Veja aqui o reajuste e o valor do Novo Salário Mínimo 2018.

Estamos encerrando o ano de 2017 e muitos brasileiros estão na expectativa para saber o novo valor do salário mínimo brasileiro, que é reajustado em todos os anos para passar a valer a partir do mês de janeiro. Se você estava esperando, o presidente da república já anunciou este valor, sendo ele de R$954, o que significa um reajuste de 1,81%, o menor dos últimos 24 anos. De acordo com informações da assessoria de imprensa do governo, no Brasil existe uma média de 45 milhões de pessoas que recebem o salário mínimo. Este número relaciona-se somente a aposentados e pensionistas do INSS, que recebem o piso previdenciário, cujo dinheiro em parte sai dos cofres públicos. Sem falar dos outros milhões que trabalham e que possuem como única renda o mínimo estabelecido pelo governo federal.

Na última sexta-feira, dia 29 de dezembro, o presidente Michel Temer assinou o decreto que já foi publicado no Diário Oficial da União, determinando que a partir do próximo dia 1º do mês de janeiro, o salário mínimo vigente no país será no valor de R$954.

Durante os últimos meses do ano muito se falou sobre o valor de 2018. A estimativa inicial era de que fosse de R$979. Contudo, em pouco tempo essa estimativa foi para R$969 e em seguida para R$965.

Porém, estes valores eram apenas estimativas, já que era necessário aguardar até a passagem do mês de novembro para realizar o cálculo com as informações verídicas. Aliás, o valor do salário mínimo há muitos anos é calculado com base em uma fórmula que considera o INPC, que é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, que nada mais é que a inflação e que deve ser considerado o ano anterior que no caso é o de 2016 e também o valor do PIB, que é o Produto Interno Bruto de dois anos anteriores.

Desse modo, o resultado obtido até o mês de novembro foi de 1,81%, já que o PIB não pode ser considerado por estar negativo, muito abaixo do esperado, o que se deu pelo fato da crise da economia.

De acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, este percentual utilizado para o reajuste do salário realmente foi abaixo do que esperava, já que a variação do INPC é um pouco maior. Mas, não havia outra alternativa para o governo, que precisa diminuir seus gastos e economizar no ano de 2018 uma média de R$ 3,3 bilhões, para que a economia possa de estabilizar de vez, já que desde 2016 ela tem estado muito instável. O Dieese ainda afirma que mesmo com esse reajuste abaixo do esperado, os brasileiros passaram por um ano sem picos de inflação, o que já é um ponto positivo, principalmente em um ano em que muitos brasileiros perderam seus empregos.

Assim, quando a inflação é menor durante o ano, o reajuste do mínimo também tende a ser menor.

Então, quem recebe salário mínimo passará a receber R$957 e quem trabalha recebendo por dia passará a receber o mínimo de R$ 31,8, enquanto que quem trabalha por hora irá receber R$ 4,34.

Já consideranda a situação do país durante este ano de 2017, a maioria das pessoas já estava esperando que o reajuste não seria o ideal para um salário que já é mínimo. Contudo, o problema maior é de que há uma forte previsão de que no ano de 2018, ao contrário do que ocorreu em 2017, a inflação realmente aumente, o que irá atingir de fato milhões de brasileiros que perderão o seu poder de compra e que enfrentarão muitas dificuldades para manter as suas necessidades mais básicas.

Sirlene Montes


Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2018 já foi aprovada pelo Congresso e agora aguarda sanção do presidente Temer.

Depois da conclusão da votação dos vetos presidenciais, deputados e senadores optaram pela aprovação da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2018, que faz o estabelecimento das prioridades e metas orçamentárias do governo para o próximo ano.

O texto, que seguirá para sanção do presidente, mantém a meta fiscal que foi apresentada pelo governo e que faz a previsão para 2018 de um déficit primário no valor de R$ 131,3 bilhões para o conjunto do setor público (que envolve o governo federal, bem como os estados, municípios e também as empresas estatais).

Esta se configura como a primeira LDO que entrará em vigor depois da aprovação da Emenda Constitucional do Teto de Gastos Públicos, que junta os gastos com a inflação do ano anterior, ao longo de um período de 20 anos, um tempo bastante considerável.

A LDO faz a definição das metas e das prioridades do governo para o ano posterior, dando orientações para que se elabore a lei orçamentária anual e fixando limites para os orçamentos dos poderes Legislativo e Judiciário, bem como do Ministério Público.

Está previsto no texto o aumento do salário mínimo de R$ 937 para R$ 979, no próximo ano, além do aumento da meta de déficit primário (Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social da União) do governo federal, passando de R$ 79 bilhões para o valor de R$ 129 bilhões. A meta das estatais federais será o déficit de R$ 3,5 bilhões – nos estados e cidades, a projeção é que o superávit seja de R$ 1,2 bilhão.

Os números não levam em conta uma eventual aprovação da reforma da Previdência.

Se os números previstos pelo governo na PLO forem confirmados, o próximo ano configurar-se-á com o quinto consecutivo de déficit primário. Os saldos negativos acabam contribuindo para o aumento da dívida do governo.

A partir do momento em que a LDO for aprovada, o Congresso poderá entrar em recesso, que inicia no dia 18 e que vai até 31 de julho de 2017. Em um período de 3 anos, está é a primeira vez que os parlamentares promovem a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentária no primeiro semestre.

Iris Gonçalves


A previsão é de que o salário mínimo seja de R$ 979 em 2018. Entenda como é feito o cálculo.

Todos sabem que o Brasil passa por uma fase conturbada, tanto política quanto economicamente. Muitos estão contando com o aumento do salário mínimo, visto que as mercadorias consumidas no dia a dia estão inflacionadas, fazendo com que o dinheiro compre menos itens.

O salário mínimo atual está em R$ 937,00, abaixo da média de quase todos os países do mundo, enquanto isso o atual Ministro da Fazenda, Henrique Meireles, propôs um aumento no salário mínimo para o ano de 2018. O novo valor do salário mínimo terá de ser enviado até o dia 15 de abril de 2017 para o plano de orçamento do Brasil. Existe uma previsão para os dois anos seguintes.

Tendo um ajuste de 4,48%, o valor do salário para 2018 gira em torno de R$ 979,00 e, segundo a tabela divulgada pela matéria do G1, nos anos seguintes o salário mínimo ficará com o ajuste de R$ 1.029,00 em 2019 e R$ 1.103,00 em 2020.

Apesar da decisão do ajuste ser algo esperada por todos os brasileiros, foi desaprovada por conta da diferença ser baixíssima.

A conta que se faz para obter o percentual de correção acerca do salário mínimo é a seguinte: faz-se a soma do Índice Nacional de Preços ao Consumidor do ano anterior ao vigente (esse dado é fornecido segundo pesquisa do IBGE) com o resultado do PIB dos dois anos anteriores vigentes.

Em 2016, o PIB retraiu em 3%, sendo assim, para o ano de 2018, será válido apenas o valor da inflação de 2017, uma vez que a fórmula contempla os dois anos anteriores. Ainda em 2016, houve a estimativa de que o valor do salário mínimo ultrapassaria R$ 1.000, mas isso não passou de uma estimativa do governo: o quadro de recessão na economia do país faz com que a inflação fosse menor que a esperada no ano passado, portanto o reajuste do salário mínimo torna-se menor naturalmente.

Por Carolina B.





CONTINUE NAVEGANDO: