Índice aumentou neste ano e registrou que 70% das empresas que estão em atividade no Brasil não apresentam Plano de Carreiras aos seus funcionários.

Por mais incrível que isso pareça, infelizmente, 70% das empresas que estão em atividade no Brasil não apresentam Plano de Carreiras aos seus funcionários, conforme dados analisados e depois expostos diretamente na nova edição da conhecida Pesquisa dos Profissionais Brasileiros.

Essa pesquisa anual é realizada pela Catho e teve um aumento desde a pesquisa que foi informada em 2014, pois no ano passado o valor era de 66,7% e como podemos notar a cada ano que passa acontece um aumento nas perspectivas dos funcionários com relação ao futuro na empresa.

Por que esses dados são tão alarmantes?

De um lado temos as empresas que não conseguem deixar esse ponto bem nítido aos seus funcionários logo que começam as atividades ou até mesmo elas não têm essa preocupação no primeiro momento, e do outro lado temos o próprio funcionário que está tão preocupado com a sua remuneração no final do mês que deixa de questionar as decisões tomadas na empresa, ou em outras palavras não faz nada para ampliar a sua carreira.

Esse não foi o único dado descoberto nessa pesquisa, pois no ano de 2014, 45% dos entrevistados tinham uma ideia ruim ou péssima com relação à perspectiva do seu crescimento profissional, enquanto 42,9% tinham perspectivas boas e 8,7% acreditavam que o seu crescimento está em um nível ótimo ou excelente. Com relação ao ano de 2015 teve um acréscimo de 5%, ou seja, chegou na marca de 50% com relação a ser ruim ou péssima, em 39,3% para boas e 9,2% para ótimo e excelentes perspectivas.

Com tudo isso, podemos notar que mesmo com toda a crise enfrentada no Brasil e no mundo não podemos deixar de acreditar que devemos sempre ter sonhos de progredirmos na nossa vida profissional e pessoal, pois aqueles que ficam “parados no tempo”, não conseguem mudar o mundo ao redor. Com tudo que está acontecendo, o mercado ainda está ativo e precisamos buscar ajuda para nos prepararmos e identificarmos as oportunidades que passam pela nossa frente.

Por Fernanda de Godoi


Muitas pessoas esperam pensar em trabalho e carreira só depois de concluir o ensino médio ou mesmo a graduação, porém, mal elas sabem que a vida profissional é um caminho longo e corrido. Ingressar numa carreira futura estável requer um planejamento muito antes da formatura. 

Antes de mais nada, você deve se conhecer muito, saber seus pontos fortes e fracos dentro de suas qualidades e defeitos, fazer um levantamento das possibilidades e oportunidades disponíveis no mercado, e só depois traçar um plano de carreira claro, objetivo e determinado, aliando competências e anseios pessoais às expectativas do mercado. 

A coordenadora do Programa Preparação para o Trabalho, Cláudia Barone, deu algumas dicas sobre o assunto:

1. Faça uma pesquisa da área:

Pesquise muito a respeito das carreiras que existem no mercado de trabalho dentro de sua área pretendida. Faça buscas em jornais, revistas, mídias sociais, páginas de internet confiáveis, documentários, entre outros. Fale com algum especialista. Não se limite.

2. Visite a universidade:

Caso opte pelo seu curso antes de tudo isso, procure visitar a universidade que pretende estudar. Analise a grade curricular do curso e veja se as disciplinas preenche suas expectativas. Se possível, converse com professores e responsáveis.

3. Visite a empresa:

Visite a empresa para saber como é a verdadeira rotina dos profissionais. Não limite sua curiosidade e tire todas as suas dúvidas sobre a carreira que pretende seguir.

4. Tenha certeza do caminho que quer:

Depois que você decidir finalmente qual carreia quer seguir, saiba que agora é a hora certa de traçar um plano para sua futura vida profissional. Siga suas metas com fé e boa vontade.

5. Cultive suas habilidades:

Atente-se para as principais exigências da empresa e aproveite para desenvolver suas habilidades pessoais. Além disso, estude e leia muito para começar com o pé direito.

6. Demostre lealdade:

Saiba que certas habilidades são inatas e você é capaz de desenvolvê-las, basta ter força de vontade, acreditar em você mesmo e ser autêntico com todos. Para isso, basta agir com naturalidade.

7. Faça um portfólio:

Não é necessária uma carreira extensa para montar um portfólio hoje em dia. Se você já tiver projetos definidos ou que já foram realizados, basta criar uma pasta e arquivá-los. Pode ser durante o seu curso mesmo. Você poderá apresentá-los em uma entrevista de emprego, por exemplo, mas antes, peça permissão.

8. Estabeleça um networking:

Faça diversos contatos com outros profissionais que sejam da mesma área que você escolheu. Crie redes sociais especificamente com intenção de interagir com eles.

9. Esteja preparado para um processo seletivo:

Faça um currículo com informações autênticas e não contradiga com as informações da entrevista. Se for possível, peça para um profissional de recursos humanos avaliá-lo simuladamente antes de comparecer à entrevista. Faça uma busca na internet para conhecer melhor a empresa.

10. Seja um profissional exemplar:

Para a coordenadora Claudia Barone, o jovem que está em busca de uma carreira profissional deve apresentar competências como um bom raciocínio lógico, boa comunicação, senso de organização e um bom relacionamento intrapessoal para trabalho em equipe, sempre.

Por Daniela Almeida da Silva





CONTINUE NAVEGANDO: