Ter um bom perfil no LinkedIn requer diversos cuidados. Confira aqui algumas dicas de como montar um perfil de sucesso na rede social.

Ter um perfil no LinkedIn é quase que obrigatório, pois as redes sociais unem as pessoas e o LinkedIn une os profissionais e as empresas. A cada dia que passa cada vez mais empresas estão recorrendo ao LinkedIn na hora de contratar, por isso, é bom que você tenha um bom perfil, pois assim como antes era fundamental ter um bom currículo para ter maiores chances de conseguir um emprego, atualmente é indispensável que se tenha um bom perfil no LinkedIn.

A dica número 1 é ter uma boa foto no seu perfil. Lembra que no currículo a regra é nunca inserir foto? No LinkedIn é justamente o contrário, ter uma foto é obrigatório para garantir um bom perfil, mas cuidado, nada de inserir selfie ou fotos em momentos de descontração. Tire uma foto mais séria, mais profissional, sem exageros claro, mas também, que não seja em um momento de diversão.

Outra dica para garantir um bom perfil no LinkedIn é caprichar nas informações sobre sua vida profissional. Nada de ficar com preguiça nesta hora, pois quanto mais detalhado for o seu perfil, maiores serão as chances das empresas lhe encontrarem.

O ideal é que se reserve um bom tempo para trabalhar no seu perfil do LinkedIn, inserindo as informações profissionais, fotos e se tiver, até vídeos, pois o LinkedIn não é apenas uma página de currículos, mas também é um espaço de possibilidades e disponibiliza uma série de ferramentas, então saiba utilizá-las a seu favor.

Uma outra dica muito importante e que você deve prestar muita atenção é na hora de inserir suas informações profissionais relacionadas às empresas onde já trabalhou. Não faça como no currículo, onde você simplesmente descreve o trabalho executado.

No LinkedIn, o interessante nesta hora é você informar os resultados obtidos, mostrar que você fez diferença naquela empresa e todos os benefícios que você levou para o seu ambiente de trabalho.

No LinkedIn também é muito bom que se inclua informações sobre serviços voluntários ou causas sociais nas quais você atuou. Se você ainda não realizou nenhum trabalho neste sentido, é bom começar a pensar nesta hipótese, pois é uma forma de garantir conteúdo de qualidade ao seu perfil no Linkedin, pois não adianta ficar enchendo-o de informações que em nada acrescentam. As empresas acessam o seu perfil para saber se você é uma pessoa que gera resultados!

E esqueça aquela velha mania das outras redes sociais, de ficar adicionando contatos de forma aleatória, foque em qualidade e não na quantidade, pois no LinkedIn, mais vale ter poucos contatos que sejam realmente interessantes, do que ter uma lista enorme que nada tem a ver com você.

Por Russel


Maior benefício da entrevista online é a flexibilidade de data e horário, porém, não reduz o nervosismo.

Para atender à demanda por profissionais nas diversas áreas de trabalho, algumas instituições têm optado por disponibilizar e realizar a entrevista de emprego via Internet. Utilizar a rede mundial de computadores é uma forma de otimizar o processo e economizar custos, contudo essa nova forma de realizar o processo seletivo gera alguns aspectos positivos, mas também negativos.

Em contato com o site G1, da rede Globo, a estudante de 25 anos, Amanda Carraretto, informa que apesar de melhorar os quesitos de flexibilidade de horário e economia, a entrevista pela internet não reduz o nervosismo.

A estudante, formada em Turismo, procura uma oportunidade de emprego há um ano e, após realizar uma entrevista de emprego pela internet, informou que apesar da facilidade, o nervosismo foi o mesmo. Ela diz ainda que a sensação foi como se o entrevistador estivesse ao lado dela.

O levantamento nacional sobre processo seletivo e os profissionais que fizeram parte, aponta que por volta de 90% dos candidatos se sentiram bem com o processo seletivo realizado online, 41% indicam que o maior benefício da entrevista online é a flexibilidade de data e horário, 9% dos entrevistados afirmam que a economia de dinheiro é a maior vantagem.

A pesquisa mostra também que em um comparativo entre o método tradicional de entrevista e o online, 33,9% dos entrevistados indicam que a flexibilidade de horário seria o fator mais positivo da entrevista online em relação à tradicional, já 29,2% destaca como maior ponto positivo a redução do tempo de duração do processo seletivo online como maior vantagem.

Julio Pugliesi, consultor de recursos humanos, informou ao site G1 que a entrevista presencial é indispensável para a verificação de características do candidato como o conhecimento técnico, a postura profissional e o comportamento. Características estas que não são tão bem detectadas através de uma entrevista online.

Pugliesi afirma ainda que a entrevista online é mais útil no caso de um primeiro contato, um primeiro passo para dar início ao processo seletivo. Em uma segunda etapa deve haver um recrutamento daqueles que atenderam às exigências e necessidades do empregador.

Ele orienta também que os candidatos que forem submetidos ao método de entrevista online devem seguir o mesmo padrão na entrevista estilo presencial. O candidato deve cuidar da aparência e do local.

Por André César


Com o desenvolvimento da tecnologia, hoje em dia não é preciso nem sair de casa para procurar um emprego. Basta ter um computador com acesso à internet e tudo está resolvido. Você não precisa mais ir até a papelaria e comprar aquele modelo de curriculum vitae, o qual tinha que ser preenchido á mão e anexar uma foto 3×4, pois você pode fazer tudo isso pelo computador. Você ainda encontra diversos modelos de currículos na internet para copiar, se quiser. Enfim, tem opção para tudo e para todos os gostos.

Mas será que procurar emprego pela internet é diferente de procurar emprego pessoalmente? Bom, aí depende muito. Quando você sai para procurar um emprego, normalmente sua tarefa é apenas distribuir currículos nas recepções das empresas, que muitas vezes são descartados pela recepcionista e indo para o lixo quando o mesmo não o interessa naquele momento. A não ser que esteja tendo algum processo seletivo naquela empresa e ela esteja aceitando currículos. Vale lembrar também que é muito difícil alguma empresa aceitar currículo pessoalmente, pois muitas delas têm parcerias com agências de empregos e preferem que o candidato entre em contato com elas.

Já procurar emprego pela internet é mais prático. Se você tem interesse em trabalhar em uma empresa, é só colocar o nome dela no Google e saber se ela está contratando ou não no momento. Mesmo assim você pode entrar no site dela e fazer um cadastro com todas as suas informações (as mesmas que você colocaria em um currículo) e depois  fazer uma busca de vagas que se encaixam em seu perfil. Você pode fazer isso diversas vezes, pois você tem à sua disposição os sites das melhores agências de emprego a apenas um clique de distância.

Porém, antes de mais nada, é preciso lembrar que se tratando de internet nem tudo o que vemos podemos confiar. Infelizmente existem falsas empresas que anunciam vagas de emprego com ótimos salários e benefícios, mas não passam de golpes. Por isso, tome muito cuidado antes de se cadastrar em qualquer site por aí. Verifique o domínio antes, pesquise o nome na internet, mas não vá acreditando em tudo.

Por Daniela Almeida da Silva


A era da internet trouxe diversos benefícios tanto para as empresas quanto para os que buscam uma vaga de trabalho. Atualmente, um recrutador pode saber muito sobre você, bem mais além do que pode imaginar. Se você é fã de postar na rede tudo o que você faz ou deixa de fazer, tome cuidado, isso poderá manchar o seu currículo.

Cada vez mais, as empresas procuram informações sobre os seus futuros empregados através dos sites de buscas. Hoje em dia, é só digitar o nome completo da pessoa no Google que aparecem todas as informações e dados referentes à ela (claro, as que estiverem divulgadas). Não se assuste, a intenção do recrutador não é somente ver algo negativo sobre você, mas também conhecer um pouco melhor o candidato. Então, se você estava pensando em “omitir” algumas informações ou mentir a respeito do seu currículo, pense duas vezes. O principal interesse do selecionador é verificar se as informações achadas na internet condizem com as informações presentes no documento pessoal.

Segundo as informações cedidas pelo site Glassdoor, há quatro coisas que os recrutadores procuram no Google sobre os candidatos, são elas: fotografias, a curiosidade e interesse do empregador gera que ele procure saber qual é o seu aspecto físico; o seu rastro virtual, isso inclui sites que você participa, redes sociais, sites de relacionamentos, entre outros; portfolio virtual, a intenção é saber se o seu trabalho pode ser encontrado na rede, uma forma de exemplo do que é capaz de fazer; por fim, o selecionador procura saber um pouco mais sobre o seu comportamento e caráter, como se relaciona com as pessoas e qual é a sua postura perante os mais variados assuntos.

Como pode perceber, não é só o currículo que será o seu cartão de apresentação numa empresa. Com a era virtual veio a facilidade para adquirir informações e constatar dados, sendo assim, fique de olho no que anda colocando nas redes sociais e sites diversos.

Por Melina Menezes


A internet chegou e mudou muita coisa. Não somente a forma na qual as pessoas se comunicam nem o modo como passaram a ter mais acesso a informação. A internet mudou muito mais, mudou a vida das pessoas, trouxe mais possibilidades, inclusive no mercado de trabalho.

A chegada da internet criou um novo cenário corporativo, onde alguns cargos receberam novas nomenclaturas, outros se misturam com os já existentes dando espaço para surgimento muitas vezes de novos departamentos dentro das corporações. Por outro lado surgiram novas demandas e novas funções, o que paralelamente aumentou as oportunidades de emprego muitas vezes com salários atrativos.

Para a arquiteta da informação, Natália Franciele de Oliveira, para se encaixar bem no perfil que este novo mercado busca é preciso flexibilidade, curiosidade e disposição. “Tem que ser autoditada para aprender um pouco sobre as demandas diferenciadas de clientes em áreas variadas. Um dia a gente procura entender o funcionamento de um hospital e no outro precisa compreender a dinâmica de um banco”, declarou em entrevista para Revista Pensar Emprego. Para o presidente da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação, Robinson Klein, o mercado exige uma nova holística dos profissionais: “Quem atuava em uma determinada área, agora precisa mudar o seu jeito de pensar para atender a um público exigente. Além isso, a concorrência que antes se mapeava por um bairro ou uma cidade, passa a ter caráter mundial”.

Carreiras com nomes um pouco estranhos, como Webdevelopper, Trafficker, Gestor de Usabilidade são os registros que tangem este novo mercado cada vez com mais destaque global. As organizações passaram a ter a necessidade quase que impositiva de manter em seu quadro de colaboradores com capacidade acompanhar tudo o que acontece em “full time” e para colocar estes novos profissionais no mercado foram necessários também o surgimento de novos cursos preparatórios como desenvolvimento de aplicativos de web convergentes.

Bem se nota que muitas mudanças foram necessárias para que este novo mercado caminhasse, bem como a mudança de pensamento das pessoas se tornou fundamental em um meio onde nada se perde, mas tudo se transforma.

Por Igor Lima


Uma parceria entre o Facebook e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) vai auxiliar mais de um milhão de pequenos empreendedores brasileiros para a utilização da maior rede social do mundo como um meio de realizações de negócios.

A parceria prevê o lançamento, ainda neste ano, de um curso online e gratuito para as pessoas que desejam colocar o mundo virtual em suas micro e pequenas empresas como forma de abranger as possibilidades de comércio. Os empreendedores terão a oportunidade de utilizar a plataforma feita em português e com itens de interatividade, como o jogo, um modo fácil e agradável de aprender a usar a rede social como um veículo profissional.

A plataforma vai reunir um curso virtual e alguns encontros presenciais em todo o país para melhor aprendizagem, orientação e suporte nas dúvidas dos empreendedores que possuem alguma dificuldade no processo de implementação da rede social como um meio de desenvolvimento de seus negócios. As apresentações presenciais vão acontecer nas unidades do Sebrae espalhadas por várias regiões do Brasil. Quando o aluno concluir o curso, ele ainda vai receber créditos para utilizar em anúncios no Facebook como uma forma de iniciar a divulgação do comércio na página virtual.

O diretor de negócios para pequenas e médias empresas do Facebook para a América Latina, Patrick Hruby afirma que a parceria é uma alternativa para que os empreendedores brasileiros se iniciem nos negócios virtuais e consigam encontrar seus consumidores. "Queremos crescer junto com o mercado e contribuir para a inclusão digital de micro e pequenas empresas brasileiras. Hoje, o Facebook chega a oito de cada dez internautas brasileiros e isso representa uma oportunidade enorme para que os empresários encontrem seus consumidores".

Para o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, a internet, em especial as redes sociais, está passando por um processo de transformação em um grande comércio virtual e que isso, em pouco tempo, vai acabar se tornando um meio digital empresarial. “A utilização de estratégias de marketing digital e relacionamento com clientes em ferramentas virtuais populares, como o Facebook, passaram a ser obrigatórios na rotina dos empreendedores. A parceria entre Sebrae e Facebook é justamente o reconhecimento da internet como ambiente fundamental na gestão e desenvolvimento dos pequenos negócios", conclui. 

Por Carolina Miranda


Ás vezes você se pega com um leve tremor nas mãos com uma sensação de estar perdendo coisas importantes por não conseguir dar conta de tudo? Já parou para pensar em quais situações você fica desse jeito? Algumas pessoas dizem que ficam assim depois de algumas horas no trânsito ou diante do computador com vários programas abertos ao mesmo tempo.

Imagine você no TweetDeck, ao mesmo tempo no LinkedIn, e com os dedos alternando as janelas do Facebook e do E-mail sem parar. Com isso, sua produtividade não deve ser muito alta, não é? Mais do que isso: todas essas tarefas ao mesmo tempo fazem com que tenhamos mais ansiedade.

Se o estresse e a ansiedade passaram a ser um problema em sua vida, então sigas as seis dicas a seguir:

1 – Quando estiver realizando uma tarefa importante, feche todas as outras páginas que não são necessários para a execução dela. A concentração e a atenção somente naquilo em que se está fazendo no momento promovem resultados melhores;

2 – Há vida além da internet e redes sociais, nesse caso, é muito importante se relacionar com pessoas reais, fora do mundo virtual. Reserve um tempinho para seus amigos e causas pessoais, dedique-se inteiramente, e não acesse à internet quando estiver com eles;

3 – Procure não se alimentar na frente do computador. Faça refeições antes disso, e sempre prestando atenção naquilo que você está comendo, mastigando muito bem os alimentos. Uma vida saudável também pode resumir uma atitude mais saudável em suas tarefas posteriormente;

4- Classifique quanto as informações que você recebe durante o dia são importantes e relevantes para a sua vida e projetos pessoais. Informações inúteis acabam gerando ansiedade;

5 – Fique pelo menos um ou dois dias na semana sem ter acesso à internet, se possível, e troque por alternativas de lazer, como programas culturais, para extrair criatividade;

6 – Faça alguma atividade física durante seu dia a dia, sem ficar com o seu celular ligado durante todo esse período. Isso com certeza ajudará você a minimizar a ansiedade.

Por Daniela Almeida da Silva


A internet tem sido uma aliada na busca por empregos. Se você não sabe como aproveitar essa oportunidade, fique atento às dicas a seguir. Muitas empresas de recrutamento e seleção oferecem cadastro gratuito. Aproveite! Mas caso prefira pagar pelos serviços, contrate uma agência confiável.

Um dos mecanismos de realizar a seleção dos candidatos é através de filtros pelo sistema, é fundamental preencher todos os campos necessários e manter o cadastro sempre atualizado. O ideal é revisá-lo uma vez ao mês. Mesmo que tenha o perfil adequado e a experiência requerida para determinada vaga, um profissional com cadastro incompleto e desatualizado, certamente ficará fora do processo seletivo.

Outra alternativa é enviar e-mails para o setor de recursos humanos, é importante: ser formal (não é porque a inscrição é pela internet que você deve usar uma linguagem abreviada e informal); enviar o currículo no corpo da mensagem e não em anexo; ter objetividade no campo assunto; ser legível (fonte Times ou Arial, tamanho 12).  Lembre-se que é desnecessário pedir confirmação de recebimento do e-mail.

As dicas para elaborar um currículo físico são úteis para um virtual. Confira algumas delas: não minta; exclua informações desnecessárias em seu currículo; seja objetivo e evite erros de português.

Boa Sorte!

Por Melisse V.


Desde o seu surgimento a internet vem aumentando seu número de usuários e facilitando a vida de muitas pessoas. No caso de quem está desempregado ajuda na busca de um novo emprego, pois é possível se cadastrar virtualmente em agências de empregos e enviar currículos por e-mail.

Neste caso é preciso alguns cuidados antes de enviá-lo, pois um documento mal feito pode prejudicá-lo ao invés de auxiliá-lo no processo de seleção. Representantes de empresas que divulgam vagas pela internet advertem que recebem centenas de currículos após o anúncio de vagas, por isso recomendam que os documentos devam ser simples (no máximo duas páginas) e de preferência no corpo do e-mail.

Outro erro bem comum que os selecionadores encontram são currículos enviados por e-mail sem nenhuma mensagem, ou objetivo profissional que cada candidato tem. Esse equívoco pode levar o selecionador a acreditar que o candidato está sem foco, enviando e-mails para todos os lugares.

Portanto muito cuidado ao elaborar o corpo do e-mail. Uma dica é elaborar uma breve mensagem antes do currículo como uma apresentação de uma ou duas linhas onde o candidato deve informar qual vaga deseja se candidatar.

Por Selma Isis


Para quem é criativo, gosta de inovação no trabalho e deseja fazer parte da equipe de uma empresa sólida, precisa estar atento aos rumos que o mercado está tomando com os novos avanços da tecnologia e da abertura de espaço de trabalho na Internet.

Uma das empresas que está se tornando referência na área é a Mens Soluções Interativas. Com vagas disponíveis em diversos setores, que estão sempre sendo ampliadas devido à demanda que as novas tecnologias estão trazendo para o universo corporativo, a Mens oferece estágios e vagas em Arquitetura da Informação e Programação Web, além de Redação Publicitária.

O cadastro precisa ser feito pelo site www.mens.com.br e o candidato deve enviar carta de apresentação e currículo pelo e-mail especificado por área no site. Para os candidatos às vagas profissionais é exigida experiência e o envio do portfólio. Uma ótima oportunidade para quem quer fazer carreira seguindo os novos rumos do mercado em rede, sobretudo em marketing interativo e comércio eletrônico, especialidades da Mens.

Por Rosane Tesch


Hoje em dia procurar emprego ficou mais fácil e rápido com a internet. Sites facilitam a vida de quem esta procurando por uma oportunidade.

Os sites selecionam as vagas de acordo com o perfil profissional do candidato, o único trabalho é de fazer o cadastro e buscar as vagas. Os sites são diversos, existem os gratuitos como www.curriculum.com.br; www.vagas.com.br ou www.vaguinha.com.br também tem o pago mais famoso www.catho.com.br.

Pois bem, algumas empresas gostam de receber o currículo impresso em mão e em uma entrega você já pode conseguir ser entrevistado. Por isso, vale a pena imprimir alguns exemplares e ir até o local entregar.

Por LB.


A empresa Tribo Interactive, localizada na zona sul de São Paulo, oferece oportunidade de trabalho para Supervisor de Atendimento Web com experiência em agências digitais.

Para concorrer à vaga é necessário que o candidato conheça a liguagem de web e suas possibilidades. Além disso, boa comunicação oral e escrita são premissas desejáveis. Os candidatos que tiverem alta capacidade analítica, raciocínio lógico, facilidade para trabalhar em grupo e interação com outras áreas da empresa se destacarão no processo de seleção.

Os interessados na oportunidade devem enviar currículo para o e-mail [email protected], aos cuidados de Cléa Klouri, diretora de atendimento da empresa, até o dia 12 de março.

Por Gabriel Perline


Encontrar colegas de profissão, de faculdade, ou seus ídolos na área em que trabalha ou gostaria de fazer parte. Acredite: quem deles ainda está fora do Twitter, em breve se disponibilizará para seguir, ou ser seguido.

O mini-blog que permite a transmissão de mensagens curtas (são no máximo 140 caracteres) já faz parte dos sites de grande parte das empresas. E os expoentes de cada companhia inclusive mantêm páginas pessoais para “twittar”.

Para sair em busca dos contatos profissionais que gostaria de ter na sua lista de contatos no Twitter, uma dica é usar a ferramenta Tweepz (www.tweepz.com). Ela encontra pessoas a partir da formação ou profissão dela.

Karina Gonçalves


Até questão de uma década atrás, falava-se de como a internet deveria abrir novas oportunidades de emprego e negócios. Visualizava-se quais seriam as necessidades de recursos humanos da web: fluência em línguas (no inglês, principalmente), agilidade para digitação, para lidar com questões de softwares e hardwares, para se comunicar inclusive visualmente com populações de todas as partes do mundo.

Hoje em dia, esta realidade já é latente e o mercado está em expansão. As novidades e a necessidade de reciclagem de conhecimentos continuam, no entanto, quem já domina o mundo web está com campo aberto de trabalho. Os salários acompanham essa tendência: pesquisa mostra que os profissionais de Administração e Tecnologia da web, na sua maioria, têm salários entre R$ 2 mil e R$ 12 mi

(fonte: Revista Você S.A., janeiro de 2010).

Karina Gonçalves


Mesmo em tempos tão desenvolvido empresas ainda recorrem aos classificados. A internet é um ótimo concorrente para o velho jornal, porem para um publico geral e maior o classificado ainda é o preferido pelas empresas de recrutamento.

Indicações sempre tiveram seu diferencial, a internet também é um auxilio as empresas de recursos humanos, porem os classificados impressos tem seu lugar garantido para essas empresas principalmente por que atingem a grande massa.

Sendo assim verificar sites da rede, visitar varias agencias, ter conhecidos e “fuçar” classificados praticamente garantem uma entrevista sem esquecer de manter suas informações sempre atualizadas.

Por José Alberi Fortes Junior





CONTINUE NAVEGANDO: