mas no fundo pode estar sentindo inveja dela. Você pode descobrir isso na escrita", afirma o especialista.

3. Reconheça suas limitações e as dos outros:

"Quando precisar tomar alguma decisão, esteja muito atento às suas fraquezas, expectativas e desejos. A seguir, desenvolva a mesma sensibilidade para com os outros", diz Boeira.

"Por exemplo, se um acordo entre você e fornecedores não saiu, pode ser que seja por causa de algo que não seja financeiro ou físico. Talvez existam aspectos emocionais como desespero e ansiedade, tomando conta de você, e identificá-los pode ajudar na resolução para ambas as partes", conclui Boeira.

Por Daniela Almeida da Silva

Nossos Cursos - Loja Online



Cursos de aprimoramento profissional Trabalhou.com.br. Visite nossa loja.



Post Comment