Para algumas pessoas o reconhecimento pode representar dinheiro e poder, para outras um simples direito, gratidão. Mas de um modo geral, ele vem sempre a calhar, não importa em qual área. E quando se trata de trabalho, como será que ele é visto? Bom, no mercado de trabalho, como há uma grande pressão pela qualidade e excelência, as pessoas estão sempre querendo se superar e se sobressair para ganhar o seu lugar ao sol. Muitas vezes, esse "lugar ao sol" tem um significado único, que cabe só à pessoa que sabe onde quer chegar, e muitas vezes o que acaba impedindo a pessoa de enxergar um reconhecimento, por mínimo que ele seja, é o fato dela ter essa visão limitada das coisas.

Veja alguns simples exemplos que você pode enxergar como um reconhecimento e refletir mais sobre essa questão de um modo mais amplo, sem obstáculos:

– Elogios:

Há um velho consenso de que todas as pessoas gostam de elogios, por mais falso que ele seja. Mas, não é bem assim. Existem aquelas pessoas que enxergam isso como bajulação, e, se elas enxergam dessa maneira, é difícil convencê-las de um possível reconhecimento. O elogio pode partir de alguém que gostou de algo que você fez ou da maneira que você se dirige as coisas, e isso tem muito a ver com o seu jeito, sua personalidade. Um elogio pode ser visto de várias formas, por isso, saiba identificá-lo para que ele seja o começo de tudo.

– Atenção:

Se por algum motivo começarem a te dar muita atenção e a te observarem mais, esteja certo de que você está no caminho certo para o reconhecimento, pois geralmente antes de alguém decidir sobre algo a seu respeito, você passa a ser observado mais. Portanto, isso é um bom sinal. Policie suas ações, seu modo de falar e saiba ser recíproco quando necessário.

Enfim, esses são alguns dos principais sinais de que você pode estar sendo reconhecido, seja no trabalho, na vida pessoal, amorosa ou no cotidiano em geral. Normalmente são atitudes que passam despercebidas, mas se você souber como identificá-las, com certeza saberá usá-las a seu favor.

Por Daniela Almeida da Silva


Você já parou para pensar que todos confundem um líder com um chefe, ou vice-versa? Pois é, e na verdade há muita diferença entre eles. Primeiro que o conceito de chefe já é bastante antigo, segundo, você não precisa se dirigir ao seu supervisor como tal. As pessoas acham que tanto um quanto o outro estão ali para mandar e exigir, se você também pensa assim então atente-se aos seguintes pontos:  

– O que é um chefe?  

O conceito de chefe está atrelado a uma posição, ou seja, sempre quando alguém está acima de você numa empresa logo vem à sua mente que aquela pessoa é seu chefe. Não é bem assim? Pois bem. Um chefe na verdade é aquele que manda sim, mas, diferentemente daquelas representações formais, ele é nada mais que o dono ou diretor de uma empresa, ou seja, quando mais alto for o cargo ou a importância dele na empresa, pense na possibilidade de essa pessoa ser o seu chefe mesmo.  

– O que faz um chefe?  

Por ele ser o fator principal, a base da empresa, você vai vê-lo sempre andando pelos corredores verificando o andamento de cada setor, apenas para conferir como anda o sistema da empresa. Diferente de como todo mundo pensa, ele não dará ordens diretamente a você, mas ao seu superior, seu gerente, é aí que entra o papel do líder!  

– O que é um líder?  

Um líder é aquele que assume o papel de cuidar e orientar uma equipe de um determinado setor. Dependendo da empresa ele terá papéis e funções diferentes para cumprir, mas ele é aquele que trabalha junto com a equipe, resolve conflitos, e atua diretamente como gestor para acompanhar todo o desenvolvimento das tarefas realizadas pela equipe, para posteriormente passá-las ao chefe. Ele também pode dar 'ordens' se for preciso, mas seu foco principal é atuar junto à equipe para mostrar resultados à empresa.  

Enfim, agora que você já sabe a diferença entre os dois, cuidado para não errar na hora de pedir orientações na empresa.

Por Daniela Almeida da Silva


Indubitavelmente o chefe é a figura que é sempre mal vista pelos funcionários, e, particularmente cada um tem lá seus motivos para não simpatizar com ele.

E você, já pensou em alguma vez se colocar no lugar dele? Já pensou como seria se fosse um chefe?

De acordo com uma pesquisa realizada com mais de 3.089 líderes, a consultoria de gestão de negócios global Hay Group chegou a uma conclusão de que 63% dessas pessoas não conseguem criar uma boa convivência ou um bom "clima" entre sua equipe de trabalho. Isso se dá pelo fato de muitas empresas deixarem de lado o desenvolvimento pessoal de cada um. Não investem nas competências dos funcionários e isso acaba afetando toda a equipe e seus resultados.   

A diretora de Gestão de Carreiras da empresa Right Management, Simone Leon, aconselha que o melhor que as empresas podem fazer é investir na criação de bons líderes, mesmo que o caminho a ser percorrido ainda seja longo. Se você deseja ser um líder, veja se suas características batem com as observações abaixo. Caso baterem, reveja melhor suas possibilidades.    

1 – Você deseja ser promovido apenas pelo status do cargo:

Saiba que ter uma promoção não significa apenas que você subiu de cargo. Ser líder não significa que tenha que mudar o seu jeito de ser e viver dando ordens aos outros. O status pode cegar as pessoas pelos benefícios e experiências que ele oferece, e as pessoas acham que é só isso que vem com a nova promoção. Se você teve uma promoção é porque confiam em você e que você tem capacidade, então use isso a seu favor de uma forma positiva, seja humilde o suficiente para aprender com isso.    

2 – Você não possui uma visão macro do negócio:

De acordo com o especialista em RH, Rodrigo Evangelista, da empresa Hprojekt, uma boa estratégica para ver se você está preparado para ser líder é medir seu conhecimento a respeito do negócio em que trabalha. Normalmente, um funcionário operacional se limita apenas em seu setor, o que não é correto. No início, um líder novato pode ter dificuldade em ampliar sua visão de negócio, mas não deve deixar isso impactar sua equipe. O ideal é se informar e usar esses detalhes para expansão da área.    

3 – Você não gosta de trabalhar com pessoas:

Não é porque se tornou chefe que tem que ser o melhor amigo dos funcionários, mas também você não será um verdadeiro líder se não souber o nome de cada um deles, por exemplo. Para ser um líder é preciso ser um bom administrador de pessoas, caminhando lado a lado delas profissionalmente.      

4 – Você não lida bem com burocracias:

Todo líder tem que seguir as regras da empresa e isso tem que ficar bem claro. Você tem que ser o exemplo. Se isso não cabe muito a você, então talvez tenha que pensar mais a respeito desse lado. Um líder supervisiona se todos estão seguindo as regras, e sabe como reagir em cada situação.    

5 – Você acha que ninguém trabalha tão bem quanto você:

Ser um líder é saber orientar alguém a fazer uma tarefa tão bem quanto você, e não querer ser o dono do conhecimento para tê-lo só para você. Siba que terá que fazer isso o tempo todo.

Por Daniela Almeida da Silva


Muita gente acredita que é possível ser feliz e ficar satisfeito com o seu emprego. Mas há pessoas que por causa do chefe, dos colegas, do ambiente ou da correria não conseguem encontrar essa felicidade, mesmo sendo possível.

O que poucos conseguem perceber é que a vida pessoal e trabalho estão interligados e se a primeira não vai bem, naturalmente a segunda também não irá. É uma questão de equilíbrio entre todas as esferas da vida. Para descobrir se lado pessoal está afetando o lado profissional, basta refletir sobre o que o incomoda na empresa, no local de trabalho e assim descobrir o que está dando errado e trazendo a infelicidade.

É preciso salientar que problemas sempre existirão em qualquer lugar, assim como pressão, quanto a isso nenhum ser humano consegue fugir, porém consegue lidar. O ponto chave é fazer o que se gosta e ter relações de respeito no ambiente de trabalho.

Por Karin Földes





CONTINUE NAVEGANDO: