As diferenças entre Gestão e Liderança

Para que os gerentes sejam eficazes, eles precisam perceber que parte de seu trabalho é ser um líder.

“Gerente é mais do que um título”, diz Edward C. Hopson, fundador da Hopson Communications and Coaching. “Eles são obrigados a liderar as pessoas, o que significa demonstrar as habilidades e atributos que encorajam as pessoas a segui-los”.

Significa ser alguém que os funcionários respeitam, que pode resolver desentendimentos com mais do que, “porque eu sou o chefe”. Mas com demasiada frequência, as organizações nomeiam gerentes que fazem pouco mais do que gerenciar um processo – recursos, inventário, entregas – em vez de liderar as pessoas. Eles não estão preparados para lidar com as pessoas que fazem parte do trabalho.

As pessoas que são inspiradas pela liderança tendem a ter um compromisso mais profundo para alcançar objetivos – sejam eles departamentais ou organizacionais. Elas estão mais comprometidas com a missão e a visão e trabalham para torná-la realidade.

Quando um gerente é mais orientado para o processo e luta com a liderança de pessoas, aqueles que gerenciam tendem a ver o trabalho que fazem como apenas um trabalho. Eles se agarram ao seu papel e são mais propensos a fazer apenas o que é necessário, em vez de gastar qualquer esforço extra.

Um líder precisa estar em sintonia com as necessidades das pessoas que ele administra, tanto quanto precisa estar em sintonia com a missão da organização. Quando as pessoas são tratadas como indivíduos, elas se sentem como se fossem mais do que apenas engrenagens em uma roda.

Isso significa abrir exceções, por exemplo, ser flexível com alguém que precisa buscar seu filho na escola, ou ajustar um acordo de pagamento e comissão para ajudar alguém que trabalhou duro ao longo dos anos a passar por um período desafiador. Quando os funcionários experimentam isso, os valores não precisam ser escritos e recitados para que apareçam no comportamento em toda a organização.

Como ser um Gerente Líder?

A vida como gestor é um desafio, e o que funciona em uma equipe, ou com um indivíduo, raramente se aplica a todos. A chave para gerenciar bem as pessoas é entender as pessoas.

Você precisa saber o que as faz funcionar, o que as motiva, e quando e como elas são mais produtivas. Muitas vezes isso é mais fácil de dizer do que fazer.

Você também não pode negligenciar suas próprias motivações e desenvolvimento, pois a progressão na carreira não pára quando você alcança essa cobiçada função gerencial.

1. Seja humano;
2. Tire o máximo proveito de sua equipe;
3. Seja o melhor que você pode ser;
4. Seja estratégico;
5. Estabeleça metas;
6. Represente a empresa;
7. Seja justo, honesto, transparente e ético.

Posts Recentes

WhatsApp no escritório: entenda os riscos e soluções

Utilizar o WhatsApp para comunicação entre funcionários pode parecer conveniente, mas traz riscos significativos à segurança e à eficiência organizacional.… Leia Mais

Ford busca mulheres talentosas para programa de estágio 2024

A Ford anuncia seu Programa de Estágio Afirmativo 2024, focado em acelerar o desenvolvimento de mulheres em diversas áreas da… Leia Mais

GTFoods contrata: 100 vagas disponíveis para início imediato em Maringá

Mega fábrica em Maringá oferece 100 oportunidades de emprego para quem quer começar a trabalhar agora. A GTFoods, uma das… Leia Mais

O que Elon Musk prevê para o mercado de trabalho com a IA

Elon Musk prevê um futuro sombrio onde os empregos serão opcionais, graças à inteligência artificial. O avanço das tecnologias de… Leia Mais

Mercantil Atacado e GBarbosa oferecem oportunidades de emprego na Bahia

GBarbosa e Mercantil Atacado oferecem novas vagas de emprego em diversas cidades da Bahia. Confira as oportunidades e benefícios. Conseguir… Leia Mais

Quer trabalhar na Klabin? Confira as vagas abertas nas fábricas do Paraná

Descubra as novas vagas de emprego na Klabin, uma das maiores produtoras de papéis para embalagens do Brasil. Procurar um… Leia Mais