O que acontece com quem não sacar o PIS/PASEP?



  

Descubra aqui o que acontece com o trabalhador que não sacar o PIS/PASEP.

O resgate do PIS/PASEP é um direito de todo trabalhador. Para receber esse abono, o trabalhador deve ficar muito atento aos prazos e ao calendário de pagamento do benefício pela Caixa Econômica Federal.

Apesar de ter um calendário pré-definido todos os anos, normalmente há prazos estendidos para o saque. Em alguns anos, até mesmo o resgate do valor referente o ano anterior é possível.

Para ter direito ao benefício, o trabalhador deve ter tido sua carteira assinada e recebido até 2 salários mínimos durante o ano base de recebimento. O período deve ser de mais de trinta dias para que o trabalhador receba proporcionalmente ao tempo trabalhado. Por exemplo, se um trabalhador teve sua carteira assinada por um período de dois meses em 2014, no ano seguinte receberá 2/12 do salário mínimo, na forma desse benefício.

Este ano o calendário teve início em julho e continua tendo datas para o pagamento dos benefícios até o final do ano.

É muito importante ficar atento aos prazos e datas, já que os calendários não seguem as mesmas datas todos os anos.

Caso o trabalhador não faça o saque do abono a que tem direito durante o período determinado, pode perder definitivamente o direito. Todo o valor que não é repassado aos cadastrados é destinado ao FAT- Fundo de Apoio ao Trabalhador. Esse fundo foi criado para custear os projetos governamentais de seguro desemprego, abonos salariais, entre outros que façam parte dos programas de desenvolvimento econômico.



Depois que o dinheiro vai para lá é impossível de resgatar.

Mas fique atento, pois essa não é sua última chance. Neste ano, por exemplo, o Calendário conta com um período específico para realizar os pagamentos aos que não conseguiram ou não sabiam que tinham direito ao benefício no ano passado.

Os valores variam por período trabalhado. Por 1 mês de trabalho, com base no salário mínimo de R$ 880,00, o trabalhador tem direito a um abono de 74,00 reais; 2 meses, 147,00 reais e assim por diante.

Os pagamentos serão realizados até março de 2017.

Já os atrasados, do ano base de 2015, poderão receber até o próximo dia 31 de agosto.

ANA CAROLINA HADDAD



4 Comentários - Escrever um Comentário

Post Comment