Vendedor de Varejo lidera a lista com média salarial de US$ 21 mil por ano.

A escolha da profissão não é fácil, principalmente quando estamos no final do Ensino Médio e precisamos lidar com toda a pressão dos familiares, vestibulares e o peso da dúvida de qual carreira seguir. Para te ajudar, o famoso portal de empregos estadunidense CareerCast.com libera anualmente um ranking com as 200 piores e melhores profissões do ano, levando em conta a renda, o ambiente de trabalho, estresse, desgastes físicos e emocionais e chances de contratação, tendo como base os dados do Centro de Estatísticas do Trabalho.

Por isso listamos aqui as piores profissões do momento junto com a média salarial anual, pra você não errar!

  • Vendedor no Varejo – média anual: US$ 21.670
  • Taxista – média anual: US$ 23.210
  • Militar Alistado – média anual: US$ 27.936
  • DJ – média anual: US$ 29.010
  • Trabalhador de Controle de Pragas – média anual: US$ 30.660
  • Lenhador – média anual: US$ 35.160
  • Repórter de Jornal e Locutor de Rádio – média anual: US$ 37.200
  • Bombeiro – média anual: US$ 45.970
  • Publicitário – média anual: US$ 47.890

Enquanto isso, a profissão de cientistas de dados lideram a lista das melhores profissões com uma renda anual maior que US$ 128.000, cerca de R$ 384.000. As áreas com mais chances de prosperidade são as de exatas, como matemáticos, engenheiros e estatísticos.

Embora a lista aponte os profissionais da área de jornalismo e radialismo como uma das piores apostas de 2016, devido ao seu mercado cada vez mais restrito há alguns anos, muitos ainda buscam o curso nas maiores universidades do Brasil. No ano passado mais de 2 mil pessoas se candidataram para as 60 vagas de jornalismo oferecidos pela Universidade de São Paulo, enquanto mais de 1.300 candidatos concorreram às 35 vagas do curso de audiovisual.

Já para a carreira de matemático, apontado como grande aposta para esse ano, houve menos de 1.000 inscritos se somados os cursos de bacharelado e licenciatura da Universidade de São Paulo.

Porém, não se desespere se a sua carreira dos sonhos está nessa lista! É preciso fazer o que se gosta, com dedicação e determinação, somente assim será possível conquistar o sucesso profissional e um bom retorno financeiro. Pesquise bastante sobre a carreira que deseja seguir e veja no que você pode ser diferente para se destacar e fazer a diferença. 

Por Tom Vitor de Freitas


Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) ganha 12 novas profissões em sua lista.

Anualmente o Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS) atualiza novas categorias profissionais, ou seja, profissões que foram agregadas ao mercado de trabalho e ainda não haviam sido reconhecidas. Neste ano, doze novas foram reconhecidas e atualizadas na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), atingindo a marca de 2,6 mil ocupações existentes hoje no Brasil.

Essa classificação da CBO é atualizada de acordo com as mudanças que ocorrem no país, tanto na política como na cultura e economia e serve para a reformulação e também criação de política públicas de empregabilidade. Dessa forma, Tecnólogo em Soldagem, Mestre de Cerimônias, Entregador de Publicações, Concierge, Entrevistador Social, Agente de Combate a Endemias, Casqueador de Animais, Ferrador de Animais, Tapeceiro de Autos, Condutor de Ambulâncias, Operador de Combustível de Aeronave, Monitor de Sistemas Eletrônicos de Segurança Interno e Monitor de Sistemas Eletrônicos de Segurança fazem parte do hall das ocupações reconhecidas pelo MTPS.

Conheça abaixo as novas ocupações detalhadas:

  • Agente de Combate a Endemias: Responsável pelas ações de controle de endemias e por ensinar educação sanitária e ambiental para a comunidade, além de orientar os meios para promover a saúde através de inspeções a domicílio.
  • Casqueador de Animais: Este profissional deverá monitorar a saúde dos animais como doenças, lesões e também traumatismos. Além disso, o Casqueador deverá cortar os excessos de cascos e limpa e higienizar os ferimentos.
  • Concierge: O Concierge tem a função de prestar serviços de recepção e apoio aos clientes. Também pode prestar atendimento telefônico e informações em distintos estabelecimentos comerciais.
  • Condutor de Ambulância: Responsável por transportar os pacientes. Além disso, também poderá prestar auxílio às equipes de saúde durante atendimentos de urgência e emergência.
  • Entregador de Publicações: O Entregador de publicações é responsável por entregar as publicações, correspondências e objetos, além de também organizar e fazer a triagem destes.
  • Entrevistador Social: O Entrevistador social vai até as casas de famílias de baixa renda para realizar entrevistas e também orientar sobre as políticas públicas e programas sociais.
  • Ferrador de Animais: Como o nome já diz, o Ferrador é responsável por colocar as ferraduras nos animais. Também verifica se há algum ferimento nas patas e, se tiver, encaminha ao veterinário.
  • Mestre de Cerimônias: O Mestre de Cerimônias é responsável pela gestão dos eventos, sempre seguindo um roteiro elaborado pelos organizadores.
  • Monitor de Sistemas Eletrônicos de Segurança Externo: Monitorar os equipamentos e sistemas de uma central de monitoramento é o papel do Monitor de Sistemas Eletrônicos de Segurança Externo. Também deverá realizar inspeção técnica no local a ser monitorado e fazer manutenção corretiva e preventiva dos sistemas.
  • Monitor de Sistemas Eletrônicos de Segurança Interno: Este profissional deverá analisar os eventos e as imagens recebidas na central monitorada. Identificar os problemas e encaminhar ocorrências ao setor responsável também faz parte do trabalho do monitor de sistemas eletrônicos de segurança interno.
  • Operador de Abastecimento de Combustível de Aeronave: Abastecer e destanquear o combustível das aeronaves é o trabalho deste profissional.
  • Tapeceiro de Autos: Fabrica ou reforma o estofamento e revestimento interno de veículos.
  • Tecnólogo em Soldagem: Este profissional é responsável por elaborar o plano de qualificação de procedimentos de soldagem, além de qualificar profissionais da área.

William Dresch Floriano


Algumas dicas são muito importantes para os jovens decidirem qual carreira profissional querem seguir.

Está em dúvida sobre qual carreira escolher? Seu problema pode ser resolvido agora, confira estas dicas abaixo que vão lhe ajudar na escolha da carreira certa!

E a primeira dica, claro, é procurar se informar ao máximo sobre as profissões pela qual você tem interesse, porque a melhor forma de não se arrepender futuramente é escolhendo a carreira ciente de quais serão os benefícios e também os desafios.

Toda carreira exige do profissional um empenho muito grande, principalmente no início da carreira, então não crie ilusões achando que uma carreira é mais fácil que outra. Evite ficar ouvindo a opinião de pessoas que, como você, possuem mais dúvidas do que certezas. Converse com profissionais das áreas pelas quais você se interessa, oriente-se através de bons livros, se puder vá a palestras sobre a carreira que está pensando em escolher, pois assim, quanto melhor informado você tiver, mais certa será a sua escolha em relação à carreira que irá seguir.

Outra dica muito importante é ter calma na escolha da carreira. Há quem descobre desde bem novo, qual carreira quer seguir, outros demoram mais tempo, então saiba respeitar o seu jeito de ser. Não adianta os pais ficarem pressionando se você ainda não tem 100% de certeza de que é aquela carreira que gostaria de seguir. E é muito pior seguir uma carreira agora só para ceder à pressão e se arrepender depois, do que esperar um pouco mais.

E este "esperar um pouco mais" não significa ficar de braços cruzados, significa seguir a primeira dica, que é ir atrás de informações sobre as carreiras pelas quais você demonstrou interesse.

Os testes vocacionais continuam sendo uma ajuda a mais para auxiliar as pessoas a se decidirem pela carreira que pretendem seguir, então procure um profissional que possa lhe orientar neste sentido e lhe aplicar um teste vocacional, se você perceber que está tendo muita dificuldade para se decidir.

E cuidado com os “conselhos” que mais atrapalham do que ajudam. Somente você deve escolher o seu futuro e este futuro começa agora, com a escolha de sua carreira.

Viu só, como é grande sua responsabilidade?

Então não se deixe influenciar. Escolha com calma, informe-se ao máximo, faça testes vocacionais e assim, quando tomar a decisão final, estará certo de que é esta carreira que realmente deseja seguir.

Por Russel


Se o profissional ficar parado em um determinado ponto da carreira, perde a chance de crescer e progredir na empresa onde trabalha. É preciso saber evitar isso.

Durante a carreira profissional é comum ter altos e baixos. É preciso que o caminho seja feito de aprendizado, para que os erros sirvam de boas lições para o futuro. Além disso, também é fundamental que o profissional busque fazer um planejamento profissional, para facilitar as tomadas de decisão, encontrar novas possibilidades e saber a melhor direção.

Entretanto, um mal perceptível que existe no mundo corporativo é a estagnação profissional. Desta forma, o profissional fica “parado” em um determinado ponto da carreira, perdendo a chance de crescer e progredir na Organização em que trabalha. Mas, como evitar isso?

– Planejamento de tempo: ele é fundamental!

Já pensou em gerenciar as horas do seu dia? Faça a hora do seu trabalho ser produtiva, ou seja, estabeleça prioridades durante o seu tempo disponível do trabalho. Foque nas suas tarefas e defina quais demandas são importantes.

– Estabeleça metas!

É essencial estabelecer metas e desafios diários no seu trabalho. O planejamento é importante em todos os setores, desde uma viagem de férias com a família como na carreira. Portanto, no dia a dia de trabalho estabeleça metas reais, que devem ser cumpridas. Mas, estabeleça desafios que sejam ousados, ou seja, tente superar o seu próprio limite. Planejamento é um bom aliado para o sucesso.

– A importância da qualificação.

O mercado está competitivo, portanto, busque se qualificar e atualizar. O mundo está dinâmico e as mudanças ocorrem de forma rápida. Por isso, fique por dentro das atualizações, cursos e projetos novos, que possam existir na área em que atua. Além disso, um profissional que é bem qualificado esta entre opções para uma promoção, por exemplo.

– O autoconhecimento é fundamental.

Você conhece a si próprio? Ele é essencial para que você possa evoluir profissional e pessoalmente. Procure descobrir e desenvolver as suas possibilidades para encontrar o sucesso, que está te esperando e conquistar resultados excelentes. É preciso se conhecer, que tal dar o primeiro passo?

Sucesso e boa sorte!

Por Babi


Com a crise atual, algumas profissões foram afetadas e os profissionais demoram mais tempo para voltar ao mercado de trabalho.

Depois da demissão, a expectativa dos profissionais é a recolocação o mais breve possível no mercado de trabalho, mas algumas profissões oferecem tempos um pouco maiores para que o profissional volte às suas atividades. Os motivos são diversos: falta de novas oportunidades, processos de contratação longos ou maior demanda de profissionais no mercado. Conheça as profissões que demoram mais para recolocar o profissional no mercado.

– Supervisor de Obra: O motivo principal da demora é a falta de novos lançamentos no setor imobiliário, já que um grande volume de obras já foi lançado. O profissional dessa área demora de 6 meses a um ano para se recolocar no mercado.

Engenheiro de Projetos Industriais: O cenário político atual faz com que a indústria passe por uma acentuada queda de investimentos e, consequentemente, um aumento nas atividades produtivas. Como a crise atingiu esse mercado, as empresas estão preferindo investir em manutenção, ao invés de lançar novos projetos. O tempo médio de recolocação do profissional é de 6 meses.

Analista ou Coordenador de Marketing: Esse profissional pode esperar até seis meses para uma nova oportunidade profissional, e isso ocorre porque em cenários de crise a área de marketing e comunicação é sempre mais comprometida.

Analista de Suporte: Embora as empresas tenham alta demanda de profissionais de suporte, a exigência de profissionais fluentes em espanhol e inglês dificulta a recolocação de profissionais fluentes em só um dos idiomas. O profissional dessa área pode ficar até 5 meses à procura de uma nova vaga.

Analista de Recrutamento e Seleção: Seis meses é o tempo médio de recolocação dos profissionais de RH. Essa área é afetada pela própria precaução do mercado em novas contratações. Se não há grande demanda de contratações, essa área perde um pouco mais de sua importância e as empresas acabam por chamar pouco esses funcionários. Deixando os funcionários à procura de novas vagas mais tempo desempregados.

Por Patrícia Generoso


Algumas profissões garantem bons salários e ainda ótimas oportunidades de viajar pelo mundo.

O sonho de várias pessoas é ter um trabalho que seja possível fazer muitas viagens ao redor do mundo. Nesta matéria vamos trazer algumas profissões que farão com que você possa viajar e trabalhar ao mesmo tempo. Confira!

Voe alto sendo comissário de bordo:

Nessa função, você dará assistência para os passageiros do voo e fazer com que a viagem seja o mais confortável possível. Para trabalhar nessa área, é necessário um bom tato com o público. Gostar de avião nem seria necessário falar que é preciso, uma vez boa parte do seu dia passará dentro de um. Para que seja possível ingressar nessa carreira, geralmente, o requisito é ter o inglês fluente e um curso específico para a área. O site da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) você pode encontrar mais detalhes da profissão.

Voe também como piloto de aeronave:

Essa carreira possibilita que o profissional atue na aviação civil ou na aeronáutica. A pessoa poderá aprender a lidar com aeronaves de portes distintos como monomotores, helicópteros, aviões comerciais, entre outros. É necessário que o profissional tenha licenças distintas para ser piloto comercial e privado.

A profissão de Guia de Turismo:

Nela você poderá viajar muito e acompanhar turistas, organizar viagens e até montar um roteiro. Você deverá ter cursos na área e, se tiver a pretensão de atuação fora do país, deverá ter uma carteira especial que possa comprovar a sua habilidade na área. Algumas empresas que fazem o Free Walking Tours, não fazem a exigência de formação em turismo. O inglês fluente, normalmente, é sempre pedido.

A área de Geólogo:

Nessa profissão, o trabalho exige viagens com uma frequência grande, sendo que a maior parte delas será para áreas remotas ou em zonas rurais. Se você curte a natureza e fazer viagens para esses tipos de destinos, a profissão de geólogo é uma boa pedida.

As várias facetas do Serviço Humanitário:

Nesse ramo você poderá trabalhar em organizações como a WWF, Gree Peace, Médico Sem Fronteiras, entre outros. Elas trabalham em todo o mundo e sempre estão ligadas aos direitos humanos e também ao meio ambiente. Essas organizações são famosas por seus trabalhos de voluntariado, mas, em certos casos, você pode conseguir um emprego fixo e ter uma carreira. A pessoa viaja bastante, mas deve estar ciente que é para áreas pobres, com conflitos ou que foram afetadas por desastres naturais. Entre as áreas que estão englobadas, citamos as de Comunicação, Medicina, Administração e Engenharia.

Os Arqueólogos:

Nessa profissão, o trabalho é voltado para explorar, analisar e conservar áreas de materiais que estavam em sociedades antigas. Vai exigir da pessoa muitas viagens, as quais também são feitas, geralmente, para áreas mais remotas.

Vou trabalhar em um Cruzeiro:

São várias as áreas que você poderá entrar trabalhando em cruzeiros. Elas passam pelo atendimento ao público, entretenimento, hotelaria, cozinha, entre outros. O domínio da língua inglesa aqui é essencial. O profissional vai viajar por diversos locais no mundo e rende uma boa remuneração. O interessado deve estar ciente que o trabalho é árduo e, muitas vezes, mais de oito horas por dia.

Serei Diplomata:

A função vai exigir que a pessoa represente o Brasil frente a outros países. Essa profissão é uma das que contam com melhor salário. Para aqueles que gostam de viajar, essa pode ser a grande oportunidade, uma vez que o passaporte vai lhe dar possibilidade de ir para praticamente todos os lugares do mundo, sem problemas com a imigração. A área de diplomata exige que a pessoa passe no concurso do Instituto Rio Brasil e a concorrência é enorme.

Comunicação Social (Jornalismo, Cinegrafia e Fotógrafo):

Essas áreas podem possibilitar que você seja um correspondente internacional de alguma empresa do ramo. A área de jornalismo de viagens tem boa procura ou o profissional ainda poderá atuar como freelancer. O jornalismo esportivo é outra área que pode promover que a pessoa faça viagens: Copa do Mundo e Olimpíadas são bons exemplos. Para fotógrafos e cinegrafistas eles viajam e vendem os trabalhos realizados em outros países na internet ou alguma empresa os contratam para isso.

A função do intérprete e tradutor:

O requisito é a formação em letras. O profissinal poderá atuar como tradutor de livros, de filmes, de documentos, de áudios, eventos ao vivo, entre outros. A exigência de ter domínio de diferentes línguas é um dos principais requisitos.

Atuação com Comércio Exterior:

A função faz com que o profissional atue com a relação de compra e na venda de produtos e outros serviços com empresas de fora do Brasil ou também com órgãos do governo do exterior. Isso possibilita que o profissional faça muitas viagens para realizar suas funções. 


Algumas profissões e áreas específicas prometem alavancar nos próximos anos e requisitar mais profissionais qualificados.

Se a sua vontade é mudar sua área de atuação, ou se você ainda está decidindo qual carreira seguir, é muito importante que você saiba quais profissões estarão em alta para os próximos anos. Confira as principais profissões em alta até o ano de 2019:

Tradutor/Intérprete: área que mais deve crescer segundo pesquisas. Com um crescimento previsto de até 36% na quantidade de vagas, o setor deve ser uma excelente opção para quem domina alguma língua estrangeira.

Especialidades hospitalares: Todo o comércio hospitalar, desde serviços até atendimento aos pacientes terá uma previsão de crescimento de aproximadamente 29%, ocupando o segundo lugar dentre as profissões mais cotadas para os próximos anos.

Reformas residenciais: O mercado da construção civil sempre está em alta, pois reformas e pequenos ajustes em casa são sempre necessários. A previsão é de que esse setor cresça cerca de 26%, ocupando o terceiro lugar entre as mais cotadas profissões.

Atendimento domiciliar de saúde: Profissionais que atendem em domicílio são cada vez mais requisitados nos dias atuais, fazendo com que o setor apresente previsão de crescimento de 25% para os próximos anos.

Comércio de bebidas  alcoólicas: Se você é dono de um comércio que trabalha com bebidas alcoólicas o cenário dos próximos anos estará excelente para você. A previsão é de crescimento de 25% em sua área.

Comércio eletrônico: Com a facilidade da internet, compras sem sair de casa viraram uma febre mundial e o e-commerce torna-se cada vez mais comum em nossas vidas. A previsão é que esse setor cresça 23% até 2019.

Conservação do meio ambiente: Outra preocupação crescente em nossa atualidade garante crescimento de 22% nos próximos anos.

Consultoria social para aposentadoria: Com a reforma da previdência brasileira, alguns fatores podem não ser mais tão claros para os futuros beneficiários do INSS, e também há a possibilidade da opção por uma aposentadoria privada. É aí que o profissional de consultoria entra. Essa área crescerá cerca de 21% daqui para a frente dizem os especialistas.

A pesquisa levou em conta o cenário nos Estados Unidos. Porém com a globalização, a tendência é que mais países tenham um cenário parecido, incluindo o Brasil.

Por Patrícia Generoso


É preciso muita organização e foco no que quer para conquistar seus objetivos. Com algumas dicas é possível organizar melhor sua vida e correr atrás do que realmente quer.

Todos nós temos metas, objetivos e sonhos, isso é normal de todo ser humano. Em diferentes níveis da vida, nós temos diferentes objetivos e metas, é o que nos motiva a continuar com um projeto, por exemplo. E quando o assunto é trabalho, existe algum segredo para alcançar esses objetivos? A resposta é não, mas existem dicas que te ajudam a organizar melhor sua vida e alcançar suas metas.

– Organize-se:

Tenha em mente o que você quer e não deixe coisas menores atrapalharem sua cabeça no trabalho, saber dividir as tarefas também é uma boa dica. Organização é uma palavra fundamental para você atingir os seus objetivos.

– Seja proativo:

Demonstre para seus chefes e superiores sua vontade de crescer, faça os seus trabalhos da melhor forma possível e se lembre de ser honesto no trabalho. Ser proativo é deixar que vejam todo seu potencial transformado na sua produção. Um grande passo para alcançar seus objetivos.

– Crie oportunidades:

Não espere que elas cheguem até você, faça as oportunidades aparecerem, de uma forma geral, isso significa correr atrás do que você quer. Também não seja tímido quando oportunidades aparecerem, é muito comum que alguns fiquem com um certo receio, mas tente sempre aproveitar o melhor do que você tem em mãos.

– Vida pessoal:

Não há como falar em subir em sua vida profissional sem mencionar sua vida pessoal, pois as duas coisas fazem parte de você. Cuide bem da sua saúde e esteja em dia com ela, seu corpo e sua mente são coisas muito importantes e te ajudam na hora de trabalhar, quando algo está errado com um dos dois, provavelmente trará consequências para o trabalho.

– Saiba o que quer:

Para finalizar, a coisa mais importante é saber exatamente o que são suas metas e seus objetivos, tenha isso muito claro na sua cabeça para saber quais são os passos necessários para se chegar lá. Depois disso o caminho fica mais claro e mais fácil de ser percorrido.

Por Tom Vitor de Freitas


Atualmente, um tema que é muito discutido no âmbito das empresas e corporações é de como deve ser tratada as relações de namoro entre colegas de trabalho, a fim de que esta relação de afeto não atrapalhe os interesses de rendimento e produção da empresa.

O certo é que envolvimento amoroso ou familiar entre colegas de trabalho é tratado de maneira distintas nas empresas. Na maioria das vezes, essa distinção acaba sendo resolvida unicamente com a política de cada empresa à respeito do assunto.

Normalmente, namoros, relacionamentos amorosos, casamentos e relações parentais costumam ser toleradas pela maioria das instituições, desde que não haja uma relação de interdependência direta ou subordinação entre os envolvidos.

Contudo, esta é uma postura muito particular de cada instituição, pois há aquelas que até preferem e criam situações em que parentes e amigos podem ser até mesmo indicados para vagas existentes, sendo que o que não pode ocorrer são pressões, a fim de influenciar admissões, promoções, prêmios, transferências ou demissões.

Vale salientar que aquelas pessoas que zelam por sua imagem profissional devem evitar envolvimento amoroso com colegas de trabalho, o que pode vir a prejudicar toda uma carreira ou, no caso de um possível desentendimento, pode gerar até mesmo uma demissão indesejada.

Da mesma forma que, se o relacionamento não der certo, as pessoas, pelo fato de trabalharem juntas, terão que conviver obrigatoriamente de forma pacífica e profissional no ambiente laboral, o que para a grande maioria das pessoas é muito difícil, haja vista que o término de uma relação, na maioria das vezes, sempre gera desgastes ou até mesmo inimizades.

Por outro aspecto, os profissionais que exercem cargos de chefia devem ter cautela, porque muitos subordinados se aproximam com o objetivo de ter algum interesse ou alguma vantagem oriunda de um relacionamento, seja de amizade ou amoroso, da mesma forma que tem chefes que tiram proveito da situação e acabam incorrendo no crime de Assédio Sexual.

O certo é que este tema complexo deve primeiramente ser uma opção individual de cada profissional e, quando os limites são extrapolados, a empresa deve interferir na tentativa de sanar qualquer irregularidade antes que ocorram coisas mais graves. 

Por Adriano Oliveira


Para um mercado de trabalho cada vez mais competitivo é impossível não investir na formação para que se possa ampliar a experiência.

Nos grandes centros econômicos brasileiros, como as capitais, o profissional mais valorizado é aquele que se preocupa em estar sempre atualizado, buscando cursos e qualificação profissional, seja em curta, média ou longa duração. E como descobrir a formação que dará um “boom” na sua carreira? As tendências de mercado geram e assumem diversas áreas e se, por exemplo, você for formado em Comunicação, que tal fazer uma pós-graduação em Redes Sociais ou Marketing Digital? Ambas são grandes tendências nessa área. Mas você pode estar pensando: mas não tenho dinheiro agora para investir. Isso é mais comum do que se imagina e a boa notícia é que existem muitos cursos gratuitos oferecidos por universidades renomadas no país, basta fazer uma pequena busca sobre esse assunto.

Você também pode ampliar a sua experiência de trabalho conseguindo empregos na modalidade freelancer, sendo remunerado ou sendo voluntário de alguma instituição, é uma excelente escolha para o seu currículo, as empresas privilegiam, e muito, profissionais que façam voluntariado.

Se você não está empregado, por que não procurar alternativas que não estejam na sua área? Talvez seja possível descobrir uma nova profissão ou investir em uma nova carreira, que será mais satisfatória e poderá lhe proporcionar novos desafios e paixões. 

É necessário estar aberto a novas opções, querer desenvolver o intelecto e ter força nas mãos e no cérebro. Nesse atual mercado é preciso muita sagacidade, disposição, diferencial, conhecimento e muito, muito estudo. Se quiser mostrar que a sua capacidade, é bom começar a se mexer, levantar da cadeira e mostrar todo o potencial existente na sua cabeça e mãos; um trabalho conjunto entre cérebro e máquina, onde o resultado será bastante satisfatório tanto para o contratante quanto para o contratado. Afinal de contas, as duas partes querem lucrar, não é mesmo? E assim é que as empresas veem não só apenas com os olhos, mas analisam com a mente e a parte técnica.

O trabalho anda de mãos dadas com a formação e com a experiência, pois só é possível conseguir um tendo o outro. Não é nada demais pensar que se estuda muito, pois esse muito na sua concepção pode ser pouco para outros. Inúmeros profissionais batalham todos os dias para se desenvolver, ampliar o conhecimento e evoluir dentro da empresa onde trabalham. Mais do que investimento, agora é a hora de se dedicar profundamente para que se possa estabelecer uma vontade unânime: ter dinheiro; pois é com ele que todas as vontades são realizadas (ou quase todas, sem exagero).

Então levante dessa cadeira, vá se matricular em um curso para que assim, você esteja qualificado para ampliar a experiência de trabalho. 

Por Agnes Lutterbach


Mesmo depois de muitos anos de estudo e dedicação à sua carreia, chega uma hora que você começa a ter dúvidas sobre a sua carreira profissional. Nessa hora, veja o que você pode fazer:

– Análise de sua carreira:

Em geral, nossas principais decisões a serem tomadas nascem de uma análise de fatores internos, ou seja, ver o que está nos afetando e afetando nossa carreira no momento. Porém, nunca vire as costas para a sua verdadeira vocação nessa hora, pois é ela que dirá o que fazer.

– Decida a empresa certa:

A decisão sobre qual empresa trabalhar continua sendo um dos fatores da análise de sua própria carreira. Portanto, se você não está satisfeito com a empresa que está trabalhando no momento, procure uma outra oportunidade em uma empresa diferente e que esteja alinhada aos seus valores.

– Emprego ou negócio próprio:

Se está difícil se estabelecer em uma empresa, então, veja a possibilidade de abrir um negócio próprio dentro da sua área. Existem muitos profissionais que estruturam suas carreiras em um negócio próprio depois de trabalhar anos e anos em empresas. Preferem crescer financeiramente do que buscar o sucesso por meio da experiência.

– Avalie sua posição no mercado:

Muitas vezes as pessoas ficam frustradas pelo simples fato de não posicionarem suas carreiras da melhor forma no mercado de trabalho, que nada mais é do que se adequarem a uma área específica de atuação. Por isso, se você sempre se identificou com uma área de sua carreira, não hesite em segui-la, mesmo que para isso, você tenha que abrir mão da experiência que adquiriu. O que vale é a sua coragem.

Portanto, vale sempre lembrar que, não basta fazer somente o que você gosta, é preciso sempre buscar traçar uma meta, ou uma estratégia objetiva e lutar o suficiente para você atingir o que deseja em sua carreira profissional. Nessa hora vale tudo, só não vale deixar de cumprir sua missão.

Por Daniela Almeida da Silva


Sabe aquele frio na barriga, aquele ar de desconfiança e desprazer que invade nossa mente nos momentos em que mais precisamos dela? Se essa pergunta for familiar, você já saberá a resposta: medo. Sim, é o medo que às vezes nos toma por inteiro, nos tira do chão e, se não tomarmos cuidado, nos leva ao abismo. Se você encontra-se numa situação onde precisa muito livrar-se desse medo uma vez por todas, preste atenção nas dicas a seguir:

– Respire:

Respirar nos deixa mais leves, soltos e preparados. Dependendo da sua respiração, o cérebro pode processar informações mais rapidamente, e você irá se sentir mais confortável com isso. Especialmente se seu medo for de falar em público.

– Pense positivo:

Pode parecer pouco, mas quem tem a capacidade de pensar positivo e ter uma atitude otimista sempre, significa muito mais do que você imagina para a nossa vida, além de desenvolver autoconfiança com mais facilidade do que se tivesse gastado tempo em pensar negativamente.

– Atitude:

Atitudes nos mostram quem verdadeiramente somos. Se você está disposto a lutar contra seus próprios monstros, você é uma pessoa de atitude. Agora, se você fica à espera de um milagre, ou que alguém ou algo resolva seus problemas ou faça tudo por você, a tendência é que você seja consumido por suas próprias objeções negativas.

– Autoconfiança:

A autoconfiança poderia ser um dos primeiros tópicos desse tema, porém, como nem todos conseguem desenvolvê-la por si só, precisam primeiro adquirir outros aprendizados que é para depois se sentir mais confiante. A autoconfiança nada mais é do se sentir confiante, ou confiar em si mesmo. Quem confia em si mesmo consegue controlar o medo e todas as outras objeções negativas que impedem de atingir o sucesso.

Enfim, adquirindo uma habilidade com atitudes positivas, você começará a sentir a mudança sobre as coisas que te dão medo, enxergando-as de uma outra maneira.

Por Daniela Almeida da Silva


Muitas pessoas se questionam da seguinte forma: "Amo o que faço, sou um profissional competente e honesto e mesmo assim as coisas nunca dão certo para mim e nunca saem do jeito que planejo". Bem, em primeiro lugar, às vezes apenas amar o que se faz pode não ser tudo se a tarefa exigir um pouco mais de esforço contínuo. Isso quer dizer que, além de amar o que se faz, seria conveniente também possuir valores fundamentais para respeitar a sua vocação, que é o que sustenta esse seu amor pela profissão. Em segundo lugar, é essencial também, desenvolver competências para transformar cada vez mais sua vocação, e consequentemente, seus esforços em resultados.

A realização profissional ocorre quando unimos vocação com nossas competências. E você já conhece quais as competências que você precisa para chegar ao topo da realização que tanto almeja? É claro que competências podem ser subjetivas, mas cabe a todos lembrar que existem algumas que são quase obrigatórias no mundo corporativo, tais como:

– Automotivação:

Quem tem uma motivação própria e forte dentro de si jamais deixa se abater por qualquer obstáculo, pois se sente independente para resolver seus problemas e criar oportunidades. Quem tem motivação chega a qualquer lugar.

– Autodisciplina:

A disciplina é um sentimento de harmonia que estabelece organização em tudo o que vivemos. Quem tem autodisciplina jamais conseguirá viver com pessoas que são desorganizadas ou com a sua agenda bagunçada, pois ele está apto a realizar suas tarefas dentro do prazo que ele mesmo estabelece. Nada acontece por acaso para ele. Tudo é bem planejado.

– Foco:

Esse tipo de competência cabe em qualquer uma das anteriores, pois precisa de ambos para obter resultados. No entanto, se completam entre si. Porém, vale lembrar que apesar de estarem lado a lado, é preciso saber usá-las devidamente, por isso, tenha persistência e determinação. Tenha sempre coragem de arriscar, mas nunca seja imprudente.

Por Daniela Almeida da Silva


Uma rápida pesquisa nas portas dos cursinhos de todo país nos dá uma dimensão das profissões que a maioria dos jovens deseja seguir: as tradicionais Medicina, Direito e Engenharia.

Publicidade e Propaganda, Odontologia, Fisioterapia e Jornalismo. De tudo você escuta. Todas as áreas são citadas, até que timidamente uma voz diz: Professor. Todos olham para aquele jovem de óculos, barba por fazer e cabelos desgrenhados – eu quero ser Professor de História, ele diz. Um engraçadinho lá mais afastado diz: Nem precisa de cursinho para isso não, nem deve ter concorrente! E o engraçadinho não está tão errado assim. Não que não exista concorrentes, mas são poucos. E as notas necessárias em um vestibular para ingressar nessas áreas geralmente são muito mais baixas que carreiras tradicionais, como Medicina. Isso já nos dá uma noção de como o Professor é encarado desde o início de sua carreira.

Depois de formado, o sucesso de sua carreira vai depender um pouco do estado que ele esteja. Caso ele esteja em São Paulo, logo depois de formados os jovens professores não têm muita dificuldade em arrumar uma escola pública para iniciar a vida profissional.

Muitas escolas têm poucos professores concursados, onde muitos estão afastados, licenciados, aposentados e em outras situações. Os jovens professores iniciam a carreira como professores contratados, onde o salário, nessa modalidade gira em torno de R$ 1.500,00. Um professor concursado que consiga o número máximo de aulas disponíveis, que não falte e que produza resultados em sala de aula, pode ganhar mais de R$ 4.000,00. Em escolas particulares, geralmente os contratos são fechados com valores baseados em hora-aula. O valor dessas horas varia de acordo com a escola e com o currículo do professor. Um professor com pouca especialização tem uma remuneração média de R$ 25,00 / por hora-aula. Esse valor passa de R$ 70,00 / hora-aula caso ele tenha pós-graduação e lecione em faculdades.

Para o sucesso na profissão a dica é continuar se qualificando e claro, gostar da profissão.

Por Luciana Viturino


Ser médico, advogado, engenheiro. Profissões tradicionais e o sonho de muitos pais que veem seus filhos entrando na casa dos 16, 17 anos e que já começam a se preocupar com o que fazer da vida.

Antigamente era muito mais comum termos famílias que forçavam mais o direcionamento de seus filhos para uma dessas profissões. Resultado? Péssimos profissionais. Médicos insatisfeitos, que mal olham para a cara do paciente, que pratica a profissão nitidamente por obrigação. Advogados medíocres, que se não conseguem ser aprovados pela OAB, prestam concursos e viram servidores públicos intragáveis, daqueles que usam o espaço público para jorrar fel e mau humor. Engenheiros fracos, que mais aprendem do que ensinam em uma obra, principalmente se tiverem ao seu lado um bom mestre de obras. Não adianta. Ser obrigado a fazer alguma coisa é terrível e os resultados insatisfatórios. Mas muita coisa tem que ser avaliada. Se você vem de uma família abastada, com certeza se você fizer oceanografia e morar no Mato Grosso, tanto faz. Não dependerá da profissão para se sustentar. Não ocorre o mesmo com quem procura na profissão satisfação e ao mesmo tempo o sustento. São situações diferentes, com análises que devem ser feitas de forma diferente.

Para você, que procura satisfação e sustento, tem que avaliar todas as opções do mercado que se identificam com o seu perfil e que podem te dar uma remuneração. Se você precisa trabalhar para pagar os estudos, com certeza faculdades que exigem cursos em tempo integral já não se encaixam. O ideal, no seu caso é: separe seus gostos em 3 campos: exatas, humanas e biológicas. Identifica-se com a área de humanas, ótimo, já tem um caminho. Agora análise: tenho facilidade em lidar com o público? Gosto de falar para muitas pessoas? Se a resposta for sim, a carreira de professor pode ser uma boa. Esqueça o estigma que se ganha mal, porque na maioria dos casos hoje, professores são bem remunerados. Reclamam aqueles que devem ter sido obrigados a seguir a carreira, como citado no início da reportagem.

Por Luciana Viturino


Você sabe o que é ter opção de escolha? Pois é, é fácil e ao mesmo tempo reflexivo. Ter uma opção de escolha não significa somente tomar decisões, significa também ter caminhos a percorrer, e que somente um poderá ser percorrido.

Muitas pessoas tomam decisões em momentos de rebeldia, seja por inconformismo de outras pessoas, seja por ansiedade de resolver um problema na pressa. O que mais acontece nesses casos é as pessoas acabarem decidindo aquilo que elas não queriam, por não saberem ao certo o que querem na vida. Não queriam, por exemplo, um trabalho que exija mudanças de cidade ou país, pois detestam viver longe da família e dos amigos ou detestam mexer com números e ter que lidar com o público o dia todo.

Muitas vezes, para não tomarem decisões erradas, essas pessoas acabam eliminando opções para não ter que pensar em escolhê-las. A vida nos cobra não somente definir o que não queremos, mas também o que queremos. A vocação faz parte disso. Na verdade, você só irá se sentir bem no jogo da vida se aprender a jogar. Mas isso não é o bastante – você deve se sentir parte do jogo, participar dele ativamente como um goleiro de futebol, defendendo quando for preciso. A pessoa precisa estar onde se sente melhor e onde seus talentos podem ser estimulados naturalmente.

Para poder encontrar uma vocação, a pessoa precisa antes aprender a desenvolver o controle de sua ansiedade para se conhecer melhor aos poucos. Esse processo pode ser tanto lento quanto rápido, só depende de cada um.

São vários momentos em nossas vidas em que precisamos buscar uma resposta dentro de nós mesmos: – Quando precisamos escolher uma profissão; – Quando precisamos decidir qual área e empresa para trabalhar; – Quando sentimos a necessidade de ter um emprego ou um negócio próprio; – Quando decidimos entre namoro, relação estável ou casamento.

Por Daniela Almeida da Silva


Juiz de Direito é investido de poderes para que de maneira imparcial consiga solucionar litígio entre partes que entraram em um conflito, buscando essa resposta de maneira célere e eficaz. Apesar desse ser um dos poderes o Juiz não tem a intenção de tirar o direito de uma das partes, mas apenas assegurar que acima de tudo o direito será preservado. Aqui o que interessa é a preservação do direito e é a esse profissional que é incumbido tal dever. Mas para chegar a esse cargo requer muito estudo, conhecimento aprofundado da lei, ter uma visão social apurada e entender o que se passa na comunidade em que vai atuar.

E para isso, primeiramente, ele tem que cursar Direito que tem duração de 5 anos, e prestar o exame da ordem que garantirá os três anos de atividade jurídica e somente depois disso ele estará habilitado realizar concurso para carreira de Juiz. Aprovado no exame, automaticamente sofrerá incompatibilidade com a profissão antes exercida, no caso da advocacia e consequentemente deixando de atuar como advogado e apenas atuando como Juiz.

O Juiz trabalha sozinho quando se trata de Juiz de 1º Instância e em Colegiados. O Juiz tem atividades essências que são a de aplicar sentença, despacho, decisões interlocutórias. É de extrema importância para o andamento de processos e para desafogar o judiciário a figura desse magistrado.

Porém, o mercado de trabalho é por meio de concursos públicos então tem que haver uma preparação para exercer essa função, dedicando horas de estudos e cursos de especialização, investindo na carreira para atingir o posto. Os salários são altos podendo chegar a casa de R$ 20 mil por mês e as áreas de atuação são diversas, sendo cível, penal, trabalhista.

Com esforço tudo é alcançado, pois ser Juiz é muito mais que aplicar a lei em si, mas é prezar pelo bem social em primeiro lugar.

Por Luciana Viturino


A verdade é uma só: quando você pensa em um curso para fazer você busca a satisfação pessoal e também a profissional, e é claro que tenha uma remuneração correspondente merecida por anos de estudo e dedicação, afinal isso seria o mais normal, não é? Será que escolhemos a carreira certa? E se você fez apenas pensando no dinheiro que poderia receber? Tantas dúvidas existentes, mas para a nossa realidade tem sim algumas profissões que por uma série de fatores tornam-se indispensáveis, também conta a carência de profissional no mercado de trabalho. Por essa razão, é bom ter conhecimento amplo sobre essas profissões.

Antes de se preocupar com a questão se está ou não na carreira certa, o profissional tem que sempre querer alcançar lugares mais altos, com isso nunca deixar de investir em especializações, palestras, para que o conhecimento se enriqueça, pois somente assim será notado. Estudos comprovam que quando mais investimos em estudos maiores são as chances de alcançar o sucesso, maiores são as oportunidades de empregos e com isso não será questão de preocupação a nossa remuneração.

Merece destaque as profissões cujos interessados atuem em Medicina, Administração, Direito, Ciências Econômicas e Contábeis, Engenharia (todas) com o curso de mestrado e doutorado e a lista segue com Medicina, outras Engenharias, Engenharia Mecânica, Engenharia Civil (sendo necessário possuir somente graduação para ter salários altos) e os demais cursos com titulo de mestrado e doutorado.

Mas temos que entrar em concordância se você não se encaixar, não tiver afinidade, do que adianta investir nessas profissões? Pois antecipo que não adianta muita coisa, um profissional bem sucedido é um profissional que vai trabalhar feliz e saber que sua escolha foi a melhor executando de maneira eficiente e contribuindo tanto para o seu sucesso quanto para empresa que ele representa. Ser realizado é saber que suas escolhas te levaram para lugar que você imaginou chegar.

Por Luciana Viturino


Você já deve ter ouvido muito a palavra vocação durante a sua vida, mas você sabe o que ela significa? Existem palavras que têm uma representação significativa e às vezes até subjetiva para muitas pessoas, porém, no sentido amplo da vida elas levam apenas para o único lugar, como é o caso da vocação.

A palavra vocação vem do sentido denominar-se, ou seja, ter uma inclinação natural ou tendência específica que direciona a uma profissão ou algo que você possa ter afinidade.

Uma roseira nunca é uma roseira apenas, pois tudo o que ela produz vem a partir de sua própria essência de roseira, que é ser roseira. Essa metáfora filosófica serve para refletirmos a respeito do que criamos em nossa mente sobre o que queremos ser no futuro, ou o que escolhemos para ser agora. A partir dessa metáfora podemos refletir, por exemplo, sobre essa mesma roseira angustiada por não produzir orquídeas e um pé de orquídeas infeliz por não dar deliciosos pêssego entre as suas folhas. Tudo isso não seria possível porque nada disso partiria da experiência que cada uma delas possui. Logo, na essência reside a vocação que leva a produzir algo único.

Uma pessoa que possui uma vocação, possui uma vida profissional feliz e verdadeira, pois trabalha com a alma. Talvez você, neste exato momento, esteja com uma vontade imensa de dizer que se sente frustrado por não trabalhar com algo que te dá prazer e que não tem nada a ver com você, mas, mesmo assim garante o seu salário. Se isso não tem nada a ver com você, mais cedo ou mais tarde você vai acabar sendo demitido por falta de competência, e sabe por que isso pode acontecer? Porque você trabalha sem paixão e sem comprometimento. Portanto, se você se encontra frustrado com a sua carreira ou com a sua profissão, a oportunidade de você fazer uma revisão da sua vida é agora.

Aproveite para analisar qual é a sua verdadeira vocação e corra atrás dos seus verdadeiros sonhos. Tire um tempo para poder passar por essa transição, mesmo assim não desista.

Por Daniela Almeida da Silva


Quem gosta de uma vida com aventuras, sem muita rotina e com certos prestígios, pode optar por ser Comissário de Voo.

Quem é que não se lembra da famosa aeromoça? Hoje esse termo – aeromoça – caiu em desuso. Primeiro porque não é exclusividade das mulheres e segundo, hoje readaptaram a nomenclatura por que um comissário tem funções muito mais importantes do que simplesmente servir o lanche durante o voo e assistir a tripulação.

Então, quais as funções de um comissário? São profissionais que têm como responsabilidade garantir um ambiente de tranquilidade, conforto e segurança para os passageiros, seja servindo um drinque de boas-vindas a bordo, administrando conflitos e comportamentos inconvenientes, ou zelando pela vida do passageiro, em caso de acidente. Na verdade funcionam muito mais como agentes de segurança a bordo e por isso estão preparados para qualquer emergência.

Por mais que seja fascinante, conhecer muitas cidades e países, ficando completamente fora de uma rotina de escritório e de uma jornada tradicional de trabalho, a profissão de comissário de bordo atrai muitos jovens. Mas é que você se engana pensando ser uma profissão simples, a rotina do trabalho é de extrema responsabilidade. O comissário não pode aparentar cansaço e o bom humor é imprescindível. Ele assegura a imagem da qualidade dos serviços das empresas, torna-se o cartão de apresentação dela.

Depois de saber o que realmente faz um comissário, agora deve estar se perguntando: Como faço para me tornar um? Que requisitos devo ter?

Para ser Comissário de Voo, em primeiro lugar a pessoa precisa ser muito atenciosa e simpática, boa aparência também é imprescindível.

Algumas características desejáveis:

– Autocontrole, boa aparência, boa saúde, capacidade de adaptação a novas situações, habilidade de comunicação, capacidade de decisão, habilidade de lidar com o público, ser desembaraçado, discreto, ter equilíbrio emocional, ter firmeza, gostar de servir, habilidade para mediar conflitos, iniciativa, paciência, senso de responsabilidade e simpatia.

Por Luciana Viturino


Você quer se tornar uma pessoa independente? Então não espere que alguém lhe diga o que fazer. É claro que você tem que ser humilde com as pessoas, mas seja consciente de que todas as decisões da sua vida quem tem que tomar é você mesmo, e sozinho.

Talvez nesse exato momento você ainda esteja começando algo novo na sua vida, como um emprego, um estágio, um negócio, um investimento, enfim, seja lá o que for, você espera alcançar quilômetros do caminho ainda a percorrer, certo? Para isso, saiba que existem três tipos de pessoas diferentes, que obviamente tomam decisões diferentes:

1. As pessoas fracas: são aqueles tipos de pessoas que estão sempre brigando por algo e procurando saber quais são os seus direitos sobre tudo.

2. As pessoas boas: são aqueles tipos de pessoas as quais consideramos boas, que fazem questão de manter uma boa conduta para cumprir de maneira efetiva todos os seus deveres e obrigações.

3. As pessoas extraordinárias: são aqueles tipos de pessoas que estão sempre em busca de oportunidades em qualquer área de sua vida, faz cada minuto valer a pena, tem um excelente relacionamento interpessoal, e prova para elas mesmas e para as pessoas à sua volta, que são extraordinárias.

Para buscar a excelência em suas ações você precisa ter o perfil de uma pessoa extraordinária. Para isso, mantenha o controle e o equilíbrio das suas ações, para que suas pretensões não se tornem obsessões.

Administre aquilo que você quer como se já te pertencesse, assim, as outras pessoas enxergarão confiança em você e isso é um bom passo para a conquista de novos horizontes. Portanto, não basta ser um ótimo advogado, um médico honesto ou um arquiteto criativo, é preciso saber ter iniciativa para alinhar-se às necessidades do mercado e aos anseios dos clientes, e satisfazê-los não só como clientes, mas como pessoas especiais. Quer um exemplo disso? Comece hoje com você mesmo!

Por Daniela Almeida da Silva


Você já se imaginou sendo um Farmacêutico? Essa é uma profissão muito interessante e que ajuda a população que se encontra com problemas de saúde. Você pode trabalhar em uma farmácia ou até mesmo em laboratórios com a produção de medicamentos e cosméticos. Contudo, não para aí, pois você também pode atuar na conservação de alimentos, comuns ou dietéticos, os quais têm sido ocupados por Bioquímicos e Farmacêuticos Bioquímicos.

Entre as principais disciplinas do curso podemos destacar a Química, a Biologia e o ramo de pesquisa. Além disso, o futuro farmacêutico precisa ter uma ótima capacidade de observação, atenção aos detalhes, conseguir se concentrar, ser dedicado, acuidade olfativa e visual, disciplina, curiosidade, método, habilidade manual e numérica.  Tudo isso fará com que você consiga aprender o que contém dentro de cada fórmula farmacêutica e se tornar um excelente profissional.

Se você também quer ser um profissional reconhecido e que é destaque no ramo, então você tem que gostar muito de ler e ter conhecimentos em inglês. Há revistas atualizadas no ramo e isso fará toda a diferença. As principais notícias do ramo são: medicamentos, diagnóstico clínico, aspectos sociológicos, econômicos e culturais do consumo e da produção de medicamentos. Há, contudo, a área de pesquisa a qual está em crescente demanda nos últimos meses e um ramo que promete ser bastante promissor é quanto aos medicamentos fitoterápicos e estudos químicos de ervas, pois é comprovado cientificamente que os remédios naturais são mais saudáveis e na grande maioria não deixa o paciente se tornar um dependente do remédio.

O ramo privado oferece ótimas vagas e está em alta para aqueles que almejam trabalhar em indústrias farmacêuticas e de cosméticos. As principais especialidades que um farmacêutico pode seguir são: alimentos, análises clínicas, análises toxicológicas, farmácia industrial, medicamentos, vigilância sanitária ou a farmácia com a distribuição de remédios. Por isso, não se preocupe, haja vista que a área é bem vasta e oferece vários ramos para se especializar. 

Por Luciana Viturino


Especialmente em épocas de eleições, nós ouvimos falar sobre a expressão “marqueteiro”. O marqueteiro ou o profissional de marketing tem por objetivo facilitar e promover imagens de produtos, pessoas ou serviços.

No Marketing Eleitoral o marqueteiro é responsável por coordenar uma equipe de campanha eleitoral, e desenvolver ações que promovam o nome do partido ou candidato que disputa uma eleição. O Marqueteiro Político é responsável por todas as ações nas mídias que incluem programas eleitorais em rádio e televisão, além de administrar possíveis crises em uma campanha.

Se você tem interesse em atuar na área de marketing é preciso ficar atento a algumas características que esse profissional deve ter, como capacidade de observação, disciplina, habilidade nas vendas, boa comunicação, proatividade, visão de projeto, empreendedorismo e habilidade de negociação. Se você possui todas ou a maioria dessas qualidades, você é um grande candidato a entrar na área do marketing.

É necessário ter curso superior em Marketing ou Propaganda e Marketing para se tornar um profissional da área. O curso tem geralmente quatro anos.

Para ser um profissional de destaque no mercado profissional é recomendável um curso de pós-graduação e uma constante atualização em diversos cursos. Mas o que um marqueteiro realmente faz? No dia a dia algumas atividades são frequentes como estudar o comportamento do consumidor/eleitor, relacionar todas as necessidades desse consumidor/eleitor, produzir diversos relatórios destacando informações como público alvo, preços, promoções, locais de vendas.

A área de atuação é bastante ampla, como o marketing de estratégia que corresponde a todo um processo anterior a idealização de um produto, marketing esportivo que trabalha diretamente com o esporte e atua na administração de marcas de times ou atletas e o Marketing Político, que é o segmento responsável na idealização e execução de uma campanha política, analisando o público e interpretando os anseios transformando em ações de campanha.

Por Paulo Victor Bragança


O mercado de trabalho está cada dia mais concorrido e na hora de fazer uma faculdade isso sempre pesa na balança para a tomada de decisão, afinal é seu futuro que está em jogo. Todo mundo quer ser bem sucedido quando tiver concluído a faculdade. Foi divulgada uma lista das áreas mais promissoras de 2014.

A área de Finanças é para o cargo de Analista Fiscal. O cenário que se encontra hoje para a área de Finanças é a escassez de profissionais qualificados, que tenham idiomas e conhecimentos técnicos, essas qualificações variam o salário entre 10% e 20%. A faixa de salário varia de R$ 3.300,00 a R$ 7.200,00.

A área de Logística, no cargo de Analista de Logística, o foco é em profissionais com forte habilidade analítica e conhecimento nos processos logísticos. Para o profissional que tem essas qualificações, recebem um aumento de 20% no salário, variando de R$ 4.000,00 a R$ 7.000,00.

Já na área de Marketing, para o cargo de Analista de Marketing online busca profissionais que tenham capacidade de fazer análises de indicadores para direcionar o planejamento estratégico em redes sociais, já que o número de empresas que utilizam desse meio para propaganda só tende a crescer. Nas agências, a busca é por profissionais que tenham conhecimento em métricas, boa comunicação, pois são responsáveis por gerar indicadores e tomar decisões. O salário varia de R$ 4.500,00 a R$ 6.000,00

Para o cargo de Desenvolvedor e/ou Programador na área de TI, o profissional procurado deve saber desenvolver linguagens Open Source, ter conhecimento nos players responsáveis (Microsoft, SAP e Oracle). São oferecidos pacotes de benefícios mais o salário que pode chegar a R$ 7.500,00.

A famosa Engenharia, para o cargo de Engenheiro de Segurança do Trabalho, busca profissionais para cumprir as grandes exigências que são feitas por multinacionais. Devem também investir em projetos ambientais de segurança de trabalho que impactem para obtenção de certificados. Um grande diferencial que impacta nessa profissão é ter inglês avançado e certificados ISO. O salário médio é de R$ 7.200,00.

Por isso, vale a pena pensar bem e pesquisar quais os cargos e áreas estão em alta antes de escolher sua faculdade.

Por Juliana Ghisi


Você recebeu uma nova proposta de emprego, mas a empresa contratante é de outra cidade. Será que uma mudança repentina pode ser um bom negócio, a médio e longo prazo? Vale a pena encarar grandes mudanças apenas pelo novo emprego? Veja nossas dicas e saiba como analisar a situação de modo que a melhor opção seja feita. 

E a família? 

Segundo especialistas, o primeiro ponto a ser analisado deve ser a relação familiar. É preciso discutir a possibilidade de mudança com a família inteira, principalmente com os filhos. Os companheiros – e também filhos – poderão se mudar também? O ideal é que a notícia seja discutida com antecedência, e não no momento da mudança. 

Manutenção no estilo de vida: 

Antes de encarar a mudança, é preciso traçar a sua rotina atual, e analisar como ela será na nova cidade. Existem pessoas, por exemplo, que se exercitam ao ar livre depois do expediente. Para esses, como seria a vida em uma cidade que não oferece estrutura adequada, como parques e áreas dedicadas ao esporte? 

Análise financeira:

É preciso colocar todas as contas na ponta do lápis: quanto você irá desembolsar? Muitas vezes, ganhar um bom salário não é tudo; o profissional deve ter em mente a necessidade financeira da nova rotina, principalmente om relação aos custos com alimentação, estudo e transporte. 

A força do empregador no mercado local: 

Na maior parte dos casos, mudar de cidade por conta do emprego somente é válido quando a empresa contratante tem renome, podendo assim oferecer interessantes condições de trabalho, não somente no presente, mas também no futuro.  

É interessante analisar a reputação do empregador antes de fechar negócio: faça pesquisas com agências de RH e redes de contato – o Linkedin é uma boa fonte. Tenha certeza de que a oportunidade oferecida vale a mudança. 

Lembre-se: encarar um novo emprego significa, muitas vezes, uma grande mudança. Analisar detalhadamente todas as condições oferecidas pelo contratante é essencial para o sucesso da escolha.

Por Tati M.


O curso de Master of Business Administration (MBA) é conhecido como uma pós-graduação latu sensu e tem o objetivo de dar ao profissional uma maior visão acadêmica para uma prática mais detalhada do mercado de trabalho. É comum diversas instituições de ensino oferecerem esse tipo de curso de especialização no país, pois antigamente ele era restrito apenas às grandes universidades do exterior.

Como aqui no Brasil ainda não existem critérios de avaliações para esse tipo de especialização, é necessário tomar algumas precauções antes de escolher um curso de MBA.

Por não haver fiscalização do MEC, alguns cursos de MBAs se tornam muito discretos, comprometendo sua qualidade, e isso varia de escola para escola. Existem escolas de negócios tanto boas quanto ruins no nosso país, assim como na Europa e nos Estados Unidos. Mas no Brasil a situação se popularizou por uma questão de marketing. As empresas começaram a usar o termo de forma indiscriminada para cursos parecidos e sem nenhum critério de ser considerado um MBA.

Cursar um MBA pode ser importante, pois ajuda o profissional a construir os rumos de sua carreira e sua visão de empreendimento. E dependendo do curso e da área, isso pode ter um impacto muito positivo e significativo. As empresas sabem que uma boa formação profissional é fundamental para garantir um bom espaço no mercado de trabalho. Logo, um curso de MBA ajuda muito, pois sua dinâmica é baseada em estudos de casos que são considerados reais, dando ao profissional uma abordagem mais prática para tornar o conhecimento adquirido aplicável.

Infelizmente,  muitas especializações aqui no Brasil não são tão valorizadas, por isso é necessário ter muito cuidado na hora de escolher um curso e prestar atenção na sua qualidade. Não é à toa que muitos brasileiros estão indo estudar MBA fora do país, em escolas de negócios  de grande visibilidade.

Um MBA faz muita diferença no dia a dia de uma carreira, além disso, fazer cursos de especialização de alto nível facilita na hora de fazer contatos profissionais e de criar um network de grande valor. No contexto social em que vivemos,  isso é muito relevante, por isso, esse assunto deve ser levado em consideração.

Por Daniela Almeida da Silva


Muitas pessoas esperam pensar em trabalho e carreira só depois de concluir o ensino médio ou mesmo a graduação, porém, mal elas sabem que a vida profissional é um caminho longo e corrido. Ingressar numa carreira futura estável requer um planejamento muito antes da formatura. 

Antes de mais nada, você deve se conhecer muito, saber seus pontos fortes e fracos dentro de suas qualidades e defeitos, fazer um levantamento das possibilidades e oportunidades disponíveis no mercado, e só depois traçar um plano de carreira claro, objetivo e determinado, aliando competências e anseios pessoais às expectativas do mercado. 

A coordenadora do Programa Preparação para o Trabalho, Cláudia Barone, deu algumas dicas sobre o assunto:

1. Faça uma pesquisa da área:

Pesquise muito a respeito das carreiras que existem no mercado de trabalho dentro de sua área pretendida. Faça buscas em jornais, revistas, mídias sociais, páginas de internet confiáveis, documentários, entre outros. Fale com algum especialista. Não se limite.

2. Visite a universidade:

Caso opte pelo seu curso antes de tudo isso, procure visitar a universidade que pretende estudar. Analise a grade curricular do curso e veja se as disciplinas preenche suas expectativas. Se possível, converse com professores e responsáveis.

3. Visite a empresa:

Visite a empresa para saber como é a verdadeira rotina dos profissionais. Não limite sua curiosidade e tire todas as suas dúvidas sobre a carreira que pretende seguir.

4. Tenha certeza do caminho que quer:

Depois que você decidir finalmente qual carreia quer seguir, saiba que agora é a hora certa de traçar um plano para sua futura vida profissional. Siga suas metas com fé e boa vontade.

5. Cultive suas habilidades:

Atente-se para as principais exigências da empresa e aproveite para desenvolver suas habilidades pessoais. Além disso, estude e leia muito para começar com o pé direito.

6. Demostre lealdade:

Saiba que certas habilidades são inatas e você é capaz de desenvolvê-las, basta ter força de vontade, acreditar em você mesmo e ser autêntico com todos. Para isso, basta agir com naturalidade.

7. Faça um portfólio:

Não é necessária uma carreira extensa para montar um portfólio hoje em dia. Se você já tiver projetos definidos ou que já foram realizados, basta criar uma pasta e arquivá-los. Pode ser durante o seu curso mesmo. Você poderá apresentá-los em uma entrevista de emprego, por exemplo, mas antes, peça permissão.

8. Estabeleça um networking:

Faça diversos contatos com outros profissionais que sejam da mesma área que você escolheu. Crie redes sociais especificamente com intenção de interagir com eles.

9. Esteja preparado para um processo seletivo:

Faça um currículo com informações autênticas e não contradiga com as informações da entrevista. Se for possível, peça para um profissional de recursos humanos avaliá-lo simuladamente antes de comparecer à entrevista. Faça uma busca na internet para conhecer melhor a empresa.

10. Seja um profissional exemplar:

Para a coordenadora Claudia Barone, o jovem que está em busca de uma carreira profissional deve apresentar competências como um bom raciocínio lógico, boa comunicação, senso de organização e um bom relacionamento intrapessoal para trabalho em equipe, sempre.

Por Daniela Almeida da Silva


A internet chegou e mudou muita coisa. Não somente a forma na qual as pessoas se comunicam nem o modo como passaram a ter mais acesso a informação. A internet mudou muito mais, mudou a vida das pessoas, trouxe mais possibilidades, inclusive no mercado de trabalho.

A chegada da internet criou um novo cenário corporativo, onde alguns cargos receberam novas nomenclaturas, outros se misturam com os já existentes dando espaço para surgimento muitas vezes de novos departamentos dentro das corporações. Por outro lado surgiram novas demandas e novas funções, o que paralelamente aumentou as oportunidades de emprego muitas vezes com salários atrativos.

Para a arquiteta da informação, Natália Franciele de Oliveira, para se encaixar bem no perfil que este novo mercado busca é preciso flexibilidade, curiosidade e disposição. “Tem que ser autoditada para aprender um pouco sobre as demandas diferenciadas de clientes em áreas variadas. Um dia a gente procura entender o funcionamento de um hospital e no outro precisa compreender a dinâmica de um banco”, declarou em entrevista para Revista Pensar Emprego. Para o presidente da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação, Robinson Klein, o mercado exige uma nova holística dos profissionais: “Quem atuava em uma determinada área, agora precisa mudar o seu jeito de pensar para atender a um público exigente. Além isso, a concorrência que antes se mapeava por um bairro ou uma cidade, passa a ter caráter mundial”.

Carreiras com nomes um pouco estranhos, como Webdevelopper, Trafficker, Gestor de Usabilidade são os registros que tangem este novo mercado cada vez com mais destaque global. As organizações passaram a ter a necessidade quase que impositiva de manter em seu quadro de colaboradores com capacidade acompanhar tudo o que acontece em “full time” e para colocar estes novos profissionais no mercado foram necessários também o surgimento de novos cursos preparatórios como desenvolvimento de aplicativos de web convergentes.

Bem se nota que muitas mudanças foram necessárias para que este novo mercado caminhasse, bem como a mudança de pensamento das pessoas se tornou fundamental em um meio onde nada se perde, mas tudo se transforma.

Por Igor Lima


Agenciador de cargasé aquele profissional que faz a ponte entre a empresa que precisa mandar algo para o exterior e o transporte, seja esse de caminhão ou de navio. Essa profissão é essencial para o comércio exterior, facilitando não apenas a vida da empresa exportadora, mas ajudando os caminhoneiros a conseguirem nova carga com facilidade. Porém, a vida do agenciador e a relação com o caminhoneiro nem sempre é boa. 

Os problemas do agenciamento de cargas:

Problemas podem acontecer e, dentre eles, está a relação do agenciador com os caminhoneiros. Às vezes acontece do valor recebido pelo agenciador ser muito alto e o repassado para o caminhoneiro ser mínimo, ou seja, o agenciador ganha sem se deslocar e o caminhoneiro que corre perigo na estrada recebe pouco pelo trabalho.

Isso pode gerar insatisfação entre as classes. Claro que se o caminhoneiro pegasse a carga direto da empresa ele receberia mais, mas ao mesmo tempo ele não teria como oferecer todo o processo como o agenciador tem, ou seja, não seria vantajoso para a empresa contratar o seu serviço.

Temos que lembrar também que a responsabilidade pelas falhas do parceiro é do agenciador de cargas, pois é ele que tem a ligação direta com a empresa contratante. Dentre essas falhas estão o atraso ou a falta de condições do veículo de transporte. 

A logística atual acaba dependendo de vários trabalhadores que atuam em diferentes áreas e só quando há uma boa relação e um bom acordo entre eles o sucesso é garantido. É por isso que de uma maneira ou de outra, o papel do agenciador de cargas é necessário, ou, "o mal necessário". Resta ao caminhoneiro tentar prestar serviço para um profissional honesto e acessível, evitando problemas. 

Duas profissões incríveis que você pode escolher. O que acha de ser um agenciador ou caminhoneiro? 

E para você, o agenciador de cargas é um vilão ou um mal necessário? Comente abaixo e vamos trocar informações.

Por Milena Godoy


O mercado está mais exigente, isso todo mundo já sabe. Por consequência está cada vez mais difícil atender as expectativas esperadas pelos empregadores. Atualmente o profissional deve estar ciente de que pontos como qualidade, dedicação e esforço deverão ser constantes em sua vida para não perder uma oportunidade. Isso quer dizer que o profissional precisa contar com uma formação muito boa o que inclui ainda a formação continuada. É preciso também estar disposto para ir atrás dos próprios objetivos além de se comprometer para uma busca de melhores resultados para a empresa.

Confira abaixo algumas dicas para garantir sua qualidade profissional e conquistar seu espaço no mercado:

1 – Capacitação:

A capacitação técnica específica ainda continua como a principal exigência. Se o profissional não está apto a desempenhar a função que pleiteia raramente irá conseguir a vaga. Ter uma boa formação, cursos extras, experiência na função podem fazer a diferença na hora de disputar a oportunidade.

2 – Visão:

É claro que é preciso ser bom no que está fazendo. Mas também é preciso que o profissional saiba dos impactos que seus resultados agem sobre o todo. Uma visão global ajuda na comunicação de uma maneira geral. Isso inclui aqueles que estão no mesmo patamar, os superiores e também os subordinados.

3 – Informação:

Volta e meia aparece alguém e diz que estamos na era da informação. De fato é verdade. Hoje em dia quem tiver conteúdo sempre estará um passo à frente dos outros. Uma boa ideia é sempre conversar com pessoas que sabem o que anda acontecendo na área em que trabalha. Basicamente, o profissional deve ser o ponto de referência no que diz respeito a sua área. Para isso vale consultar e saber de tudo um pouco, seja do lazer, artes, economia e atualidades. Sabendo mais a respeito o profissional acaba ficando mais aberto para comunicação e com mais facilidade para interagir com os demais. É importante lembrar que o principal conhecimento que você deve ter é sobre sua área.

4 – Use a tecnologia:

A tecnologia está aí para facilitar nossas vidas diárias. Ter um bom conhecimento no que diz respeito à familiaridade com as principais tecnologias em uso no mundo corporativo tem mais vantagem.

5 – Idiomas:

Quando falamos em idiomas inclui ter um bom português. Uma segunda língua e uma terceira se possível. Com o mundo cada vez mais globalizado o inglês é mais obrigatório em muitas firmas do que opcional. Vale lembrar que o Brasil tem falta de profissionais que dominem outro idioma. Preocupar-se com essa parte pode garantir sucesso no futuro.

Por Denisson Soares


Todos nós, na vida profissional, em um momento ou outro vamos ter que lidar com algum tipo de problema. Eles são os mais diversos possíveis: crises, desmotivação, fofocas, falta de estrutura e etc, são alguns dos pontos mais comuns no dia a dia dos trabalhadores.

Uma das principais ferramentas para lidar com esses tipos de problemas profissionais e não permitir que eles nos abalem é basicamente identificá-los e descobrir uma forma de lidar com cada um da forma que o mesmo exige.

Claro, também é preciso ter paciência e às vezes muita paciência. Confira abaixo alguns pontos que podem prejudicar o profissional e como lidar com eles:

1- Estresse

É bastante comum que o cansaço e o estresse cheguem devido ao número de atividades que devem ser feitas. A questão é que muitas vezes o trabalho deixa de ser feito e se acumula. Ou seja, nem você nem o chefe ficarão felizes.

Muitos profissionais relutam em conversar com seus supervisores sobre isso. É aí que está o problema. Converse com seu chefe. Monte uma lista e mostre que o aumento de trabalho está prejudicando a qualidade do mesmo. É preciso ter cuidado, uma vez que pode dar a entender que o profissional é muito preguiçoso.

2- Fofocas

É quase que a mesma coisa em todos os lugares: o profissional, de uma hora para outra, se torna o centro das conversas no corredor. Com o passar do tempo as fofocas começam a tomar proporções ainda maiores e prejudicam o desempenho da pessoa.

O primeiro passo a identificar quem anda espalhando os boatos. Chame a mesma para uma conversa a parte e deixe claro o quanto aquilo está atrapalhando o seu desempenho. No caso de ser algo mentiroso, é importante esclarecer os fatos com outros colegas.

Em último caso se nada resolver a solução é ir direto falar com o chefe. Este último caso não é o ideal, mas, caso sua produtividade caia, ele deve saber exatamente por qual motivo.

3- Falta de estrutura

Muitas empresas contratam algum profissional, mas não oferece o necessário para que o mesmo desempenhe suas funções. Por exemplo, tirar fotos de um evento sem lhe fornecer uma máquina. Você pode até usar a sua, mas é preciso estar ciente que tudo tem limite.

Não é sua obrigação resolver os problemas da empresa. Se a empresa não dispõe de estrutura tente usar sua criatividade e pró-atividade. Agora se o caso é diminuir gastos apenas por ambição, e não por necessidade, converse logo de cara com o responsável sobre suas condições mínimas de trabalho.

4- Forçar a demissão

Tem empresa que faz isso. Pressiona o funcionário até ele não aguentar mais e força ele pedir as contas. É bom lembrar que você não é obrigado a tomar essa decisão. O pedido de demissão deve ser feito apenas se for da vontade do profissional.

Outro ponto é deixar claro que você estar a par dos seus direitos como trabalhador. Entretanto, se a empresa quer mesmo demiti-lo deixe que ela o faça desde que atenda todos os requisitos previstos em Lei.

Por Denisson Soares


As redes sociais atualmente ocupam um bom espaço na vida cotidiana das pessoas. É muito comum, por exemplo, no mercado de trabalho termos acesso e contato aos perfis sociais de diversos colegas, empresas e pessoas ligadas com o setor onde trabalhamos. Por outro lado, elas não podem ser usadas como uma ferramenta útil apenas por quem já está empregado. Quem é estudante ou ainda quem busca uma posição no mercado de trabalho, o perfil social pode ser um ótimo cartão de apresentação e pode servir para te ajudar a conseguir uma vaga no mercado.

Dentre as diversas mídias sociais está o Facebook. Alguns profissionais quando possuem uma boa quantidade de material e experiência acabam criando páginas para expor seus trabalhos. Quem não tem tanta coisa assim ainda pode usar seu perfil pessoal como um cartão de visitas. É claro que alguns cuidados devem ser tomados. Mas no geral é relativamente simples melhorar sua conta no Facebook para um objetivo mais profissional.

É claro que o nível de profissionalismo da página irá depender da área de atuação do profissional. Algumas permitem uma certa liberalidade enquanto que outras não. De qualquer maneira o ideal é ter certeza de que o que se está fazendo irá passar uma imagem de confiabilidade bem como de um certo ar amigável.

Confira algumas coisas que podem ser feitas:

1 – Cuide da aparência. Isso mesmo sendo algo óbvio é comum vermos perfis com avatares e capas nada discretas. É conveniente fazer uso de imagens que, claro, a pessoa esteja com um bom aspecto.

2 – Cuide da privacidade. Como a conta é nossa é claro que iremos publicar coisas que nos sejam interessantes e aos nossos amigos. É interessante criar uma lista que separe aqueles que são do nosso círculo pessoal daqueles que são nosso circulo profissional. As configurações de publicação das postagens são bem abrangentes. Vale a pena dar uma olhada com atenção nelas antes de publicar algo.

3 – Publique algo “publicitário”. Isso é indicado para quem tem muitos contatos do mesmo ramo. Não vai fazer mal nenhum de vez em quando publicar algo que seja do mesmo ramo profissional, ou seja, coisas que tenham algo em comum com seu emprego.

4 – Fotos profissionais. Sempre que tiver poste alguma foto em seu ambiente de trabalho, trabalhando é claro, e não mostrando o quanto você pode ser improdutivo.

Com algumas coisas simples é possível melhorar o nosso perfil para que ele nos ajude profissionalmente e não ao contrário.

Por Denisson Soares


O Farmacêutico identifica e manipula substâncias químicas para produzir medicamentos e cosméticos, colaborando também na produção e conservação de alimentos comuns ou dietéticos, campo este que vem sendo ocupado cada vez mais por Bioquímicos ou Farmacêuticos Bioquímicos.

Para se tornar um profissional Farmacêutico é necessário ter características próprias como atenção a detalhes, boa visão, bom olfato, capacidade de concentração alta, capacidade de observação, curiosidade, espírito de investigação, facilidades para as ciências exatas, gosto por pesquisas e estudos, habilidade e firmeza manual, método e senso de responsabilidade.

É importante ter o curso superior em Farmácia Bioquímica, sempre estar atualizado por meio da leitura de revistas especializadas, adquirir conhecimentos em inglês para se sobressair na carreira e no mercado de trabalho.

Nos cursos relacionados à Farmácia, os assuntos e matérias mais abordados são: Medicamentos (desenvolvimento, tecnologia e controle de fármacos), diagnóstico clínico e aspectos sociológicos. Uma outra linha existente é a área de medicamentos fitoterápicos e estudos químicos de ervas.

Para ser pós-graduado na área de Farmácia é necessário que o aluno seja graduado em cursos como Farmácia e Bioquímica, Ciências Biológicas ou Química. 

O profissional pode atuar na área de alimentos realizando exames químicos e microbiológicos para análises de aspectos nutricionais, área de análises clínicas realizando diversos testes em laboratórios para diagnósticos clínicos, área de farmácia preparando medicamentos de acordo com a prescrição de profissionais da saúde, área de farmácia industrial produzindo medicamentos e produtos de higiene pessoal para o ambiente, área de vigilância sanitária cuidando da análise e controle de produtos industrializados de acordo com as normas vigentes de comercialização.

O setor privado está com perspectivas maravilhosas para a área, mais precisamente para os profissionais que atuam nas indústrias farmacêuticas e de cosméticos. O crescimento da demanda por esses profissionais está diretamente ligado à exigência da lei para que os estabelecimentos farmacêuticos  contratem esses profissionais com o objetivo central de garantir a qualidade dos produtos. 

Por Paulo Victor Bragança


O profissional que atua na área de Acupuntura trabalha com uma medicina alternativa chinesa que chegou ao Brasil há muitos anos atrás através dos diversos imigrantes orientais que chegaram ao país no final da década de 40, fugindo da Segunda Guerra Mundial.

A Acupuntura tem como base de atuação alguns estímulos que são específicos em algumas regiões do corpo que são chamadas de pontos de acupuntura, esses pontos são específicos e reagem agindo sobre os neurotransmissores como as serotoninas e as endorfinas normalizando as diferentes funções de diversos órgãos ou tecidos.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) qualifica a Acupuntura como um método complementar/alternativo de tratamento às diversas patologias. Os instrumentos que são usados no processo de tratamento à base de acupuntura são devidamente esterilizados e específicos para o tratamento, são pequenas agulhas que são colocadas em pontos devidamente estudados de acordo com o objetivo do tratamento.

Diversos médicos indicam a Acupuntura para o acompanhamento do tratamento para pacientes com dores na coluna, ou até mesmo deficiência em ossos.

Para ser um profissional de Acupuntura é preciso ter um perfil que tenha sensibilidade, atenção a detalhes, concentração, paciência, boa visão, firmeza nos movimentos principalmente nas mãos, interesse por medicinas alternativas e principalmente o interesse pela cultura oriental que vai ser fundamental para o processo de aprendizagem constante e aperfeiçoamento.

É muito comum hoje em dia que o profissional de Acupuntura tenha graduação em Medicina, Farmácia, Fisioterapia ou Psicologia. Mas existem diversos cursos específicos para se tornar um profissional de Acupuntura e eles devem ser realizados. Um exemplo desses cursos é o Curso Técnico de Acupuntura e Medicina Tradicional (MTA), que é disponível para as pessoas que já concluíram o ensino médio.

O mercado de trabalho para esse profissional é amplo, pois cada vez mais os tratamentos alternativos ganham força e credibilidade aqui no Brasil, o viés é a carência de regulamentação por parte do governo federal que fez com que os conselhos definissem algumas normas exageradas para o exercício da função. 

Por Paulo Victor Bragança


Conseguir chegar ao topo dos nossos objetivos não é tão fácil quanto se parece, uma vez que exige de nós disciplina, dedicação e paciência durante a trajetória. Muitos não conseguem chegar lá pelo fato de desistirem e não terem a devida dedicação que precisa. Não são raros os que sonham, porém, os que desistem quando estão quase lá são vários. Desta forma, vamos dar algumas dicas para você que pretende subir cada vez mais alto e alcançar seus objetivos.

A vida é uma escada, na qual a cada degrau em que persistimos somos obrigados a continuar e o que pode nos libertar de uma vida de frustrações, onde o passado se torna um fardo pesado demais, por causa dos insucessos, lembranças de fracassos e derrotas vividas, é que as perdas fazem parte do processo de atingir níveis mais altos. Não há como conseguir um resultado sem tentar uma centena de vezes. Pode ser que se consiga na primeira tentativa, mas isso é exceção.

Por isso, temos vários estágios da vida que precisamos passar e isso não é nada menos que perdas programadas para que o objetivo principal, que está no topo, chegue a romper as forças da gravidade para conseguirmos alcançar o ponto máximo da trajetória. Podemos citar alguns exemplos como é o caso dos amigos em que perdemos quando passamos de um estágio para outro, ou porque eles próprios mudaram de estágio. Isso se dá por que grande parte das pessoas gosta de se relacionar com indivíduos do mesmo nível social.

Assim, muitas são as provas pelas quais passamos no decorrer da vida e que estão determinadas a irem até certo ponto, e, a partir de então, é necessário que sigamos sozinhos. Algumas vezes ficamos angustiados por situações dolorosas, que nos privam de coisas e até de pessoas, mas que nos ajudaram a subir, crescer mais e nos deram maturidade. 

Por Luciana Viturino


No mundo em que vivemos é cada vez mais comum encontrarmos jovens conectados com aparelhos tecnológicos e que possuem bastante interesse por essa área, devido à carreira e estabilidade que propõe aos profissionais ao longo do tempo. Além disso, é um setor que dificilmente alguém qualificado ficará sem trabalho, uma vez que é um ramo bastante crescente e a tendência é o crescimento da tecnologia no mercado. Sendo assim, se você é um profissional que se identifica com essa área, fique atento a este artigo, pois falaremos das principais profissões de tecnologia destinadas aos jovens.

A princípio uma das principais áreas que se encontra no topo da lista quando falamos em trabalho com tecnologia é a profissão de Programador. O profissional que esteja qualificado neste setor dificilmente ficará desempregado. Todavia, caso haja interesse por tecnologia e não tenha tanta habilidade é importante recorrer a alguns cursos.

Em destaque temos os programadores JAVA que são obrigados a pensar de uma forma estruturada, o que faz a diferença na hora de uma seleção. Outra profissão é a de Arquiteto JAVA considerada uma das mais promissoras no momento. Diante disso, há um leque para Engenheiros, na qual a que se destaca é a de Engenheiro de Software Embarcado que são os responsáveis por grande parte dos sistemas robóticos utilizados no dia a dia.

Como falado anteriormente, a profissão de Programador está em alta e não só o de JAVA, mas também o Programador .NET abre caminhos para o domínio de outras ferramentas. Com isso, segue a profissão de Engenheiro de Quality Assurance na qual o profissional é responsável pela estruturação de testes de qualidade de programas e equipamentos, como é o caso de softwares. Há, ainda, a carreira de Engenheiro de Redes em que o profissional cuida de toda a infraestrutura de rede e determina a parte física ou lógica, ou seja, ele é o maestro de estruturação da rede. 

Por Luciana Viturino


Comunicação Social é uma área com um leque bastante abrangente de opções de atuação, pois trabalha com todo o processo de comunicação de uma empresa/instituição com o público.

É o profissional responsável pelo planejamento de campanhas publicitárias para todos os veículos de comunicação incluindo a internet. Para se tornar um profissional da área de publicidade é necessário ter graduação no curso de Publicidade e Propaganda que dura em média cinco anos e tem diversas disciplinas, como: Rádio, Televisão, Fotografia, Marketing e Redação.

A área de atuação desse profissional não se restringe apenas às agências de publicidade, mas também em produtoras de vídeo, rádio, televisão, área de marketing de empresas e até mesmo na assessoria publicitária de órgãos governamentais e campanhas eleitorais.

O mercado está aquecido e tem espaço para todos os tipos de publicitários, aqueles com habilidades artísticas se encaixam na área de criação artística que desenvolve todo o processo visual de uma campanha, aqueles que têm habilidades em redação se encaixam na criação de redação publicitária e desenvolvem toda a parte de redação de uma campanha.

Criatividade e proatividade são adjetivos que compõem a personalidade de um publicitário, se você é uma pessoa em movimento, ligada em tudo o que acontece, conectada às mídias sociais e tem criatividade à flor da pele, o curso de Publicidade pode ser perfeito para você.

O mercado é muito aquecido principalmente nas capitais ou cidades grandes onde há um fluxo maior de pessoas que faz com que as empresas briguem pela atenção de seu público.

Criar técnicas para chamar a atenção de um consumidor através de estudos sobre seu comportamento é uma atividade constante de um publicitário. A lógica do capitalismo é incentivar a compra sem limites, e o publicitário muitas vezes tem o papel de transmitir essa ideia. O publicitário também pode atuar em campanhas que não tenham cunho comercial como campanhas institucionais para ONG’s e causas sociais.

Por Paulo Victor Bragança


Atualmente o mercado de trabalho está com diversas oportunidades que nos deixam confusos em relação à escolha de uma nova carreira profissional, principalmente os jovens que estão iniciando agora.

A busca incessante por uma estabilidade e as competições do dia a dia fazem com que normalmente as pessoas tentem o lado mais fácil da moeda. Veja algumas dicas funcionais para você que está neste meio:

Primeiramente não vá em busca da disponibilidade financeira logo que você não possui experiência e capacitação suficientemente para isso. Prefira primeiro as vagas que oferecem oportunidades de crescimento profissional em uma carreira promissora, dessa forma, sua estabilidade financeira futura estará mais garantida.

Se você terminou o ensino médio agora, invista em seu treinamento para o futuro com cursos de capacitação profissional ou técnico para que as portas do mercado de trabalho se abram com mais facilidade. Se você não tem certeza de qual faculdade deseja cursar então invista primeiro em um curso, e deixe a faculdade para quando você apenas tiver certeza.

Faça um currículo com todas as informações necessárias, e se você for convocado para uma entrevista seja o mais sincero possível, pois você está sendo avaliado o tempo todo.

Se você for contratado, muito cuidado com seu comportamento na empresa, pois o seu crescimento vai depender muito da sua postura.

Quando você estiver trabalhando na empresa procure desmontar totalmente seu interesse pelas tarefas, pois através do seu esforço contínuo você poderá atingir grandes metas e até ganhar uma promoção, se for o caso.

Valorize muito a ética e o respeito pelo próximo. Faça amizades na empresa, mas nunca se esqueça de separar o pessoal do profissional.

Enfim, a responsabilidade está em suas mãos, mas isso não quer dizer que você tem que fazer todas as coisas sozinho. Faça pesquisa sobre aquilo que mais te interessa, converse com pessoas interessantes, estabeleça prioridades na sua vida, para que assim você consiga se sentir mais confortável para chegar aonde você quer.

Por Daniela Almeida da Silva


Seguir carreira é uma maratona. Ambas significam a mesma coisa: enfrentar subidas, descidas, tempestades, vento frio, paisagens bonitas e trilhas de concreto puro para atravessar. No início, tudo fica misturado no pelotão de largada. Fica difícil saber quem somos e para onde vamos. Conforme as distâncias são percorridas, alguns vão desistindo e outros mudam de rumo, sem falar nas concorrências desleais que tentam mudar o seu percurso. Do meio para o final do caminho, vão ficando os melhores. Essa corrida pelo pódio corporativo parece mais uma corrida de espermatozóides para fecundar um óvulo. A diferença é que na cadeia de CEO só cabe um. 

Tem pessoas que entram no mercado de trabalho pensando que vão correr numa prova de 100 metros. Começam no emprego se matando de tanto trabalhar e alguns meses depois desanimam e são tomados pela desmotivação. Esses se tornam carregados de pessimismo, os joios de plantão. Quem só fica pensando na próxima promoção tem tendência a se frustrar mais rápido.

Mas há aqueles também que, mesmo estando sonhando com o sucesso, divertem-se trabalhando: todas as manhãs encaram as tarefas do dia de forma animada e, na hora do jantar, falam com muito orgulho as coisas que aprendem e os desafios que vencem. Uma coisa essas pessoas não costumam relatar: mesmo que fossem milionárias e não precisassem do dinheiro, gostariam de ir para o escritório, o consultório,  ou no meio do pasto (seja lá onde trabalham no momento) todos os dias.

Gostar do que fazemos e fazer com prazer e alegria são requisitos fundamentais para ter uma carreira sustentável e de sucesso, pois isso vai fazer ela vai durar por muito tempo, de qualquer forma.

Por Daniela Almeida da Silva


Quase todos os dias lemos, vemos e ouvimos nos noticiários reportagens relacionadas à espionagem online, golpes virtuais, fraudes bancárias e invasão de computadores e e-mails. A preocupação com a segurança na rede mundial de computadores fez surgir à necessidade da contratação de profissionais que saibam monitorar e prevenir os crimes cibernéticos.

E não é qualquer 'empresinha' que está buscando esse profissional, chamado de Perito Digital. É o Governo, o Exército, a Polícia e as grandes corporações responsáveis por garantir a segurança nacional.

Talvez você não tenha ouvido falar ainda nesse tal Perito Digital, mas é uma das profissões que mais deve crescer nos próximos anos. Mas afinal, o que faz esse profissional? Basicamente ele precisa ter o conhecimento necessário para rastrear um criminoso virtual. É um especialista forense computacional, por assim dizer, que vai auxiliar as investigações policiais. Por isso, é de extrema importância que ele saiba como é o tráfego de informações na internet para conseguir fazer o caminho inverso ao do criminoso: descobrir a raiz da mensagem a partir de seu local de recebimento.

Um Perito Digital precisa entender não só de computadores, mas de celulares também. O coordenador dos cursos de pós-graduação em Gestão e Tecnologia em Segurança da Informação (GTSI) da Faculdade Impacta Tecnologia de São Paulo (FIT), Jeferson D’Addario, afirma que essa área tem uma perspectiva muito grande de crescimento e em pouco tempo. “A criminalidade cibernética aumenta em números alarmantes! Com isso, a necessidade de proteção é uma realidade. Muitos alunos têm conseguido bons empregos antes de concluir a pós-graduação, e muitos outros profissionais já empregados procuram a faculdade para aperfeiçoar seu conhecimento. Não basta o conhecimento técnico. O profissional precisa aprender sobre questões jurídicas, sobre comportamento e processos de investigação”.

Para quem ainda estava em dúvida sobre qual faculdade escolher, vale dar uma procuradinha pelos cursos relacionados à Segurança da Informação e Investigação de Fraudes Computacionais já oferecidos em algumas universidades brasileiras.

Por Nathália Sartorato


Se você ainda não conseguiu decidir qual profissão escolher e é louca por tratamentos estéticos, saiba que esta é uma área em ascensão e que, havendo uma especial dedicação, pode lhe proporcionar bons rendimentos e ainda a satisfação profissional.

É crescente a procura por bons profissionais para a realização de tratamentos estéticos, que atualmente possuem uma variedade gigantesca. O bom é que o oferecimento de cursos nesta área cresce na mesma medida da demanda.

Nas escolas de estética é possível encontrar cursos que capacitam a realizar tratamentos corporais e faciais, como drenagem linfática, eletroterapia, massagens modeladoras, tratamentos específicos para estrias, celulite, pós-operatório, limpeza de pele, clareamento, depilação, entre outros. Ou seja, há uma gama de opções. E a noticia boa é que as melhores escolas de estética são muito procuradas por clinicas, interessadas em contratar os novos profissionais que se formam. Ou seja, há grande possibilidade de sair do curso com emprego garantido.

Além de todos os benefícios com relação ao retorno financeiro, ainda vale lembrar que, para quem gosta desta área, a atividade torna-se bastante prazerosa. A dica para quem quer se lançar neste mercado de trabalho é: especialize-se. Faça os mais diversos cursos possíveis, amplie seus conhecimentos, e os benefícios são certos.

Por Leni do Vale


Médico, Professor, Engenheiro, Jornalista, Advogado, Cientista e tantas outras profissões que quando criança sempre que nos é perguntado temos como resposta direta. Mas hoje o mercado de trabalho recebe inúmeras outras profissões e entre elas a de Jogador de Futebol. Isso mesmo. Baseando-se que o atleta profissional tem carteira assinada e goza de todos os benefícios da legislação trabalhista esse é o novo cenário do mercado de trabalho que avança mundo afora e que, diferentemente de muitas outras profissões, que exigem um curso preparatório ou anos de dedicação dentro de uma universidade, essa profissão resume-se apenas como fator principal o talento com a arte da bola aos pés.

As famosas "peneiras" sempre são invadidas por crianças e jovens que tentam de alguma forma mostrar o seu talento, a sua arte de jogar futebol, já que não dispõe de um diploma que os assegurem que sabem exercer a profissão em questão.

Mesmo sendo uma profissão devidamente regulamentada, pode-se notar um certo preconceito, pois credita-se sempre a esses profissionais a falta de estudo, a origem humilde e a falta de oportunidades, mas esse cenário começa a mudar e cada vez mais podemos observar jovens que se comunicam muito bem, estudam e até ingressam em uma universidade. Os números das pesquisas ainda expressam pouco essa mudança, porém já é um caminho.

Ser um Jogador de Futebol é uma profissão que merece respeito como qualquer outra devidamente regulamentada.

Por Alex Menezes





CONTINUE NAVEGANDO: