A empresa de multiserviços via cabo, NET, abre oportunidades de trabalho para as áreas técnica e comercial na cidade de São Paulo. Para os cargos técnicos é necessário ter curso em telecomunicações Eletrônica, Elétrica ou Mecatrônica, completo ou cursando, e carteira de habilitação do tipo B.

Para se candidatar às 130 vagas disponibilizadas os interessados devem enviar currículo para [email protected] (área técnica) e seleçã[email protected] (área comercial).

Entre os benefícios oferecidos pela empresa está o vale-refeição, assistência médica, odontológica, seguro de vida, vale-transporte, auxílio-creche, participação nos lucros, além de auxílio-creche.


A rede de restaurantes Giraffas vai realizar um processo seletivo para preencher as 45 vagas disponíveis no Rio de Janeiro. Dentre elas, 30 são destinadas às áreas operacionais e 10 gerenciais. É necessário ser maior de 18 anos para se candidatar às oportunidades oferecidas.

Até o dia 31 de agosto os interessados podem enviar o currículo para o e-mail [email protected] ou comparecer no escritório da rede, que fica na avenida Rio Branco, 12 – 15º andar – Centro, Rio de Janeiro. O escritório funciona as segundas e terças-feiras, das 8h às 12h.

É importante lembrar que as vagas são destinadas para quem possui o ensino fundamental completo, para o setor operacional, e ensino médio completo, para o setor gerencial. O cargo de gerência exige experiência em gerenciamento de equipes e em restaurantes. Para os dois cargos é necessário ter conhecimento de informática e disponibilidade de horário.


hand-65688_1280

Você quer pedir demissão, mas tem dúvidas sobre os seus direitos? Pois bem, nesta matéria vamos esclarecer tudo o que poderá contar no momento em que se demite e aquilo que não terá direito. Além disso, oferecemos algumas boas dicas para você analisar antes de qualquer tomada de decisão.

O que eu tenho direito?

A pessoa que pede demissão poderá receber as suas versas rescisórias de maneira normal:

  • Salário;
  • Saldo do seu salário que falta;
  • Décimo terceiro salário, sendo que este deve ser proporcional aos meses em que trabalhou;
  • Férias que estejam vencidas, proporcionais e um terço do valor de suas férias, o qual tem cálculo frente as parcelas vencidas e as proporcionais.

O que eu não tenho direito?

  • O trabalhador que se demite não vai ter direito a receber a multa por dispensa sem uma justa causa. Ela é de 40% do FGTS;
  • Também não terá direito ao seguro-desemprego, pois foi decisão do funcionário do seu desligamento da empresa;
  • O pedido de demissão não possibilita que a pessoa faça o saque do FGTS que está acumulado até o momento em questão (mas não perde o dinheiro que está depositado ali, o mesmo ainda rendendo juros e correção monetária). O resgate poderá ser feito com três anos do fundo inativo. Outros casos para a retirada são de doenças graves, amortização de dívidas, compra de casa própria, família do trabalhador recebe em caso de falecimento do mesmo, entre outros detalhes.

Aviso Prévio

Uma obrigação do trabalhador frente à empresa, é que ele deve dar um aviso prévio com uma antecedência de 30 dias antes de sair do emprego. Caso ele opte por não trabalhar no período em questão, o valor vai ser descontado de seu salário.

Dicas para refletir antes de pedir demissão

Estamos em tempos de emprego escasso no mercado e pedir demissão não é muito simples. Porém, muitos o fazem quando tem uma proposta melhor de trabalho, ou não conseguem ficar mesmo no posto atual por diversos fatores. O que acontece que muitas pessoas não tem a noção do que falar para se demitir.

Pense muito antes de se demitir

Será que estou tomando a decisão certa? Quando a pessoa não passa por um bom momento em empresa, por exemplo, com relação ao colegas de trabalho ou chefe, essa questão pode mudar com o tempo. Nada de fazer algo por impulso, já que toda a relação tem um desgaste. Se isso realmente impedir o seu bom trabalho, seguir outro caminho é realmente uma boa opção, mas nunca sem antes pensar e refletir.

Cuidado com a emoção na hora de se demitir

Muitas vezes o processo de comunicar o seu desligamento é simples. Porém, nosso ânimo e emoção podem atrapalhar nesse momento. Ao invés da pessoa apenas comunicar a sua saída, acaba desabafando coisas que não fazem sentido e o clima fica ruim. Não lave a roupa suja nesse momento. Seja transparente, mas sem se alterar.

Quero me demitir. Falo primeiro com quem?

Com o seu chefe direto. Não avise seu colega de emprego, nem que esse tipo de assunto caia nos ouvidos de outras pessoas antes de falar com quem realmente deve. Evite conversar com o chefe em momentos inapropriados, como depois do almoço ou no cafezinho da tarde, onde a questão aí é relaxar um pouco. Sempre peça para ter uma conversa formal e comunicar a saída.

E se a empresa não quer me perder?

Aí vem uma contraproposta do seu chefe, provavelmente. Ouça antes de tudo, mesmo se a sua decisão não tiver volta. Essa contraproposta, muitas vezes, pode girar não apenas em termos financeiros, mas também, diretamente no que você está atuando na empresa. Isso pode trazer novos ares no atual emprego, caso a sua decisão mude. O fato da empresa mostrar a intenção que você permaneça, mostra que a parte empregadora é profissional.

Qual o motivo da sua demissão? Quais meus planos?

Jogue as cartas na mesa e aponte a verdade sobre o motivo da sua decisão de se demitir. Se vai para outro emprego, informe, pois o mercado não é tão grande assim e as pessoas vão saber o próximo trabalho em que atuará. Seja profissional também.

Termine o que estiver fazendo antes

O profissional qualificado deverá finalizar o trabalho atual, caso haja pendências, antes de sair. A pessoa não pode simplesmente largar uma missão nas mãos de outra pessoa. O período de transição é difícil muitas vezes para a empresa. Se possível, fique à disposição para auxiliar nesse momento. Se a empresa tiver já alguém para ficar em seu lugar, dê a essa pessoa todas as informações necessárias sobre o trabalho e projetos que estão em andamento.

O que fazer ou não fazer em sua nova empresa?

Bom, primeiro de tudo o profissional pode, se possível, negociar as condições de seu novo emprego. Questões salariais e o início de sua nova função sempre devem ser acordadas nesse momento. Verifique se é isso mesmo que você quer e que pode ser diferente do seu antigo emprego.

Uma coisa importante é não falar mal de seu antigo emprego para recrutadores no momento de entrevistas, por exemplo. Se a pessoa saiu, pois alguma coisa o incomodava no trabalho anterior, não critique ou fale mal abertamente. O fato é muito deselegante e pode tirar sua chance de um novo emprego.

Antes de sair da empresa você pode falar com o RH

O setor de recursos humanos de sua atual empresa pode ficar sabendo dos motivos de seu pedido de demissão. Caso tenha algum problema com seu chefe, e isso pode ocorrer com outros funcionários, avise o RH. Mostre suas insatisfações para poder melhorar isso no local de trabalho. Isso vai mostrar a sua preocupação com quem fica na empresa.

Porém, se você observar que o seu emprego atual ou o gestor do mesmo não está maduro o suficiente para receber esse feedback, essa intenção, mesmo sendo das melhores possíveis, pode acabar em uma discussão sem final.

Deixe as portas abertas para uma possível volta

Você pediu demissão, mas muitas vezes o profissional poderá deixar a porta aberta para que no futuro uma outra oportunidade de trabalhar novamente para essa empresa aconteça. Se possível, mantenha uma boa relação com os atuais colegas. Nunca é bom fechar um ciclo e deixar uma impressão ruim, de modo que não possa voltar a esse emprego.

Deixe o seu comentário. Qual a sua dúvida? O seu problema? Compartilhe conosco!





CONTINUE NAVEGANDO: