Programa Jovens Embaixadores oferece a oportunidade de intercâmbio de 3 meses nos Estados Unidos para jovens brasileiros.

O Instituto Federal de Sergipe (IFS) oferece vagas para alunos que desejem representar o estado em uma missão fora do Brasil. Os estudantes poderão também aprimorar os conhecimentos na língua inglesa. As inscrições estão abertas até o próximo dia 9 de agosto pelo Programa Jovens Embaixadores.

O programa seleciona estudantes para estudar em um intercâmbio de três meses nos Estados Unidos. A missão será mantida pela missão diplomática dos EUA aqui no Brasil.

Os alunos interessados a uma das vagas do Programa Jovens Embaixadores, devem cursar o ensino médio, ter idade entre 15 e 18 anos e ser envolvidos em atividades sociais ou de voluntariado. O desempenho escolar deve ser excelente e o estudante deve também ter boa capacidade de comunicação na língua inglesa.

O estudante que já tiver viajado aos EUA não poderá participar do programa.

As inscrições são feitas através do preenchimento de uma ficha, que está disponível na página do programa no Facebook. É preciso ficar atento com o preenchimento da resposta em relação à aprovação para a segunda etapa do processo. Em seguida, os estudantes devem enviar os documentos e se preparar para prestar provas orais e escritas. Os semifinalistas da seleção receberão a visita de um representante da embaixada em sua residência.  

A lista final com os selecionados do programa será divulgada no dia 23 de outubro deste ano e a viagem dos aprovados tem previsão para o mês de janeiro do próximo ano.

Quem desejar mais informações sobre o programa deve acessar a página no Facebook (www.facebook.com/JovensEmbaixadores) ou o site do Programa Jovens Embaixadores (www.jovensembaixadores.org/2016).

Se você está à procura de um diferencial para a sua carreira, participar do programa pode ser a oportunidade que você esperava. Além de enriquecer seu currículo com um intercâmbio, você terá a oportunidade de conhecer uma nova cultura e um modo de vida completamente diferente dos brasileiros. Está esperando o que? Acesse já o site e efetue a sua inscrição!  

Por Patrícia Generoso


Foi lançado recentemente pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) o edital que dispõe sobre as regras de realização do seu 35° Programa de Intercâmbio, o PinCade. De acordo com as informações constantes no documento desta vez serão colocadas à disposição dos candidatos interessados 25 vagas. A distribuição das mesmas foi feita da seguinte maneira: 20 oportunidades para estudantes de graduação e 5 para estudantes de pós-graduação. Essas chances abrangem diversas áreas do conhecimento.

De acordo com o Cade as atividades referentes ao programa irão acontecer em Brasília/DF no período situado entre 19 de janeiro de 2015 e 6 de fevereiro de 2015.

Os estudantes interessados em participar dessa seleção deverão efetuar suas respectivas inscrições até a data limite de 9 de novembro de 2014. As inscrições devem ser feitas por meio do seguinte endereço eletrônico: www.cade.gov.br/pincade. No site será disponibilizado o formulário e demais informações.

Vale ressaltar que o candidato deve ficar atento a documentação que será exigida para o cadastro. A mesma se encontra especificada no edital (ver link no final da notícia).

Segundo o Conselho Administrativo de Defesa Econômica para realizar a seleção dos candidatos participantes serão consideradas as notas obtidas na redação e a análise curricular.

Além disso, o preenchimento das vagas disponíveis deverá respeitar a representatividade que cada região do país apresenta no conjunto geral de intercambistas participantes do programa.

O PinCade é promovido há mais de dez anos. É uma ótima oportunidade para que estudantes possam aprender na prática a questão da defesa da concorrência.

Uma informação importante é que todas as despesas relativas ao programa tais como alimentação, transporte, hospedagem dentre outros são de inteira responsabilidade do intercambista.

De acordo com informações do PinCade desde a primeira edição do programa mais 380 estudantes já tiveram a oportunidade de fazer parte da iniciativa.

Para obter mais detalhes sobre o PinCade clique aqui.

Por Denisson Soares


Não basta apenas falar a língua nativa ou uma língua a mais. Hoje em dia, além de ser fluente em algum idioma, é necessário ter vivido em outro país. As empresas estão considerando isso como diferencial competitivo. Por isso que a busca por intercâmbios tem crescido muito em nosso país.

Empresas de várias áreas sabem como isso é importante, por isso prezam por essa vivência, pois o resultado disso é totalmente plausível no dia a dia no mundo dos negócios. Isso é válido tanto para profissionais de cargo importante quanto para profissionais da área operacional.

Profissionais que tiveram vivência no exterior, por exemplo, são considerados mais flexíveis, e se adaptam melhor a mudanças e situações emergentes da empresa.

Pessoas com esse diferencial possuem um amadurecimento que foi adquirido em outros países. Mesmo que você não tenha essa experiência, saiba que existem empresas que investem em profissionais que pretendem fazer intercâmbio. Normalmente, elas arcam com as despesas integral e parcial, dependendo de qual resultado essa viagem poderá trazer para a empresa.

Em áreas de Relações Internacionais, Marketing e Administração, os conceitos são iguais em todos os países, e se, por exemplo, um profissional da empresa ou estagiário resolver ter vivência no Canadá, poderá aplicar lá os mesmos conhecimentos adquiridos aqui no Brasil.

Outras áreas mais complexas, como o Direito, possuem certificações diferentes em cada país, e o profissional dessa área com vivência em outro país pode considerar seu diferencial como um todo, na aquisição de culturas e da linguagem.

Os profissionais da área de intercâmbio dizem que os destinos mais procurados para fazer intercâmbio de inglês são Irlanda, Canadá, Estados Unidos e Inglaterra, em segundo plano o espanhol, na Espanha, Chile e Argentina.

Os custos variam conforme o pacote de viagem, e nesse meio tempo há desde executivos aprimorando a bagagem a estudantes atrás de uma extensão universitária. As experiências de intercâmbio normalmente oferecem muito mais do que aprendizagem de línguas. O estudante tem a possibilidade de ampliar sua rede de contatos, adquirem diferentes visões, culturas, além de desfrutar das maravilhas que uma viagem oferece.

Por Daniela Almeida da Silva


Devido a constante procura por intercâmbios culturais, cada vez mais surgem oportunidades no setor.  A empresa STB – Student Travel Bureau surge nesse contexto e acaba de abrir vagas em seu mais novo processo seletivo. As oportunidades são para a AHA – American Hospitality Academy, situada nos Estados Unidos.

As áreas de atuação são Hotelaria e Turismo e o programa de estágio/intercâmbio durará seis meses, podendo ser prorrogado por um ano. Vale lembrar que se trata de uma experiência profissional e cultural valorosa, pois oferece a possibilidade de praticar outro idioma, bem como conhecer outros lugares e culturas.

Quem tiver interesse nas vagas deverá se candidatar em qualquer uma das 70 unidades da STB. Será cobrada a taxa de R$ 288.

Os salários são bem atrativos, mas variarão de acordo com cada função, começando por US$ 7 por hora.

Segundo informações da STB, o programa contará ainda com workshops e seminários todas as semanas, o que possibilitará o desenvolvimento de diversas competências, como por exemplo, adaptação, visão de mundo, negociação, adaptabilidade e flexibilidade, qualidades fundamentais no mercado de trabalho em qualquer lugar do mundo.

Para saber o endereço das unidades acesse: www.stb.com.br.

Por Larissa Mendes de Oliveira


A agência Experimento Intercâmbio Cultural está oferecendo 60 vagas de trabalho remunerado para candidatos interessados em participar do Programa Work & Adventures nos Estados Unidos. As oportunidades são destinadas a estudantes graduandos com idade entre 18 e 28 anos e com inglês intermediário, avançado ou fluente.

Dentre as funções a serem desempenhadas estão as de salva-vidas, camareiros, atendentes de restaurantes e de redes de fast food, além de recepcionista, garçom, ajudante de cozinha, assistente de piscina, atendente de lojas dentre outras.

A duração do programa é de 3 a 4 meses com a possibilidade de o candidato viajar por 1 mês nos Estados Unidos depois do término do trabalho. Inscreva-se no site www.experimento.org.br e informe-se sobre as palestras gratuitas a serem realizadas nas cidades de Curitiba e São Paulo no próximo dia 24 de julho de 2010 e que trarão todas as informações necessárias ao seu embarque!

Por Camila Porto de Camargo


Preste atenção a esse anúncio. A Student Travel Bureau (STB), agência de turismo e intercâmbio está com mais uma novidade. Até o próximo sábado, dia 22 de maio de 2010, a agência está promovendo a USA Special Week, um ciclo de palestras nas 60 lojas da agência em todo o país.

O objetivo da iniciativa é oferecer informações a comunidade interessada sobre possibilidades de intercâmbio nos Estados Unidos, cursos para adolescentes, cursos de idiomas, programas de trabalho, Au Pair, e cursos de extensão, graduação e pós-graduação para a comunidade acadêmica.

Consulte a programação completa no site da STB pelo www.stb.com.br e programe suas férias de inverno!

Por Camila Porto de Camargo


Estudar no exterior é uma idéia que tem se tornado cada dia mais popular. Jovens com idades entre 16 e 21 anos aproveitam a necessidade de estudar e aprender uma nova língua para conseguir o suporte dos pais quando o assunto intercâmbio.

Hoje em dia, os curso de inglês combinados com estágios ou experiência de trabalho são as opções mais procuradas. Estas alternativas são ideias para quem quer além de aprender e dominar o novo idioma, quer se familiarizar com a cultura estrangeira, hábitos diários e sistemas trabalhistas.

Empresas no ramo de hotelaria, marketing e engenharia são algumas das que mais oferecem programas afiliados aos cursos de línguas. O idioma mais procurado ainda é o inglês e os países em maior alta são Canadá e Austrália.


O governo da República Popular da China está oferecendo bolsas de estudo remuneradas exclusivamente para brasileiros para o ano letivo 2010-2011. As bolsas são para graduados em qualquer área com idade inferior a 35 anos para mestrado e cursos de especialização e para doutorado a idade tem que ser inferior a 40 anos.

Os interessados em se candidatar as vagas deverão enviar toda documentação para o DCE do Ministério das Relações Exteriores, que está situada na R.Esplanada dos Ministérios, no Bloco H, Anexo I, Sala número 432.

Maiores informações através do telefone (61) 3411-8561 ou pelo site www.fundaplub.com.br

O resultado será divulgado em julho deste ano. Na China o ano letivo tem início em setembro.


Estágio ou atuação profissional em outros países estão como os diferenciais mais valorizados ao se candidatar a vagas de emprego nas grandes empresas. Um dos meios menos caros e mais eficientes para essa conquista é aproveitar as oportunidades de intercâmbio que as instituições de ensino superior oferecem aos seus alunos.

No momento, por exemplo, há grande oportunidade para Austrália. Estudantes brasileiros de graduação ou mestrado em Economia, Administração ou Contabilidade podem se candidatar até 16 de abril de 2010 a bolsas na Universidade de Queensland.  As bolsas cobrem 50% das mensalidades. Quem já tem diploma também pode concorrer. Mais informações no site da Latina Austrália Education.


Carreira no exterior pode ser promissor ou uma furada.

Nos dias de hoje muitos jovens sonham em trabalhar no exterior. Fazer intercâmbio e firmar uma carreira internacional.

Entretanto vemos nos meios de comunicação várias pessoas que conseguem atingir esse objetivo e muitas outras que entram em um verdadeiro pesadelo.

Para que esse sonho de hoje não se torne o pesadelo de amanhã verificar o que realmente vale a pena e o que realmente se deseja é primordial.

Caso faça a escolha de ir para o exterior e tardiamente verificar que esse não era o objetivo, a pessoa poderá apenas ter perdido tempo.

Carreiras nacionais também são muito promissoras e lucrativas.

Saber qual é realmente o objetivo e onde se está “pisando” é o segredo para não entrar numa “furada”.

Por José Alberi Fortes Junior


A tradição em hotelaria é o que leva uma grande parte dos estudantes à Suíça, conhecida internacionalmente por ter ser uma referência na área. Há vários exemplos de instituições que são admiradas em todo o mundo tais como as École Hôtelière em Genebra, ainda Domino Carlton Tivoli, Glion-Hotel School, Belvoirpark entre outras.

O país além de ter dois centros federais de tecnologia, destina cerca de 2% do seu PIB para a pesquisa, daí a explicação porque o país tem tantos prêmios Nobel.

O sistema de ensino no país é em sua maioria público, mas há instituições privadas de nível internacional. Antes de fazer a matrícula o estudante deve verificar em qual idioma as aulas serão ministradas já que, a Suíça possui quatro idiomas oficiais (romanche, francês, alemão e italiano).

Os brasileiros que tem planos de estudar na Suíça devem apresentar à instituição no país um plano de estudo pessoal, contendo os objetivos finais da experiência – seja a conclusão de estudo em nível de ensino médio, graduação, mestrado ou doutorado.

Contudo antes de entra na Suíça o estudante deve provar, no consulado, que tem recursos financeiros para se manter durante o período de estudos.

Por Levi Rocha


Até o dia 15/11 estarão abertas as inscrições para os candidatos interessados em conseguirem bolsas de estudos para cursos superiores de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado – além de cursos para pessoal acadêmico – em cerca de 20 universidades, no Uruguai, Paraguai e na Europa.

As bolsas fazem parte do intercâmbio bilateral coordenado pelo Erasmus Mundus External Cooperation Window Lote 17, também conhecido como o “Emundus17”.

Os candidatos deverão ter interesses ou estudos em andamento nas seguintes áreas: agronomia, ciências naturais, ciências sociais, educação, engenharia, formação de professores, medicina e tecnologia.

Os aprovados terão direito a bolsas mensais nos seguintes valores: 1.000 euros (Cursos de Graduação e Mestrado), 1.500,00 euros (Doutorado), 1.800 euros (Pós-Doutorado) e 2.500 euros (Pessoal acadêmico).

Leia mais: http://www.usc.es/emundus/lot17.

Por: Alexandre de Souza Acioli


As razões que levam um estudante brasileiro a optar pela Nova Zelândia são parecidas aos da Austrália: o baixo valor da moeda em relação ao real, esportes radicais, clima tropical, hospitalidade da população e facilidade na hora de tirar o visto.

Desde 2001 o país tem registrado crescimento de brasileiros em cerca de 20% ao ano. O país é muito procurado por brasileiros que querem fazer cursos de inglês. No entanto, o número de estudantes cursando o ensino médio que vai estudar no país vem crescendo também.

Existem programas que mesclam estudo com esportes radicais como golfe, biking, rafting, esqui, snow board entre outros. As oito universidades federais neozelandesas têm grande prestigio internacional e oferecem cursos de graduação e pós-graduação nas mais variadas áreas se destacando os cursos de medicina, turismo, ciências ambientais, agronomia e veterinária.

Para estudar na Nova Zelândia por mais de três meses é necessário possuir o visto de estudante. Com esse visto o estrangeiro pode trabalhar até 20 horas/semana no país, com a condição que esteja matriculado em um curso de inglês com duração de pelo menos seis meses.

Por Levi Rocha


As universidades alemãs adiantaram a publicação dos cursos de férias do próximo ano.

As instituições oferecem cursos de idioma, cursos específicos e interdisciplinares nas mais diversas áreas.

Existem cursos para doutores, doutorandos, pós-graduandos e graduandos. O valor dos cursos varia de acordo com a duração, cidade, universidade, área do conhecimento e o que está incluído no programa.

A oferta dos cursos está disponível no site do DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico).

Por Levi Rocha


A BEX Intercâmbio está com uma boa promoção para quem pretende fazer High School no exterior, o começo das aulas é já em janeiro.

O programa consiste na possibilidade do jovem estudar o ensino médio no exterior e morar com uma família local. As oportunidades são para jovens de 14 a 18 anos.

Os preços variam com o lugar, ainda existem vagas para o Canadá (a partir de CAD 8100), Austrália (a partir de AUD 11.820) e Nova Zelândia (a partir de NZD 11.370).

Está incluso no pacote acomodação, refeição, escola, seguro médico, recepção no aeroporto e suporte. O prazo para matriculas vão até o dia 10 de novembro.

Para mais informações acesse o site www.bexintercambio.com.br, ou ligue para 71-2109-0888.

Por Levi Rocha


Desde os atentados terroristas ocorridos nos Estados Unidos em 2001, o número de intercambistas veio diminuindo gradualmente, não só por isso, mas por outros fatores entre os tais, a maior rigidez no controle de imigração ao país.

Porém desde 2007 o número de intercâmbios voltou a crescer para a terra do Tio Sam, segundo a Embaixada Americana, entre os motivos para o crescimento se pode citar o dólar mais baixo, no período antes e pós-crise.

Segundo a Embaixada o desfalecimento do mito de o visto norte-americano ser difícil de ser conseguido, também é um dos fatores para o crescimento do número de intercâmbios para os Estados Unidos.

Por Levi Rocha


A Espanha é um dos países mais procurados por brasileiros que querem ter uma vida no exterior, especialmente na Europa. Apesar de alguns incidentes com a imigração o país ainda é bem visto pelos brasileiros e visto como porta de entrada no continente europeu.

O país é conhecido por ter boas instituições de ensino entre elas a Universidade Complutense de Madrid, Universidade Autónoma de Madrid, Universidade Navarra, Universidade de Valença, a Universidade de Toledo e a a Universidade de Barcelona entre outras.

Estudar na Espanha, apesar de ser uma boa opção, não tem um custo muito baixo, o custo de transporte, moradia e alimentação chega a custar até 1.000 euros/mês, isso fora o valor dos cursos que podem ir de 300 a até 10 mil euros (dependendo do curso). Você que pretende estudar espanhol no país se prepare para vários desafios entre eles, se deparar com os outros idiomas oficiais como o galego, o catalão e o basco. A melhor opção para quem quer fazer um curso de idioma é a capital Madrid, uma das cidades “100% espanholas”.

Na Espanha não é permitido o trabalho remunerado a estudantes estrangeiros, no entanto é preciso que antes da viagem se comprove condições financeiras suficientes para se sustentar no período de permanência no país.

Por Levi Rocha


Atualmente uma das exigências do mercado de trabalho é o conhecimento de outro idioma, preferencialmente o inglês, o que tem se tornado um diferencial nas últimas décadas.

Para quem quer começar um curso ou quer continuar um curso de inglês a ST Giles Educational Trust coordena um sistema de bolsas de estudos que cobre todos os custos de acomodação e dos cursos de inglês no Reino Unido. É uma bolsa voltada para estudantes que não têm condições financeiras de fazer um curso de inglês fora do Brasil.

A bolsa é válida para cursos de 4 a 12 semanas de duração e oferece estadia em casa de família. Para se inscrever o candidato deve ser maior de 18 anos, nunca ter feito um curso de inglês nos Estados Unidos ou no Reino Unido e comprovar limitações financeiras.

As inscrições devem ser feitas antecipadamente, pelo menos 4 meses antes do inicio do curso.

Mais informações e inscrições pelo email [email protected].

Por Levi Rocha


A Comissão Fulbright está com inscrições abertas para estudantes interessados em bolsas nas Instituições de Ensino Superior nos Estados Unidos voltadas essencialmente para o exercício de carreiras tecnológicas.

As bolsas são para estudantes de cursos tecnológicos no Brasil nas áreas de Comunicação, Turismo e Hotelaria, TI, Administração e Gerenciamento de Negócios e Tecnologias da Engenharia. No total serão 50 bolsas com ano de duração e incluirá curso de inglês (até 2 meses), passagens de ida e volta, seguro saúde, taxas escolares, alojamento e alimentação, auxilio mensal para despesas adicionais.

Na fase nacional de seleção serão convocados para a entrevista os estudantes que atenderem aos pré-requisitos em inglês e em português. Na fase internacional os aprovados farão o TOEFL (Test of English as Foreign Language) onde a pontuação mínima exigida é de 52 pontos.

As bolsas estão dividas entre as regiões do Brasil da seguinte forma, região Norte, 6 bolsas; a Nordeste terá 11 oportunidades; para a Centro-Oeste serão 6 bolsas; Sudeste terá 16; e a Sul, 11 bolsas.

As inscrições podem ser feitas até o dia 4 de outubro. Clique aqui para preencher o formulário online.

Para acessar o site  e para conferir o edital é só clicar aqui.

Por Levi Rocha





CONTINUE NAVEGANDO: