Dicas de como lidar com chefes críticos no ambiente de trabalho

  

Muitos profissionais trabalham sob forte pressão, e muitas vezes precisam lidar com prazos, estatísticas, metas, cobranças vindas de todos os lados. E como se não bastasse muitas vezes ainda precisam tolerar um superior intransigente, bastante crítico, sem nenhum elogio que demonstre reconhecimento pelo seu esforço.

Em primeiro lugar devemos lembrar que o mercado está cada vez mais competitivo, e isso quer dizer que tanto as empresas estão mais exigentes quanto os profissionais mais qualificados, sendo assim, é válido ressaltar que um clima de trabalho favorável garante uma boa produção, e que sempre podemos tentar novos horizontes a fim de melhorarmos nossa convivência, performance e bem-estar na vida profissional.

Mesmo assim, cada profissional deve considerar as críticas de seus superiores e sempre avaliar seu desempenho a fim de aprender com os próprios erros, porém se tais críticas estiverem passando dos limites, o ideal é procurar ter um bom diálogo e tentar resolver as questões amigavelmente. E dessa forma transformar a frustração e a raiva em um aprendizado profissional.

Atualmente um profissional precisa saber lidar com as diversidades das pessoas para aprender a conviver com o chefe crítico, já que nem sempre o funcionário  terá que determinar se a avaliação é justa ou não, se a avaliação é uma crítica construtiva ou meramente injusta.




Vamos às dicas de como lidar com tal desafio no ambiente de trabalho. Um dos primeiros passos a serem analisados é a necessidade de se afastar ou não dos sentimentos negativos e pessoais, saber separar as coisas literalmente ajuda a ter um olhar mais focado no problema.

Podemos afirmar que um chefe grosseiro, que normalmente critica seus colaboradores e não reconhece os esforços alcançados, não possui liderança nem habilidades de um bom gestor, embora isso não significa que sua percepção e seu modo de ver as atividades prestadas estejam erradas e sem qualidade de trabalho. Segundo Beth Taylor, o profissional precisa pensar especificamente no que está acontecendo, objetividade e avaliação própria é um bom começo. Em sua autoavaliação podemos começar pensando nos prós e contras tanto da atividade do momento quanto na função exercida dentro da empresa. Dessa forma é possível entender o fundamento das críticas e tentar melhorar com elas.

Agora se as críticas forem realmente apenas negativas e só, sem cabimento, o ideal é não tentar lidar diretamente com o problema, evitando discussões diretamente, e sim discutir apenas a situação e nunca o comportamento de um ou outro, para  conseguimos focar na solução dos problemas sem criar conflitos ainda maiores.

Por Vivian Schetini

Nossos Cursos - Loja Online



Cursos de aprimoramento profissional Trabalhou.com.br. Visite nossa loja.



Post Comment