Confira aqui as principais profissões que estão em alta no mercado neste ano de 2017.

Uma das palavras que mais ouvimos falar no Brasil atualmente é “crise”, entretanto, alguns setores seguem firmes e fortes, mesmo em meio à diversos obstáculos e também à instabilidade política do país. Vale lembrar que, além de toda essa situação, o mercado de trabalho está constantemente se modificando, fazendo com que seja sempre necessária a avaliação de novas oportunidades e atualizações de conhecimentos.

Existem algumas profissões que estão em alta no mercado, que parecem estar em plena ascensão. Especialista apuraram quais são elas, então, se você está procurando uma nova atividade ou pensando em estudar, dê uma olhada nas carreiras que são avaliadas como promissoras atualmente.

ESPECIALISTA EM GERONTOLONGIA

Estranhou o termo? Ele vem da palavra geriatria, portanto, trata-se do cuidado com idosos. A população nacional está avançando, tornando-se em maioria idosos, o que vai abrir muito campo para atuação de especialistas na área, em diversos sentidos.

ANALISTA DE BIG DATE

Esse profissional dá conta de toda a organização do volume de dados para serem utilizados em uma empresa. Imagine a quantidade de dados que circulam atualmente nas redes, esse é o tamanho da área de atuação desse profissional.

AGROECOLOGIA

Essa é uma área responsável por grande parte do PIB do país. Os profissionais que atuarem nela, juntarão sustentabilidade e vida no campo, explorando o vasto setor de agro nacional.

GESTOR DE PROJETOS EM TI

Com a área tecnológica cada vez mais ampla, escolher com objetivo em manter a segurança e melhor aproveitamento das informações e velocidade, reduzem tempo e otimizam processos, a fim de manter um grupo menor de colaboradores, mas com componentes altamente capazes e qualificados.

GESTOR DE GOVERNANÇA CORPORATIVA

Esse profissional auxilia na direção da empresa, monitorando resultados e mantendo a relação coesa entre gestores, investidores e stakeholders, com o objetivo de dar sustentabilidade ao negócio.

PROFISSIONAL DE TRADE MARKETING

Trabalho na estratégia de recuperação da empresa, visando alavancar negócios e vendas.

GESTÃO DE CONTROLADORIA

Esse profissional atua mais especificamente em momentos de crise, controlando e focando na redução de custos, acompanhando resultados, fornecendo superação de dificuldades e alcance de sucesso.

Carolina B.


Áreas como Tecnologia e Vendas abrangem as profissões mais promissoras para o ano de 2017.

O ano de 2017 começou e com ele muitas pessoas pensam em mercado de trabalho. Mesmo com a crise e as taxas de desemprego subindo, alguns setores terão maior demanda nesse período. A maioria dessas oportunidades está relacionada aos setores de tecnologias e vendas. Quer saber mais sobre isso? Então, descubra a seguir algumas das profissões mais promissoras de 2017.

1) Tecnologia

Não só para este ano como para as próximas décadas, profissionais de Tecnologia serão sempre requisitados. Por isso, deverão sempre estar por dentro de mudanças de mercado, trazendo soluções e inovações. Desse modo, serão importantes as seguintes funções:

  • Desenvolvedor Mobile

O que faz: desenvolve aplicativos para dispositivos móveis, como jogos, sites, apps, etc.

Perfil/diferencial: ter realizado trabalhos e/ou possuir especializações na área. Domínio e conhecimento de diversas tecnologias e plataformas.

Média salarial: de aproximadamente R$2.400 a R$9.900.

  • Analista de UI (interface do usuário)

O que faz: cria design digital e físico em qualquer ambiente, que seja capaz de representar uma boa experiência ao usuário de uma marca.

Perfil/diferencial: amplo conhecimento de tendências em tecnologia como ferramenta gráfica.

Média salarial: de aproximadamente R$2.900 a R$4.000.

  • Analista de UX (experiência do usuário)

O que faz: analisa o desenvolvimento do design thinking digital e físico de uma empresa, através de pesquisas e estudos com usuários.

Perfil/diferencial: ser muito antenado em relação a tudo; ter feeling sobre tendências gerais.

Média salarial: de aproximadamente R$4.200 a R$10.500.

2) Vendas

Vendas é uma área sempre necessária. Afinal, é por meio dela que praticamente todas as empresas aumentam e garantem seus lucros. As funções requisitadas poderão ser:

  • Gerente de Vendas

O que faz: administra vendas e negociações importantes em empresas e indústrias.

Perfil/diferencial: conhecimento profundo em técnicas de negociação e estratégias de vendas.

Média salarial: de aproximadamente R$3.000 a R$19.000.

  • Consultor Comercial

O que faz: é responsável por prospectar clientes em potencial e manter relacionamento posterior com eles. Avalia resultados, vendas e estratégias, adequando-os em suas negociações.

Perfil/diferencial: comunicação, boas técnicas de persuasão, relacionamento e vendas.

Média salarial: de aproximadamente R$1.900 a R$12.000.

  • Engenheiro de Vendas Técnicas

O que faz: conduz, desenvolve e analisa processos de negociação de vendas de produtos ou serviços.

Diferencial: conhecimento profundo em uma área técnica, como Engenharia; facilidade em lidar com diversas áreas.

Média salarial: de aproximadamente R$2.700 a R$9.400.

Todas as funções citadas necessitam de profissionais especializados ou experientes. Por esse motivo, estendem-se a pessoas de qualquer idade, que sejam capazes de resolver as necessidades de empresas e negócios em geral.

Gostou dessas áreas? Qual outra profissão você considera importante em 2017?

Por Camilla Silva


Confira aqui uma lista de vantagens e desvantagens de se seguir a carreira na área de Odontologia.

Ao escolher uma profissão, o jovem leva em conta muitas questões como aptidão pessoal, salário e oportunidades de crescimento. Como uma das graduações mais escolhidas no país, a odontologia é, para quem a escolhe, a certeza de um futuro promissor. Mas não é bem assim.

Com mais de 220 mil cirurgiões-dentistas, cerca de 19% do contingente mundial, o Brasil é o país com o maior número de profissionais no planeta. Desses, quase 90 mil estão concentrados em São Paulo, saturando o mercado. Mesmo esse número sendo considerado alto, mais de 170 instituições formam dentistas semestralmente no país, além do fato de que a inclusão da odontologia no SUS ainda é recente, não oferecendo vagas suficientes aos profissionais.

Apesar das promessas ao ingressar na faculdade serem de altos salários e de muitas ofertas de emprego, a realidade para o profissional recém formado costuma ser muito dura, o que tem ocasionado num grande número de abandonos na profissão.

Espalhadas pelas redes sociais, donos de clínicas de todo o país oferecem suas vagas em redes populares, com remunerações que variam de 20-45% da produção do dentista, com horários de trabalho que quase sempre ultrapassam as 10 horas diárias, inclusive aos sábados, sem direitos trabalhistas, sem salário fixo, sem férias e sem 13º salário. Em muitos casos, devido à informalidade dos vínculos de trabalho, os profissionais relatam “golpes” como falta de pagamento ou não cumprimento dos acordos combinados.

A alternativa encontrada pelos profissionais é a especialização. Ao se especializar em alguma área da odontologia, as perspectivas do profissional se renovam. Porém, devido à excessiva carga horária de trabalho e os ganhos inconstantes, ocorre um processo de elitização da especialização, pois além de não possuírem tempo para realizar o curso, são altos os valores das mensalidade (entre R$ 600 – R$ 2000) e o profissional precisa arcar com os custos do material do curso, que também são elevados.

O Conselho Federal de Odontologia possui uma espécie de “tabela” básica para procedimentos, mas essa praticamente não é seguida na maioria das clínicas brasileiras. A guerra pelo preço devida à grande concorrência favorece a quebra da ética da profissão, com anúncios de procedimentos de saúde como se fossem produtos, situação muito comum com próteses e canais.

A odontologia é uma profissão muito prestigiada e reconhecida, muito cogitada por vestibulandos, mas a realidade do profissional que escolhe a profissão para mudar de vida, ou mesmo se sustentar nos grandes centros, não é fácil. O mercado saturado, as condições abusivas de trabalho e a crise econômica precisam ser levadas em conta pelo estudante ao escolher uma profissão tão insegura.

Taya Cristo


Vendedor de Varejo lidera a lista com média salarial de US$ 21 mil por ano.

A escolha da profissão não é fácil, principalmente quando estamos no final do Ensino Médio e precisamos lidar com toda a pressão dos familiares, vestibulares e o peso da dúvida de qual carreira seguir. Para te ajudar, o famoso portal de empregos estadunidense CareerCast.com libera anualmente um ranking com as 200 piores e melhores profissões do ano, levando em conta a renda, o ambiente de trabalho, estresse, desgastes físicos e emocionais e chances de contratação, tendo como base os dados do Centro de Estatísticas do Trabalho.

Por isso listamos aqui as piores profissões do momento junto com a média salarial anual, pra você não errar!

  • Vendedor no Varejo – média anual: US$ 21.670
  • Taxista – média anual: US$ 23.210
  • Militar Alistado – média anual: US$ 27.936
  • DJ – média anual: US$ 29.010
  • Trabalhador de Controle de Pragas – média anual: US$ 30.660
  • Lenhador – média anual: US$ 35.160
  • Repórter de Jornal e Locutor de Rádio – média anual: US$ 37.200
  • Bombeiro – média anual: US$ 45.970
  • Publicitário – média anual: US$ 47.890

Enquanto isso, a profissão de cientistas de dados lideram a lista das melhores profissões com uma renda anual maior que US$ 128.000, cerca de R$ 384.000. As áreas com mais chances de prosperidade são as de exatas, como matemáticos, engenheiros e estatísticos.

Embora a lista aponte os profissionais da área de jornalismo e radialismo como uma das piores apostas de 2016, devido ao seu mercado cada vez mais restrito há alguns anos, muitos ainda buscam o curso nas maiores universidades do Brasil. No ano passado mais de 2 mil pessoas se candidataram para as 60 vagas de jornalismo oferecidos pela Universidade de São Paulo, enquanto mais de 1.300 candidatos concorreram às 35 vagas do curso de audiovisual.

Já para a carreira de matemático, apontado como grande aposta para esse ano, houve menos de 1.000 inscritos se somados os cursos de bacharelado e licenciatura da Universidade de São Paulo.

Porém, não se desespere se a sua carreira dos sonhos está nessa lista! É preciso fazer o que se gosta, com dedicação e determinação, somente assim será possível conquistar o sucesso profissional e um bom retorno financeiro. Pesquise bastante sobre a carreira que deseja seguir e veja no que você pode ser diferente para se destacar e fazer a diferença. 

Por Tom Vitor de Freitas


Apesar da crise vários campos de atuação oferecem ótimas oportunidades

Em meio a crise pela qual o país vem passando é importante saber onde investir. O mercado de trabalho vem absorvendo e fundindo funções e para o ano de 2016 algumas áreas tendem a se destacar mais, sendo as mais promissoras do mercado. A área de tecnologia da informação, direito, financeiro e comercial são as principais. Cargos de gerência também ganharam novas atribuições, havendo diferentes tipos de vagas.

Confira então algumas das carreiras mais promissoras para esse ano:

Gerente de Plataformas Mobile e Web: Coordena uma equipe responsável pelo desenvolvimento de aplicativos e ferramentas para web. Responsável por aproximar a empressa do cliente. Tende a estar em alta já que muitas empresas querem essa aproximação via plataformas on-line e de e-commerce.

Gerente em Marketing Digital: Atua com pesquisa, vendas, estratégia digital e gera produtos e serviços on-line. Tende a estar em alta já que a internet tem ganhado muito espaço no mundo dos negócios, e o funcionário do marketing já responsável por algumas dessas funções, tende a dar uma guinada na carreira com a especialização digital, cumprindo as exigências dessa nova vaga no mercado.

Desenvolvedor de aplicativos: Como o próprio nome já diz cabe a esse profissional desenvolver aplicativos para smartphones, dando suporte, corrigindo erros e atendendo as necessidades dos usuários. Tende a estar em alta pois com o alto uso dos aparelhos os usuários vêm buscando alternativas criativas para o dia a dia dentro de seus smartphones.

CEO: Responsável por dar novas soluções às empresas. Tende a estar em alta pois as empresas vem buscando pelos CEOs para apresentar novas direções, ideias, aproveitando da sua capacidade de otimizar e readequar os negócios para o mercado atual.

Advogado tributário: Defende os processos administrativos da empresa, faz consultorias diversas, principalmente sobre obrigações tributárias. Esse cargo sempre esteve em alta, visto que a matriz tributária nacional é um pouco complicada e um profissional da área se torna essencial dentro da empresa, e em tempos de crise ele também vem a ajudar a diminuir gastos.

Advogado trabalhista: Lida com processos do trabalho, seja do lado do empregado ou do empregador. É outra área que sempre esteve em alta, mas também, por conta da crise e do alto número de demissões vem sendo procurado por ambos os lados (funcionário e empresa).

Sociólogo: Uma área que foge um pouco do que vinha sendo apresentado, mas vem para atuar também no mercado. O sociólogo em questão tem a função de analisar o comportamento do cliente e fazer pesquisas de mercado. Tende a estar em alta já que as empresas vem se preocupando cada vez mais com a qualidade do que apresenta para o cliente, além da sua opinião para com a empresa.

Então, aproveite desse tempo de crise e especialize-se nas áreas mais necessárias para o mercado.

Por Tom Vitor de Freitas


Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) ganha 12 novas profissões em sua lista.

Anualmente o Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS) atualiza novas categorias profissionais, ou seja, profissões que foram agregadas ao mercado de trabalho e ainda não haviam sido reconhecidas. Neste ano, doze novas foram reconhecidas e atualizadas na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), atingindo a marca de 2,6 mil ocupações existentes hoje no Brasil.

Essa classificação da CBO é atualizada de acordo com as mudanças que ocorrem no país, tanto na política como na cultura e economia e serve para a reformulação e também criação de política públicas de empregabilidade. Dessa forma, Tecnólogo em Soldagem, Mestre de Cerimônias, Entregador de Publicações, Concierge, Entrevistador Social, Agente de Combate a Endemias, Casqueador de Animais, Ferrador de Animais, Tapeceiro de Autos, Condutor de Ambulâncias, Operador de Combustível de Aeronave, Monitor de Sistemas Eletrônicos de Segurança Interno e Monitor de Sistemas Eletrônicos de Segurança fazem parte do hall das ocupações reconhecidas pelo MTPS.

Conheça abaixo as novas ocupações detalhadas:

  • Agente de Combate a Endemias: Responsável pelas ações de controle de endemias e por ensinar educação sanitária e ambiental para a comunidade, além de orientar os meios para promover a saúde através de inspeções a domicílio.
  • Casqueador de Animais: Este profissional deverá monitorar a saúde dos animais como doenças, lesões e também traumatismos. Além disso, o Casqueador deverá cortar os excessos de cascos e limpa e higienizar os ferimentos.
  • Concierge: O Concierge tem a função de prestar serviços de recepção e apoio aos clientes. Também pode prestar atendimento telefônico e informações em distintos estabelecimentos comerciais.
  • Condutor de Ambulância: Responsável por transportar os pacientes. Além disso, também poderá prestar auxílio às equipes de saúde durante atendimentos de urgência e emergência.
  • Entregador de Publicações: O Entregador de publicações é responsável por entregar as publicações, correspondências e objetos, além de também organizar e fazer a triagem destes.
  • Entrevistador Social: O Entrevistador social vai até as casas de famílias de baixa renda para realizar entrevistas e também orientar sobre as políticas públicas e programas sociais.
  • Ferrador de Animais: Como o nome já diz, o Ferrador é responsável por colocar as ferraduras nos animais. Também verifica se há algum ferimento nas patas e, se tiver, encaminha ao veterinário.
  • Mestre de Cerimônias: O Mestre de Cerimônias é responsável pela gestão dos eventos, sempre seguindo um roteiro elaborado pelos organizadores.
  • Monitor de Sistemas Eletrônicos de Segurança Externo: Monitorar os equipamentos e sistemas de uma central de monitoramento é o papel do Monitor de Sistemas Eletrônicos de Segurança Externo. Também deverá realizar inspeção técnica no local a ser monitorado e fazer manutenção corretiva e preventiva dos sistemas.
  • Monitor de Sistemas Eletrônicos de Segurança Interno: Este profissional deverá analisar os eventos e as imagens recebidas na central monitorada. Identificar os problemas e encaminhar ocorrências ao setor responsável também faz parte do trabalho do monitor de sistemas eletrônicos de segurança interno.
  • Operador de Abastecimento de Combustível de Aeronave: Abastecer e destanquear o combustível das aeronaves é o trabalho deste profissional.
  • Tapeceiro de Autos: Fabrica ou reforma o estofamento e revestimento interno de veículos.
  • Tecnólogo em Soldagem: Este profissional é responsável por elaborar o plano de qualificação de procedimentos de soldagem, além de qualificar profissionais da área.

William Dresch Floriano


No momento de crise econômica e política, pela qual o Brasil está passando, algumas profissões se destacam e aumentam a demanda neste ano.

O assunto do momento é a crise econômica e política no Brasil. Tanto que 2016 já começou com especulações sobre o índice de desemprego, que de acordo com analistas, tende a aumentar durante o ano.

Sabemos, inclusive, que a crise atinge o mercado de um modo geral, fazendo com que grandes empresas cortem gastos e até funcionários, desde o operário ao executivo.

De acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), até o mês de novembro de 2015 mais de 945.363 cargos efetivos e com registro em carteira foram cortados.

O que esperar diante deste cenário imprevisível?

É preciso, antes do mais nada, realizar uma análise apurada do mercado de trabalho no momento para saber quais cargos estão em alta ou em baixa, além de estar por dentro das exigências de cada área.

Veja algumas das principais profissões que terão mais contratações em 2016, mesmo no momento da crise:

1. Coordenador/Gerente de Infraestrutura: área específica de Sistemas ou Ciências da Informação. Profissional responsável por suporte, TI e data center. Motivo da alta demanda de contratação: as empresas dependem de infraestrutura de TI para um bom funcionamento operacional. O objetivo principal é custos e eficiência.

2. Coordenador/Gerente de plataformas web/mobile: atua com Groovy, Java e desenvolvimento de aplicativos Android e IOS. Motivo da alta demanda de contratação: A necessidade do mercado se voltar cada vez mais para a tecnologia, especialmente empresas que utilizam de plataformas de e-commerce.

3. Gerente da área tributária: profissional de Ciências Contábeis ou Direito Tributário, que possuem um nível intermediário de inglês. Motivo da alta demanda de contratação: necessidade de acompanhar impostos e aumento de inflação, além de uma área que está sendo muito sondada por empresas privadas.

4. Controller: profissional que atua na área de Economia, Ciências Contábeis ou até Administração. Motivo da alta demanda de contratação: as empresas precisam desse profissional para acompanhar e controlar as oscilações de mercado e da economia.

5. Gerente da área de tesouraria e operações: profissional de Economia, Ciências Contábeis, Engenharia ou Administração. Motivo da alta demanda de contratação: profissional que pode ajudar a melhorar o relacionamento comercial de negócios internacionais.

6. Head Jurídico (Departamento): liderança de equipe, consultor e assessor de toda a parte jurídica da empresa. Motivo da alta demanda de contratação: quando as empresas cortam gastos com funcionários de cargos altos, por exemplo, provavelmente vão optar por profissionais com mais bagagem e menos experiência para uma área específica. Um "Head" (cabeça, em inglês), pode ser responsável por um dos setores mais caros para as empresas só pelo fato de ter conhecimento: o jurídico. Além de gerenciar projetos e liderar equipes.

7. Gerente de volume (contencioso): profissional administrativo-financeiro capaz de gerenciar grandes volumes de projetos e processos em geral, avaliar riscos e definir estratégias. Motivo da alta demanda de contratação: devido à crise, muitas empresas acumulam processos devido ao aumento de rescisões e demissões que vem ocorrendo. Por esse motivo, as empresas se voltam para esses profissionais, que atuam de forma híbrida, entre a área cível e trabalhista.

Por Daniela Almeida da Silva


A crise econômica está afetando diversos setores e algumas profissões estão sentindo drasticamente esta influência. Algumas áreas não são boas opções para investir.

Com a crise econômica no Brasil, a decisão dos mais jovens, de qual carreira seguir está cada vez mais complicada e é necessário analisar todo um cenário antes de optar por uma carreira, para não ficar para trás.

Confira os cargos que estão em baixa e são desaconselháveis no atual cenário econômico, segundo cinco empresas de gestão de carreira e seleção.  

  • Gi Group:

– Auxiliar e Agente de Atendimento, Caixa e Operador de Caixa, Vendedor, Gerente de Loja.

Essas profissões sofrem muito com as quedas na economia, pois o setor de vendas acaba desacelerando com o consumo baixo. Este ano, pela primeira vez a agência não recebeu pedidos de novas vagas em datas especiais, como o dia das mães ou dos namorados.  

  • Gouvêa de Souza:

– Desenvolvedor de Páginas Web – Os smartphones e tablets andam ocupando mais espaço do que os computadores, e esse profissional tem perdido espaço no mercado.

– Analista de Mídia Social – Como houve um crescimento da oferta desses profissionais, o mercado não conseguiu absorvê-los.

– Agente de Turismo: Perde vez para os sites especializados em viagens.

– Corretor de Imóveis – Além da baixa procura para compra de imóveis, o mercado anda saturado desse perfil profissional.

– Analista de Investimentos: Perde espaço com a desaceleração da economia, onde há poucos investimentos.  

  • Grupo Hays:

– Gerente de Engenharia para novos projetos – Os novos projetos acabam não saindo do papel na maioria das empresas, devido ao cenário financeiro do país, fazendo com que esse profissional perca campo de trabalho.

– Comerciante Exterior – O câmbio tem variado muito devido à inconstância do mercado financeiro, fazendo com que algumas empresas evitem esse tipo de comércio.  

– RED P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) –  Já que o cenário é de recessão, o desenvolvimento de novos produtos não é a prioridade nas empresas.

– Engenharia Civil – Com a economia em crise, as novas construções, projetos e gerenciamento de obras tendem a estar também em queda.  

– Secretária Executiva – Com a crise, as funções da secretária estão sendo distribuídas dentre os colaboradores da empresa.

– Arquiteto e Decorador – Além da diminuição do lançamento de novos imóveis, esses projetos também são encarados como algo não essencial.            

Por Patrícia Generoso 


Você sabe se a carreira que escolheu tem um longo futuro no mercado de trabalho? As perspectivas mundiais indicam que as áreas da saúde e tecnologia serão as que mais empregarão profissionais nos próximos anos.

Se você ainda é um jovem pensando em qual a melhor profissão a seguir, certamente este artigo será de grande importância para você.  

Um artigo publicado pelo site Ehow em espanhol, elaborou uma lista das carreiras que devem ter uma grande demanda nos próximos anos. Sem dúvidas se dedicar ao que faz e ser um dos melhores na área em que atua é uma característica muito importante em qualquer profissão. No entanto, as carreiras que apresentarão uma grande demanda com certeza pagarão bem mais que em outras profissões.

Abaixo você verá quais as 10 profissões com grande demanda de trabalhadores no futuro:

1. Genética:

O campo da genética tem demonstrado um notável progresso ao longo do tempo. E com o avanço da tecnologia na medicina, a área deverá requerer profissionais que saibam trabalhar com primor no setor.

2. Engenharia Ambiental:

A sustentabilidade e preservação do meio ambiente nunca foram tão importantes como agora. As empresas estão cada vez mais preocupadas em cumprir determinadas normas ambientais. Portanto, o campo irá gerar boas oportunidades para quem está disposto a promover um mundo ambientalmente saudável.  

3. Psicologia e saúde mental:

A sociedade moderna tem cada vez mais problemas relacionados a estresse, fobias, vícios, relacionamentos humanos, entre outros. Por isso especialistas dedicados em ajudar no tratamento desses problemas terão seu lugar garantido no mercado de trabalho do futuro.  

4. Ciência dos Alimentos:

A produção de alimentos deve ser preservada e melhorada apesar das diversas desvantagens evidentes no setor da pecuária e agricultura. Por isso, as indústrias da categoria precisam de especialistas em nutrição, biotecnologia, entre outras profissionais da área.

5. Engenharia de Software:

O desenvolvimento de manutenção de software é indisponível hoje, pois vivemos na em uma era onde quase tudo é conectado via software. Em todas as áreas de nossa vida, a tecnologia está presente de forma efetiva.  

6. Segurança de dados:

Na era digital o fluxo de dados online é constante. Neste contexto, os responsáveis pela proteção da informação pessoal de pessoas e companhias empresariais serão bastante úteis.  

7. Medicina:

Talvez a profissão mais antiga desta lista é uma das que terão seu futuro garantido. Devido ao crescente aumento da população mundial e a enorme demanda por causa da saúde, profissionais como médicos e enfermeiros serão de muita importância para a manutenção da boa saúde da população.  

8. Tradutores e intérpretes:

Visto que vivemos em um mundo globalizado, as empresas precisam cada vez mais interagir com outras pessoas de diferentes idiomas. Portanto, é necessário um tradutor. Quanto maior o número de idiomas que o profissional dominar, maior será suas chances de um bom emprego.  

9. Engenharia da Computação:

No mundo atual, engenharia e robótica são áreas de constante escassez de profissionais que no futuro disponibilizará ainda mais vagas.  

10. Engenharia Civil:

A sociedade está em constante mudança e as cidades devem estar de acordo com elas. Por esses motivos, é preciso de profissionais que elaborem plantas e cronogramas de construção eficientes para pontes, edifícios e outras obras.

Por William Nascimento


Já parou pensar nas profissões promissoras do Brasil? Está pensando em mudar de área? Mas lembre-se de que você não pode escolher um curso pensando apenas no retorno financeiro, é preciso avaliar se você tem afinidade e perfil para ele. Além disso, não é porque escolheu uma profissão que está em alta hoje, que ela estará também quando formar. É preciso levar em conta muitos fatores. Que tal conhecer algumas áreas promissoras?

Agronegócio:

O setor é extremamente amplo e abrange as atividades e empresas que estão ligadas à produção de grãos e alimentos. Se quiser investir, opte por fazer cursos como Agronomia, Engenharia Agrícola, Zootecnia, Engenharia Agrícola, Medicina Veterinária, entre outros.

Produção Civil:

O setor está aquecido devido aos investimentos na área e também pelo programa do Governo PAC – Programa de Aceleração do Crescimento. Se está pensando em entrar para área de construção invista em Engenharia Civil, Arquitetura, Urbanismo, Construção de Edifício, entre outros.

Energia:

As principais fontes de energia, atualmente, são petróleo e fontes de energia renováveis. Assim, o mercado vai precisar de profissionais aptos para buscar novas soluções e utilizar as fontes existentes da maneira correta. Quer entrar no setor? Então invista em geologia e engenharia ligada a área de petróleo, química, produção, entre outras.

Meio ambiente:

Cada vez mais, as empresas estão ligadas ao tema e passaram a buscar o desenvolvimento sustentável. A área está crescendo e tende a crescer muito mais nos próximos anos. Haverá espaço no mercado para os profissionais formados em Biotecnologia, Engenharia Hídrica, Engenharia Florestal, entre outras.

Tecnologia:

Devido à inovação e a competitividade a demanda por profissionais só aumentam e assim o mercado tende a crescer para os profissionais formados em Sistema de Informação, Ciência de Computação, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Engenharia de Computação, entre outras.

Antes de escolher o curso, verifique se você tem perfil e se gosta da área. Qual curso gosta mais? Está pensando em mudar para qual área? 

Por Babi


A Michael Page é uma empresa especializada no recrutamento de executivos. Recentemente ela divulgou um levantamento o qual aponta quais são as principais profissões que estão em alta no mercado brasileiro em 2014.

De acordo com as informações divulgadas pela empresa as áreas que mais se destacam são as de Marketing e Infraestrutura.

No caso da área de Marketing, por exemplo, uma das principais justificativas é o relativo aumento da demanda no setor varejista digital, o chamado e-commerce. O aumento dos segmentos que são relacionados à prestação de serviços também contribuíram um pouco.

Já no setor de Infraestrutura uma das principais causas foram (e são) os eventos esportivos que estão sendo realizados no país tais como a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Junte-se a esse ponto a necessidade que o Brasil tem manifestado em relação à recuperação de sua competitividade no mercado internacional.

Abaixo listamos alguns seguimentos com os motivos que ajudaram no crescimento:

– Marketing Digital: a expansão da conectividade e também uma presença cada vez maior de consumidores no mundo virtual. As empresas que atuam nesse setor estão cada vez mais focadas na busca de profissionais que possam mapear e trabalhar na comunicação com o público alvo.

– Marketing e Vendas: a forma como brasileiro tem comprado motivou mudanças na área. Nos últimos tempos tem havido um crescimento de diversos setores tais como governos, operadoras e hospitais que precisam de soluções mais específicas.

– Engenheiro de Orçamento: a alta na área se deve em especial devido a preocupação cada vez maior sobre o controle em relação ao retorno financeiro das obras. Ou seja, obter margens menores e menos prejuízos.

– Engenheiro de Segurança do Trabalho: as empresas tem se preocupado cada vez mais (até mesmo por motivos de legislação) com a saúde no trabalho. E não é só isso. Também há por trás a necessidade ou expectativa de maior volume na infraestrutura (obras). É simples: mais gente trabalhando melhor vai ser.

Por Denisson Soares


Quando falamos em desenvolvimento de jogos devemos considerar que não é algo limitado apenas a uma carreira. Esse setor de atuação tem uma lista bastante ampla na qual o profissional poderá se aprofundar.

Abaixo listamos algumas das principais profissões que estão no rol de criação de jogos (o que inclui computadores, celulares e videogame). Confira:

– Programador:

O Programador basicamente é a pessoa que faz com que os jogos funcionem. Fica  sob sua responsabilidade a criação de códigos para que os jogos façam exatamente aquilo que foi idealizado pelos designers.

– Designer de Games:

O Designer de Games também recebe outros nomes como Projetista de Jogos ou ainda Game Designer. O que importa é que ele é que fica com a responsabilidade de criar o conceito e também projetar os jogos. Uma das principais características das pessoas interessadas nessa carreira é a criatividade. Afinal de contas, eles são os responsáveis pela “essência” dos games. Atualmente o mercado tem se expandido não apenas para esse tipo de profissional como para os demais da área pelo fato de que os jogos não estão restritos a uma plataforma específica. Ou seja, há oportunidades em diversos campos como celulares, tablets e PCs. O Designer deve também ficar atento as principais tendências do mercado. Outro ponto fundamental é que precisa ter um senso estético bastante aprofundado já que isso nos games pode garantir o sucesso ou o fracasso.

– Animador:

Como o próprio nome sugere o animador é responsável por dar movimento ao jogo. De uma maneira geral esses profissionais são oriundos dos cursos de Computação Gráfica. Fica como sua atribuição a geração de imagens que serão usadas nos jogos. Ele também é quem organiza os personagens e demais objetos criados pelos profissionais técnicos. Isso tudo em uma ordem que dê a ilusão de movimento.

– Editor de Som e Vídeo:

Todo jogo tem uma trilha sonora que dita o ritmo, anima o jogador e por aí vai. A escolha dos efeitos sonoros, do ambiente e do tipo de clima fica a cargo do Editor de Som e Vídeo. Ele também pode atuar na junção de imagens que foram criadas pelos designers com a intenção de dar sequencia e movimentos a elas.

Enfim, essas são apenas algumas das direções que o profissional pode tomar nessa área que cresce a cada dia.

Por Denisson Soares


A Page Personnel efetuou um levantamento em relação ao ano de 2014 levando em consideração alguns aspectos do mercado. O resultado foi a resposta sobre quais são os cargos mais promissores atualmente.

A Page Personnel é uma empresa que atua em nível global no setor de recrutamento de profissionais bem como oferece suporte para a gestão, a empresa é parte integrante do PageGroup. De acordo com as informações levantadas com novos projetos sendo iniciados todos os dias e juntando a esse fato a ausência de profissionais para a função a busca por talentos que tenham qualificação no mercado brasileiro deve se tornar ainda mais acirrada.

Levando em consideração esse e outros aspectos que envolvem o mercado a empresa indica quais são os cargos mais promissores durante este ano. Confira abaixo algumas das profissões listadas na pesquisa:

– Finanças / Analista Fiscal:

Há uma falta de profissionais com idiomas e que estejam bem preparados tecnicamente. Isso poderá contribuir para levar a realização de promoções mais cedo e inflacionar o salário entre 10% e 20%. De acordo com o nível de ocupação do profissional os salários poderão ir de R$ 3.000 a R$ 7.200.

A demanda de profissionais para o setor deve aumentar também entre 10% e 20%.

– TI/Desenvolvedor; Programador:

Atualmente desenvolvedores de linguagens Open Source estão sendo muito procurados. O que conta aqui é há necessidade para diversas linguagens e plataformas. Quem se qualifica bem na carreira tem inclusive a oportunidade de evoluir em todo o setor tecnológico. A expectativa é que o aumento da demanda de profissionais fique entre 20% e 30%. Os salários podem atingir R$ 7,5 mil.

– Engenharia/Engenheiro de Segurança do Trabalho:

Um dos principais motivos que contribuem para o aumento da necessidade desse profissional são as exigências que tem sido feitas na área de segurança por companhias multinacionais. A necessidade de profissionais na área pode chegar a 30%. O salário médio pode atingir R$ 7,5 mil.

Além desses setores a análise ainda apontou a necessidade de profissionais para os setores de logística, vendas, marketing e outros.

Na maior parte dos casos os salários vão de R$ 3 mil a R$ 7 mil.

Por Denisson Soares


No que diz respeito a pesquisas no setor profissional de vez em quando nos deparamos com algumas um tanto estranhas. Uma delas é que foi realizada recentemente pelo site Separados do Chile. O site em questão tem como especialidade a análise de divórcios. A pesquisa feita foi para saber quais profissões mais motivam aqueles que atuam nelas a se divorciarem.

Para fazer o levantamento da lista, o site fez uma análise de 1.150 relacionamentos que de fato não deram certo. Em primeiro lugar nas profissões que mais geram divórcios estão aquelas ligadas à área da saúde. O segundo maior número de fracassos matrimoniais estão com aqueles que exercem funções no meio de comunicação como os Produtores de TV, Diretores, Jornalistas e claro, Comunicadores de uma maneira geral.

De acordo com a opinião dos pesquisadores responsáveis por esse levantamento os profissionais que atuam nessas áreas têm por hábito encararem longas jornadas de trabalho, esse fato os faz se relacionarem no dia a dia com mais pessoas. Isso acaba por torná-los mais propensos à traição.

Veja a lista obtida com mais detalhes logo abaixo:

1 – Profissionais da área da saúde: Médicos, Paramédicos, Enfermeiras e outros semelhantes ficam um percentual de 29% de “falência de casamentos”.

2 – Profissionais ligados aos meios de comunicação: nesse caso aqueles que trabalham para levar informação e entretenimento para as pessoas ficam com 14% de taxa de divórcios.

3 – Profissionais que trabalham no comércio de veículos: parece estranho essa categoria aparecer, mas de acordo com a pesquisa 12% das separações partiram de vendedores de carros e outros meios de transporte.

4 – Profissionais que trabalham no setor de seguros: com uma fatia de 11% pessoas que trabalham vendendo seguros de vida, automóveis e contra incêndios não conseguiram “segurar” seus próprios casamentos.

5 – Profissionais do setor de transportes: aqui os taxistas e motoristas de ônibus aparecem com 8%.

6 – Profissionais das áreas de turismo e hotelaria: dos casais divorciados 7% vem do grupo que são compostos por guias, vendedores, recepcionista, relações públicas e outras similares.

Já outras funções a taxa de divórcios corresponde a 19%.

Por Denisson Soares


Quase todos os dias lemos, vemos e ouvimos nos noticiários reportagens relacionadas à espionagem online, golpes virtuais, fraudes bancárias e invasão de computadores e e-mails. A preocupação com a segurança na rede mundial de computadores fez surgir à necessidade da contratação de profissionais que saibam monitorar e prevenir os crimes cibernéticos.

E não é qualquer 'empresinha' que está buscando esse profissional, chamado de Perito Digital. É o Governo, o Exército, a Polícia e as grandes corporações responsáveis por garantir a segurança nacional.

Talvez você não tenha ouvido falar ainda nesse tal Perito Digital, mas é uma das profissões que mais deve crescer nos próximos anos. Mas afinal, o que faz esse profissional? Basicamente ele precisa ter o conhecimento necessário para rastrear um criminoso virtual. É um especialista forense computacional, por assim dizer, que vai auxiliar as investigações policiais. Por isso, é de extrema importância que ele saiba como é o tráfego de informações na internet para conseguir fazer o caminho inverso ao do criminoso: descobrir a raiz da mensagem a partir de seu local de recebimento.

Um Perito Digital precisa entender não só de computadores, mas de celulares também. O coordenador dos cursos de pós-graduação em Gestão e Tecnologia em Segurança da Informação (GTSI) da Faculdade Impacta Tecnologia de São Paulo (FIT), Jeferson D’Addario, afirma que essa área tem uma perspectiva muito grande de crescimento e em pouco tempo. “A criminalidade cibernética aumenta em números alarmantes! Com isso, a necessidade de proteção é uma realidade. Muitos alunos têm conseguido bons empregos antes de concluir a pós-graduação, e muitos outros profissionais já empregados procuram a faculdade para aperfeiçoar seu conhecimento. Não basta o conhecimento técnico. O profissional precisa aprender sobre questões jurídicas, sobre comportamento e processos de investigação”.

Para quem ainda estava em dúvida sobre qual faculdade escolher, vale dar uma procuradinha pelos cursos relacionados à Segurança da Informação e Investigação de Fraudes Computacionais já oferecidos em algumas universidades brasileiras.

Por Nathália Sartorato


Com o atual crescimento da aviação comercial, torna-se cada vez maior o interesse das pessoas em seguir a carreira de Comissário de Voo.

Este profissional, além de possuir diversos atributos como simpatia, gentileza e etiqueta, é arduamente treinado em técnicas de segurança de voo, primeiros socorros, procedimentos de emergência e, havendo um pouso fora do esperado, está preparado para cuidar dos passageiros em ambientes hostis como selva, mar, gelo e deserto!

Para exercer suas funções, após ser aprovado no curso realizado em uma escola credenciada, o Comissário é testado pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e fica à disposição das empresas aéreas. Estas fazem o chamado “Processo Seletivo” tão aguardado pelos alunos recém-formados.

Oferecer segurança, conforto e bem estar aos passageiros, tendo a oportunidade de conhecer diversos lugares do Brasil e do mundo, recebendo consideravelmente bem por isso, é um sonho que tem se tornado cada vez mais real.

Dentre outros fatores, são requisitos essenciais para tornar-se um Comissário de Voo: saúde física e mental (atestada por médicos da Aeronáutica), ter 18 anos ou mais, ensino médio completo (ou superior), além de disposição, força de vontade, gosto por servir, paciência e muito bom humor.

Confira no vídeo um pouco mais sobre esta profissão:

Por Vanessa Barbosa


Entre as novas profissões podemos destacar a Fisioterapia Esportiva e o Tratamento de Pacientes em Domicilio. Nos últimos anos essas praticas estão sendo muito procuradas pela população, porém o número de profissionais qualificados ainda é pouco para atender a demanda.

O Atendimento a Domicilio realizado é requisitado na maioria das vezes por pacientes idosos e também crianças, além de ter uma remuneração considerada maior, a praticidade e sensação de conforto causada no paciente são os principais fatores que levam ao crescimento dessa prática.

Já a Fisioterapia Esportiva, que também exige do Fisioterapeuta alguns cursos específicos voltados para esses públicos, pode ser considerada uma área nova. Essa pratica lida com trabalho de reabilitação de esportistas lesionados.

Como em toda a área de saúde, o mercado cada vez mais precisa de profissionais qualificados.

É importante ter em mente que toda área profissional exige conhecimentos, experiência e qualificação, investir na carreira é fundamental para ser um bom profissional.

Por Milena Evelyn





CONTINUE NAVEGANDO: