O Brasil passa por um momento de decisão e indecisão. A possibilidade de mudança ou continuidade na Presidência da República, atrelada à instabilidade do país nos últimos anos, têm refletido de forma adversa em diversas áreas.

A bola da vez é a criação de empregos no país. Dados estatísticos divulgados pelo Governo Federal indicam que no mês passado (setembro) foram abertas pouco mais de 123 mil vagas de empregos formais, o que é considerado pouco pela expectativa.

O resultado culmina em uma baixa significativa na criação de empregos no ano de 2014, pois no acumulado deste ano houve uma queda de 31,6% na criação de novos empregos.

Os dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho na última quarta-feira (15). O resultado reflete o pior mês de setembro desde o ano de 2001, quando foram criados apenas 80.028 novos postos.

Se comparado ao mesmo período do ano passado, os resultados indicam uma queda de 41,35%. No comparativo, foram 211.068 vagas para 2013 contra 123.785 vagas em 2014 (mês de setembro). Esses dados foram disponibilizados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Dados dessa natureza começaram a ser divulgados pelo Ministério do Trabalho desde o ano de 1992.

Apesar dos resultados negativos, Manoel Dias, Ministro do Trabalho, surpreende ao afirmar que não há negatividade nos números, pois há uma tendência mundial de queda na criação de empregos, o que mostra que o Brasil gerou uma quantidade razoável de empregos se levado em conta o cenário mundial.

Das regiões do país, levando em conta os primeiros meses do país, destacam-se as regiões Sudeste e Sul, com a criação de 414.760 e 209.276 novos empregos, respectivamente. As duas regiões são as que mais criaram empregos, seguidas pela região Centro-Oeste, com 123.009 novos postos, região Nordeste, com 107.806, e por último a região Norte, com apenas 50.062 novos empregos gerados.

Por André César


A rede de delivery e restaurantes especializada em culinária chinesa, China House, abriu um novo processo seletivo com o intuito de contratar novos funcionários para atuar nas 17 unidades da empresa, localizadas nos Estados do Maranhão, Amazonas, São Paulo e Distrito Federal.

Estão sendo ofertadas no total 47 oportunidades, que serão distribuídas entre as seguintes áreas: Produção (10), Serviço de Entrega (15), Atendimento (20) e Gerência (2).

Para concorrer às vagas, os candidatos devem ter mais de 18 anos e possuir o primeiro grau completo. A empresa não exige experiência anterior nas funções, mas para o cargo de Motoboy os interessados devem possuir condução própria.

Todas as oportunidades são para contratação efetiva e não temporária, como muitas empresas neste período costumam fazer.

Todos os currículos devem ser encaminhados para o seguinte e-mail: [email protected].

Os aprovados na seleção deverão passar por um teste na loja da cidade em que reside e, se for mesmo contratado, passará por um treinamento durante uma semana.

Os futuros colaboradores terão direito a uma remuneração que varia de R$ 750 a R$ 2.000. A empresa oferece ainda benefícios como vale transporte, parceria com plano de saúde e refeição no local.

Confira abaixo alguns endereços das unidades:

SP (Capital):

  • China House Santana: Av. Engenheiro Caetano Álvares, 4226 – Fone: 2239-5551.
  • China House Mooca: Rua Jumana, nº 361. – Fone: (11) 2601-8866.

Distrito Federal:

  • China House Brasília: CLS 208, Bloco A, loja 36 – Telefone: (61) 3244-4442.

Por Thais Cortez


A Wise Up, rede de escolas de inglês com unidades espalhadas em diversos Estados do Brasil, está abrindo processo de seleção para a contratação de novos colaboradores para atuarem na modalidade trainee. A seleção abrange os Estados onde a escola possuí unidades. O objetivo do programa é a formação de profissionais para ocuparem cargos gerenciais na empresa.

Para participar da seleção os candidatos precisam ter concluído o Ensino Médio e/ou superior. A companhia não exige experiência anterior no ramo. Algumas das características que a empresa pede são: criatividade, dinamismo, pro atividade e liderança.

Os selecionados irão trabalhar em regime CLT. Para participar da seleção os candidatos devem enviar currículo para o e-mail: [email protected]

Por R.D.


O Dia das Mães, segunda data mais comemorada por vários segmentos do comércio, tem por grande chamariz a venda de produtos ligados à perfumaria, roupas, celulares e CD’s e DVD’s. Neste ano, o número de empregos temporários gerados em virtude da ocasião foi 11% superior ao registrado em 2009.

Informações divulgadas pela Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário (Asserttem) apontam que o comércio conseguiu abrir 26 mil vagas nessa modalidade, o que, segundo técnicos da entidade, refletem a proximidade da data citada com a Páscoa.

Geralmente, quando um funcionário temporário tem acesso a esse tipo de serviço, a esperança é a efetivação, que segundo o estudo foi de 10% acima do período anterior, ou seja, incremento de 6,5 mil trabalhadores. De acordo com Vander Morales, presidente da Asserttem, o regresso das linhas de créditos aos níveis antes da crise financeira, a dilatação dos prazos de pagamento e as taxas de juros mais baixas propiciaram alta no otimismo dos brasileiros e, consequentemente, mais compras – e mais funcionários.

Leia mais na matéria-base deste artigo, veiculado pelo portal de notícias G1, aqui.

Por Luiz Felipe T. Erdei





CONTINUE NAVEGANDO: