FGTS para Pagamento de Dívidas – Possível Liberação pelo Governo

  

Governo pode liberar parcela do FGTS para pagamento de dívidas.

Devido à crise financeira e política que atingiu o Brasil, as pessoas passaram a avaliar melhor as suas economias, pensando com mais cautela onde, como e com o quê gastar, temendo o futuro. Além do orçamento ter saído do controle devido ao desemprego e a instabilidade do trabalhador se ainda terá o seu emprego amanhã, os brasileiros foram obrigados a enxugar os seus gastos e diminuir as suas despesas, onde muitos acabaram ficando inadimplentes, o que gera ainda mais desespero, tanto para as pessoas que passaram a acumular dívidas, quanto para as empresas que tiveram prejuízos.

Pensando numa forma de ajudar na recuperação da economia o quanto antes, o Governo Temer estuda liberar uma parcela do FGTS dos trabalhadores para o pagamento de dívidas. O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço do trabalhador, nada mais é do que uma garantia para que o mesmo continue equilibrando o seu orçamento em caso de desemprego de forma repentina até que o mesmo consiga uma recolocação no mercado de trabalho. Os trabalhadores também encontram no FGTS a oportunidade de investir em sua casa própria, como parte do pagamento em um financiamento a longo prazo por determinadas instituições financeiras. Os trabalhadores também utilizam o FGTS para investir em um negócio próprio ou na aquisição de outros bens, porém, a nova medida que está em estudo no Palácio do Planalto é a liberação do FGTS para o trabalhador que não foi demitido da empresa, mas que possui dívidas e deseja quitá-las com urgência.




A proposta depende de um acerto do atual Presidente, Michel Temer, com o Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Se aprovada, a liberação do FGTS será limitada em até R$ 1 mil, o que acarretará em até R$ 30 bilhões do fundo de recursos dos trabalhadores. Com dados do Serasa Experian em levantamento realizado em Agosto, identifica que cerca de 40% da população acima de 18 anos estão inadimplentes, o que levou o estudo dessa proposta como solução imediata para o equilíbrio da inadimplência no país.

As instituições financeiras não demonstram muito interesse nessa medida, onde o recurso do FGTS é destinado para financiar moradias e colaborar com a infraestrutura do país, além de alegarem que essa medida não resolverá os problemas de endividamentos dos brasileiros, pois dependendo da inadimplência o recurso oferecido poderá ser inferior e o trabalhador ainda continuar endividado e sem o saldo do seu FGTS garantido, caso o mesmo necessite futuramente, além de perder correção de juros. Temer deseja anunciar um pacote de medidas ainda esse ano, como forma de mostrar que o seu Governo não está parado e possui reformas a médio e longo prazo para retomar a economia do país. A possível liberação do FGTS causou uma divisão entre os trabalhadores, onde muitos acreditam ser uma ótima oportunidade de se reestabelecerem financeiramente e também outros que acham essa medida perigosa á curto prazo, com medo do que possa acontecer no futuro.

Diego Jose Laureano

Nossos Cursos - Loja Online



Cursos de aprimoramento profissional Trabalhou.com.br. Visite nossa loja.



Post Comment